a tortura é aceitável em guerra?

Autor Mensagem
sallqantay
Veterano
# ago/15


De acordo com a convenção de Genebra, não:

"é obrigação tratar os prisioneiros humanamente, sendo a tortura e quaisquer atos de pressão física ou psicológica proibidos."

Durante tempos de paz é inaceitável medir custos em termos de vidas humanas, mas na guerra isso pode ser necessário. Uma confissão extraída sob tortura pode salvar muitas vidas (civis e militares).

Soldados de elite são treinados para isso, torturam uns aos outros para aprender como suportar a dor e a pressão psicológica.

juízes do OT, julguem

bica: https://pt.wikipedia.org/wiki/Conven%C3%A7%C3%B5es_de_Genebra

Wade
Membro Novato
# ago/15
· votar


Eu acho que cada caso é um caso e legislar guerra é surreal.

nevasca
Membro Novato
# ago/15
· votar


sallqantay
Pensei que você tinha se autoproclamado o juiz do OT Oo

st.efferding
Membro
# ago/15
· votar


na guerra vale tudo, foda-se você vietcongue maldito

sallqantay
Veterano
# ago/15
· votar


nevasca

Os users são juízes de primeira instância, eu sou o juiz supremo, e quem me proclamou isso foi deus (se ele existir)

Wade

Legisla ae, tio.

sallqantay
Veterano
# ago/15 · Editado por: sallqantay
· votar


st.efferding

você aceita a jihad então? Acha que a guerra pode ser sem limites, e que o outro lado não é humano em absoluto. Como pesar vidas humanas e ir dormir no dia seguinte?

partiu passo fundo

landlord
Veterano
# ago/15
· votar


Primeiro você tem que saber se a tortura realmente funciona.
Sei que há algum tempo saiu um relatório do comitê de inteligência do senado Americano, falando:

"Em nenhum momento as técnicas coercivas de interrogatório da CIA resultaram na compilação de inteligência sobre ameaças iminentes, como uma bomba-relógio hipotética", diz o relatório.

Não sei se é comparável em uma situação de guerra, tendo a crer que sim.

Fonte

brunohardrocker
Veterano
# ago/15
· votar


Urubu na guerra é frango.

st.efferding
Membro
# ago/15
· votar


sallqantay

na prática não faria nenhuma diferença (eu vs mundo), mas eu não aceitaria uma guerra na iminência de ocorrer (ou muito antes) pois as consequências da minha crença a respeito da ausência de justiça na guerra se fariam verdade e poderiam respingar em mim e naqueles que considero irmãos.

eu aceitaria estando dentro da guerra porque acho que negar tal estado reduziria as chances de eu sobreviver a ela

shoyoninja
Veterano
# ago/15
· votar


Claro que é, desde que você ganhe a guerra é claro. Quem perde não pode nada.

sallqantay
Veterano
# ago/15
· votar


landlord
Não sei se é comparável em uma situação de guerra, tendo a crer que sim.

Sim, é comparável em parte. Mas o estudo só foi aplicado no confronto ao terrorismo, que é somente um tipo de guerra.

Pode funcionar em outros

st.efferding

eu aceitaria estando dentro da guerra porque acho que negar tal estado reduziria as chances de eu sobreviver a ela

Quer dizer que você prefere negar a si?

shoyoninja

então uma vitória sem honra é aceitável em termos práticos

Viciado em Guarana
Veterano
# ago/15
· votar


sallqantay
Não quebrando a lei de Gil, mermão...

sallqantay
Veterano
# ago/15
· votar


Viciado em Guarana

?

sandroguiraldo
Veterano
# ago/15
· votar


Quem realmente tem algo a revelar dificilmente é capturado e sofre tortura.
Creio que a tortura como conhecemos é muito mais um exercício de sadismo do que uma busca por informações privilegiadas. Tem mais a ver com descontar a raiva / impulsos assassinos num inimigo.

Se as leis de Genebra fossem respeitadas nem guerras existiriam. Como a existência de uma guerra em si já é algo terrível, qualquer merda que se faça dentro dela é cabível.

Decidir o que pode ou não numa guerra é tipo legislar e definir as regras do estupro.

makumbator
Veterano
# ago/15 · Editado por: makumbator
· votar


sandroguiraldo
Quem realmente tem algo a revelar dificilmente é capturado e sofre tortura.

tortura em guerra não é feita só em indivíduos com grandes segredos do inimigo. Se faz com soldado raso também, pra obter informações aparentemente simples, mas importantes: quantos inimigos o outro lado tem em determinada posição, quais as armas disponíveis lá, qual o moral da tropa, as provisões, expectativas da chegada de reforços, etc...

Claro que o exercício de sadismo é um bônus para alguns.

brunohardrocker
Veterano
# ago/15
· votar


makumbator

Percebo que vc tem uma boa carga de conhecimento sobre guerras. Quais estudo vc realizou sobre o tema?
Algo aplicado na sua formação ou interesse pessoal mesmo?

Agora uma brincadeira: se eu fosse o dono de uma loja de penhores brasileira, eu poderia por exemplo, passar um fio pra vc vir avaliar reliquias de guerras passadas?

makumbator
Veterano
# ago/15
· votar


brunohardrocker
Percebo que vc tem uma boa carga de conhecimento sobre guerras. Quais estudo vc realizou sobre o tema?

Lutei no Vietnã.



Hahahah! É que eu gosto de ler sobre o tema.

Agora uma brincadeira: se eu fosse o dono de uma loja de penhores brasileira, eu poderia por exemplo, passar um fio pra vc vir avaliar reliquias de guerras passadas?

Nossa, disso aí eu não sei quase nada. Eu seria enganado facilmente em uma negociação.

distrito09
Veterano
# ago/15
· votar


Invoquemos o Penta_blues para explicar como funciona a tortura em ambiente militar e/ou de guerra.

megiddo
Membro
# ago/15
· votar


brunohardrocker
passar um fio pra vc vir avaliar reliquias de guerras passadas?

Bem sutil o convite pra meinha, mas acho que ninguém quer sua bunda véia, não.

makumbator
Veterano
# ago/15
· votar


megiddo
Bem sutil o convite pra meinha, mas acho que ninguém quer sua bunda véia, não.


Tem que ser guerreiro mesmo!

brunohardrocker
Veterano
# ago/15
· votar


megiddo

Que isso, seria apenas a avaliação de alguma arma velha, e lógico, depois dar uma relaxada!

megiddo
Membro
# ago/15
· votar


makumbator
Vai saber qual foi o impacto de tantos anos de "guerra"...

megiddo
Membro
# ago/15 · Editado por: megiddo
· votar


brunohardrocker
Sabe de quando é? Tem foto?

sallqantay
Veterano
# ago/15 · Editado por: sallqantay
· votar


makumbator
sandroguiraldo

sim, pode até ter esse lado sádico. Mas funciona, e principalmente para pequenos detalhes, e pode salvar vidas inocentes, inclusive.

legislar e definir as regras do estupro.

opa, já fiz isso também. Estupro é uma zona cinzenta ética semelhante, muita treta (principalmente aquela parte de transar com minas bêbadas)

st.efferding
Membro
# ago/15
· votar


sallqantay
Quer dizer que você prefere negar a si?


Numa situação extrema (envolvimento direto com a guerra, estar no meio da carnificina), acho que sim. Não experimentei (e espero continuar assim) tal sensação, mas caso passasse por ela meu foco seria sobreviver, para depois matar minha hipocrisia.

sallqantay
Veterano
# ago/15
· votar


st.efferding
Não experimentei (e espero continuar assim)

que frango, tem medo de olhar para o abismo

Wade
Membro Novato
# ago/15
· votar


Ninguém aqui manteria informação sob tortura. Na primeira unha arrancada falaria até a equação do universo.

st.efferding
Membro
# ago/15
· votar


sallqantay

Considerando a probabilidade de eu estar mais na condição de provável soldado descartável massa de manobra do que comandante etéreo das forças de guerra, sim, eu sou frango e tenho medo.

landlord
Veterano
# ago/15
· votar


sallqantay
Mas funciona, e principalmente para pequenos detalhes, e pode salvar vidas inocentes, inclusive.

Exatamente ao contrário do que o relatório falou??

Viciado em Guarana
Veterano
# ago/15
· votar


Espionagem >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Tortura

Torturar é fácil, mas quero ver filtrar os relatos falsos obtidos através disso em tempo hábil para uma tomada de decisão eficiente.

st.efferding
sim, eu sou frango

Dieta paleo dá nisso!
Vai malhar, mas não ingere carboidrato.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a a tortura é aceitável em guerra?