Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Pedaleira pequena com som de grande?

      Autor Mensagem
      sandroguiraldo
      Veterano
      # 21/nov/17 13:17
      · votar


      Buja
      Eu iria de Zoom. Marca muito conhecida, de fácil revenda posterior.

      E os timbres dessa G1on são muito, mas muito convincentes.
      Pelo preço dela, só o looper de 30seg já valeria a pena.
      O reverb Particle também é maravilhoso, só por essas 2 funções mencionadas já valeria a pena pega-la.

      Lelo Mig
      Eu acho que nessa categoria de pedaleira grande, há de se pensar em qual das 2 categorias abaixo seriam usadas:

      1 - simulação de amplis

      ou

      2 - efeitos

      A POD HD500 (minha atual) me supre muito bem como um "pedalboard" embora eu sei que a maioria usa ela como simulador e talvez até despreze os "pedais" dela.

      Em termos de simulação de amplis o padrão Boss está melhor que a POD.

      The Man Who Sold The World
      Veterano
      # 21/nov/17 13:26 · Editado por: The Man Who Sold The World
      · votar


      Em termos de simulação de amplis o padrão Boss está melhor que a POD.
      não concordo tanto com isso
      tenho uma Boss Gt10 há muito tempo e ainda amo ela
      acho as POD muito mais "plug and play"
      a Boss, tem MUITAS opções de equalização, o que depois de muito tempo fuçando te dá uma simulação foda, mas precisa muito trabalhar nas EQs
      se não souber usar a equalização dela, fica um lixo

      EDIT: o que eu quero dizer (por experiencia própria) é que os efeitos como reverb, flanger, distorções da Boss, simulação do jc120 com o chorus e delay digital da Boss são fenomenais, as simulações e outros efeitos (como o whammy) precisam ser bem trabalhadas pra ter um ótimo resultado

      Lelo Mig
      Membro
      # 21/nov/17 13:37 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      sandroguiraldo

      Simulação de amplis é uma coisa que "não existia" em meu tempo. Voce tinha o melhor ampli que gostasse e pudesse ter e tirava todo o timbre possivel dele.

      Acho, sinceramente, simulação de amplis um "luxo"... Muito legal para gravações. Mas ao mesmo tempo um perigo: O guitarrista hoje tem tanta possibilidade de timbres que se bobear vai se perder e nunca encontrar o seu timbre.

      Antigamente o guitarrista, de forma geral, era associado pela sua guitarra + ampli. Lespa e Marshall, Strato e Twin Reverb, SG e Hiwatt e etc...

      Efeitos, tenho certeza que seria meu objetivo.

      "Mudar de ampli" , mesmo de forma virtual, acho que se o cara não tiver extraido 100% de sua guitarra e efeitos, conhecendo-os profundamente, é um tiro no pé em termos de "domínio dos timbres".

      JJJ
      Veterano
      # 21/nov/17 14:00 · Editado por: JJJ
      · votar


      Buja
      Mano, como voce mesmo diz, ouvido nao sofre upgrade.

      Sim, e continua valendo. Mas pode haver novas simulações, novas características, enfim... alguma novidade. E mesmo o som pode - de alguma forma - ter "melhorado". Dez anos em tecnologia é um bocado de tempo! Só não quero ficar muito dinossauro no negócio...

      Fato isso tanto que é, que é so pegar um GT-10 e botar num preset marshall default e uma zoom g1 num preset marshall default, e comparar os sons.

      É o tipo de coisa que eu quero fazer... hehehe

      gabriel_lecchi
      imagino que a G3n seja muito indicada para você.
      Gabezorx
      eu te indicaria a G3n

      OK, está na lista... hehehe

      Buja
      Acredito que essa nomemclatura tem mais a ver com o numero de switch pra pisar

      É. Mas bem que podiam ter rebatizado a linha nova, né? rs

      Lelo Mig
      O guitarrista hoje tem tanta possibilidade de timbres que se bobear vai se perder e nunca encontrar o seu timbre.

      O meu Vox simula mais de 20 amplis, mas 95% do tempo fica em um só... rs

      Buja
      Veterano
      # 21/nov/17 14:09
      · votar


      JJJ
      O meu Vox simula mais de 20 amplis, mas 95% do tempo fica em um só... rs

      A minha zoom g1 (antiga e obsoleta),
      tem 40 presets de fabrica, e mais 40 editáveis, e na maioria das vezes utilizo no maximo 6 presets que estão na ordem:

      1 - preset fender clean - que serve pra quase tudo que é clean. Vario o timbre no tone e volume da guitarra. Faço desde telecaster até les paul woman tone com ele. Serve pra country clean e a maioria dos sons de strato que toco.
      Toco com este preset 80% do tempo.

      2 - preset overdrive - pra tocar punk rock, blues, pop rock, acdc, até um leve metallica. Toco com este preset quase os 20% restantes.

      3 - preset distortion/solo - pra tocar tudo que é pesado e solos. Vario o timbre tambem no tone, e diminuo um pouco o ganho no volume. Toco so quando preciso e quero. É raro.

      4 - preset the edge - delays longos pra fazer dedilhados e enfeites. 1% das vezes.

      5 - preset auto wha - funky, reggae, e psicodelias com wha wha. Nem 1% das vezes.

      6 - preset acoustic. Se nao acho o clean no preset 1, ele está aqui. Esse preset tamebm tem um bit de chorus e um reverbinho mais molhado.

      ---

      O resto nao uso, nada.

      Ahhh tem um preset 7, que botei um pitch shifter com 1 oitava abaixo e um leve overdrive pra simular um baixo roncando.
      So usei isso umas 2 vezes na vida.

      gabriel_lecchi
      Veterano
      # 21/nov/17 14:34
      · votar


      Buja

      Buja, serei obrigado a discordar de que as pedaleiras digitais não evoluíram nos últimos 10 anos. Evoluíram e muito. A qualidade das simulações está ficando cada dia mais fiel. Alias, arrisco dizer que é o equipamento para guitarristas que mais evoluiu nos últimos anos.

      Posso te falar da minha experiência. Usava uma Boss ME-20, hoje uso a G5n e a diferença é assustadora.

      E me desculpe, falar que tira o mesmo som que uma GT-10 numa G1 é zoeira né, tá muito longe de ser só equalizar.

      Gabezorx
      Membro Novato
      # 21/nov/17 14:41
      · votar


      JJJ

      Tu vai trazer de fora? Senão continuo insistindo, o preço dela está "inacessível" aqui (fora as usadas), acredito que devido a baixa procura, a irmã G3xn se acha a rodo e foi a que eu acabei comprando.

      Buja
      Veterano
      # 21/nov/17 14:50
      · votar


      gabriel_lecchi
      Mano, pode discordar de boa. Estamoa aqui pra isso mesmo.

      Mas deixa me explicar direito, pra nao ficar confuso.

      Quando disse que nao houve evolução, estava falando de evolucao absurda dos timbres basicos, overdrive, distorcao, reverb.
      Nao falei que as pedaleiras nao evoluiram.
      É so colocar a gt-100 ao lado da g1, que se nota. Um milhao de recursos a mais.

      Mas quando falo na qualidade das simulações basicas, e digo que é dar uma equalizada, falo o seguinte:

      Pegue uma zoom g1, preset fender twin, timbre ela direitinho, e toque.
      Agora pegue a gt-100, preset fender twin, timbre ela direitnho e toque.

      Se voce gravar no soundcould e perguntar pra qualquer guitarrista veterano aqui, qual pedaleira é qual, 90% vai no chute. Eu mesmo, vou no chute, talvez, voce tambem.

      Nao é critica mano. Discursao de boa.

      Em 10 anos, a pedaleiras evoluirão até marte. Mas o efeitos basicos, sao o que são a anos. Mudou um pouquinho aqui e ali.
      Um preset um pouquinho mais agudo, outro com menos sustain, outro com mais grave.
      No mais, entre um preset fender de uma m9 e um preset fender de uma g1, o que muda de tao excepcional que qualquer leigo diga: nuuuuuuuuuuuu essa pedaleira é de outro mundo...olha que som absurdo de diferente!?

      Gabezorx
      Membro Novato
      # 21/nov/17 15:08
      · votar


      Felipe Stathopoulos

      Os únicos "poréns" em relação a B1on são em relação ao formato/visual do dispositivo e a facilidade de fuçar nos parâmetros em relação ao MS-60b (que tem 3 botões), que por outro lado não tem looper/drum e nem possibilidade de usar com fone de ouvido.

      gabriel_lecchi
      Veterano
      # 21/nov/17 15:10
      · votar


      Buja

      Mano, respeito sua opinião, mas insisto, a diferença no timbre é grande.

      Dá uma olhada no canal Rock n' Heavy Brasil, no youtube, ou em vários outros. Ele sempre faz esses comparativos, a diferença no timbre de uma pedaleira top e uma de entrada é grande.

      Inclusive ele faz uns testes cegos e a maioria da galera acerta quando é uma top vs uma de entrada.

      Agora, entre POD HD500x, Zoom G5n e Boss Gt100 realmente é muito mais difícil perceber a diferença, apesar dela ainda existir.

      Mas tranquilo, concordar e discordar faz parte e só enriquece o debate.

      Abs.

      Buja
      Veterano
      # 21/nov/17 15:12
      · votar


      gabriel_lecchi
      Ja que voce falou, entao, vou ver e ouvir o canal com atencao.
      Até pra tirar conclusões bem acertivas e ouvir outras opiniões tambem.
      Nao sou cabeça dura nem mente fechada nao.

      Depois comento mais o/

      sandroguiraldo
      Veterano
      # 21/nov/17 15:18
      · votar


      Lelo Mig
      Sim, entendo perfeitamente. Eu acho que quem busca por simulação hoje, não é nem tanto a galera que grava em estúdio, mas sim os guitarristas que são obrigados a tocar em linha, sem ampli, com monitoração por fones, que é o caso principalmente das igrejas.

      Você citou que os guitarristas eram associados com por exemplo Lespa e Marshall (Slash) e tinham timbres bem caraterísticos, quase como uma voz e é bem verdade.

      Hoje, principalmente no meio gospel que eu convivo, todo mundo timbra exatamente igual. É telecaster, com algum amp tipo VOX ou Orange, muito delay, reverb, shimmer e os tais drives de 1º e 2º estágio (blargh)

      JJJ
      O meu Vox simula mais de 20 amplis, mas 95% do tempo fica em um só... rs

      Vox VT!!!! Eu uso 100% na simulação do AC30. Só vario o nível de ganho e efeitos!

      JJJ
      Veterano
      # 21/nov/17 15:41
      · votar


      Gabezorx
      Tu vai trazer de fora?

      Se Deus assim o permitir!

      sandroguiraldo
      Eu uso 100% na simulação do AC30. Só vario o nível de ganho e efeitos!

      O meu preferido é o primeiro (acho que é o Dumble Clean, se não me engano).

      Lelo Mig
      Membro
      # 21/nov/17 16:01
      · votar


      sandroguiraldo

      "não é nem tanto a galera que grava em estúdio, mas sim os guitarristas que são obrigados a tocar em linha, sem ampli,"

      Isso é verdade... E é bastante util nestes casos mesmos.

      Eu só citei a coisa da simulação porque o leque de possibilidades que abre, que amplia é tão bom que pode ser ruim....kkkk

      Vou dar um exemplo:

      Eu tenho um Fender Mustang, se eu usar (tudo simulado) um overdrive + phase num Fender Twin e mudar para um British 80 (que é o nome que a Fender usa para não dizer que é um Marshall JCM), muda tudo.

      Minha preocupação é que os mais jovens não aprendam a regular um overdrive, a regular um phase e reconhecer a diferença entre amplis.

      Mas, voltemos ao tópico (estou desvirtuando) e de certa forma essa minha preocupação pode ser meio idiota... Talvez a galera perceba estas diferenças de outra forma. Os tempos são outros....

      sandroguiraldo
      Veterano
      # 21/nov/17 16:12
      · votar


      Lelo Mig
      Sinto que é pior mesmo, querem receitas prontas... "qual é o pedal que tem o som do Cacau Santos?" ou "qual é o patch que fulano usa?"
      Quando comecei na guitarra (15 anos atrás) eu sempre me preocupei em ter um bom timbre, mas que fosse meu... e ouvindo gravações antigas percebo que consegui isso, independente do equipamento que tivesse, sempre houve uma "voz".

      JJJ
      O meu preferido é o primeiro (acho que é o Dumble Clean, se não me engano).
      Vou experimentar... a verdade é que gostei tanto do VOX AC30 que nem me dei ao trabalho de testar muito os outros.

      Ismah
      Veterano
      # 22/nov/17 05:58
      · votar


      JJJ
      Com todo respeito à primeira, eu gosto mais da segunda visão. Acho muito possível (e tenho 99% de certeza que já aconteceu antes) que a empresa (Boss, Digitech, Zoom, Line 6, TC, etc) tenha um mesmo processador "base" pra toda a linha e não o deixe capado, em termos de som, nas menores.

      Caro amigo, houve um erro conceitual... Quando falei acima, estava sendo mais amplo que o óbvio... Erro de técnico!

      Geralmente o código é o mesmo sim, as vezes com menos opções. Muda mais a parte de hardware, da velocidade de processamento até a ram, e quantia de entradas e saídas, além da qualidade e precisão do hardware em si.
      Estou pensando em qualidade, a questão de fidelidade dos conversores AD/DA, da precisão e velocidade do clock deles, range de bits, que reflete em THD, dinâmica, e blá blá blá...

      sobrevivente
      Veterano
      # 22/nov/17 07:05
      · votar


      Gabezorx
      Deixo a ressalva pra dar uma olhada na MS-50G e MS70CDR.

      Tenho o MS-70CDR e acho incrível a qualidade desta pequena pedaleira! É bem ruim de controlar, mas resolvi isso fazendo um controlador arduino.

      boblau
      Veterano
      # 22/nov/17 08:35
      · votar


      JJJ

      Dê uma olhada na NUX Cerberus. Eu estou muito tentado a comprar uma justamente pelos predicados que vc colocou.

      JJJ
      Veterano
      # 22/nov/17 08:54 · Editado por: JJJ
      · votar


      Ismah

      Entendi. Realmente, se, digamos, os conversores AD-DA forem piores, já compromete metade da parada...

      O problema é saber as specs a fundo (o que é meio difícil, às vezes).

      boblau

      NUX? Sério?

      Sempre julguei se tratar de uma marca um degrauzinho abaixo das citadas. Mas, pelo seu grau de conhecimento, vou dar uma estudada.

      Gabezorx
      Membro Novato
      # 22/nov/17 12:33
      · votar


      boblau
      JJJ

      Essa Cerberus eu já não classificaria como "pequena com som de grande", nem mesmo pelo valor, o que não a deprecia em nada, pelo contrário, está mais pra um FLY RIG 5 da Tech 21:

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/7/331571/

      Lelo Mig
      Membro
      # 22/nov/17 13:08
      · votar


      JJJ

      Acho que a galera ta indo pra outro patamar.... essa Nux Cerberus custa "2 conto"!

      Gabriel Santos Lacan
      Membro Novato
      # 22/nov/17 13:29
      · votar


      Eu consigo fazer muita coisa com um ds-1 e um eco da Alien Amp+ um amp do pedrone. E tenho uma gt-10 que quase nem uso.

      Ismah
      Veterano
      # 22/nov/17 13:49 · Editado por: Ismah
      · votar


      Acho que a galera ta indo pra outro patamar...[2]

      Pode-se por o Mooer Red Truck na lista então...

      EduJazz
      Veterano
      # 22/nov/17 14:09
      · votar


      JJJ

      Nux Cerberus e Mooer Red Truck são duas coisas que eu gostaria muito de pegar. Principalmente o primeiro.

      Maaaas como vou partir pra um Kemper (ou Helix ou Axe FX, ainda não decidi), vou ficar sem comprar nem corda por 3334534 anos.

      Amago
      Membro Novato
      # 22/nov/17 16:41
      · votar


      JJJ
      Zoom G1xon

      JJJ
      Veterano
      # 22/nov/17 20:21 · Editado por: JJJ
      · votar


      Gabezorx
      Essa Cerberus eu já não classificaria como "pequena com som de grande", nem mesmo pelo valor, o que não a deprecia em nada, pelo contrário, está mais pra um FLY RIG 5 da Tech 21:

      Pois é... tá mais pra linha "5x1" do que pedaleira.

      Lelo Mig
      Acho que a galera ta indo pra outro patamar.... essa Nux Cerberus custa "2 conto"!

      Nem por conta do preço, mas da proposta, como eu coloquei acima.

      Gabriel Santos Lacan
      Eu consigo fazer muita coisa com um ds-1 e um eco da Alien Amp+ um amp do pedrone.

      Sem dúvida, mas não é ponto aqui.

      EduJazz
      Maaaas como vou partir pra um Kemper (ou Helix ou Axe FX

      Já vi que vou ter que colocar em discussão esses caras, né? rs
      Vamos lá: existe versão "mini" deles?

      Amago
      Zoom G1xon

      É uma das que está em discussão. Ainda não me convenci, no entanto, que tem a mesma sonoridade que o carro-chefe da zoom (que já nem sei mais qual é... acho que é a G5...)

      SkyHawk
      Membro
      # 23/nov/17 00:30 · Editado por: SkyHawk
      · votar


      JJJ
      Se fuçar uma G1on vai se surpreender, isso eu garanto. Tirando os efeitos de pitch como oitavador, harmonizer, etc. o resto é muito bom, principalmente as modulações, delays e reverbs. Os drives e compressores também são bacanas e tem um excelente noise filter (ZNR), esse último parece bobagem, mas é um dos melhores que já usei, limpa super bem sem roubar nada do som.

      Gabezorx
      Membro Novato
      # 23/nov/17 08:50
      · votar


      Tanta gente falando bem da G1on que eu tô quase desistindo de pegar um MS-60b e pegar uma B1on.

      EduJazz
      Veterano
      # 23/nov/17 09:20
      · votar


      JJJ

      Já vi que vou ter que colocar em discussão esses caras, né? rs
      Vamos lá: existe versão "mini" deles?


      Pior que mini, mini, mini não. O Kemper é um animal a parte, pra mim uma das maiores maravilhas da tecnologia guitarrística. Você já parou pra ver o que ele faz? O sistema de profiling? Se não, veja isso aqui:



      Enfim, ele só tem a versão head e rack (diferentes apenas no formato), e a versão com e sem power amp. Tudo girando em torno de 1500 a 2000 dólares (preços na gringa, referência SweetWater).

      Já o Fractal tem o pai de todos, o Axe FX II, que vem sendo usado pelo Metallica, Megadeth, e mais MUITA gente a nível internacional. Muitos dizem ser o ápice da manipulação digital do som de guitarra. Por volta de 2000 dólares (apenas em rack). Se tem versão mini? Até tem, mas não no tamanho, mas sim com recursos ligeiramente capados (ainda assim, um monstro de 324 cabeças), que é o AX8, um floorboard de algo em torno de 1200 dólares.

      Quanto à Helix, é a resposta da Line 6 a esses bichos aí de cima. Versões rack e floorboard (nada diferem entre si além do formato), sendo vendidas por volta de 1500 dólares. Assim como o Fractal, lançou uma versão mais "capada", a Helix LT, que sai por volta de 1000 dólares.

      A questão é que as demais marcas, que sempre andavam junto (Boss, Zoom, Digitech, etc) não tem produtos que se equiparem a esses. Por isso que, lá em cima, perguntei se seria esse o conceito de "top". Mas, claramente, pro escopo do (excelente) tópico, não é.

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 23/nov/17 09:29 · Editado por: acabaramosnicks
      · votar


      Eu acredito que kemper, fractal e helix estão contidos dentro da mesma família que os Zoom G1-like, são todos guitar HW DSP, porém são gêneros diferentes: o segundo está mais pra affordable mini stuff que mal precisa de um case ou bag e custa até 500 dólares, e os primeiros estão mais pra top end expensive professional reliable stuff, onde o mais barato custa o dobro do mais equipo mais caro do outro gênero, ou seja, a partir de mil dólares (um equipo desse chega a dez mil reais). São mundos distintos, é outro público alvo, outro preço, outro resultado, outro objetivo, não tem nada a ver um produto com o outro. Mas é tudo guitar HW DSP.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Pedaleira pequena com som de grande?

      303.874 tópicos 7.863.171 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital