Orange Tiny terror análise.

Autor Mensagem
Luciano SJ
Veterano
# set/10
· votar


Tiny terror ou Vox night train? Por quê?

Vinny Ibanez
Veterano
# fev/11 · Editado por: Vinny Ibanez
· votar


Boa tarde caras!!
Sei que estou um pouco atrasado neste tópico, mas vamos nessa!
Quanto a pedaleiras ou pedais, a princípio pode parecer que o som das pedaleiras seja mesmo muito bacana. Mas coloque uma distorção da pedaleira e use um boost... vai perceber que o pedal dá uma grande incorpada no som, não por aumentar o volume, mas sim por trazer algumas frequencias que as pedaleiras não trabalhem.
Depois, pra tirar a dúvida, aumente o som do seu TT no mesmo volume que o boost tinha chego. Vai notar uma grande diferença!
Mas a minha sugestão é bem honesta: cabe a vc ir a uma loja, testar os inúmeros pedais e pedaleiras e ver o que realmente o agrada... nada melhor que ter um set e equipamentos que agradem ao seu ouvido!!

Abração!

mrfelipbr
Veterano
# dez/11
· votar


Vinny Ibanez
respondendo isso no final do ano hehe
então, será q usar pedais em conjunto com pedaleiras mesmo em amps SS seria uma boa idéia, daria o mesmo resultado ???

bruzdo
Veterano
# mai/12
· votar


Tiny Terror não tem controles de Bass Middle e Treble.
ele tem um timbre puxado mais pra qual lado?

Esp_erto
Veterano
# jul/12
· votar


...Desenterrando:
Tem assistência autorizada da Orange (Condor) em Campinas? Onde? Se não, qual o lugar mais próximo?

Agradeço desde já qualquer ajuda.

Variaxson
Membro Novato
# 14/out/19 13:43
· votar


Olá povo. Desenterrando o tópico, pois tenho feito uma série de testes com meu Tiny Terror, e inclusive comparei ele com outros amplis....
Em primeiro lugar, trata-se de um amplificador combo, mas eu consigo desemparafusar somente o head e ligar em uma caixa 4x12 com greenbacks. Uso ele com les paul basicamente. Quanto a qualidade do overdrive e do som como um todo, não há dúvidas de que ele está no mesmo patamar de amplificadores da marshall no patamar de 10 contos p cima. Achei que ele, em comparação com o JCM 800 tem um pouco mais de graves, e o som cai mais p "frente" da mix com facilidade (achei os médios mais presentes em todas as regulagens). No meu caso, basta um overdrive simples da frente, com controle de volume que já obtenho mais uma gama de opções de equalização. Em particular, gosto muito do OD3 nele. Creio que outros pedais de drive caiam bem. outras modulações q uso, assim como o wha, uso na frente mesmo, e não vejo problema nenhum. Basta limpar o ganho no volume da guitarra que tudo aparece muito bem. Quanto ao som limpo dele, não vejo problema também. Não é tão aberto quanto um fender, ou mesmo alguns marshalls que tem excelente som limpo tbm.
O reverb e o delay, desde que tenham controle de "level", podem ser inseridos no input. Nunca me deu problema. E a dinâmica do ampli fica absurda quando ligado na 4x12, além de ter aquele som lendário. Esta tudo lá... de Cream, Led, Sex Pistols, e até um metal mais pesado. Mas é um ampli com pouca compressão, e o som característico dos captadores aparece muito bem em qualquer condição. Se quero um som mais "aberto" trabalho com a equalização do wha e tudo certo.
O som dele é bem "pronto", e para quem consta de trabalhar somente com os botoes da guitarra pode confiar que é um baita ampli. Quando quero mais headroom uso a 4x12, não preciso de mais potência. E o combo é excelente p cortar o som. Achei superior aos Laneys que tive (exceto o lc15r, que acho um ampli bem subestimado, e que é mais marshall que muitos marshalls de 10 conto q tem por aí, principalmente espetado em uma boa caixa...)
Enfim... um ampli simples, bem versátil, DNA setentista, e que recomendaria o combo e uma caixa 2x12 ou 4x12 para ter mais opção.
Sinceramente, acho que vale o que custa.
Abç

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Orange Tiny terror análise.