Summing mixer - Mixando analogicamente - Vantagens e desvantagens.

    Autor Mensagem
    Casper
    Veterano
    # set/12


    Caros colegas:

    Leio em vários lugares a discussão sobre diferenças entre
    mixar/masterizar tudo digitalmente na DAW (mixing in the box)
    x mixar/masterizar no contexto analógico.

    Eu não tenho acesso a nenhum summing mixer de verdade
    (Chandler Mini Rack , Dangerous Music 2-BUS etc) e certamente
    nunca vou ter. Minhas brincadeiras eu faço com equipamento
    medíocre, e não tenho realmente nenhuma base de comparação
    para afirmar nada. Tenho apenas algumas impressões e opiniões
    sobre alguns pontos.

    Gostaria da opinião dos colegas do forum:

    - Nos dias atuais, vale a pena ainda mixar analogicamente?

    .omni
    Veterano
    # set/12
    · votar


    Casper
    vale a pena ainda mixar analogicamente?

    Depende.


    Em termos de qualidade: sim
    Em termos de praticidade: não.

    Em um ambiente de home studio onde se pretende gravar/mixar coisas básicas sem muita pretensão de qualidade, o in the box com plugins nativos é mais do que suficiente.
    Se a idéia é mixar de verdade, o summing é uma opção barata, prática, e sobretudo pequena pra dar um up no som.
    Mas de nada adianta ter um summing no quarto de casa e achar que vai fazer mágica no som e vai fazer o condenser de $200 soar como o cd da Diana Krall.

    shoyoninja
    Veterano
    # set/12 · Editado por: shoyoninja
    · votar


    A n12 tem a opção de fazer isso, eu acho legal porque os faders são mais fáceis de ajustar com precisão, do que ficar se matando no mouse.

    Apaguei o resto, nada a ver.

    .omni
    Veterano
    # set/12 · Editado por: .omni
    · votar


    shoyoninja
    Wait, qual summing você usou e qual foi o processo de exportação?
    Diga todo o signal flow, por favor.


    Edit:
    N12 é uma mesa da Yamaha?
    Essa mesa é digital, isso não tem nada a ver com o assunto do tópico.

    shoyoninja
    Veterano
    # set/12
    · votar


    .omni

    Ué, um analógico, o outro o mixer interno do Reaper, que é 64 bits float se não me engano.

    Os stems são os mesmos, a N12 permite que eu roteie os canais da DAW direto para cada fader e faça a mix analógica, que eu gravei do bus REC da mesa, feito pra isso. Editei o arquivo WAV que foi gravado no processo diretamente, não exportei, nem fiz stem.

    Como falei, fiz um reverb em cada track direto no Reaper para não dar diferença nesse ponto.

    Tem diferenças, se você tentar cancelar fase, não vai cancelar, provavelmente por causa do panning.

    Não quero provar nada com isso, é só pra ajudar na decisão. Eu não gastaria dinheiro APENAS por essa questão do tipo de summing, analógico ou digital. Mas, cada um decide o que é melhor.

    Abraços!

    shoyoninja
    Veterano
    # set/12
    · votar


    Não omni, ela faz a mix analógica.

    .omni
    Veterano
    # set/12
    · votar


    shoyoninja
    Saquei. Mas eu acho que uma mesa digital e que tem um monte de outras funções, ENTRE ELAS o circuito analógico não deve ser parecida com um summing que se propõe a fazer apenas isso: ser um circuito analógico de alta qualidade.
    Eu noto uma diferença grotesca só de passar o áudio na mesa ou em algum outboard mesmo que flat. Por mais que uma mesa custe mais de 10 vezes o preço do summing, acho que se um aparelho se propõe apenas a fazer isso ele deve ter o seu valor. Eu conheço pessoas que tem um summing e mais meia dúzia de outboards e se dão muito bem.

    shoyoninja
    Veterano
    # out/12
    · votar


    Falei bobagem. Desconsiderem os samples que mandei, o omni está correto, a n12 faz sim o summing digital. Não serve de referência. Foi mal, conferi o diagrama de blocos e o d/a é feito depois da mix.

    .omni
    Veterano
    # out/12
    · votar


    shoyoninja
    É, eu tinha suspeitado que era assim, mas não cheguei a ler o manual, vi só as specs na internet.

    Casper
    Veterano
    # out/12
    · votar


    Caros colegas:

    Eu fiz a seguinte experiência:

    Liguei 3 sintetizadores em um mixer Nashville Nx 1900 antigo,
    que é essencialmente um summing convencional.
    No loop desse mixer coloquei um equalizador (Cygnus Ge 400)
    e um redutor de ruídos dinâmico (Cygnus Nr 800). Fiz então duas
    rápidas experiências : Gravei com rolo de 1/4" (Akai 4000Gx) e
    depois digitalmente (BOSS BR-600). A gravação digital ficou
    melhor. E a mixagem saiu mais fácil, mesmo com esses poucos
    recursos. Vou insistir nessa configuração, em breve vou colocar
    aqui alguns resultados. Estou trocando as entradas e saídas do mixer
    de RCA para P-10, porque os RCA dão muito contato ruim.
    Esse mixer Nashville é bem neutro, mas o equalizador
    dá uma colorida interessante. Esse redutor de ruído é bem transparente
    também, quando usado com moderação.

    donagilda
    Veterano
    # out/12 · Editado por: donagilda
    · votar


    E isso aqui funciona?
    http://www.waves.com/content.aspx?id=12015

    Matéria sobre o assunto:
    http://www.audioreporter.com.br/resenha/summing-analogico-porque-voce- nao-deve-se-preocupar/

    .omni
    Veterano
    # out/12 · Editado por: .omni
    · votar


    donagilda
    Cara, eu acho que esses plugins podem até fazer alguma coisa, mas o lance do summing é que ele está ali pra "substituir" um console de centenas de milhares de dólares. Então é inocência achar que um plugin ou um summing baratinho vai ter um som quentão. Não existe almoço grátis.
    Summing tem que ser bom, com transformador, e a graça é abrir 16 canais nele. Se for pra passar o stereo nele não vejo muito propósito.
    E além disso, não adianta só o summing se você não tem um conversor top.

    De novo: summing não é pra ser barato, não é pra ser qualquer marca e não é pra home studio pequeno, é pra home studio pro, com outboards bons, pro tools HD, plugins TDM. Se for pra usar um monte de circuito vagabundo é melhor mixar in the box.

    donagilda
    Veterano
    # out/12
    · votar


    .omni
    summing não é pra ser barato, não é pra ser qualquer marca e não é pra home studio pequeno

    Concordo, nunca tive essa pretensão e por isso não fui muito atras de saber mais a respeito, mas lendo um pouco sobre o assunto agora vejo exatamente isso, não é pra ser modesto é pra quem tem condições e capacidade.

    Mas o legal é que muitos artigos sobre summing lembram de caras famosos que fazem MIX fabulosas in the box.

    makumbator
    Veterano
    # out/12 · Editado por: makumbator
    · votar


    .omni

    esses summing "analógicos" em plugin digital são fruto da mesma onda dos simuladores de fita em plugin (como os UA, Waves e Slate Digital).

    Há uma diferença sonora, mas é um tanto mínima (e muito sujeita ao efeito placebo).

    Aqui um exemplo, o da Slate digital:

    http://www.slatedigital.com/products/vtm

    Estou fazendo demo desse aqui da Yamaha, mas que acho muito caro para o uso e resultado. Não vou comprar mesmo...

    http://www.steinberg.net/en/products/vst/yamaha_vintage_plug_in_collec tion/vintage_open_deck.html

    Eu por exemplo comprei esse plugin aqui (que é uma simulação de console dos anos 50), que é um pouco nessa praia de simulação analógica:

    http://www.slatedigital.com/products/rc-tube/

    Mas foi basicamente para ganhar a ilok 2 grátis... pois ficaria praticamente o mesmo preço comprar uma vazia no exterior e muito mais caro comprar aqui no Brasil, então comprei o plugin que vem com a chave só para facilitar minha vida. Mas ainda não chegou, e como só tenho a ilok 1 e a dongle da Steinberg, não pude testar esse plugin (pois ele só funciona na ilok de segunda geração).


    Até acho legal toda essa onda(e acredito que é sempre bom para ir levando a tecnologia um degrau a frente). Mas ainda não me impressiona tanto.

    .omni
    Veterano
    # out/12 · Editado por: .omni
    · votar


    makumbator
    Eu tava mixando um negocio em casa esses dias e trouxe pro estudio pra passar algumas coisas que estavam em plugins pelos negócios de verdade e gravar de volta, não tem comparação, infelizmente. É bem além do efeito placebo.
    O lance é que o novo standard de qualidade deixou de ser o CD e virou o YouTube, o mp3, na caixinha do notebook, fone de iPod, etc.
    Considerando isso, de nada importa o console analógico de 96 faders a não ser para a indústria fonográfica que está cada vez mais virando um nicho de artistas que tem cacife pra gravar com qualidade.

    Hoje em dia a gente tem até reverbs ótimos in the box, dá pra mixar tranqüilamente com plugins, eu acho que quem não tem pretensão de mixar profissionalmente música deve esquecer qualquer coisa além do digital.

    makumbator
    Veterano
    # out/12
    · votar


    .omni

    Concordo que não tem comparação. Acho que minha segunda frase ficou meio ambígua. Na verdade me referia que a diferença é mínima e muito fruto de efeito placebo quando comparamos as versões com e sem o plugin de simulação analógica (seja summing, simulador de fita ou coisas parecidas). E não comparando o plugin com o equipamento real (o que é até difícil, senão impossível em alguns casos, como o RC-Tube que quase ninguém tem o tal console operando).

    Tanto que eu acho todos esses plugins dessa categoria muito caros pelo resultado que oferecem. Mas tem quem goste, é claro. Acho até útil, mas como uma elemento a mais de coloração, e não a réplica exata do equipamento X.

    .omni
    Veterano
    # out/12 · Editado por: .omni
    · votar


    makumbator
    Ah sim!
    Concordo, também acho muito caros pra o que fazem. Eu acho que uso uns 10 plugins que eu acho melhores, dificilmente me aventuro além deles. A maioria eu acho que destrói muito o som, mas tem alguns que já resolvem uma mix tranqüilamente. Pelo menos o dia que eu for montar uma sala de mix com alguns outboards eu já sei exatamente o que comprar, hehehe.

    Você tem aquele plugin de master da Slate? Ele me pareceu legal, mas não tem versão alternativa pra Mac pra eu experimentar, eu acho. Mas nem pretendo comprar.

    makumbator
    Veterano
    # out/12 · Editado por: makumbator
    · votar


    .omni
    Você tem aquele plugin de master da Slate? Ele me pareceu legal, mas não tem versão alternativa pra Mac pra eu experimentar, eu acho. Mas nem pretendo comprar.

    Não tenho. Quando chegar a ilok 2 vou fazer uma demo dele. O máximo que tem é desconto para quem tem o Rc-tube(como eu) e queira comprar o simulador de fita. Cai para 199 dólares. Fica mais palatável, mas talvez pudesse ser ainda melhor...heheheh! Você tem a ilok 2 não tem? Pede um demo lá e depois diz o que achou.

    Eu acho que uso uns 10 plugins que eu acho melhores, dificilmente me aventuro além deles. A maioria eu acho que destrói muito o som, mas tem alguns que já resolvem uma mix tranqüilamente.

    É, essa é uma das razões por ter parado com os piratas, pois a gente instala tudo e experimenta eternamente. Com isso aprende pouco de cada ferramenta. Agora tenho instalado talvez uns 10% dos plugins que tinha na época do genérico, e só aplico na sessão quando sinto realmente necessidade. É bem melhor!

    Parece que quanto mais plugins instalados a gente tem, mais TEM que usar...hashahsa! É algo muito forte...heheheh!

    .omni
    Veterano
    # out/12 · Editado por: .omni
    · votar


    makumbator
    Hahahaha, é mesmo. Quando eu comecei a mexer com isso eu queria ter tudo instalado, gigas e gigas de lixo.
    Até hoje, eu tenho uns pacotes instalados (piratas) só por causa de um ou dois plugins, o resto é lixo. O resto é original mesmo, também uso poucos.
    Eu não uso ilok em casa, mas tou pra comprar o pro tools X, aí quem sabe. Mas sinceramente não me vejo torrando grana em plugins, prefiro comprar alguma coisa menos volátil, que não me faça gastar dinheiro com updates toda semana, como eles adoram fazer.
    Se eu usasse VST eu só teria plugins de graça, eu acho. Tem um zilhão de opções legais.

    makumbator
    Veterano
    # out/12 · Editado por: makumbator
    · votar


    .omni
    Hahahaha, é mesmo. Quando eu comecei a mexer com isso eu queria ter tudo instalado, gigas e gigas de lixo.

    Um dos meus prazeres recentes tornou-se desinstalar programas (sejam de áudio ou não). Funciona assim: se eu penso 2 vezes se preciso de algo é porque não preciso, aí desinstalo sem pena. Agora o PC está ótimo, só com o que é útil mesmo! Eliminei vários gigas de programas que achava que usaria "algum dia", mas essa necessidade nunca chegava...

    Mas sinceramente não me vejo torrando grana em plugins, prefiro comprar alguma coisa menos volátil, que não me faça gastar dinheiro com updates toda semana, como eles adoram fazer.

    Ah, mas você está mal acostumado com a Avid, que cobra até para dizer oi...hsahsahas! Vários desenvolvedores no mundo VST oferecem updates grátis (ou muito baratos mesmo). Acho a política de preços de updates do PT muito abusiva.

    Não sei se você acompanhou recentemente os ajustes que a Avid fez para diminuir o prejuízo (venderam várias linhas para cortar a sangria).

    No fórum do Sibelius (que infelizmente é da Avid) fizeram até campanha contra a demissão de todos os programadores do programa (alguns com mais de 10 anos de casa, como o Daniel Spreadbury, que chefiava o Sibelius e mesmo assim postava no fórum e resolvia problemas de usuários TODO DIA). Teve até gente mandando e-mail mal criado para o CEO (descobriram e-mail pessoal dele e tudo mais).

    Ficaram com muita raiva da Avid , principalmente pelo Daniel, que pelo menos eu nunca vi fazerem suporte nem mesmo parecido com o dele, vindo de outra pessoa ou empresa (dentro e fora do mundo do áudio). Teve até cara que faz trilha pra hollywood ameaçando não comprar mais nada da Avid..

    Aí vão colocar programadores da Ucrânia (mais baratos que os ingleses) e deixar a chefia do programa com o cara que comanda o PT. Aí neguinho lá pirou e até xingou o cara, com medo de merdas que ele possa fazer ao Sibelius...hhashsahsa! Foi tão surreal que os gêmeos que criaram o Sibelius na década de 90 (e o venderam por milhões para a Avid nos anos 2000) fizeram uma oferta oficial para recomprar o programa! Muito doido!

    .omni
    Veterano
    # out/12
    · votar


    makumbator
    Eita, que loucura. A Avid é muito babaquinha nesse lance de escravidão.
    Infelizmente não tenho condição de largar o pro tools, mas quem sabe num futuro. Vou ter que pagar $400 nessa merda do 10 agora, vou adiar enquanto puder abrir OMFs no estúdio, hehehe.

    makumbator
    Veterano
    # out/12
    · votar


    .omni
    Infelizmente não tenho condição de largar o pro tools, mas quem sabe num futuro. Vou ter que pagar $400 nessa merda do 10 agora, vou adiar enquanto puder abrir OMFs no estúdio, hehehe.

    É, eu vi esse preço. Acho muito abusivo, principalmente pelo tempo em que lançaram o 9. E o suporte ainda é pago a parte (esse é um dos motivos de ódio dos usuários do Sibelius, que antes da Avid podiam ligar e falar diretamente com os programadores em Londres.

    .omni
    Veterano
    # out/12 · Editado por: .omni
    · votar


    makumbator
    É. Mas mesmo assim melhorou. Quando era só o 9 ele tava custando acho que $500 pro crossgrade do 8. Agora é $400 pro 10. Melhorou, mas ainda assim é caro.
    Pelo menos o 10 tem um monte de coisa que vai me adiantar pra caramba a vida, vai valer a pena.
    Mas não sei se vai ficar legal no meu note, e eu preciso do Pro Tools rodando muito bem nele. Você sabe se o 10 mudou alguma coisa em termos de desempenho? Eu não sei se vai ficar mais pesado, o note já tem uns anos, mas ele roda 100% no snow leopard. Mexer em time que tá ganhando é dangerous, talvez eu fique com esse até mudar de computador.
    No trabalho é o 9. Acho uma bela bosta, por isso que eles lançaram uma versão nova pouquíssimo tempo depois. Espero que tenham refeito o I/O setup inteiro do zero no 10.

    makumbator
    Veterano
    # out/12
    · votar


    .omni

    Ah, o que eu sei de diferente em termos de desempenho é o suporte ao novo formato de plugins AAX, que pode exigir um pouco mais da máquina se não for o HD, dependendo do plugin em questão. Mas acho que inclusive o programa ainda é apenas 32bits (o que gerou muita reclamação, segundo li, pois esperavam que se tornasse 64 bits).

    O que eu sei pelo fórum da Steinberg e do Sibelius, é que o Mountain Lion está dando uma certa dor de cabeça para muitos programas (muito mais do que o Lion criou em seu início). Parece que ele tem umas mudanças que causaram certos bugs em vários programas e drivers. Muitas vezes são pequenos problemas, mas que incomodam muito.

    Eu tenho um Lion baixado da loja da Apple no lançamento e até hoje esperando instalar em um Macbook aqui, mas deixei o Snow Leopard mesmo...eu comprei dos últimos que vinham com o Snow Leopard e te permitiam pegar o Lion de graça com a Apple

    .omni
    Veterano
    # out/12
    · votar


    makumbator
    Saquei. Bom, meus plugins são todos RTAS e pretendo continuar com eles e com o snow.
    Meu note é um MacBook pro C2D 2.8 com 4gb de RAM, ele roda redondinho, mas não é mais top. Talvez seja melhor deixar ele quieto já que está funcionando tão bem.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Summing mixer - Mixando analogicamente - Vantagens e desvantagens.