Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Behringer US600 ou Boss PS-5 ?

      Autor Mensagem
      Gustinho
      Veterano
      # mai/10


      e aew galera .. to muito afim de comprar um pitch shifter . porem to em duvida entre o US600 e o PS-5 .. vi muita gente em outros topicos metendo o pau no behringer, falando q ele dura só 6 meses etc etc ..

      pelo q eu vejo o behringer eh praticamente um clone do ps-5, tem os mesmo botoes etc .. e a diferença é absurda, o boss é 700 e o behringer se nao me engano é 200 e poco ...

      da surgiu a ideia na minha cabeça de comprar o behringer pelo preço baixo e por parecer um "clone" do ps-5 ...

      oq vcs acham? behringer é tao ruim assim? eu tenho um behringer PO300, na época eu nao conhecia boss, e nao entendia muito sobre isso, dai comprei, eu so particularmente cuidadoso com meus equips, dai o PO300 ta funcionando perfeitamente acho q ele tem 1 ano e meio por ai .. acho que os defeitos que deram nos behringer dos caras de outros topicos foi por mal uso ...

      oq acham? obrigado, abraço a todos.

      Jim Marshall
      Veterano
      # mai/10
      · votar


      Gustinho


      1000000000000000000000 vezes o pitch shifter da Boss, construção e timbre excelentes.

      Eu compraria o da Boss.


      Abraço,

      See ya!

      Gustinho
      Veterano
      # mai/10
      · votar


      Jim Marshall
      a diferença de qualidade entre o boss e o behringer é muito grande?

      Konoyaro
      Veterano
      # mai/10
      · votar


      nunca testei o behringer mas pelos videos no youtube a qualidade do som eh a bem parecida....tenhu o ps5, comprei pra usa ele como whammy e me arrependi, whammy eh whammy e o ps5 eh um otro pedal

      o da behringer eh bem parecido e tanto o da behringer quanto o da boss tem mais funcoes do q o da digitech mas acho q eles ainda perdem feio pro whammy, se vc ta querendo usa ele pra tira um musica com efeito de whammy vai fica parecido sim mas nao importa o q vc face, mesmo usando pedal de expressao vc nao vai consegui chega no som do whammy nao

      o ps5 eh bem interessante o detune pq eh praticamente um chorus + tremolo junto, eu uso bastante esse efeito eu gosto dele, mas como pitch shifter mesmo com pedal de expressao ele ainda eh fraquinhu

      pra conclui, se vc ta pensando em tira uma musica cover q o cara usa whammy vai de behringer mesmo pq eh quaase certeza q vc vai se arrepende, agora se vc q usa o detune q o pedal tem, ow se sua guitarra nao tem alavanca o ps5 pode se uma boa

      Gustinho
      Veterano
      # mai/10
      · votar


      Konoyaro
      cara, eu tava bem decidido a comprar o US600, só que li uns tópicos ai, inclusive vc tinha comentado que compro o seu no japao etc .. e todo mundo falando q behringer era lixão, que dava pau em 6 meses, ai fiquei com receio e criei o topico pra saber mais .. mas quanto ao expressão . nao tenho muito interesse em expressão nao, só tava querendo o pedal pra tocar 8ªs e 3ªs, que a minha pedaleira nao tem, valeu ai, abraço.

      Konoyaro
      Veterano
      # mai/10
      · votar


      sim sim nunca tive e nunca vo te um behringer, em termos de qualidade eles sao pau a pau com os da boss mas em durabilidade ja eh otra historia.....o foda eh q os behringer sao de plastico e qualquer pessoa com mais de 50kg vai acaba quebrando eles um dia

      uso o meu ps5 soh como 8 acima, posso lhe fala q ela quebra um galho no modo pitch shifter, nao recomendo usa o modo harmonist na 8 pq o som do pedal cobre o som da guita quando ta na 8 acima, 8 abaxo pode usa harmonist tb, tem o knob balance q serve como um volume do pedal mas se usa na 8acima ele vai cobri o som da guita parecendo q ta soh uma guitarra tocando e nao harmonia como o pedal se propoe a faze, mas no modo pitch shifter ja da bem mais som de harmonia , no modo pitch shifter o som sai com um tremolo junto, sinceramente nao eh o q eu esperava, eu queria mesmo era um pedal pra faze harmonia tipo o whammy q desse pra se escuta o som da guita + o som do pedal na 8 acima bem claro, no modo pitch shifter vc concegue escuta o som q eu queria soh q com um tremolo de leve junto

      usando ate a 5 abaxo no modo t arm vc consegue efeito da alavanca pra baxo e sai igual o som, eh um modo daora tb em guita sem alavanca, usando a 3 acima sai + ou - ama alavancada pra cima

      esse eh um pedal bem caro por se um efeito q vc vai usa por uns 10s soh em cada musica q se for usa, se vc for cuidadoso acho q vale a pena pega o behringer sim, mas nao espere q ele dure muito tempo, inda mais se vc for toca ao vivo uma hora vc ainda vai se empolga e vai acaba pisando mais forte no pedal sem querer e vai compromete seu behringer

      Gustinho
      Veterano
      # mai/10
      · votar


      Konoyaro
      ah, isso nao é problema, eu consigo construir uma armação de metal igual os da boss, eu tambem eu so muito cuidadoso, sempre piso de leve, até nos de metal .. mais eu tava receioso sobre o circuito , muita gente falo que queima, quanto aos pisões eu to despreocupado .. pois se for o caso eu transfiro o circuito pra uma armação de metal.

      se a armação de plastico for o unico problema do behringer eu compro de olho fechado .. mas se o circuito for mais fraco etc, parte eletrica eu nao entendo .. só a parte de "pedreiro" mesmo, AHAHAHAHHAAH, vlw ai, abraço.

      Gustinho
      Veterano
      # jul/10
      · votar


      fala aeee galeeeraa, comprei o boss ps-5, muito bacana, nao me arrependi, recomendo =)

      Itamarwjr
      Veterano
      # 10/mai/17 07:47
      · votar


      Ressuscitando, eis a minha dúvida: Tenho uma guitarra afinada em E standard. Bem, gostaria de tocar Kamelot, Nightwish e outros que utilizam afinações dropadas e tal. Em outro post me disseram que um pitch shift faria isto por mim, então fui pesquisar e encontrei o Harmonist da Boss, esse da Behringer ai e um Mooer (http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-685974962-pedal-mooer-pitch-bo x-pitch-shifter-mpbhps-_JM).

      Quero saber se consigo afinar a guitarra 1/2, 1 e 2 tons abaixo, com qualidade, com algum desses pedais?

      Obrigado!

      inExperienced
      Veterano
      # 10/mai/17 08:22
      · votar


      Marcado pra ver

      Lelo Mig
      Membro
      # 10/mai/17 08:49 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Itamarwjr

      Amigo, alguns pedais na linha "harmonist", como sugere o nome, são, principalmente, para simular overdubs em terças, quintas e etc.

      Geralmente eles aplicam uma ou mais "camadas" sobre o som original, harmonizando. Então, não funcionam muito bem para esse efeito de drop, ainda que alguns façam isso também, porém, quanto mais coisas fazem, mais alteram o timbre original do instrumento.

      Estude e pense com cuidado sua intenção/aplicação. Se a utilização essencial for só dropar (cair tons na afinação), procure um pedal específico para isso, porque os shifters da vida, para uma música toda ou um riff inteiro, por vezes fazem um deslocamento da afinação meio tosco.

      Veja isso e entenderá melhor:



      Itamarwjr
      Veterano
      # 10/mai/17 09:30
      · votar


      Lelo Mig
      Pois é, o rala ta em achar esse pedal. Mas vou dar mais uma procurada nisso ai. Vlw!

      Lelo Mig
      Membro
      # 10/mai/17 10:11
      · votar


      Itamarwjr

      "Pois é, o rala ta em achar esse pedal..."

      Outra opção de mesmo estilo/objetivo:

      http://digitech.com/en/products/the-drop

      sandroguiraldo
      Veterano
      # 10/mai/17 10:35
      · votar


      Itamarwjr
      O user makumbator aqui do fórum tem um pedal que abaixa o tom, um behringer mas não lembro o modelo. Tente falar com ele.

      Buja
      Veterano
      # 10/mai/17 11:01
      · votar


      Itamarwjr
      Em outro post me disseram que um pitch shift faria isto por mim,

      Fui eu que disse isso, baseado na minha experiencia pessoal com um pedal da behringer.

      Quero saber se consigo afinar a guitarra 1/2, 1 e 2 tons abaixo, com qualidade, com algum desses pedais?

      Bom, nao discordo com Lelo Mig. Ele está certo em dizer que
      os shifters da vida, para uma música toda ou um riff inteiro, por vezes fazem um deslocamento da afinação meio tosco.

      Realmente qualquer shifter do mercado faz com que a mudanca do pitch seja um pouco artificial. No meu caso, eu senti que perdeu um pouco de sustain. E tambem voce sente que os harmonicos artificiais nao saem assim afinadaços nao. Bends muito grandes tambem nao saem 100% nao.

      Isso é extremamente normal em qualquer pitch shifter. Alguns fazem com mais qualidade, porem, a precos absurdos, e sinceramente, pitch shifter é tipo uma emulacao mesmo. Nao é como realmente mudar a afinacao da guitarra nas tarrachas mesmo.

      Mas agora vamos ao ponto que eu quis dizer:

      Voce ta no conforto da sua guitarra, as vezes ela até tem floyd.
      Vai tocar RHCP. Está em E standard. Na proxima musica resolve tocar Nirvana. Está em Eb. É so voltar MEIO tom. Coisa boba.

      Cara será imperceptivel a perda de qualidade.

      Voce cansa e resolve agora tocar SOAD. É so dropar a primeira corda. O resto ja está em Eb por causa do Pitch.

      Mas ai voce apela e quer tocar Children of Bodom. Terá que colocar em C.
      O pítch vai colocar. Mas voce vai sentir a perda de qualidade. Nao terá o mesmo pesão pesado que tem numa corda 0.11 em C.

      Mas é um excelente quebra galho pra quem vive mudando de afinacao.
      Cara que toca de tudo em shows, é uma bela duma carta boa.
      E quem guitarra com floyd, ja imaginou. Ou troca de guitarra toda hora, ou fica mudando na microafinacao (que nao serve pra isso). Um saco.
      O pitch te ajuda demais nisso.

      Mas concordo com o Lelo Mig quando diz que
      alguns pedais na linha "harmonist", como sugere o nome, são, principalmente, para simular overdubs em terças, quintas e etc.

      Sim, pra tocar um Iron Maiden, é divinal. Tem alguns que alem de "shiftear" um terça por exemplo, ainda adiciona um pequeno atraso, simulando mesmo uma dobra de guitarras mais fiel. Uma lindeza.

      Synth-Men
      Veterano
      # 10/mai/17 11:02
      · votar


      Itamarwjr
      Lelo Mig


      Prezados, os pedais que cumprem esta função geralmente são multi-efeitos. A questão é achar o que te dará mais liberdade.

      Dos tabajaras, o Behringer é o mais completinho. . Dá para dropar nele, pois ele tem o controle de som limpo e som com efeito.

      Mas é como o Lelo já disse, tem que tomar cuidado com a dosagem e o controle deste tipo de equipamento. A função a ser usada no seu caso, será somente o Shift.

      Este pedal é digital, mas não é inteligente como o Morpheus. Então terás que domina-lo.

      O que terás que verificar é a quantidade de notas e oitavas que o pedal te dará de pitch. O ideal é 24 notas e duas oitavas. (24 notas é duas oitavas, sabemos, mas tem pedais que tem notas pré selecionadas de acordo os tipos de harmonias oferecidas, omitindo algumas notas)

      Se o pedal há um mixer (Dry/Wet). No caso do Shift o mixer para o lado do efeito tem que está no talo.

      Usamos muito a função pitch shfit nos sintetizadores, para criar harmonias uníssonas ou dobrar oitavas. No próprio sintetizador já existe esta opção, n]ao usamos o pedal.

      Mas estamos sempre de olho nos pedais, por que pedais são pura síntese.

      Peça para testar em uma loja, antes de comprar.




      Ismah
      Veterano
      # 10/mai/17 12:57
      · votar


      Itamarwjr
      Nightwish afinações dropadas

      Eu não lembro do Emppu Vuorinen usar drop, e sim duas guitarras, uma verde e uma purple geralmente em Standard E e Standard D.

      o rala ta em achar esse pedal [Morpheus Drop Tune]

      Achar vai, mas custando seus dois melhores órgãos com toda certeza. Eu achei uma única vez acho que na Made In Brazil, e estava por quase 3mil - era lançamento, hoje deve custar menos, tipo 2k4 rsrs

      Mas atenção ein! Quase nenhum destes shifters faz o drop, e sim transpõe o instrumento todo. Sugiro que opte por uma tarraxa do tipo " hipshot ", ou se for uma ponte flutuante, pode optar pelo D-tuna - não sei se criado pelo EVH, mas ficou famoso nas mãos dele.

      Outra opção, a que eu me tornei partidário, é uso de capotraste. Afino em standard D e consigo passar para standard Eb e standard E em segundos movendo o capo.
      Há quem diga que desafina, mas isso é meia verdade! Explico:
      1 - Capo não é capo, existem diferenças. O adequado para seu instrumento precisa ser de acordo com o raio de curvatura da escala. Nessa hora os de nylon com braçadeiras de velcro disparadamente são os melhores, pois eles cedem e se acomodam, mas na hora do pega pra capar a transposição é difícil.
      2 - Capo se usa o mais próximo do traste, e não no meio da casa! É verdade sim, que ele funciona um pouco melhor no meio da casa, e atrapalha menos (é preciso se adaptar), mas não é o uso mais comum. Todos os que conheço que usam muito capo (maioria " tocador meia boca " de country), o usam assim.

      3 - Quanto mais o capo aperta, pior ele é. Isso mexe demais com a afinação, e num instrumento BEM REGULADO, basta encostar a mão para tirar notas.

      4 - É preciso conhecer as notas no braço do instrumento, e não apenas casas, pois mesmo que seja " só avançar 2 pra frente ", as coisas começam a ficar confusas a medida que usa o capo em casas ímpares, e a execução se aproxima do meio do braço! Muitas vezes a execução muda completamente, pois diminuem as casas - quem tem dedos grandes, são dois palito pra se enroscar rsrs. Executar escalas longitudinalmente não é boa ideia também, se precisa passar a ver o braço diagonalmente, e verticalmente. Já é mais de ano e meio nessa afinação, e ainda algumas músicas criam brain storms.

      5 - A sonoridade muda e muda bastante. Guns'n'roses não tem som de Guns' fora de Standard Eb, e nem tem som de Guns em Standard D, com capo na 1ª casa, mas sem dúvida é mais próximo do que usar um shifter. Em sons mais pesados como Nighwish, Lamb of God, Linkin Park, a diferença não é tão notável, mas ela está lá.

      Uma terceira opção é transpor todas as músicas para afinação mais baixa, digamos que Standard D ou C. Entretanto isso implica em mudanças de arranjo, e pode ferrar com o " canário " (cantor)...

      Uma quarta opção é captação hexafônica, ou algo nesse sentido, captação MIDI com guitarras simuladas / sintetizadas. A Line 6 tem a Variax, que é relativamente realista - novamente, quanto mais drive, mais chapado o som, menos a diferença aparece - e existem algumas pedaleiras como a GR55, que nosso colega Erico Ascensão usa bastante.

      Buja

      Sei lá cara, eu não levaria para o PALCO, um shifter como o Behringela para esse fim. O Digitech Whammy ou mesmo o Boss PSx tem resultados bem melhores.

      Synth-Men
      Dá para dropar nele

      Não, dá para transpor com o Behringela. Drop seria baixar apenas o bordão mais grave. São coisas diferentes.
      Aliás, é meio complicado trazer ideias das teclas para as 6 cordas, porque funciona muito diferente. Arpejadores, dobras, benders, etc nas teclas são baseados em comandos, e não na manipulação do som final.

      Voltando a guitarra, cada tom diferente, exige uma nova configuração no pedal - existe algo chamado shifter inteligente que eu realmente não sei como funciona, sei que existe na GT100 e na POD. Em teclados o troço tende a ser um pouco menos usual para intervalos pequenos (III, IV, V...), já que é um instrumento polifônico. A guitarra também é, mas o pós processamento é que costuma embolar a parada toda...

      Buja
      Veterano
      # 10/mai/17 13:27
      · votar


      Ismah
      Sei lá cara, eu não levaria para o PALCO, um shifter como o Behringela para esse fim. O Digitech Whammy ou mesmo o Boss PSx tem resultados bem melhores.

      No palco nao rsrs. Mesmo eu nunca tendo problema algum com behringela, no palco a coisa é diferente. Claro, depende do palco ne...nao levaria um whammy digitech pra tocar no palco da escola da periferia (sem preconceito, mas a criminalidade existe e é alta)

      Ismah
      Veterano
      # 10/mai/17 13:43
      · votar


      A banda aqui faz esses programas sociais, tocando em escolas, mas não usa isso pra se promover... Já tocamos nos bairros mais pobres de Caxias do Sul, como o Planalto, e lá estamos bem mais seguros que tocando no centro ou no bairro boêmio... Eles te respeitam, porque vêem que tu quer ajudar.

      Isso não significa que dá pra deixar na reta!

      Synth-Men
      Veterano
      # 10/mai/17 14:33
      · votar


      Ismah

      O menino só quer oitavar (guitarra barítona) e de vez em quando mudar a afinação (pitch) da nota. Sem mexer na afinação standard da guitarra.

      Ele vai entrar em uma escala qualquer que escolher e o pedal vai fazer o resto. Não precisa rolar um cebolão, rio acima, rio abaixo..., Sem nenhuma alteração nas cordas.

      Lá fora nos gringuestations é o seguinte: A sua guitarra está afinada como E A D G B E e você aumenta 1/2 tom em cada corda, na cabeça deles mudou o DROP, já é outra coisa. F Bb Eb Ab C F, aqui o raciocínio é standard em F.

      A harmonização e o pitch em forma de pedal, foram inspiradora nos sintetizadores.

      Dependendo da escala, também mudamos a forma de tocar nas teclas, mudando o DROP da escala, mesmo com as teclas estáticas. Exemplo básico da escala pentatonica.

      Na guitarra DROP que significa desenho, refere-se a afinações das cordas soltas (várias possibilidades), com o objetivo de diversificar, destacar ou ainda aumentar ou diminuir a altura de uma escala. Já que este instrumento só destaca 3 oitavas ao decorrer do braço.


      https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTrr48JJ_T2kq11NE aOr1__eNZ4NE3QYeKYJv_ZOFIazyYaWesvWeev0MZy

      Buja
      Veterano
      # 10/mai/17 14:42
      · votar


      No caso, mesmo um pitch shifter desses pra guitarra, nao funciona bem mudando mais do que somente 2 tons.

      No teclado, como isso funciona com comandos, a coisa é mais facil.
      É muito facil pra um firmware detectar que voce teclou um C2, e ele emitir pelos falantes um C2, C3, C4 ou as terças ou as quintas, arpejar e etc.

      Como na guitarra tudo é manipulacao do som final, qualquer manipulacao, alem de mudar a nota (claro) muda tambem o timbre, sofre perdas etc etc etc.

      Por isso o shifter funciona tao bem numa variax ou guita com gk3 e nao funciona bem em nenhum pedal.

      Ismah
      Veterano
      # 10/mai/17 15:11 · Editado por: Ismah
      · votar


      Synth-Men

      Eu tenho tremendo respeito por ti, mas te confesso que tu ofendeu minha inteligência e minha profissão com teu post. Praticamente me tratou como se eu tivesse começado ontem nos dois mundos, mas tudo bem... rsrs
      Abertamente nunca vi tanta desinformação de um músico velho de estrada - ou sendo otimista, tu não soube se expressar.

      Das duas uma ou eu afino instrumentos a uma década errado, e não entendo nada deles, ou não li o mesmo post que tu.

      Posso ter sido confuso no post, isso eu aceitaria tranquilamente.

      O menino só quer oitavar (guitarra barítona) e de vez em quando mudar a afinação (pitch) da nota. Sem mexer na afinação standard da guitarra.

      Não, ele não quer isso.
      Ele foi categórico que quer passar a afinação de EADGBE para EbAbDbGbBbEb e DGCFAD, com uso do pedal.
      Também cita afinações dropadas. A afinação drop EM GUITARRA E BAIXO, significa abaixar 1 tom a última corda, ficando DADGBE. Não sei de onde tu tirou essa informação errada.

      O termo se origina no verbo "to drop", algo como "cair" / "derrubar". É uma força expressão / gíria do idioma.

      Se ele fosse oitavar, faria mais sentido usar um pedal de octaver, que é um dos mais antigos que existe, tanto tocar uma oitava acima, como uma abaixo. O intervalo mais comuns usados com esses pedais são terças.

      Eu entendi que ele NÃO quer mexer na afinação do instrumento, e sim transpor ele para baixo. Mas a melhor forma de fazer isso NÃO é com o pedal em questão, e sim mexendo na afinação. O D-tuda e o hipshot são recursos para baixar a afinação de uma corda apenas. Há quem use vários em cordas diversas - slide players like this!

      No entando diferente das teclas a digitação de instrumentos de corda não muda com a tonalidade, logo ele pode afinar em B fumol, que a escala continua com o mesmo desenho.

      Ele vai entrar em uma escala qualquer que escolher e o pedal vai fazer o resto. Não precisa rolar um cebolão, rio acima, rio abaixo..., Sem nenhuma alteração nas cordas.

      Não, o pedal da Behringer, e nem o da Boss vão fazer isso até onde eu sei. Claro dependendo do intervalo escolhido, ele é justo, logo, IV e V não dependem da tonalidade.

      A sua guitarra está afinada como E A D G B E e você aumenta 1/2 tom em cada corda, na cabeça deles mudou o DROP

      Isso é subir a afinação.

      O menino só quer oitavar (guitarra barítona)

      Isso é um baixo. Uma guitarra barítona, se afina uma quinta abaixo em BEADGB, mas como as casas ficam muito grandes, dificultando a execução, caiu em desuso. Se popularizou porém a guitarra de 7 cordas, principalmente dos anos 2000 pra cá. Esta seria quase a mesma coisa, porém com escala de mesmo comprimento que a de 6.

      Todavia nenhuma das bandas citadas usa que eu lembre. Posso falar mais categoricamente do Emmpu / Nightwish.

      Em tempo...

      "Desenho" da escala se trata como "shape" ("forma" na tradução literal), "desenhar" seria "to draw"...

      Lelo Mig
      Membro
      # 10/mai/17 15:47 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Amigos......

      Muita calma nessa hora!! E muita atenção ao post do guri para não responderem errado!

      Ele QUER Descer (derrubar, tombar, cair, etc. = To Drop) 1 tom, 1/2 tom, etc...como bem frisou nosso amigo Ismah.

      Ele não fala em afinações diferentes (Open G, por exemplo, ou drop de Bordões, apenas) e sim cair em relação à afinação padrão - E Standard.

      Vario pedais poderão ser usados para tal, contudo, eu apenas frisei que ele fique atento, porque alguns NÃO são desenhados para tal, e alteram muito o timbre, harmonizam excessivamente ou não mantém uma afinação com a precisão necessária a este fim... (isso não quer dizer que sejam ruins e sim que é não foram feitos para tal fim).

      Ismah
      Veterano
      # 10/mai/17 16:01
      · votar


      Mas só o Synth que falou em outras afinações, eu apenas comentei que dá para usar o hipshot em qualquer corda...

      E não, drop geralmente se refere a baixar afinação da última corda. Quando se fala em baixar todas a expressão mais usual é down tune (half, one, one and half, two... step/steps)...

      Buja
      Veterano
      # 10/mai/17 16:24
      · votar


      É realmente o que o Itamarwjr quer. Voltar, descer, meio tom ou 1 tom.

      O que desabona um pedal de pitch shifter quando a essa facilidade, ao invez de ter que ficar afinando e reafinando a guitarra?

      Eu mesmo ja testei muits pitch shifters, de software e de pedal. Nao vi nada que um boss faria melhor do que um behringela ou um kokkô ou um joyo, etc etc etc. Todos fazem a mesma coisa, inclusive diversas pedaleiras.

      Voltar meio tom, entendamos, de E A D G B e para Eb Ab Db Gb Bb eb é muito simples com um pedal desses, e a degradação ou relacao de sinal/timbre/ruido é minina, até no pedal mais vagabundo.

      O que diferencia principalmente um pedal do outro é a construcao dele, robustez, tamanho no set, e a arte impressa. Só! O resto é tudo a mesma coisa. Nao varia tanto quanto um pedal de overdrive ou chorus, que tem nuances timbristicas aos milhoes.

      Toda vez que alguem me pergunta um metodo facil de DESCER a afinacao, eu sugiro um pedal desses, ou claro, o mais barato, capotraste...ainda que alguns se confundam com ele de vez em quando.

      Agora pra dropar, nao tem jeito. Ou é esse recurso que os guitarristas de country usam, D-tuna ou hipshop como o Ismah bem falou, ou entao mudam a afinacao da corda mesmo. É é ate mais facil.
      Alem do que, mudar a afinacao de uma corda só é mais mais simples.

      A galera as vezes esquece um pouco de quem tem floyd. Realmente, sem um pitch shifter é quase impossivel trocar em varias afinacoes usando somente 1 guitarra.

      E normalmente é isso que a molekada gosta. Um guita schecter com floyd e com ela tocar desde charlie brown jr até asking alexandria.

      Guitarrista as vezes é um bicho muito 8-80, ou é perfeito ou nao é.

      "Ah nao deve usar pitch shifter em meio tom porque o timbre é ruim ,degrada sinal blah blah blah" como se o cara tivesse num studio gravando uma demo pra candirat records. O cara ta so no quarto dele com a floyd querendo voltar meio tom sem reafinar a guita toda. So isso.

      Sinal nao degradará nada praticamente, levando em consideracao o cara tocando uns bends desafinado num meteoro nitro sentado na cama!

      Agora, no contexto studio, palco, afins, é outra conversa.

      Synth-Men
      Veterano
      # 10/mai/17 16:43 · Editado por: Synth-Men
      · votar


      Ismah
      Buja


      Quem comparou ou achou que estou teclado com guitarra foram vocês, eu só citei. Também tenho guitarra, baixo e violão.

      Esqueçam o teclado.



      "...Ressuscitando, eis a minha dúvida: Tenho uma guitarra afinada em E standard. Bem, gostaria de tocar Kamelot, Nightwish e outros que utilizam afinações dropadas e tal. Em outro post me disseram que um pitch shift faria isto por mim, então fui pesquisar e encontrei o Harmonist da Boss, esse da Behringer ai e um Mooer (http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-685974962-pedal-mooer-pitch-bo x-pitch-shifter-mpbhps-_JM).

      Quero saber se consigo afinar a guitarra 1/2, 1 e 2 tons abaixo, com qualidade, com algum desses pedais?

      Obrigado!..."



      Bom, eu to me baseando aqui.

      A questão é essa, a guitarra tal se afina assim, e a outra de outro jeito. Isso é só referencia. A mesma coisa com o equipamento-acessório.

      Lógico que a referencia inicial básica e histórica de como tudo funciona é muito importante. Sem ela nos perderíamos e não estaríamos comentando o tópico agora.

      OOOOOOOOOOOOOOOOPAAAAAAAA: "...Na guitarra DROP que significa desenho..."

      Faltou um não ali meu caro. A escrita real era: Na guitarra DROP que não significa desenho.

      Disse isso em relação a educação básica que temos quando aprendemos, que os dois modelos de pestanas iniciais passados, são chamados de DROPS, o que acho errado. Tipo, o professor diz que o C e o D tem o mesmo desenho ou mesmo DROP. Acho isso horrível.



      Não, o pedal da Behringer, e nem o da Boss vão fazer isso até onde eu sei. Claro dependendo do intervalo escolhido, ele é justo, logo, IV e V não dependem da tonalidade.

      Veja o vídeo quando puder e repare que através do pitch abaixou e aumentou uma oitava. É uma forma de usar o recurso que o Itamarwjr citou.

      Se você aumentar o pitch para +12, você sobe uma oitava, para +24 duas oitavas, se diminuir para -12, abaixa uma oitava e -24. duas oitavas. Não é o caso, mas tem alguns aparelhos processadores, capazes de abaixar e aumentar até 3 oitavas.



      Eu tenho tremendo respeito por ti, mas te confesso que tu ofendeu minha inteligência e minha profissão com teu post. Praticamente me tratou como se eu tivesse começado ontem nos dois mundos, mas tudo bem... rsrs

      Deixa de sentimentos cara! Não vá molhar a tela. Precisamos dela seca. São apenas pontos de vistas diferentes do seu.


      Abertamente nunca vi tanta desinformação de um músico velho de estrada - ou sendo otimista, tu não soube se expressar.


      Cara! Tô de mal! Num brinca mais comigo! Devolve os meus brinquedos! A bola é minha!

      O certo é o certo, concordo contigo. E geralmente a primeira referencia é sempre o certo. Mas a referencia e o certo não deve engessar possibilidades. Principalmente na hora de explorar recursos.

      Sim a guitarra barítona caiu em desuso, mas alguns da galera do trash super pesadíssimo metal, adora a utilizar afinações mais graves, baseadas no principio da guitarra barítona.


      Isso é um baixo

      Discordo. É uma guitarra afinada 1 ou duas oitavas abaixo. O pedal que possibilita isto, veio para ajudar ou atrapalhar.



      Uma guitarra barítona, se afina uma quinta abaixo em BEADGB

      Não discordo. Eu vejo de forma diferente. Uma guitarra barítona pode ser afinada de outras formas também. Desde que não haja perda de objetivo.

      Tu foi buscar a guitarra barítona lá em 19 e guaraná de rolha, até a guitarra dos anos 2000 que solta raios laser. Tzimmmmmmmmmm!.

      É a referencia histórica, inicial e está certo. Na minha visão, se pegar-mos (eu não o luthier) uma guitarra de 6 cordas e afina-la uma quinta abaixo, com corda 0.13 ela fará o papel de barítona também.


      "...A sua guitarra está afinada como E A D G B E e você aumenta 1/2 tom em cada corda, na cabeça deles mudou o DROP

      Isso é subir a afinação..."

      Não, não! Agora tu pediu briga, me solta! Me soltaaaa!

      Sim. Qualquer DROP é uma alteração geral de afinação, para cima ou para baixo.


      Abraços!

      Itamarwjr
      Veterano
      # 10/mai/17 18:14
      · votar


      Galera, só lembrando uma coisa: quero tocar em casa, no máximo gravar uns audios e uns videos, nada de mais. Na real quero poder tocar bandas mais pesadas, é obvio que nada como ter 2 ou 3 guitarras, cada uma para um propósito, mas como é um hobby, isso vai além do propósito. Neste sentido so queria saber se por exemplo, o pedal http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-708610304-pedal-mooer-pitch-box -harmony-shift-nano-loja-kadu-som-_JM, por exemplo, vai me quebrar este galho com um som aceitável. Se sim, blz vou juntar uns troco e comprar, sei q no talo (+12 e +24) é ridículo, mas em baixas e altas simples, de meio e 1 tom acredito de role direitinho. Queria saber mesmo a opinião de quem tem.

      Valeu por todas as respostas!

      makumbator
      Veterano
      # 10/mai/17 18:29 · Editado por: makumbator
      · votar


      Itamarwjr

      Olha só, eu tenho o Behringer US600 (como comentaram uns post antes) e o utilizo exatamente para o que você quer. Tenho guitarra com ponte flutuante, então não tem essa de ficar mudando afinação, e o que quero é apenas tocar algumas músicas escritas para afinação meio tom abaixo do padrão (e minha guitarra fica no padrão).

      Basicamente eu uso ele pra tocar guitarra de músicas do Slayer. No caso de contrabaixo eu nem uso, pois a banda utiliza baixo de 4 cordas e eu tenho baixo de 6 cordas (então só transponho pra poder tocar a linha de baixo no instrumento em afinação padrão do 6 cordas). Então uso o pedal na guitarra.

      Eu te garanto que fica bom em 1/2 tom abaixo. Não tem latência perceptível e soa bem o bastante pra tocar em casa e se divertir. Até 1 tom abaixo acho aceitável. Mais que isso vai ficando artificial. Aliás, na afinação pra cima fica artificial ainda mais cedo (acho que subir 1 tom nele já fica feio).

      O único cuidado que você tem que ter é que o som do amp tem que cobrir o som natural da guitarra (o que soa desplugado mesmo). Se você for praticar com o amp muito baixinho (a noite por exemplo), fica incômodo ouvir o som alterado e o natural do instrumento (fica um intervalo de segunda menor). Mas se o som do amp for suficiente para cobrir o som natural da guitarra você nem percebe problema algum

      Na época eu comprei esse pedal (e não um Boss ou o drop tune) pois queria algo mais em conta (o uso que faço dele é eventual e apenas em casa. Não era justificado comprar algo muito caro.

      Ismah
      Veterano
      # 10/mai/17 19:53 · Editado por: Ismah
      · votar


      Buja
      O que desabona um pedal de pitch shifter quando a essa facilidade, ao invÉS de ter que ficar afinando e reafinando a guitarra?

      Depende sempre o contexto. O que serve num palco, nem sempre serve em estúdio, e nem sempre serve em casa... Juninho Afram e Paulo Anhaia, tem uma boa história com uso de algum recurso desses, onde o Juninho gravou a guitarra afinação errada, e transpuseram (isso lá por 90 e pouco), e deu um som único...

      Synth-Men

      Houve uma série de erros de comunicação, algumas coisas que fomos entendendo e deixando lacuna, mas não vamos nos delongar.

      Disse isso em relação a educação básica que temos quando aprendemos, que os dois modelos de pestanas iniciais passados, são chamados de DROPS, o que acho errado.

      Bem sinceramente, eu fiz poucas vezes aula, mas é a primeira vez que ouvi isso!

      PS uma guitarra afinada 2 oitavas abaixo seria um baixo barítono?! Teríamos um E0 vibrando numa corda?! Até hoje só vi afinada em BEA... ou ADCF... no máximo...

      makumbator
      Veterano
      # 10/mai/17 20:33
      · votar


      Ismah
      PS uma guitarra afinada 2 oitavas abaixo seria um baixo barítono?

      Um baixo barítono pela lógica da divisão de vozes seria mais agudo que o baixo normal (pois o barítono fica entre o baixo e o tenor). Inclusive o termo baixo barítono é usado para classificar algumas vozes na música erudita (justamente os cantores baixo que tem extensão maior no agudo, sem chegar a ser um tenor). São chamados também de baixo cantante

      No baixo elétrico tem o piccolo (muito usado pelo Stanley Clarke) que é basicamente um baixo de 4 cordas afinado oitava acima (ou seja, na oitava da guitarra elétrica normal) e com escala reduzida (em comparação ao baixo normal). Pode-se afina-lo em outros padrões também.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Behringer US600 ou Boss PS-5 ?

      302.571 tópicos 7.832.750 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital