A sabedoria de Joseph de Maistre.

    Autor Mensagem
    Joseph de Maistre
    Veterano
    # jan/14 · Editado por: Joseph de Maistre


    Estava olhando aqui meus tópicos e me dei conta de que, bizarramente, ainda não havia criado nenhum tópico oficial prestando homenagem às ideias deste grande Mestre do pensamento contrarrevolucionário.

    Seguem algumas máximas suas para reflexão:

    Há uma regra infalível para se julgarem livros: basta saber por quem são amados e por quem são odiados”.

    O homem, em geral, se deixado por sua própria conta, é perverso demais para ser livre”.

    A boa ordem jamais será completamente estabelecida até que a escravidão -- ou a religião -- seja restaurada”.

    Onde quer que exista um altar, ali estará a civilização”.

    Nenhuma religião, exceto uma, é capaz de resistir ao teste da ciência”.

    "Como o preconceito é cego, mesmo entre os homens mais esclarecidos! Esta talvez seja a primeira vez que a universalidade de uma prática é evocada como argumento contra a sua legitimidade. E o que haveria então de certo entre os homens, se o costume, sobretudo aquele que não é contrariado em lugar algum, não fosse a mãe da legitimidade? O maior de todos os sofismas é aquele de se querer transportar um sistema moderno para os tempos passados, e medir com esta régua as coisas e os homens destas épocas mais ou menos remotas. Com este princípio, poder-se-ia virar o universo de cabeça para baixo; pois não há instituição que não poderia ser subvertida pelo mesmo meio, ao se julgá-la com uma teoria abstrata. A partir do instante em que os povos e os reis consentiram com a autoridade dos Papas, todos os argumentos modernos caem por terra, ainda mais considerando que a teoria mais correta vem em defesa das práticas antigas”.

    Quando teorizam sobre a contrarrevolução, os homens frequentemente assumem que ela deve e pode somente ser o resultado de uma deliberação popular. ‘O povo teme’, dizem eles, ‘o povo quer, o povo nunca consentirá, isso não convém ao povo, etc.’ Quanta lástima! O povo não tem importância alguma para as revoluções -- no máximo, serve como um mero instrumento passivo. Quatro ou cinco pessoas, talvez, bastarão para dar um novo rei à França. Algumas cartas chegarão de Paris anunciando às províncias que a França tem um rei e elas, as províncias, apenas proclamarão ‘Vida longa ao rei’. Mesmo em Paris, apenas um vigésimo da população, talvez, descobrirá algum dia que são governados por um rei. ‘Será possível?, espantar-se-ão eles. ‘Mas que coisa estranha, não? Alguém sabe por que portão ele entrará na cidade? Talvez seja interessante começar a alugar as janelas com vista para a rua, pois haverá uma multidão esmagadora’. Se a monarquia for restaurada, o povo não será mais responsável por sua restauração do que por sua destruição ou pelo estabelecimento de um governo revolucionário ".

    Se a república tem o apoio da maioria ou não, é algo certamente discutível, mas, ainda assim, não faz, em absoluto, a menor diferença. Entusiasmo e fanatismo não são fenômenos duradouros. A natureza humana frequentemente se cansa desse tipo de deslumbramento. Logo, mesmo supondo-se que um povo – e o povo francês, em particular – possa desejar algo por um longo período de tempo, ainda é certo que eles não desejarão esse algo com paixão e deslumbramento por um longo período de tempo. Muito pelo contrário, uma vez que tenha passado o pico da febre, grandes explosões de entusiasmo são sempre seguidas por desânimo, apatia e indiferença. E é precisamente essa a situação atual na França, onde nada é desejado apaixonadamente exceto o descanso. Mesmo se assumíssemos que a maioria dos franceses apoiasse a República (o que, sem dúvida alguma, é falso), no que daria? Quando o rei aparecer, é certo que não se poderá contar com nenhum deles e que ninguém se revoltará: em primeiro lugar, porque mesmo aqueles que preferem a República à monarquia preferirão o seu descanso à República; e em segundo, porque os inimigos da Coroa serão incapazes de se organizarem ”.

    Quando uma autoridade comanda, só há três opções de ação: obedecer, pedir-lhe que reconsidere a questão, ou revoltar-se -- esta última, na ordem espiritual das coisas, é chamada de heresia e, na temporal, de revolução. Uma experiência considerável acaba de nos ensinar que os piores males resultantes da obediência não chegam nem a um milésimo daqueles produzidos por uma revolta.

    Dissertem a respeito.

    TWT ICE
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    sério isso?

    TWT ICE
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    fui no ver wikipedia

    Conde Joseph-Marie de Maistre (Saboia, 1 de Abril de 1753 — 26 de Fevereiro de 1821) foi um escritor, filósofo, diplomata e advogado. Foi um dos proponentes mais influentes do pensamento contra-revolucionário no período imediatamente seguinte à Revolução Francesa de 1789.
    Maistre era a favor da restauração da monarquia hereditária, que ele via como uma instituição de inspiração divina. Argumentava também a favor da suprema autoridade do Papa, quer em matérias religiosas como também em matérias políticas.
    De acordo com Maistre, apenas os governos baseados na constituição cristã, implícita nos costumes e instituições de todas as sociedades europeias, mais especialmente nas monarquias católicas europeias, poderiam evitar as desordens e as matanças que seguem a implementação de programas políticos racionalistas, tais como a então recente Revolução Francesa. Um defensor entusiasta do princípio da autoridade estabelecida, que a revolução pretendia destruir, Maistre defendeu-o em todos os domínios: no Estado, enaltecendo a monarquia; na Igreja, enaltecendo os privilégios do papado; e no mundo, glorificando a providência divina.


    esse cara não merecia um tópico

    Insufferable Bear
    Membro
    # jan/14 · Editado por: Insufferable Bear
    · votar


    “Há uma regra infalível para se julgarem livros: basta saber por quem são amados e por quem são odiados”.
    Bom motivo para não ler mais nada desse cara.

    "I do indeed have quite the poopiest butt." - Joseph de Maître

    Tenho uma pergunta, Joseph de Maître jr. Você é a reencarnação do Joseph de Maître? Me parecem a mesma pessoa... E ainda vocês dois tem o mesmo nome, suspeito...

    sallqantay
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Joseph de Maistre

    tio, me explica uma coisa: por que a civilização ocidental é judaica-cristã, e não judaica-cristã-muçulmana? O islamismo é monoteísta e tem muito em comum, por que é deixado de fora?

    no mais eu gostei do Joseph, poderia acrescentar mais uma coisa:

    "quem paga pela desordem, via de regra, são os pobres. Os ricos sempre podem pegar um avião e ir para a suiça"

    Insufferable Bear
    Membro
    # jan/14 · Editado por: Insufferable Bear
    · votar


    sallqantay
    por que a civilização ocidental é judaica-cristã, e não judaica-cristã-muçulmana?
    Porque eles odeiam mulheres.
    Quero dizer, os cristãos também odeiam, mas os muçulmanos não fingem que não.

    landlord
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Putz eu pensei que tinha um ano novo agora, e não que eu tinha voltado no tempo.

    landlord
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Quero dizer, os cristãos também odeiam, mas os muçulmanos não fingem.

    Hahahaha

    Insufferable Bear
    Membro
    # jan/14
    · votar


    Com sua sabedoria, você poderia avaliar a cultura japonesa pra mim: http://www.youtube.com/watch?v=tR9vnrlsQ3c

    NSFW - 18+, não assista com sua tia do lado

    Black Fire
    Gato OT 2011
    # jan/14
    · votar


    Joseph de Maistre
    Comente meu incrível tópico http://forum.cifraclub.com.br/forum/11/310430/

    brunohardrocker
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    “Há uma regra infalível para se julgarem livros: basta saber por quem são amados e por quem são odiados”.


    Genial.

    cafe_com_leite
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Ele voltou.

    CindyFerrari
    Veterano
    # jan/14
    · votar



    “Há uma regra infalível para se julgarem livros: basta saber por quem são amados e por quem são odiados”.

    Fato

    “O homem, em geral, se deixado por sua própria conta, é perverso demais para ser livre”.
    Verdade incontestável

    “Nenhuma religião, exceto uma, é capaz de resistir ao teste da ciência”.
    Qual?

    makumbator
    Veterano
    # jan/14 · Editado por: makumbator
    · votar


    CindyFerrari
    “Nenhuma religião, exceto uma, é capaz de resistir ao teste da ciência”.
    Qual?


    União do Vegetal

    http://www.udv.org.br/

    Antoine Roquentin
    Membro
    # jan/14
    · votar


    esse cara morreu virgem?

    Gregório de Matos Guerra
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Antoine Roquentin
    esse cara morreu virgem?

    Não. Passou a piroca no Francis Bacon sem pudor.

    Joseph de Maistre
    Veterano
    # jan/14 · Editado por: Joseph de Maistre
    · votar


    Insufferable Bear
    uma pergunta, Joseph de Maître jr. Você é a reencarnação do Joseph de Maître? Me parecem a mesma pessoa...

    Reencarnação é coisa de oriental que come barata e escorpião no jantar.

    Sou um ocidental tradicionalista de respeito. Não me meto com essas coisas.

    sallqantay
    por que a civilização ocidental é judaica-cristã, e não judaica-cristã-muçulmana? O islamismo é monoteísta e tem muito em comum, por que é deixado de fora?

    A cultura islâmica tradicional tem algumas crenças e estruturas sociais incompatíveis com as instituições ocidentais (políticas, científicas, econômicas, etc.) .

    Assista a esta aula do Hoppe, que ele explica tintim por tintim:
    http://www.youtube.com/watch?v=4Gns-pGIHUY

    Se eu for escrever tudo que penso sobre isso, vou passar a tarde toda aqui apenas citando passagens da Bíblia sobre o tema da separação entre a autoridade espiritual (i.e., profetas, rabinos, padres, bispos, cardeais, patriarcas e o Papa) e a autoridade temporal (i.e., juízes, reis, imperadores, políticos, etc.) -- separação esta que existiu desde sempre no judaísmo e no cristianismo, mas não no islamismo (onde o califa é, ao mesmo tempo, imperador e Papa) -- para mostrar como a Igreja Católica foi a maior força anti-Estado na História da humanidade (sem paralelo em nenhuma outra civilização). Mas aí não vai sobrar tempo para eu ir brincar em outros tópicos.

    Insufferable Bear
    por que a civilização ocidental é judaica-cristã, e não judaica-cristã-muçulmana?
    Porque eles odeiam mulheres.
    Quero dizer, os cristãos também odeiam, mas os muçulmanos não fingem que não.


    É mesmo? Não diga!

    Para a Igreja, o adultério não se limitava à infidelidade da esposa, como se costumava considerar no mundo antigo, mas estendia-se também à infelidade do martido. A influência que ela exerceu neste domínio foi de grande importância histórica, e não se admira que Edward Westermarck, um excelente historiador da instituição do matrimônio, tenha creditado à influência cristã a equalização do pecado de adultério.

    Esses princípios explicam em parte por que as mulheres constituíam tão grande parcela da população cristã dos primeiros séculos da Igreja. As mulheres cristãs eram tão numerosas que os romanos chegaram a desprezar o cristianismo por considerá-lo uma religião de mulheres.
    [...]

    Foi também graças ao catolicismo que as mulheres alcançaram autonomia:

    ‘As mulheres encontraram proteção nos ensinamentos da Igreja – escreve o filósofo Robert Phillips –, e foi-lhes permitido formar comunidades religiosas dotadas de governo próprio, algo inusitado em qualquer cultura do mundo antigo [...] Basta repassar o catálogo dos santos, repleto de mulheres. Em que lugar do mundo, a não ser no catolicismo, as mulheres podiam dirigir as suas próprias escolas, conventos, colégios, hospitais e orfanatos?


    WOODS, Thomas. Como a Igreja Católica construiu a civilização ocidental (São Paulo: Quadrante, 2008), p. 200.

    Com sua sabedoria, você poderia avaliar a cultura japonesa pra mim: http://www.youtube.com/watch?v=tR9vnrlsQ3c

    Vendo esse negócio aí, eu fico curioso apenas para saber quem é mais doente: quem foi capaz de escrever um monólogo como esse ou quem ainda se masturba assistindo isso.

    Black Fire
    Comente meu incrível tópico http://forum.cifraclub.com.br/forum/11/310430/

    Ok.

    FELIZ NATAL
    Veterano
    # ago/15
    · votar


    up

    daimon blackfire
    Membro Novato
    # ago/15
    · votar


    Alguém poderia me explicar aquele vídeo da dublagem? Não deu pra entender muita coisa só ouvindo o que aqueles doidos falavam.

    Edward Blake
    Membro Novato
    # set/15 · Editado por: Edward Blake
    · votar


    "Não sei como um canalha é por dentro. Mas sei como um homem respeitável é, e isso já é suficiente para causar calafrios" (Joseph de Maistre).

    Viciado em Guarana
    Veterano
    # set/15
    · votar


    "Não sei como um canalha é por dentro. Mas sei como um homem respeitável é, e isso já é suficiente para causar calafrios"

    That's gay, son!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a A sabedoria de Joseph de Maistre.