altura das cordas

Autor Mensagem
jholanda
Veterano
# fev/08


eu sei que tem outros tópicos discutindo esse assunto, mas não tiraram minha dúvida.

quando comprei meu baixo levei-o a um luthier para regular, em dezembro. como ainda estou bem no começo, não fui capaz de dizer do que eu gostava, o que eu queria, mas agora comecei a tomar um pouco mais de consciência do meu baixo e passei a reparar que tenho mais dificuldades lá pela 7a casa. Reparei na altura das cordas e vi que nas primeiras casas estão bem baixinhas mas a diferença vai se acentuando muito.

eu gosto muito da pegada do jaco e do rocco mas a verdade é que percebi que, por mais que me esforce, parece que tendo a uma pegada bem mais leve. por outro lado, ainda que correndo o risco de cometer uma heresia, não sou fã de slap e detesto o som das palhetas - bom, vocês podem dar um desconto para mim, pois acho que estou um tanto "véio" pois tenho 45 anos ;-P

dessa maneira, pelo que pude entender das leitura dos outros tópicos, parece que a regulagem ideal para mim seria mesmo uma mais rente ao braço, ainda mais porque nunca trastejo nas primeiras casas. mas antes de pedir ao luthier para fazer isso gostaria de ouvir a opinião de voces, pois temo que isso de alguma forma possa comprometer meu aprendizado

desde já agradeço

jholanda

maquiro
Veterano
# fev/08 · Editado por: maquiro
· votar


jholanda
Reparei na altura das cordas e vi que nas primeiras casas estão bem baixinhas mas a diferença vai se acentuando muito

Bem-vindo ao time dos baixistas quarentões! Tenho 44 e comecei no baixo há apenas três anos.

Acho que se a diferença vai se acentuando muito é realmente preciso regular. Todos vão recomendar que vc leve a um luthier para que verifique o estado do braço, para ver se não está empenado. Ele vai deixar as cordas na altura certa para sua pegada.

Abraço

Gui
Veterano
# fev/08
· votar


jholanda
isso pode ser algo simples (como ver a altura dos carrinhos da ponte) como algo mais sério (problemas com tensor)

mas prejudicar seu aprendizado...bem..de modo algum...acho que fica até mais facil pra algumas coisas!

Rdg Bass
Veterano
# fev/08
· votar


Acho q vc deve abaixar as cordas sim, pois vc naum é fã de slap. Mas se sua pegada for forte abaixe só um pouco pois pelo que entendi nas 1ª casas no nut já esta baixo e se vc naum senta a mão no bichinho pode deixar no talo. Eu mesmo tenho uma baixo com as corda em altura mediana e outro com as cordas no talo. Fale com o luthier que ele te ajuda a achar sua pegada, se naum naum estiver empenado vai ser mais facil assim vc fica lá ele regula vc testa até achar o mais confortavel para vc.

jholanda
Veterano
# fev/08
· votar


bom se ninguém acha que pode prejudicar o aprendizado, eu vou mandar colocar a corda mais rente ao braço.

valeu pessoal

jholanda

jkdias
Veterano
# fev/08
· votar


jholanda

eu sempre peço pro luthier colar as cordas no braço do baixo, deixando a ação o mais baixa possível. Depois, em casa, eu levanto os carrinhos da ponte até chegar na altura ideal pra mim.

Essa é uma maneira que encontrei de não "mascarar" um trastejamento com a altura das cordas. Já aconteceu de um luthier deixar numa altura mediana e qdo eu baixei as cordas começou a trastejar muito. O braço estava empenado e o cara não tinha consertado. Agora, qdo peço pra deixar a ação muito baixa, o braço tem q estar em perfeito estado pra não trastejar.

Maurício_Expressão
Veterano
# fev/08
· votar


Também sou quarentão.

Uso meus baixos com ação mais baixa possível. Deixo no limite do trastejamento e mesmo assim uso slap sem problemas.

Em baixo novo é normal precisar de regulagem a cada 6 meses. Só depois de uns 5 anos de uso ocorre uma estabilidade dimensional legal da madeira.

Um grande problema de se usar ação muito alta é a regulagem das oitavas, principalmente na região mais aguda do braço.

Além do esforço maior, acaba se comprometendo a afinação. Ouvidos mais sensíveis percebem clararamente esse efeito.

A vantagem é o sustein maior. Então cada um tem que ver o que é melhor para a sua pegada...

Will Piasecki
Veterano
# fev/08
· votar


jholanda

Acredito que ação de cordas mais baixa seja bom para quem tem uma pegada forte, que bate com força nas cordas e/ou gosta de palhetar com intensidade. Slap, tapping e pizzicato leve pedem baixa ação de cordas. Tenho uma pegada leve também e gosto de ação de cordas baixa para isto.

Se me lembro bem o André mariutti do shaaman gosta de ação de cordas mais alta devido a pegada forte dele. Na mesma entrevista ele diz que "não sobra espaço para malabarismos".

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# fev/08
· votar


jholanda
Bem vindo meu caro quarentão (como eu!).
Como o meu xará Maurício_Expressão muito bem colocou, a ação deve ser a mais baixa possível, até para eviterem-se as temíveis L.E.R's, que na nossa idade sõ mais difíceis de curar.
Abç

ClaudioBass
Veterano
# fev/08 · Editado por: ClaudioBass
· votar


Maurício_Expressão
Também sou quarentão.

Uso meus baixos com ação mais baixa possível. Deixo no limite do trastejamento e mesmo assim uso slap sem problemas.


Legal, tá cheio de "nêgo-véio" por aqui... eu também tô na faixa dos quarenta-e-uuuns, mas comecei no contrabaixo aos 16 :-)

Não acho nenhuma heresia não gostar de slap. Curto muito o som da técnica, e sei executar, mas tô muito longe de ser slepeiro, só uso quando extremamente necessário. Mostre-me um show por exemplo do Jaco sentando o dedo no slap :-)

Quanto a ação das cordas, eu acho que só dificulta pra executar a técnica de slap do Wooten, que volta com o polegar por baixo da corda. Neste caso, se a corda estiver no limite do traste fica difícil executar, mesmo que você toque na região dos captadores.

Eu já vi contrabaixos novos (zerados) com o braço sendo regulado com um grau mínimo de convexidade pra evitar o trastejamento em ações muito baixas e possibilitar uma pegada um pouco mais forte. Mas, honestamente, eu não gostaria de usar esse recurso.

[ ]s
www.gravidadevertical.zip.net

Jg Destroyer
Veterano
# fev/08
· votar


Ae pessoal, me tira uma duvida aque!
Sem querer desvirtuar, mas ahco qeu tem a ver
Meu baixo ta com o braço um pouco pra frente, deixando as crodas bem altas e pá, ele ta empenado
Conversando com o Torresmo, ele me falou pra apertar, so que apertei e nao vi muuito resultado, posso ir apertando mais?

ClaudioBass
Veterano
# fev/08
· votar


Jg Destroyer

:-) desculpe, mas a forma como você colocou o texto ficou hilário... cuidado, se apertar demais vai ficar chapado rápido :-)

Agora, falando sério...

O ideal mesmo seria você levar o baixo num Luthier... mas, se mesmo assim você resolver mexer sozinho no tensor, não esqueça de afrouxar um pouco as cordas. Trabalhar com o tensor no sentido horário, elimina a curvatura côncava, e no anti-horário elimina a convexa. Mas, volto a repetir... isso é papo pra Luthier!

[ ]s
www.gravidadevertical.zip.net

makumbator
Veterano
# fev/08
· votar


ClaudioBass

:-) desculpe, mas a forma como você colocou o texto ficou hilário... cuidado, se apertar demais vai ficar chapado rápido :-)

ahahasahsas...vc está vendo baseado em tudo? hashhsash!!!

ClaudioBass
Veterano
# fev/08
· votar


makumbator
ahahasahsas...vc está vendo baseado em tudo? hashhsash!!!

Pô, o cara diz tem "Pá" no contrabaixo, depois falou que conversou com um Torresmo, e o Torresmo disse pra ele apertar... aí é papo de chapado né?

[ ]s
www.gravidadevertical.zip.net

TugaBass
Veterano
# fev/08 · Editado por: TugaBass
· votar


jholanda

Boa! Mais um quarentão... eu tenho 44 e já ando nas andanças do baixo desde os meus 16 anos.

Amigo! Compraste o baixo novo ou usado?

Seja qual for a onda que gostas de tocar, seja slap ou outra qualquer, o baixo deve estar sempre com uma altura de cordas correcta, o mínimo possivel sem trastejar. Isso facilita em muito a execução, e em termos de resposta de som ou timbre, não vai influenciar nada. O importante é que o luthier tenha realmente a noção correcta do que está a fazer! Eu nunca te deixaría o baixo nesse estado e não sou luthier assumido nem faço disso a minha vida, apenas sei como se faz. Acontece que ele te deixou o braço com pouco aperto ou talvez mesmo sem nenhum. Quer dizer que nem sequer lhe mexeu e na altura dos carrinhos da ponte/cavalete provavelmente também não.

Ele que veja novamente o baixo! Se não, leva a outro luthier!!!!!

Abraços.

jholanda
Veterano
# fev/08 · Editado por: jholanda
· votar


TugaBass


Acontece que ele te deixou o braço com pouco aperto ou talvez mesmo sem nenhum. Quer dizer que nem sequer lhe mexeu e na altura dos carrinhos da ponte/cavalete provavelmente também não.

puxa vida ... espero que não. eu já tava chando esquisito porque a corda sol parece um pouco mais baixa do que as demais. pensei que fosse assim mesmo mas agora estou ficando desconfiado ...

de todo modo, ele ainda não voltou do carnaval :-( vou ver se consigo falar com ele amanhã ...

obrigado

jholanda

TugaBass
Veterano
# fev/08 · Editado por: TugaBass
· votar


jholanda

a corda Ré parece um pouco mais alta do que a Sol.
Em volume de som ou altura em relação à escala?
Se for em relação à escala, terás que baixar o carrinho da ponte para ela nivelar a altura certa, e isso terá que ser em todas as cordas mas o braço se tem uma curvatura acentuada, terá que levar um pequeno aperto para endireitar mais... e aí, então vamos talvez levantar um pouco os carrinhos da ponte porque as cordas podem ficar a trastejar.

Abraço.

vernichtung
Veterano
# fev/08
· votar


jholanda
As pessoas costumam recomendar que se leve o instrumento a um luthier, no entanto, muitas vezes tais recomendações não passam de um temor, demasiado grande, em danificar alguma peça. Acontece que a maioria dos luhtiers que conheci (na verdade, todos) é uns cretinos mercenários e sanguessugas. Muitos problemas que poderiam ser resolvidos apenas com um apertar de parafusos, os sacanas chegam a cobrar mais de 60 reais!
Quanto ao seu caso, recomendo-te dar uma verificada naqueles carrinhos que ficam na ponte. Ir abaixando e ao mesmo tempo verificando, tocando como vc costumar tocar. A altura das cordas acompanham o abaulamento do braço, é normal que as cordas E e G estajam um pouco abaixo das cordas D e A. Não se esqueça que quando se abaixa o carrinho é preciso afinar a corda novamente (apertá-la).
Caso não resolva, coloque um calço embaixo do braço, bem no início do encontro com o corpo. Geralmente uma ou duas tiras de um cartão telefônico já resolve. Foi assim que fiz no meu, e garanto, o resultado é bem eficaz.
Regular o tensor já é um pouco mais complexo, mas o próprio manual do seu baixo deve ter instruções, assim como milhares de sites na internet. Uma dica: não dê mais de 1/4 de volta por vez.
Além do mais, como já nos disse Descartes, "o bom senso é a coisa do mundo melhor partilhada". Portanto, utilize-o antes de pagar absurdos para um salafrário de uma figa aproveitador da inocência alheia!

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# fev/08 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
· votar


vernichtung
Cara. Repudio firmemente a sua afirmação acima, em meu nome e no dos colegas com quem compartilho e compartilhei conhecimentos e aprendizagem; no mais, sua afirmação é leviana e eivada de preconceitos e ignorância.

vernichtung
Veterano
# fev/08
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Não chega a ser um preconceito, tampouco ignorância. O fato é que já passei por várias experiências desagradáveis e conheço outros tantos relatos de amigos. Claro, existem exceções...
Entretanto, deixo esse apelo, não se resignem completamente diante dos problemas que o seu instrumento possa oferecer. E esteja bastante ciente do que está acontecendo antes de levar a uma oficina, caso contrário, poderá ser uma presa fácil, como em qualquer outras circunstâncias da vida.

makumbator
Veterano
# fev/08
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Concordo contigo. Conheço 2 ótimos luthiers, que em nada se parecem com a descrição feita pelo vernichtung. Claro que há gente despreparada, e também safada no meio, mas isso ocorre em qualquer profissão. Confio muito no meu luthier, e após anos de convívio, nos consideramos amigos de frequentar a casa um do outro(independente de serviço de lutheria), e ele é bastante honesto e franco sobre os os consertos e projetos feitos. Não se pode generalizar!

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# fev/08 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
· votar


vernichtung
Cara, alertar para maus profissionais ou explicar procedimentos é uma coisa, ofender é outra bem diferente. E eu não posso ficar calado diante das palavras claramente ofensivas que vc usou ( "cretinos", "mercenários", "sanguessugas", "salafrário", "aproveitador"), ademais vc também utilizou o qualificativo "todos", denegrindo pessoas e profissionais que muitas vezes sustentam suas famílias com seu trabalho. Eu poderia citar os nomes de vários colegas aqui de quem só tenho boas opiniões, mas não o farei. Por mim, feito aqui meu veemente protesto, e considero a discussão (de minha parte) encerrada.

vernichtung
Veterano
# fev/08
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Refiro-me a "todos" que conheci, não a todos luthiers.
Se digo "todos os políticos que conheci são corruptos", obviamente não inclui aquele que nunca vi.
E se eu relatasse o que já passei, certamente vc consentiria com esses adjetivos. Não obstante, seria pouco proveitoso para a discussão neste espaço.

jholanda
Veterano
# fev/08 · Editado por: jholanda
· votar


calma gente, acho que foi apenas um mal-entendido. experiências mal-sucedidas causadas por maus profissionais acabam levantando suspeitas e má vontade sobre todos. isso é natural e, por mais que os profissionais sérios e responsáveis fiquem indignados, têm que contextualizar isso e ter tolerância. eu sei disso pois sou funcionário público ;-)


vernichtung e TugaBass
obrigado pela dica, mas eu sou muito desastrado para tentar fazer eu mesmo ;-)


quanto ao luthier, tive muitas boas indicações dele e, assim, não acho que tenha sido incompetente. provavelmente, eu é que sou muito incompetente para julgar o serviço feito e, principalmente, para pedir o que eu ainda não sabia que queria ;-)

eu vou lá assim que der e tenho certeza que tudo acabará bem :-)


[]

jholanda

THE BASSMAN
Veterano
# fev/08
· votar


APAZIGUÔÔ.......... ( do filme carandirú, pra quem viu) ehehhehe

jkdias
Veterano
# fev/08
· votar


vernichtung
O fato é que já passei por várias experiências desagradáveis e conheço outros tantos relatos de amigos. Claro, existem exceções...

o ideal é vc ir em um luthier q alguém te indique, pq vc terá uma referência. Pelo menos nas cidades onde morei te garanto que existem bons profissionais (Rio, São Paulo, Vitória e Curitiba).

maquiro
Veterano
# fev/08
· votar


Os quarentões são muitos neste fórum. Este deve ser um dos motivos do alto nível das discussões aqui travadas. Outro motivo, com certeza, é a sensatez dos baixistas, a começar pela escolha do instrumento :)

TugaBass
Veterano
# fev/08 · Editado por: TugaBass
· votar


maquiro
Os quarentões são muitos neste fórum. Este deve ser um dos motivos do alto nível das discussões aqui travadas. Outro motivo, com certeza, é a sensatez dos baixistas, a começar pela escolha do instrumento :)

Boa! Como quarentão e pela parte que me toca, agradeço o comentário... quanto à sensatez, de facto, tento o mais possivel ser correcto e objectivo... quanto à escolha do instrumento, é mesmo o melhor de todos... eheheheheheh!

Todos
É bem verdade que em todas as profissões há bons e maus profissionais e é mau generalizar. Provavelmente, no caso do jholanda alguma coisa falhou mas isso não quer dizer que o luthier seja incompetente ou aproveitador. De certo e como tem boas indicações, ele vai verificar e corrigir o que fôr preciso.

vernichtung
Eu acredito que não tenhas querido dizer que todos os luthiers são malandros e desonestos, mas quem lê e é honesto fica sentido... É verdade que existe neste ramo, muita gente que não é de confiança mas também há muitos que trabalham muito bem!

Mauricio Luiz Bertola
Compreendo bem a tua indignação!!!!! Nós em Portugal usamos uma expressão que se aplica muito bem: Só se sente, quem é filho de boa gente!

Abraços.

jholanda
Veterano
# fev/08
· votar


Só se sente, quem é filho de boa gente!

muito sábio :-)

bnnunes
Veterano
# fev/08
· votar


caramba, a galera ta afiada aki ultimamente...
qnto aos quarentoes...eu to num ninho d cobra criada...
os cara manja pra caramba...
começo com altura d corda,passo por uma incrivel revelação d inumeros quarentoes do forum, um pqno mau entendido sobre reputação d luthiers(brincadera, num me encarem como retomando o assunto pelo amor d deus, eh q eu num resisti...)junto com um passo a passo sobre "cartoes telefonicos e troculos", td isso com presença europeia do nosso amigo tugabass...i eu aki no meio, com meus humildes 16 anos, primeiro baixo a um mes(ja encostado pra regulagem num luthier, diga-se d passagem...), espero aprende bstnt d vcs...
dscupa dsvirtua, + foi inevitavel...
abraços...

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a altura das cordas