Edgar Scandurra,vc acham um bom guitarrista

Autor Mensagem
thmenezes_RJ
Veterano
# 14/mar/19 11:18
· votar


Detesto IRA, acho um lixo, uma das piores bandas do rock nacional.

Como guitarrista, acho ok, só. Não gosto do estilo, nem dos solos e composições. Acho superestimado. Mas isso é só uma opinião pessoal, é gosto.

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mar/19 11:29
· votar


Gosto do Scandurra. Sempre senti uma infuência forte de The Who no estilo dele. Mas tanto ele quanto o Nasi são melhores fora do Ira. Muuitos anos atrás vi um especial da MTV com vários guitarristas brasileiros explicando como se usava diversos pedais, e o Scandurra era um dos mais convincentes. Nesse mesmo video o Yves Passarell (ex-Viper, na época já era do Capital Inicial) só dava vexame hehehe.

Lelo Mig
Membro
# 14/mar/19 11:46
· votar


O problema da maioria dos "virtuoses", gente que toca muito, estuda muito, possui muita técnica (mas que no geral só faz música chata) é não aceitar que alguém que toque mais ou menos (comparado a um virtuose), faça sucesso, viva honestamente tocando seu instrumento.

Ou então fica tentando achar qualidades técnicas pra justificar o que não existe.

Scandurra é autodidata, começou tocando de ouvido, é um típico guitarrista oriundo dos 70, com muita vontade, muita intuição e muito pouco conhecimento técnico. Possui vícios notáveis, produto do "autodidatismo".

E é justamente essa combinação de qualidades e defeitos que fazem dele um guitarrista especial, com estilo e assinatura própria, longe de soar feito "mais um shedder de youtube.

Merece tudo que conquistou. Vida longa ao Scandurra!

renatocaster
Moderador
# 14/mar/19 11:55
· votar


Eu acho o Scandurra bom naquilo que ele se propõe a fazer, por isso não tiro dele os méritos que alcançou na sua carreira.

Mas se a gente ficar romantizando também os motivos pelos quais o cara não se desenvolveu mais tecnica e musicalmente em comparação a tantos outros, vamos concluir que o Kurt Cobain também era um puta guitarrista. E não era, quando vc olha para ele exclusivamente como um guitarrista.

Por isso, como falei. Tudo depende do que o cara se propõe a fazer. O Kiko Loureiro encaixaria no Ira? Não. O Scandurra se encaixaria no Angra? Também não. São propostas diferentes, logo exigem demandas diferentes. Se é ruim, se é bom, se é chato, se é do caralho...aí, meu filho...depende da percepção de cada um.

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mar/19 11:56
· votar


Lelo Mig
O problema da maioria dos "virtuoses", gente que toca muito, estuda muito, possui muita técnica (mas que no geral só faz música chata) é não aceitar que alguém que toque mais ou menos (comparado a um virtuose), faça sucesso, viva honestamente tocando seu instrumento.
Certeza, cara. Achei o vídeo que eu estava citando no meu comentário ali em cima, e por volta dos 10 minutos de vídeo eles falam justamente disso. E segue com o Jão do Ratos e o Scandurra tocando juntos, muito bom!


Lelo Mig
Membro
# 14/mar/19 12:25
· votar


renatocaster

"romantizando também os motivos pelos quais o cara não se desenvolveu mais tecnica e musicalmente em comparação a tantos outros..."

Renatão, não desenvolveu porque não gosta de estudar, porque a carreira tomou um rumo que não permite, porque têm dificuldade técnica, porque é preguiçoso, ou simplesmente não quer ou não precisa.

É justamente esse o ponto que eu quis chegar. Um cara que gosta muito de estudar, dá muito valor a técnica e etc. vai tocar em bandas estilo Angra. Só que estes caras, via de regra, são justamente os que "não aceitam" que quem "toque mal" faça sucesso.

É preciso entender que muita gente quer apenas tocar, sem se preocupar em ser bom ou não. E, dentro desse grupo, quem é criativo ou original, ou mesmo der sorte, acaba acontecendo.

renatocaster
Moderador
# 14/mar/19 13:44
· votar


Lelo Mig

Só que estes caras, via de regra, são justamente os que "não aceitam" que quem "toque mal" faça sucesso.

Mas eu acho que isso rola de lado a lado. Pois quem se desenvolve mais, estuda mais, acaba sendo meio que mal visto de certa forma por essa galera que se contenta em fazer o mais "simples".

É tipo aquela coisa: "Ahn cara, eu quero me divertir, fazer a festa, tocar rock and roll. Essa coisa de ficar fazendo firula na guitarra não é comigo."

MatheusMX
Veterano
# 14/mar/19 14:31 · Editado por: MatheusMX
· votar


Apesar de não ser muito conhecedor do trabalho dele, eu acho um bom guitarrista sim.
Assim como outros de bandas brasileiras famosas, tipo o Lulu Santos, que curto pra caramba, Fernando Deluqui do RPM, Herbert Viana, etc. Tem bastante coisa legal dessa galera, mas geralmente somos preconceituosos com esses caras.

ze_mau
Membro Novato
# 17/mar/19 05:58 · Editado por: ze_mau
· votar


Eu gostava muito de Ira ! quando tinha uns 14 anos de idade . Mas sério , ele pode ser "bom" pro estilo e o meio que está inserido , que é esse rock popular brasileiro "anos 80" . Ele é um guitarrista (digamos) que funciona bem pra um som punk / alternativo mais leve , mas coloca ele perto de um Kiko Loureiro ... dá até dó .

Como eu sou um guitarrista de Metal e um dia pretendo ser um guitarrista de PROG METAL , acho o Scandurra "bom pro estilo" , sabe criar e ser econômico , mas numa escala geral , em relação a técnica como músico mesmo , fraquinho .

Casper
Veterano
# 17/mar/19 12:19
· votar


O trabalho dele no Solano Star é bem bacana:





BrotherCrow
Membro Novato
# 17/mar/19 12:39
· votar


Não sei, o pessoal fica falando "Kiko Loureiro isso, Kiko Loureiro aquilo"... mas pra mim boa técnica é uma coisa, fritação é outra. Tem muito guitarrista de metal que frita mas tem uma técnica pobre, é só velocidade. No metal oitentista tinha muito isso. A Great Kat, por exemplo, tocava rápido pra cacete mas sem articulação nem dinâmica, só pirotecnia, e era horrível ao vivo.

Kiko, claro, é um misto de fritação com boa técnica, o que é raro e merece elogios. Mas não vejo nenhuma deficiência técnica no Scandurra. Pro que ele toca, nunca tenho a sensação de que um guitarrista mais técnico deixaria a música melhor. Ele tem um voicing excelente (em parte isso vem de tocar sem palheta a vida toda), articula bem, executa direitinho. Ao contrário do Passarell no Capital Inicial, que me deixa sempre com a sensação de que a guitarra está cagando com a música.

Já o Kurt.... aí é complicado. O estilo dele é mais complexo do que parece à primeira vista, o ruído faz parte da música e ele era mais do que um guitarrista: era um vocalista e compositor que fez um estilo underground estourar no mainstream. E todo mundo diz que Nirvana é fácil de tocar, mas não me lembro de ter visto um cover de Nirvana ser melhor do que o original.

Drinho
Veterano
# 19/mar/19 17:59 · Editado por: Drinho
· votar


Não creio que um guitarrista deva ser virtuoso ou estudar muito, um guitarrista tem apenas que tocar guitarra (bastante óbvio)
Um bom motorista não precisa ser piloto de fórmula 1 para ser um bom motorista.
Qualquer coisa ou qualquer pessoa ou profissional estão sujeitos a gosto e opinião alheia. Muitas vezes essas opiniões são colocadas de forma sútil, outras vezes de forma rude, o ponto é que são apenas opiniões e opiniões não refletem a verdade, mais ainda, a arte é algo tão subjetivo que qualquer opinião deveria ser irrelevante na minha opinião.

Você até poderia segmentar a discussão para o lado da técnica, ou do conhecimento, ou da composição, ou do feeling, ou do estilo, ou da aparência, ou do sucesso ou de seja lá o que for.

Mas nada disso importa no fim das contas, a única coisa que importa é o resultado final, mas o julgamento do resultado final também é irrelevante porque é subjetivo e passível do gosto, simpatia e opinião de cada um, enfim, não produz debate que engrandeça.

O que engrandece por exemplo é você ser maduro o bastante para perceber um trecho legal de uma música de um cara que você não gosta e guardar o conceito na sua cabeça. Como varias vezes me acontecesse com o John Frusciante por exemplo. Para mim o cara é grosso, toca de forma inconsistente, enfim eu poderia fazer 1 milhão de críticas partindo do ponto de vista de um cara que se dedica pra caramba para tentar tocar melhor amanhã em relação á hoje.
Mas ele tem umas sacadas GENIAIS que eu jamais teria no meu universo de falta de criatividade por estar gastando tempo em ser melhor amanhã ou por simplesmente não fazer parte do meu eu. (Notem bem, não se trata de tempo perdido, é apenas uma escolha)

Alta qualificação na minha opinião se faz importante para educadores, afinal eles precisam ter conteúdo disponível para transmitir, para um músico de apresentação é irrelevante, ele deve apenas respeitar o conceito proposto ou trabalhar alinhado com seu objetivo.

Carlos Santana está até hoje no meu TOP 10 e ele não é conhecido por fazer grandes acrobacias na guitarra. Eu acho ele fenomenal.

Eu não morro de amores pelo scandurra, não me soa agradável nem me emocionam suas músicas porém pra boa parte da população ele consegue transmitir forte apelo emocional com suas ideias, com sua forma de tocar e etc, se ele consegue fazer isso, a missão dele está cumprida e ele sim é um bom guitarrista/músico.

Drinho
Veterano
# 19/mar/19 18:12
· votar


mas coloca ele perto de um Kiko Loureiro ... dá até dó .


essa visão está equivocada e vai demorar para você entender o porque....


Sim eu sou fã do kiko loureiro tá?

Math14
Veterano
# 05/ago/19 20:21
· votar


Nossa meu post de 2010 ainda é discutido até hj, li todas as respostas e agradeço a todos

Will Bejar
Veterano
# 05/ago/19 20:56
· votar


Sim.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 06/ago/19 11:51
· votar


é só pensa o trabalho do cara é com musica, ele deve ter uns 50 anos de idade e deve tocar guitarra a uns 20 anos ou mais, tocando quase todo dia se nao for todo dia, agora pensa nesse 20 anos de guitarra, se acha que o cara toca mal, nao tem como ....


Afinal, o cara vive de música há uns 40 anos, tocou em praticamente todo o Brasil, tocou com muita gente boa, fez parceria com muitos músicos, enfim, é uma das lendas vivas do rock nacional. Se isso não é ser um bom guitarrista, não sei o que seria...

Agora, se gostamos ou não das suas composições, seus solos e de suas bandas... é outra conversa. Gosto é gosto.



Nunca tinha dado muita bola, mas um dia tive que tirar certinho, nota por nota "Núcleo Base" do Ira.

Aí entendi que o que o cara faz com aquela guitarra invertida dele não é desse mundo.


O cara é bom, toca bem, faz composições que somam MUITO à música, é competente. Pois é, ele é um velho cabeçudo que não quer saber de aprimorar sua técnica, mas eu acho que isso adicionaria pouco à sua música, então tanto faz. Comparações com Kiko L simplesmente não fazem sentido, não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Este tipo de comparação ridícula me faz pensar no meu caso pessoal. Eu sempre toquei rock e metal a vida inteira (mais metal), comecei a tocar com 15 anos de idade. Claro que ora ou outra acabava tocando outras coisas, tipo um reggae, uma ou outra de mpb, sertanejo de churrasco, etc... mas nunca me dediquei a esses estilos.
Passado algum tempo, me interessei um bocado por bossa nova e violão erudito, depois de ver um amigo meu tocando isso (ele estudava em conservatório), daí eu estudei um pouco esses estilos. Por incrível que pareça (pra mim foi incrível), isso expandiu meus horizontes inclusive dentro do metal; passei a ver as composições de maneira diferente e ter idéias diferentes pra compor e improvisar. Mais ou menos que nem o cara do revocation que "usa" (rouba) acordes de jazz para compor metal.
Cá estou eu agora, mais ou menos 7 anos depois disso tudo ter acontecido, fazendo parte do coral da igreja. Eu não somente toco guitarra/violão e canto, como também ajudo nos arranjos, adaptações e composições e gravações do coral. No início foi muito difícil, pois ainda carrego toda a influência do metal, seja pra tocar, seja pra pensar em música. No início, conseguia executar as músicas porque tecnicamente eu era capaz, mas parecia que havia algo errado... tava certo mas não parecia certo, alguma sutileza me escapava e a execução não parecia tão adequada quanto à dos outros caras tocando. Depois de muito praticar, a minha execução foi ficando mais legal no estilo, como era de se esperar, tanto que hoje eu ajudo na composição, arranjo, harmonia... Porém, eu provavelmente nunca vou tocar tão bem quanto o outro cara que toca com a gente, que toca só violão há mais de 20 anos (eu tenho 25 de idade), popular e erudito, sempre dedilhado, estudou sério música, está inserido na igreja faz tempo, etc... e mesmo que eu toque tão bem como ele, eu acabo tocando (e pensando na música) de uma maneria diferente por causa das influências.

Daí a pergunta, quem toca melhor? Cara, isso não é somente uma pergunta sem resposta correta, é uma pergunta que não existe, a comparação é idiota. Este tipo de pergunta e comparação, simplesmente não se faz.

_JCM_
Veterano
# 06/ago/19 13:39
· votar


acabaramosnicks

Interessante o seu caso... Apesar de ser guitarrista, estudei violão no Conservatório aqui da cidade. Fui fazer a prova meio que sem saber nada sobre MPB, bossa, choro e etc. Não tinha nem violão de nylon e fiz a prova com o violão de aço que tinha na época.

Acabei passando, estudando e ouvindo os professores e foi um enorme aprendizado pra mim. Aprendi muitos temas de violão solo e uso até hoje.

Tive que vender um violao de nylon meu e sinto saudades de praticar as musicas no violão. Foi uma necessidade.

Mas tudo a seu tempo.

Daí a pergunta, quem toca melhor? Cara, isso não é somente uma pergunta sem resposta correta, é uma pergunta que não existe, a comparação é idiota. Este tipo de pergunta e comparação, simplesmente não se faz.

Concordo com você. Sempre converso com meu batera sobre isto e sempre chegamos a conclusão que é totalmente subjetivo!

LeandroP
Moderador
# 06/ago/19 14:39
· votar


Acho um puta guitarrista! Único! Sem igual! Ímpar!

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Edgar Scandurra,vc acham um bom guitarrista