Eliminar pré-amp de amplificador valvulado.

Autor Mensagem
nichendrix
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah
O fator presença, existe.

Eu nunca disse que ter o amp não tem função ou não dá uma segurança de psicológica e prática, já pensou em regular uma pedaleira ou um rack no meio dum show? Não rola.

Agora não adianta nada discutir isso porque o amp vai continuar sendo o pior retorno que existe, afinal é um retorno que só te mostra como está um instrumento.

Isso que faz o pessoal que toca os outros instrumentos reclamarem tanto de guitarrista, eles só ouvem a si mesmo, como vai trabalhar pra banda?

Vc pode me dizer "Ah não é assim..." É. Em oito anos, todos que conheço que não passavam de músicos resumidos à tocar, tem fetiche por um Marshall ou Fender... E alguns entendidos também.

Como disse, ter fetiche por um amp não faz dele um ótimo retorno, especialmente se for um Fender da vida, na boa, eu tenho dois fender um 4x10 de 60W e um 1x12 de 15W, o de 15W se você botar o volume no máximo se tu conseguir ouvir o baterista tá no lucro.

Vai me odiar, mas penso que o timbre que o cara tem na cabeça é uma coisa, o que encaixa na mix outra. Ou seja, no PA quem manda sou eu. E nosso técnico faz isso com mão de ferro. kk

Esse vídeo relata a verdade. Tem músicos que ficam cozidos e não aceitam isso. É assim, porque é assim.


E isso não escapa das bandas grandes também...

Eu nunca discordei disso, pelo contrário, concordei com quase tudo e ainda defendi a ideia e por isso não se devia usar amp como retorno, porque você nunca sabe como está soando na mix, e tem limite do que o cara consegue fazer só na técnica, tem regulagem que só tem como fazer no gear do cara e se ele não está ouvindo como ele está na mix, ele não vai saber pra qual lado ir na regulagem do amp e dos efeitos.

E na boa essa de que técnico de som é rei, é bem muita batatinha pro lado de técnico de som, eu tenho muita ligação com alguns caras que organizam alguns dos maiores festivais do Brasil e já vi esses caras trabalhando, função de técnico de som é sempre fazer o som da banda ficar do jeito que a banda e o público esperam, não do jeito que ele acha que tem que ser.

E na boa, não conheço nenhuma banda das mais organizadas ou de médio/grande porte que não tenha seu próprio técnico, cara que em geral já está pós-graduado em como os caras pensam e querem soar e que quando chegam só tem isso como prioridade. Uma das coisas que mais dá trabalho quando se faz um festival é que na maioria das vezes cada banda tem seu técnico de som, então trocou de banda vira uma confusão na técnica. Esse também é o motivo de porque muitas vezes existem 2 técnicos, um da banda e um que cuida do som geral trabalhando em paralelo.

Curiosamente, quem fala em "meu timbre", não está preparado para banda. Quem pensa pela banda pensa no "nosso som", e pra isso precisa confiar no seu técnico, que sim deve ser merecedor dessa confiança.

Isso é conversa é a maior meia verdade do mundo, na boa, nosso som já implica que ali tem pelo menos em parte o som que cada músico quer fazer, tu acha mesmo que um Keith Richards troca os Tweed Twin dele por um JCM2000 só porque o resto da diz que banda quer?

Conheci na vida muito músico de bandas boas nacionais e internacionais, algumas inclusive bem famosas e outras nem tanto, nunca vi um músico, qualquer que fosse que diga que por conta da banda decida usar/fazer um som que não goste, o que acontece e muito é ele testar quais sons que eles gostam ficam melhores pra cada música, o que nem sempre é o que seria melhor pra música ou pra banda, mas é onde se conseguiu um consenso.

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


nichendrix

Olha... Técnico de som bom e que se pode confiar aqui no Brasil é como engenheiro de som para mix/master em estúdio... Mosca branca.

Como eu já te disse uma vez (você deve lembrar do que me refiro), toda vez que vou em show com atração nacional e internacional, na vez do gringo o salto de qualidade é absurdo. Não sou do ramo, conheço um ou outro técnico de som que faz ou fez shows em estádios e grandes casas de shows daqui de Sampa, mas se você me perguntar se eu confiaria neles, a resposta é não. Vira uma bola de neve, eles não sabem o que fazem, fazem mal, não gostam de ouvir, não aceitam pedidos, sacaneiam e assim vai.

Ismah

Curiosamente, quem fala em "meu timbre", não está preparado para banda.

Exatamente. Por isso mesmo que quem fala que precisa de uma parede de amplificador, um JCM2000 e um Dual Recto, não está preparado para banda. Certo?

Alex guitar man
Veterano
# mar/15 · Editado por: Alex guitar man
· votar


Gente que eu me lembre o Jime hendrix (um minuto de silêncio. .) Não irritava os técnicos de som ?

nichendrix
Veterano
# mar/15
· votar


MMI
Olha... Técnico de som bom e que se pode confiar aqui no Brasil é como engenheiro de som para mix/master em estúdio... Mosca branca.

Não duvido, uma vez num show do Paralamas, pouco antes do acidente do Herbert, queriam usar o mesmo palco pra eles e a banda de abertura, que era local, isso implicava dividir a técnica, os caras recusaram na hora mandaram logo se virarem, mas isso eles não dividiam, mais de uma vez Herbert falou algo do tipo que que o técnico era um membro da banda principal, porque ele era o único bom de verdade, em quem eles podiam confiar de olhos fechados.

Como eu já te disse uma vez (você deve lembrar do que me refiro), toda vez que vou em show com atração nacional e internacional, na vez do gringo o salto de qualidade é absurdo. Não sou do ramo, conheço um ou outro técnico de som que faz ou fez shows em estádios e grandes casas de shows daqui de Sampa, mas se você me perguntar se eu confiaria neles, a resposta é não. Vira uma bola de neve, eles não sabem o que fazem, fazem mal, não gostam de ouvir, não aceitam pedidos, sacaneiam e assim vai.

Aquele show do Chico Pinheiro que o diga.... kkkkk

Agora foda que isso nem é só com artista nacional não, se for ver no ultimo show do Clapton que foi aberto pelo show do Gary Clark Jr. na boa, o som do Gary estava aparentemente perfeito, mas quando o Clapton subiu no palco era outro nível e no fim quando tocaram algumas músicas juntos, o som do próprio Gary era melhor do que no show dele.

Exatamente. Por isso mesmo que quem fala que precisa de uma parede de amplificador, um JCM2000 e um Dual Recto, não está preparado para banda. Certo?

Fetiches e fuleragens a parte, a maioria das bandas que vi na vida que tinha uma parede de amps atrás não tinha o som muito bom, tem algumas exceções como o Slayer, Iron Maiden e o Metallica, mas mesmo essas estão cada vez com equipamento cada vez mais econômico, na primeira vez que vi o Metallica tinha fácil 5 full stacks pra cada membro da banda, nos ultimos shows, eles tem tocado com um ou dois full stacks, e isso pra shows como os do Rock in Rio, que tem 200-300mil pessoas.

Isso tem até uma questão de custos, menos equipamento = menos gente = menos custos = maior lucro por show.

Paredão de Marshall só me lembra o Guns'n'Roses no Rock in Rio II, que foi o show mais decepcionante da minha vida.

Alex guitar man
Gente que eu me lembre o Jime hendrix (um minuto de silêncio. .) Não irritava os técnicos de som ?

Se ele irritava não sei, mas vendo os vídeos ele passando som em Woodstock e no Isle of Wight, até eu fiquei irritado... kkkkkk

Ismah
Veterano
# mar/15
· votar


nichendrix
só te mostra como está um instrumento.

Agora entendi sua colocação. Não havia me caído a ficha do motivo disso.

botar o volume no máximo se tu conseguir ouvir o baterista tá no lucro

Isso é um problema que já passou. São todos músicos de mais de 15 anos de estrada, e salvo o baterista, estão juntos a uns 5~6 anos. Todos conseguem se respeitar de boa nisso.

nenhuma banda das mais organizadas ou de médio/grande porte que não tenha seu próprio técnico

Temos o nosso, ele está a 12 anos na banda.

acha mesmo que um Keith Richards troca os Tweed Twin dele por um JCM2000 só porque o resto da diz que banda quer

Mas isso implica no individualismo. Repito o que digo acima, já passou do tempo de querer ser estrelinha. A galera quer crescer junto como um todo. E pra isso sabe que deve ceder em certos momentos.

Mas não significa que vá perder seu individualismo, pra isso. Quero dizer, é por acordo comum que decide levar Amp&cab ou os cubos, que cada um comprou pra si.

Sobre o segundo post...

Olha, é de fato verdade que menos equipo = mais grana pra repartir, mas... É opção dos caras usar esses amps... Deixa "eles ser feliz", po...

MMI

Como eu já te disse uma vez (você deve lembrar do que me refiro), toda vez que vou em show com atração nacional e internacional, na vez do gringo o salto de qualidade é absurdo. Não sou do ramo, conheço um ou outro técnico de som que faz ou fez shows em estádios e grandes casas de shows daqui de Sampa, mas se você me perguntar se eu confiaria neles, a resposta é não. Vira uma bola de neve, eles não sabem o que fazem, fazem mal, não gostam de ouvir, não aceitam pedidos, sacaneiam e assim vai.

Esse é nosso mundo. Faça do técnico de som seu melhor amigo, pq se não ele pode te enrabar.

Exatamente. Por isso mesmo que quem fala que precisa de uma parede de amplificador, um JCM2000 e um Dual Recto, não está preparado para banda. Certo?

Certo não. Com certeza, vc também optaria, por tocar com seu amp, mesmo que usando a pedaleira em linha. A segurança psicológica é sem nível.

nichendrix
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah

Novamente tu entendeu errado o que falei.

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah

Faça do técnico de som seu melhor amigo, pq se não ele pode te enrabar.

O que eu quis dizer é que vejo os técnicos de som invariavelmente sacaneando e mandando som ruim. Ou seja, ele vai te enrabar, o que varia é quanto.

Certo não. Com certeza, vc também optaria, por tocar com seu amp, mesmo que usando a pedaleira em linha. A segurança psicológica é sem nível.

Você tem certeza? Olha...

Há bastante tempo não toco mais ao vivo, tocar para mim virou algo muito pessoal por uma série de razões que não vem ao caso. Estou voltando a gravar e tenho aqui tracks bem interessantes de caras bons e até famosos no meio. Ajudo com gravações, dirigindo e produzindo. Posso "tocar com eles" agora, isso é o máximo de interação que faço há anos. Para guitarra, não tenho menor receio de dizer que se for gravar em casa, a primeira opção NÃO é com meus valvulados; a segunda opção seria com algum deles em linha.

Se eu fosse tocar por aí, em banda, provavelmente seguiria esta mesma linha. Válvulas tem uma grande variação, valvulados tem maior preço, maior peso, maior dificuldade de transporte. No máximo levaria o pequeno Hughes & Kettner Tubemeister 18 para tocar em linha com o Torpedo, mas provavelmente levaria apenas um Axe FX ou Kemper para tocar em linha, se fosse sério, para respeitar a banda e o público. A segurança e a fidelidade desses equipamentos sem dúvida "é sem nível", para usar suas palavras. Teria certeza de jogar o mesmo som exato em cada show, com um técnico mandando uma mix ideal, sem correr o risco de ter excesso de guitarra na frente do amp e falta longe dele. Você errou feio...

nichendrix
Veterano
# mar/15
· votar


MMI
O que eu quis dizer é que vejo os técnicos de som invariavelmente sacaneando e mandando som ruim. Ou seja, ele vai te enrabar, o que varia é quanto.

Eu adicionaria ao sacaneamento que a maioria dos "técnicos de som" de técnicos não tem nada, nunca estudaram pra aprender o que devem fazer, a maioria sabe mal trocar os presets dos reverb e do delay e deixar o EQ sempre do mesmo jeito.

Você tem certeza? Olha...

Há bastante tempo não toco mais ao vivo, tocar para mim virou algo muito pessoal por uma série de razões que não vem ao caso. Estou voltando a gravar e tenho aqui tracks bem interessantes de caras bons e até famosos no meio. Ajudo com gravações, dirigindo e produzindo. Posso "tocar com eles" agora, isso é o máximo de interação que faço há anos. Para guitarra, não tenho menor receio de dizer que se for gravar em casa, a primeira opção NÃO é com meus valvulados; a segunda opção seria com algum deles em linha.

Se eu fosse tocar por aí, em banda, provavelmente seguiria esta mesma linha. Válvulas tem uma grande variação, valvulados tem maior preço, maior peso, maior dificuldade de transporte. No máximo levaria o pequeno Hughes & Kettner Tubemeister 18 para tocar em linha com o Torpedo, mas provavelmente levaria apenas um Axe FX ou Kemper para tocar em linha, se fosse sério, para respeitar a banda e o público. A segurança e a fidelidade desses equipamentos sem dúvida "é sem nível", para usar suas palavras. Teria certeza de jogar o mesmo som exato em cada show, com um técnico mandando uma mix ideal, sem correr o risco de ter excesso de guitarra na frente do amp e falta longe dele. Você errou feio...


Fala do Monitorzinho de UTI (Kemper) não que eu ando começando a pensar que talvez ele seja a solução dos meus problemas... kkkkk

Mas sério, eu não sei pra banda de cá, mas sempre que vejo discussão de gringo, eles gravam tudo em linha justamente pra depois poder fazer um re-amp a vontade e tem muito cara que bota os Mesa e Marshall no palco pra cumprir contrato de endorsement, mas se for ver o som sai mesmo é dos AxeFx da vida, os John Petrucci, Paul Gilbert e Steve Lukather da vida que o digam.

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


nichendrix

Eu adicionaria ao sacaneamento que a maioria dos "técnicos de som" de técnicos não tem nada, nunca estudaram pra aprender o que devem fazer, a maioria sabe mal trocar os presets dos reverb e do delay e deixar o EQ sempre do mesmo jeito.

Aí você tocou num ponto que eu evitei comentar anteriormente, mas já que você falou...

No melhor esquema PTista, tem faculdade para tudo e todos, para os que mal sabem escrever, para garoto que não quer nada da vida, todo mundo é "dotô". Pois é, tem faculdade de música e de produção musical brotando por aí... O nível é fraquíssimo, o cara sai de uma faculdade de produção sem saber nada de gravação, mix etc. Tomam um pau enorme desses caras que nem técnicos de som são. Triste...

gravam tudo em linha justamente pra depois poder fazer um re-amp a vontade

Eu ando gravando, como você sabe. No último fim de semana gravamos com som de Fender Twin, Dr. Z, Two Rock, Dumble e Mesa Tremoverb. Quantos estúdios ou palcos no mundo eu poderia fazer isso com o real? A que preço?

Reamp é legal, semana retrasada fiz um montão. É legal, sem dúvidas... Mas obrigatoriamente adiciona algum ruído, mesmo que fique imperceptível na mix. Não é totalmente inócuo e dá para fazer à distância, mas dá para mandar de volta ao guitarrista 50 timbres (ou mais) para escolher. Como o tempo em homestudio é ilimitado, o ideal é escolher minuciosamente o timbre desejado, sem reamp. Com a vantagem que daqui a 1 mês posso usar um preset exatamente igual ao que foi usado, coisa que com um valvulado é impossível.

Ismah
Veterano
# mar/15 · Editado por: Ismah
· votar


Desculpem, não resisti em por lenha na fogueira. Os relatos acima são bem vindos. Gracias.

nichendrix
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah
Não entendi nada, mas o tópico é seu... kkkk

Hitman
Veterano
# mar/15
· votar


Não entendi nada, mas o tópico é seu... kkkk
2

Ismah
Veterano
# mar/15
· votar


Estava sem tempo pra postar alguma coisa com tempo...

Galera, gosto dessas experiências. Coloquei um pouco de lenha, pra aumentar a discussão e ver o que vcs me sugerem de usar.

De fato, a tecnologia é uma maravilha, e acho muito mais vantagem usar um timbre processado digitalmente, que um analógico ruim.

MMI

Quanto ao uso do Tubemeister 18, não rola num palco com mais de 5m de boca de cena, por uns 4m de profundidade. Claro, eu sei que os amps estão sendo subutilizados, não passa de 30% o volume com a POD - garanto que eles não sabiam disso quando compraram - e uns 70% com o set de pedais (que é o PlanoB caso a pedaleira decida parar).

Entendo que tenha N poréns, mas quem manuseia esse equipo sou eu, e mais um. No caso, vc chegaria apenas para tocar (galera ajuda a descarregar o equipo, mesmo eu estando contra-feito). Sacas o porque pode?

nichendrix

Poxa, sabia que o mercado aí em cima carece de profissionais do áudio, mas não sabia que era nesse nível. Aqui temos uma 01V96 VCM própria, que fica no palco e o técnico de som DA BANDA controla ela via Wi-Fi pelo note, celular ou tablet à distância.

O cara está a 10 anos com os guris, sabe quem peidou pelo cheiro...

Todos

Não entendo o "preconceito" de usar uma parede de 4x12. Sim os tempos mudaram, mas deixemos os caras serem felizes... Eu também gostaria de usar um full stack, se fosse tocar numa palco com 24m de boca de cena... Acima de tudo usar as 4x12 que garante meu emprego hehehe

Hitman
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah
Não entendo o "preconceito" de usar uma parede de 4x12.
2

Sigo a linha de "vontade dele, dinheiro dele, faca o que quiser!"

Fora o som do 4x12... num volume alto e voce escuta aquuele "humm" da caixa... maravilha...

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah

Quanto ao uso do Tubemeister 18, não rola num palco com mais de 5m de boca de cena, por uns 4m de profundidade. Claro, eu sei que os amps estão sendo subutilizados, não passa de 30% o volume com a POD - garanto que eles não sabiam disso quando compraram - e uns 70% com o set de pedais (que é o PlanoB caso a pedaleira decida parar).

Por que não rola? Não entendi... Para mim qualquer amp rola, talvez na maioria vai ser necessário um dummy load para jogar no Torpedo e dali para a mesa, mas o H&K já tem saída em linha, fica mais fácil ainda. Para mim o H&K aguenta até um estádio inteiro, mesmo que fosse um pedal MXR micro amp, Zvex Nano head...

Ismah
Veterano
# mar/15 · Editado por: Ismah
· votar


MMI

Considerando a situação ideal é verdade... Mas caso o fone parar a casa cai, não? E claro, também é variável a qualidade do palco.

Não precisaria da saída em linha, já que ele não participa do timbre.

Hitman

Sinceramente, aqui no sul não tenho problema com isso... Talvez por ser subutilizado. Mas mesmo meu amp no talo, com drive/fuzz e single coils, eu só escuto o dito HUM bem baixinho '-'

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah

Cara não entendi de novo... Como assim? Que fone? O amp não participa do timbre????

Ismah
Veterano
# mar/15
· votar


MMI

Não te condeno por não entender. Informei lá em cima, a banda usa o amp apenas como retorno individual, caso os fones falhem. Nas palavras do baixista, pra dar ambiência.

No caso, repito, as POD estão em linha. O amp é quase irrelevante.

Hitman
Veterano
# mar/15 · Editado por: Hitman
· votar


Ismah
Sinceramente, aqui no sul não tenho problema com isso... Talvez por ser subutilizado. Mas mesmo meu amp no talo, com drive/fuzz e single coils, eu só escuto o dito HUM bem baixinho '-'

Depende da construcao da caixa, dimensioes, etc etc etc...

Ja se perguntou porque a Mesa Boogie tem 4x12 de tamanhos diferentes?

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


Ismah

Ninguém se entende aqui, tá parecendo papo de louco. deixa para lá...

Hitman

Cara, 4x12 faz diferença sim, não é a mesma coisa que 1x12 ou 2x12. Mas para mim não serve, pena.

Hitman
Veterano
# mar/15
· votar


MMI
Ferrari nao serve pra levar as criancas pro colegio, mas que eh um PUTA brinquedo ter!!

Voce sabe um pouco do meu set hoje. Eu atualmente sem banda e nao gravano nada, em teoria esta aqui pra nada.
Mas quando eu estava na ultima banda tocando Rammstein, era uma bela peca apesar de envolver todo um planejamento logistico...

...Acredito que um dia vai bater o "Phukk it" em voce e vai pegar um full stack com um plexi! Ou pelo menos seria bem legal de se ver! haha

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


Hitman

Acredito que um dia vai bater o "Phukk it" em voce e vai pegar um full stack com um plexi! Ou pelo menos seria bem legal de se ver! haha

Tenho 2 amigos que compraram. Um comprou logo 3 full stacks para decorar a sala, outro pegou um Plexi do Hendrix (aquele antigo de 100W) para por no quarto, só para acordar de manhã e ver a criança. Coisa de doido... Aqui não dá, vira divórcio. kkkkkk

Hitman
Veterano
# mar/15
· votar


MMI
hahahahahaha

give it time... give it time...

makumbator
Veterano
# mar/15
· votar


MMI
Aqui não dá, vira divórcio. kkkkkk

Ué, então só tem vantagem! Hsahsah!

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


makumbator

Tudo na vida tem suas vantagens e desvantagens, meu amigo... E se ela falar que quer metade das minhas guitarras?

Hitman
Veterano
# mar/15
· votar


makumbator
Checkmate

nichendrix
Veterano
# mar/15 · Editado por: nichendrix
· votar


Ismah
Quanto ao uso do Tubemeister 18, não rola num palco com mais de 5m de boca de cena, por uns 4m de profundidade.

Porque não daria? Como disse, já vi o Clapton dar conta do Morumbi com dois Fender Pro Jr. de 15W cara, potência não tem muita importância pra show dessa dimensão, é tudo microfonado ou em linha, logo é da mesa direto pro PA, o amp mesmo está lá só pra gerar o som pro microfone.

Poxa, sabia que o mercado aí em cima carece de profissionais do áudio, mas não sabia que era nesse nível.

Faltar técnico não falta, o problema é algum prestar, a maioria acha que presta, que é muito bom, mas não é.

Aqui temos uma 01V96 VCM própria, que fica no palco e o técnico de som DA BANDA controla ela via Wi-Fi pelo note, celular ou tablet à distância.

O cara está a 10 anos com os guris, sabe quem peidou pelo cheiro...


Ter acesso a tecnologia é uma coisa, saber usar é outra, ser bom usando ela é outra totalmente diferente. Ter acesso é a parte mais fácil de achar, saber o rumo de usar já é significativamente mais raro de ver, ser realmente bom usando é mais raro ainda.

Não entendo o "preconceito" de usar uma parede de 4x12. Sim os tempos mudaram, mas deixemos os caras serem felizes... Eu também gostaria de usar um full stack, se fosse tocar numa palco com 24m de boca de cena... Acima de tudo usar as 4x12 que garante meu emprego hehehe

Ninguém tem preconceito com full stack, meu primeiro valvulado foi um Full Stack do Tremendão da Gianinni. Aqui ninguém falou que ter um full stack é ruim, que não se deve ter. Se falou que tem complicações logísticas que mesmo bandas grandes hoje em dia pensam duas vezes em carregar por conta delas, existe também o fator de que não tem muita diferença pro PA já que o som é o que vai pro mic e não o som do amp, outra é que para monitor é a pior opção possível.

Então não é preconceito contra full stack é que todos os motivos que você usou pra defender o uso deles são questionáveis, enfim, ter um full stack porque quer ou porque gosta, porque precisa de um headroom do cacete pra ter o som limpo ou não distorcer power (o que está longe do que a maioria dos guitarristas quer, mas tem alguns que curtem) e por n outros motivos é uma alternativa bem interessante, mas como retorno ou porque o som fica bom assim é conversa pra boi dormir.


Hitman
...Acredito que um dia vai bater o "Phukk it" em voce e vai pegar um full stack com um plexi! Ou pelo menos seria bem legal de se ver! haha

Duvido muito, dado o que conheço do MMI pelas nossas tardes de sábado brincando de bater corda e a frequência com que ele exalta o som de archtops ligadas em linha ou de amps cada vez menores, acho que esse é um caminho sem volta, mas levei um susto quando ele decidiu pegar o Twinolux, então nada é escrito em pedra... kkkkkk

Agora na boa, falando por mim, essa luta por amps cada vez menores e com cada vez mais controle sobre tudo é meio caminho sem volta, comecei com 100W hoje estou num de 5 com chave pra redução de dois e controles independentes para pré e power, e já quero um de 1W com redução pra 0,5W se quem sabe um eq separado pra pré e power... kkkkkkkk

MMI
Veterano
# mar/15
· votar


nichendrix

De certa forma é um caminho sem volta, mas de vez em quando é legal algo mais distorcido...

Não sabia do seu susto, mas o Twinolux é meu JTM45 (como diria o mestre!), o mais perto que penso em chegar de um Plexi. O Plexi é legal, talvez da Marshall o que mais me daria GAS, mas é um cavalo selvagem para botar dentro de casa. Se bem que tenho novidades aqui e teria como domar um bicho desses agora. Melhor não dar muita ideia... kkkkkk

Hitman
Veterano
# mar/15
· votar


MMI
Se bem que tenho novidades aqui e teria como domar um bicho desses agora. Melhor não dar muita ideia...

...ja era. chega de esconder o ouro. Manda!

nichendrix
Agora na boa, falando por mim, essa luta por amps cada vez menores e com cada vez mais controle sobre tudo é meio caminho sem volta, comecei com 100W hoje estou num de 5 com chave pra redução de dois e controles independentes para pré e power, e já quero um de 1W com redução pra 0,5W se quem sabe um eq separado pra pré e power... kkkkkkkk
Um dos meus amps vai pra 0.05W se nao me engano.

Logo tem amplificador que so liga luz e valvula. som que eh bom... hahaha

nichendrix
Veterano
# mar/15
· votar


MMI
Não sabia do seu susto, mas o Twinolux é meu JTM45 (como diria o mestre!), o mais perto que penso em chegar de um Plexi. O Plexi é legal, talvez da Marshall o que mais me daria GAS, mas é um cavalo selvagem para botar dentro de casa. Se bem que tenho novidades aqui e teria como domar um bicho desses agora. Melhor não dar muita ideia... kkkkkk

Tipo, por uma compra inevitável, o som do bicho não tem igual, como disse o único Fender que acho que concorreria com ele é o Vibro-King e o páreo seria duro. Agora ele meio que interrompe uma tendência de amps menores e em geral cada vez mais limpos que você vinha comprando, mas no fim, eu se você não comprasse, acho que eu ia começar a rodar bolsinha pra poder pegar ele no seu lugar... kkkkk

Já sobre os Plexi, eu não curto tanto eles, tipo são animais mas pra mim Som de Marshall sempre foi o dos JTM45 e com a grande vantagem de que eles só tem 35W, então é mais manso que o Twinolux e querendo ou não é o amp do Beano e dos discos do Hendrix.

Hitman
Logo tem amplificador que so liga luz e valvula. som que eh bom... hahaha
Cara aí eu não sei, já testei algumas brincadeiras de 0,5W e na boa tinha um som do legal numa 1x12. Eu gosto muito de tocar na faixa de 2 a 5W, pra mim tem um som do caramba. A primeira vez que vi amp nessa faixa foi com o Danny Vincent, um guitarrista de blues argentino que vive aqui no Brasil. Ele usa um fender antigo, um silverface de 72 que tem 5W se não me engano e foi um dos timbres mais maravilhosos que tirei de um amp na vida e também alguns dos sons muito fodas que dos que gosto sairam de amps assim pequenininhos, o mais notável são os sons dos primeiros 4 ou 5 albuns do Led Zeppelin, que o amp mais potente usado nas gravações era de 15W, boa parte daquilo é de 10W pra baixo. Clapton, Keith Richards, negões tocadores de blues, todos em algum momento gravaram em algum ampzinho pequeno e tiraram um som que muito me agradam.

Mas eu sou diferente de você, eu gosto de distorção de power troiando, pra mim headroom eu quero em som limpo e pra isso prefiro amps SS e venho namorando um irmão gêmeo do Polytone do MMI ou quem sabe um Evans, mas isso fica mais pra frente, no mento minha GAS está muito mais ligada a astrofotografia do que a guitarra.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Eliminar pré-amp de amplificador valvulado.