Música de Funk, sei que não é o forte do Forum, mas quero opiniões

Autor Mensagem
Goldbrother
Membro Novato
# 22/mar/20 16:51


Salve galera!

Nessa crise de pandemia, lancei um som de Funk. Eu produzi tudo, desde a composição até os processos finais de processamento. Quero opiniões de quem manja aqui no fórum, o que acharam?

Abraço!



LeandroP
Moderador
# 22/mar/20 20:07
· votar


Gostei não...

Ismah
Veterano
# 22/mar/20 20:52
· votar


A resposta mais honesta é não sei avaliar musicalmente...
Simplesmente, por desconhecimento de causa. O funk carioca, é um gênero de fusão de vários estilos.
Como músicos de harmonia, somos mais ligados a harmonia que ao ritmo. A influência do Rhytm And Poetry (vulgo R.A.P.), faz com que o gênero seja bem pobre nesse sentido, coisa que nós temos maior domínio...

Toda forma, eu não classificaria como funk não... Tá muito na cara a influência do hip-hop, principalmente do Hungria, e talvez do RodStar. De funk, só tem a caixa atrasada no tempo 2.

Do ponto de vista técnico, sua mix tem vários problemas... Várias vezes tem efeitos de sonoplastia, com volume bem acima do principal, que é a linha vocal. Pode ser um problema de monitoração, que máscara isso.
Vale também checar fases de tudo, pois tem algumas coisas estranhas. E como tem uma vibe mais espacial, pode usar mais efeitos stereo. Eu traria alguns elementos marcantes do dub, como ambientações.

entamoeba
Membro Novato
# 22/mar/20 20:58
· votar


[aviso aos sensíveis: o comentário contém conteúdo depreciativo]

Assim, se você não sabe cantar, não é o auto-tune que vai resolver. A voz tá mole, sabe? Sem força. Melhor cantar firme e desafinado do que fazer isso daí.

A letra parece de sertanejo universitário. Se não precisa mais da moça, pra que escreve uma música falando sobre isso? Tem alguma coisa mal resolvida na relação? Isso é caso de divã.

Além disso, a métrica tá toda mal feita, o seu processo de processamento tá muito processado e a melodia é meio caidaça - parece uma ressaca de birita ruim.

Mas segue firme, bro! Se não tentar, não aprende!

Lelo Mig
Membro
# 22/mar/20 22:11
· votar


Melhor eu nem falar nada...

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 23/mar/20 00:53 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
· votar


Funk é isso aqui:
https://www.youtube.com/watch?v=3GwjfUFyY6M&list=PLBA986EF6C0FAA1D9&in dex=2

https://www.youtube.com/watch?v=aobIboK_z34&list=PLBA986EF6C0FAA1D9&in dex=10

https://www.youtube.com/watch?v=gBWH3OWfT2Y&list=PLBA986EF6C0FAA1D9&in dex=32

https://www.youtube.com/watch?v=aXgSHL7efKg

https://www.youtube.com/watch?v=KQQ9mASIliE

https://www.youtube.com/watch?v=SN8pWdZhVaM

https://www.youtube.com/watch?v=ATRsYfiVUy8

https://www.youtube.com/watch?v=fxmtQvrWUps

Del-Rei
Veterano
# 23/mar/20 05:17 · Editado por: Del-Rei
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Caceta.
Essa versão de Crazy ficou fantástica! Pqp!! Até procurei no spotfy, pena que não tem. Esse Daryl hoje já tá nos seus 70 e algo!
Obrigado por postar esse link, cara.

Goldbrother
Cara. Eu já curti muito o funk carioca, nos anos 90, com DJ Marlboro. Acho que naquela época os MCs (que de Mestres de Cerimônia não têm nada) ainda tinham algo a dizer. Mas hoje, tá foda. As letras são sofríveis, não dizem porcaria nenhuma. Mas isso foi geral, de uma maneira bizarra toda música voltada pra massa (pop, sertanejo universitário, funk) ficou extremamente pobre e apelativa em termos de letras.

Moral da história... Não curti teu som. Mas não falo isso em tom de insulto. Se você quiser só mostrar pros amigos, de curtição, até vai. Mas pedir opinião num fórum musical é um risco... Viu o nível dos comentários, né? Musicalmente não está bom.

A letra é horrível, mas pro tipo de música (funk carioca) não pode ser nada muito elaborado. A letra tá ruim mas casa com o estilo. A voz tá ruim mas pra cantar funk carioca também não precisa ser afinado. Mas tá faltando pegada nessa voz.

E a produção toda da música também tá ruim. Tem problema de métrica na voz (não precisa uma letra boa nem saber cantar, mas precisa estar dentro da métrica, já que esse tipo de funk o que importa é o ritmo mesmo). E a mixagem esquisita. Precisa ajustar os volumes de cada trilha melhor. O termo “all” em inglês se pronuncia “ol” e não “al”.

Agora vamos à parte visual, já que eu não entendi o contexto dessa imagem....
Esse da foto é você?
É selfie num banheiro?
O que é “monstrão”?
O que essa frase “vida de rockstar” tem a ver com a música?
Essa parte escrita em japonês (ou sei lá que idioma é) tem relação com a Honda?

Um aceno de longe!!!

Casper
Veterano
# 23/mar/20 08:24
· votar


Métrica é importante.
Imagine se a métrica da música abaixo estivesse errada entre 3:10 e 3:40:



Lelo Mig
Membro
# 23/mar/20 09:52 · Editado por: Lelo Mig
· votar


A lista do Mauricio Luiz Bertola é ótima.

Tomar a liberdade de incluir 3 brazucas:

https://www.youtube.com/watch?v=IEZxIn7QzuM

https://www.youtube.com/watch?v=NdqM_oFRbz4

https://www.youtube.com/watch?v=zOTb1wpwnyg&list=PLVnkoLiLMTm4HS1nBO81 gdrpUtOCr0Zkx&index=3


Del-Rei

Esse Daryl, é o Daryl Hall, da dupla Daryl Hall & John Oates, que fez bastante sucesso nos anos 80.

https://www.youtube.com/watch?v=yRYFKcMa_Ek

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 23/mar/20 11:54
· votar


Del-Rei
Lelo Mig
Caras, esse programa do Daryl Hall é ótimo!
Ele traz uns convidados e toca e canta junto. O cara é fera!!!
Del-Rei, baixa pelo you2b mesmo, com o tube catcher depois converte para MP3...
Abç

entamoeba
Membro Novato
# 23/mar/20 11:58
· votar


Acho que o Goldbrother não volta mais.

Goldbrother
Membro Novato
# 23/mar/20 12:41
· votar


Agradeço a todos que fizeram uma crítica construtiva. Antes de começar a cantar eu só fazia beats no FL Studio, então essa é minha primeira música completa. Não estudei sobre métrica, nas próximas aplicarei isto. Além de que nas próximas cantarei num tom mais baixo, pois assim a voz ficará mais encorpada. Vou, também, melhorar minha mixagem, já que antes de ter postado aqui já tinha notado algumas falhas. Obrigado a todos. Abraço!

Ismah
Veterano
# 23/mar/20 17:12
· votar


Não é caso de tonalidade, é caso de impostação da voz. Agora, eu honestamente não vejo problema, DENTRO do contexto.

BrotherCrow
Membro Novato
# 23/mar/20 19:02
· votar


Eu ouço bastante funk carioca atual, mas achei que essa tua música é mais tipo eurobeat do que funk. Você mesmo fez a batida? Na real, nem tá ruim... mas a voz tá pau-molão, tem que botar firmeza aí.

Goldbrother
Membro Novato
# 24/mar/20 13:24
· votar


Não é caso de tonalidade, é caso de impostação da voz. Agora, eu honestamente não vejo problema, DENTRO do contexto.

Pois então Ismah, nas próximas irei cantar dentro da minha região de conforto, pois assim a voz ficará mais imposta.

Eu ouço bastante funk carioca atual, mas achei que essa tua música é mais tipo eurobeat do que funk. Você mesmo fez a batida? Na real, nem tá ruim... mas a voz tá pau-molão, tem que botar firmeza aí.

Obrigado man! Sim, eu fiz tudo, desde o beat até a master.

Ismah
Veterano
# 24/mar/20 21:53 · Editado por: Ismah
· votar


Não jovem, isso não é sobre estar ou não na sua zona confortável. Não há desafinações, logo pode não estar na sua melhor tonalidade, mas está dentro da possibilidade - algo comum em qualquer música...
Ao meu entender, é muito mais ligado a interpretação, que ligado a técnica.

Pra te dar um exemplo, o caso é a diferença entre o MC Renan e o Dj Ruivo Baixada...

https://www.youtube.com/watch?v=9878lHKYqT8


Pode-se argumentar, que ele não é habituado a gravar. Que realmente de fone, se acaba gritando as vezes, quando não está habituado.
Ou, que o elemento vem do ao vivo. Habituado a uma estrutura precária, onde cantou até o momento sem se escutar - infelizmente algo usual. É algo um tanto complexo.

Só que isso não anula as dificuldades que o Mc Renan, tem em questões técnicas: interpretação, entonação, dicção, afinação e IMPOSTAÇÃO... Some a isso um ego gigante, e...

Ele grita, o que leva ele a desafinar. Leva a voz na fonte (garganta) a distorcer, e o timbre da voz fica rouco. A interpretação é outra história, que não é algo muito difícil de ensinar, já que é algo particular - apesar que a direção vocal do Dj Ruivo está num patamar que um Midas (Rick Bonadio) ofereceria.

Existem de fato casos raros como o Bruno (e Marrone) e Lauro Prado (Bonde do Forró), que tem uma pressão vocal muito grande, e em geral os microfones condensadores distorcem, se usando mics dinâmicos. O Chorão (Charlie Brown Jr), tinha um problema com microfone também, mas ligado a interpretação que ele tinha com a movimentação. Mesmo quem "gritava", como a Janis Joplin, era algo mais controlado.

Dá para fazer algumas artimanhas, mas não dá pra fabricar um artista. Como o Ruivo diz, não é só o equipamento que faz um artista cantar bem.
E uma das críticas pesadas, é que a maioria dos artistas do cenário funk, principalmente fora do mainstream, são péssimos cantores, salvos pela afinação digital.

Goldbrother
Membro Novato
# 25/mar/20 08:33
· votar


Entendi Ismah! Perfeita colocação a sua. Obrigado, abraço!!

fabiopavan8
Membro Novato
# 03/abr/20 22:23
· votar


Realmente, tem que rever a mixagem.

Eu não sou do ramo, não gosto desse tipo de coisa, mas se eu ouvisse e fosse classificar, eu colocaria como eletrônica, pop, hip-hop talvez, mas não funk. A única característica de funk mesmo é a batida.

fabiopavan8
Membro Novato
# 03/abr/20 22:27
· votar


Já que o Maurício tocou no assunto, funk é isso aqui, realmente, funk é aquilo que ele mandou. Os estilos brasileiros chamados de funk na verdade são variações do miami bass, um estilo americano dos anos 80. Ele era assim:

https://www.youtube.com/watch?v=IM8_eeWOGgE

Só curiosidade.

Del-Rei
Veterano
# 04/abr/20 18:08 · Editado por: Del-Rei
· votar


fabiopavan8
Bons tempos, rsrs.
Acho que isso aí era o que chamavam de Funk Melody aqui, né? Tipo Trinere e tal...

Um aceno de longe!!!

Casper
Veterano
# 05/abr/20 12:01
· votar


Esse vídeo acima do Dj Ruivo é um excelente exemplo de como não se comportar.

Ele pegou um problema simples de resolver e criou um pesadelo. Em 15 segundos eu trocaria o microfone. Enfiaria um SM58 no lugar e deixaria o cara berrando feliz.

Ismah
Veterano
# 06/abr/20 07:14
· votar


E será que tem um SM58, ou qualquer outro dinâmico?
Pode parecer absurdo, mas um estúdio de voz profissional, não tem porque ter um mic desses. Não serve pra nada.

Talvez te ateve ao ponto do mic, mas o problema maior não é ele estar gritando ou desafinando. Afinação e distorção, até dá pra tapear, mas timming e performance não tem o que fazer. E olha que ali, não é nada demais!
Como escrevi acima, "[a incapacidade de cantar em estúdio], não anula as dificuldades que o Mc Renan, tem em questões técnicas: interpretação, entonação, dicção, afinação e IMPOSTAÇÃO... "

Concordo que deveria ter trocado logo o mic, mesmo sabendo que não era isso. Eliminaria os problemas, e ia deixando o Mc sem argumentos. Aí, ou o Mc ia embora e logo, ou ia acabar cedendo na direção vocal.
Eu voto na primeira opção, pois ele está convicto que é um artista...

fabiopavan8
Os estilos brasileiros chamados de funk na verdade são variações do miami bass

Li recentemente algo, mas não me ative, que contava a história... Segundo, o tal batidão, copia sua rítmica de algo BEM anterior ao Miami bass. A primeira notícia de algo assim, é uma gravação do Kratwerk, que fez muito sucesso nos EUA, dentro do black e por aí vai... Veio parar nas mãos do Beto Marlboro, que trouxe uma cara mais brasileira, ligada ao tambor e tudo más... Deu no que deu...

Casper
Veterano
# 06/abr/20 08:10
· votar


Caro Ismah:

Sempre tem dinâmico em estúdios, eventualmente não um SM58, mas kits de bateria, microfonação de amplificadores etc. Sempre se acha pelo menos uns SM57, que aguenta uma explosão nuclear na frente.

Muitos estúdios que eu já fui tem pelo menos um Shure 55 (o microfone do "Elvis"). Se eu estivesse lá na hora da treta e tivesse esse, resolveria na hora.


Sobre o funk, em 4:10:



Ismah
Veterano
# 06/abr/20 08:18
· votar


Sua visão é de músico-instrumentista. Nós estamos falando de algo que é muito diferente do que seria um estúdio tradicional.
Ali é um estúdio vocal ao que tudo indica. É quase um estúdio de locução. Tem um ou dois mics pra vocal, e só. Simplesmente, pois todo o resto é produzido inbox. Se muito, deve ter um violão, pra fazer alguma guia ou coisa assim. MUITO remotamente, alguém gravaria algum instrumento ali. Até hoje, só vi o Mc Leozinho tocando violão, e isso tem uns 15 anos...

Casper
Veterano
# 06/abr/20 10:24 · Editado por: Casper
· votar


Caro Ismah:

Realmente, eu não imaginei um estúdio assim, voltado somente para vocais. E é realmente algo que faz bastante sentido. Nesse cenário vai ser difícil mesmo ter um microfone dinâmico disponível.

Ismah
Veterano
# 06/abr/20 14:50
· votar


Acontece! É uma coisa razoavelmente incomum aqui, mas é uma diferença brutal. Vocais pra mim, sempre soam melhor em salas pequenas e mortas, que em salas grandes, pois dá para dosar ambiência que se deseja na mix... Acrescentar ambiência é fácil, mas tirar é uma coisa bem mais complexa...

Quanto ao vídeo, é exatamente esse material. Deu um certo orgulho de ver e ouvir o gordo Miranda ali. Fez exatamente o que esperava dele.

Assisti mais cedo esse bate-papo, que pode ser aplicado ao resto das coisas. Fala de banda, mas é aplicável para qualquer artista, de qualquer gênero, e de qualquer ramo da arte... O lado business, é sempre o mesmo...

https://www.youtube.com/watch?v=KWU3XRwS0Ho


BrotherCrow
Membro Novato
# 06/abr/20 15:55
· votar


Casper
Gordo Miranda tá de parabéns. Colocações válidas e muito conhecimento.

Casper
Veterano
# 06/abr/20 17:35
· votar


Caro BrotherCrow:

O Miranda faz muita falta. Ele não era o mais técnico dos produtores, mas certamente foi um dos mais visionários. Ele foi da cena independente do sul nos anos 80, forjou o Manguebeat nos anos 90 e toda a cena no Pará, na década seguinte.O cara foi foda.



Ismah
Veterano
# 06/abr/20 18:12
· votar


Vale salientar que ele é o idealizador e quem fez os contatos, pro selo Banguela Records. "Apenas" o selo que revelou Raimundos, Maskavo, Graforréia Xilarmônica, Jupiter Maçã (Flávio Basso, ex baixista do TNT e Cascavelletes), Maria do Relento, Tequila Baby e demais que não fizeram tanto sucesso...

Conheci essa pinta, e é uma das visões mais incríveis sobre música. O conhecimento dele era relativamente limitado, mas um ouvido muito crítico.
Foi nessa conversa, que aprendi a entender melhor música. Que esta, tem que mexer com as pessoas. E que o sucesso da banda/artista, praticamente só depende dessa identificação do ouvinte com a música - com a letra, basicamente.

Assim como, cada gênero de música tem um perfil de público. Pessoas que essencialmente tem preocupações, ideias, ideais, metas e objetivos em comum. Essa é talvez a parte mais difícil, não de compreender, mas de aceitar...

AGORA, pra mim o melhor legado do Miranda, foi que deixou uma receita de molho pra cachorro-quente, numa lancheria da ZN de PoA, que é uma delícia! kkk

BrotherCrow
Membro Novato
# 06/abr/20 18:53
· votar


Casper
Putz... acredita que eu tinha esquecido que ele tinha morrido? Bateu uma bad agora.

Ismah
Vale salientar que ele é o idealizador e quem fez os contatos, pro selo Banguela Records.
Banguela é a minha adolescência. Little Quail era da Banguela também né?

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Música de Funk, sei que não é o forte do Forum, mas quero opiniões