Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Sobre True Bypass, Buffers e Cabos (é grande!)

      Autor Mensagem
      Breno9
      Veterano
      # out/09 · Editado por: Breno9


      Primeiro vou contar porque estou escrevendo este tópico (se não quiser saber, pule para o próximo parágrafo).
      Desde que comecei a tocar, há uns 10 anos, uso pedaleiras digitais (comecei com uma Zoom 505 e depois comprei a POD XT Live), mas depois de um tempo com a POD XT, vi que tinha chegado a um ponto em que não usava 5% do que ela me oferecia. Prefiro fazer miséria com pouca coisa a ter um equipamento subutilizado. Eu não precisava de tudo aquilo, e resolvi iniciar um setup analógico. Desde então me deparei com um mundo estranho, cheio de dúvidas com algumas respondidas aqui no fórum. Mas o que mais me causava dúvidas eram as questões que não temos que pensar muito quando usamos uma pedaleira digital. O que nos faz perder a qualidade do sinal? O que acontece no meio do caminho, entre o primeiro pedal e o último antes do amplificador? Achei algumas respostas incompletas aqui no fórum, por isso pesquisei um pouco mais e encontrei algo mais embasado, o que não havia por aqui sobre esse assunto. Por isso, resolvi postar o que aprendi.
      A principal fonte é esse site: http://www.stinkfoot.se/andreas/diy/diyhome.htm
      Também usei esse artigo do Pete Cornish, específicamente sobre True Bypass: http://www.petecornish.co.uk/case_against_true_bypass.html
      Já vi gente citando os dois por aqui em outros posts. São de leitura tranqüila (pra quem sabe inglês) e muito explicativa, o 1º fala sobre vários assuntos. Quem tiver mais curiosidade, vale a pena conferir.

      O que eu vou explicar a seguir é um RESUMO do que li. É óbvio que existem exceções, casos específicos e algumas outras variáveis, quem dariam muitas e muitas páginas. Se alguém notar algum erro conceitual, me avise para que eu corrija, mas no geral está de acordo com o que li nas fontes citadas. Se alguém tiver dúvidas, estou a disposição, mas aviso que provavelmente não saberei responder questões técnicas aprofundadas. E aviso também que sou um iniciante no mundo dos analógicos, meu conhecimento ainda é mais teórico que prático.


      INTRODUZINDO:

      -TRUE BYPASS é um sistema presente em alguns pedais que permite a passagem do sinal diretamente do input pro output quando o efeito está desligado. É o sistema considerado mais fiel ao sinal original. Um problema é que geralmente apresenta um ruído (click) ao ativar/desativar o efeito.

      -BUFFER é um componente eletrônico existente em vários pedais (notadamente os BOSS e Ibanez) que recebe o sinal, o descarta e gera uma cópia deste sinal. O buffer de entrada mantém uma impedância constante para a fonte de sinal e o buffer de saída, que possui baixa impedância, permite longos trajetos do sinal com menores perdas. Um bom buffer gera uma cópia muito próxima do sinal que recebeu, um buffer ruim faz uma cópia não tão fiel. É um sistema silencioso ao ativar/desativar o pedal.

      -CABOS são o meio por onde o sinal de sua guitarra viaja. Durante esse trajeto, o sinal inevitavelmente sofre perdas maiores ou menores dependendo da impedância do sinal e da qualidade do cabo. Uma perda é no timbre, maior nas freqüências altas. Outra perda que ocorre é no nível do sinal, que vai diminuindo também de acordo com a distância. Um bom cabo apresenta perdas um pouco menores, mas não as elimina.

      -SINAL é a onda eletromagnética gerada pelos captadores da guitarra. Nas guitarras tradicionais (a maioria), o sinal apresenta nível baixo de saída e enfrenta alta impedância.


      EXEMPLOS EXTREMOS (em todos os casos vamos considerar todos os pedais da cadeia desativados)

      -GUITARRA->CABO->AMPLIFICADOR: a única influência no sinal de sua guitarra é do cabo, quanto menor o comprimento e melhor a qualidade do cabo, menores as perdas no sinal original. Se o cabo for muito longo, as perdas nas freqüências agudas são maiores e perceptíveis, mesmo com um bom cabo. Este é o sinal original da guitarra.

      -GUITARRA->CABO->"X" PEDAIS COM BUFFER->CABO->AMPLIFICADOR: qualquer buffer, por melhor que seja, copia o sinal com alguma diferença, mesmo que mínima. Se colocarmos vários buffers em série, é como fazermos uma cópia da cópia da cópia da cópia... O resultado final definitivamente será diferente. Se isso é bom ou ruim vai do gosto do freguês. Mas o sinal terá características interessantes: com um buffer no meio do caminho, o captador enfrentará uma impedância constante, e após passar pelo 1º buffer, com impedância reduzida, o sinal praticamente não sofrerá com as perdas pelo resto do seu caminho através dos cabos. As perdas ainda ocorrerão, mas em uma proporção muito menor, os cabos passam então a ter uma influência bem menor, mesmo em um cabo de qualidade um pouco inferior.

      -GUITARRA->CABO->"X" PEDAIS TRUE BYPASS->CABO->AMPLIFICADOR: é quase como se fosse guitarra-cabo-amplificador. O sinal original, inclusive com as perdas nas freqüências agudas e no nível de sinal devido à viagem pelo meio de transmissão. Com os pedais, ele ainda dá mais voltas e dependendo do tamanho do setup, o caminho pode ser longo demais. Assim, as perdas ocorrem de forma muito parecida a um cabo muito longo. Ótimos cabos podem diminuir as perdas, mas com o grande comprimento, as perdas são inevitáveis.


      SUGESTÕES
      Para a situação de um setup inteiro True Bypass, além dos melhores cabos que o dinheiro pode comprar, é quase instintivo compensar parte das perdas de agudos na equalização do amplificador, e de nível de sinal aumentando no volume, por exemplo. Isso poderia até resolver parte do problema sem nenhum pedal ativado, mas ao ativarmos qualquer um dos pedais, passaremos a ter um sinal de nível normalizado e com baixa impedância, assim os agudos e o sinal não sofrem mais tantas perdas. O resultado é um timbre com excesso de agudos e mais ganho, o que gera mais ruídos de fundo.
      Para um caminho longo do sinal, a baixa impedância é fundamental. Se dentre eles, de preferência no início da cadeia de pedais houver algum que você deixa sempre ligado, problema resolvido. Senão, um pedal com um bom buffer no início da cadeia de efeitos também resolve o problema com uma cópia bem fiel do sinal. A partir daí, pedais com True Bypass são recomendados por não alterarem em nada o sinal que passa por eles. Para setups muito grandes, um pedal com buffer no início e um no final também é uma opção, sendo que o último funciona basicamente para normalizar o nível do sinal antes de enviar para o amplificador.
      Uma última sugestão: coloque sempre seus melhores cabos antes do primeiro pedal que você usa sempre ativado ou desativado com buffer, para garantir o sinal com menores perdas até que ele seja processado. A partir daí, a influência dos cabos no seu timbre será bem menor e os cabos comuns farão bem o trabalho.

      CONCLUSÃO
      Depois de entender isso, vi como é importante compreender o papel de cada equipamento e suas características para montar um bom setup. Ver como eles interagem e não sair modificando tudo, gastando uma grana desnecessária com os equipamentos mais caros sem saber bem o que procura. Vi como o True Bypass é uma característica muito útil em uma cadeia de pedais, mas que não significa muito sem um sinal adequado. E como os buffers levam a culpa toda da alteração de timbre, quando na verdade eles podem compensar essa mudança se bem utilizados. Mas, antes de qualquer coisa, tudo depende do seu gosto, experimente cada pedal individualmente e em conjunto, veja como seu som é afetado e aí procure soluções para o que não gostar.

      Juneba
      Veterano
      # out/09
      · votar


      valeu cara , muita boa explicação e você escreve muito bem.

      FeaR-ME
      Veterano
      # out/09
      · votar


      Gostei, principalmente da dica de 1 pedal com buffer no inicio e no final.

      MauricioBahia: Melhor q comprar os buffers lá entao né?

      Breno9
      Veterano
      # out/09
      · votar


      Juneba
      FeaR-ME

      Que bom que gostaram! É o primeiro post que não coloco dúvidas e sim algumas explicações.
      Não tomem isso como uma verdade absoluta, mas como uma sugestão mesmo, de gente competente, com a explicação técnica do porquê de cada coisa. O importante é que o resultado final lhe satisfaça.

      MauricioBahia
      Moderador
      # out/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      FeaR-ME: Gostei, principalmente da dica de 1 pedal com buffer no inicio e no final.

      Essa é uma opção que já foi bastante falada aqui. Agora, o pedal tem que tem um bom bypass bufferizado. Ex.: se eu usar meu SD-1 pra esse fim, ferrou, pq o bypass dele não é legal.

      Então, isso aí é uma questão de testar mesmo e ouvir pra comparar se o sinal mudou muito ou pouco. Acaba se tornando um tormento! hehe

      Abs


      Breno9


      Breno9: -TRUE BYPASS é um sistema presente em alguns pedais que permite a passagem do sinal diretamente do input pro output quando o efeito está desligado, mantendo o fluxo como se fosse uma continuação do cabo. É o sistema que mantém o sinal original inalterado.

      Isso não é verdadeiro. O sinal é alterado sim pois há perda de frequências. O texto do Pete Cornish atesta isso.

      Bom, depois eu leio o texto todo. Parece legal.

      Abs

      ogner
      Veterano
      # out/09
      · votar


      Breno9
      mas depois de um tempo com a POD XT, vi que tinha chegado a um ponto em que não usava 5% do que ela me oferecia. Prefiro fazer miséria com pouca coisa a ter um equipamento subutilizado. Eu não precisava de tudo aquilo, e resolvi iniciar um setup analógico.

      Primeiro, sábia analise e boa decisão!!!

      Segundo, o texto é um ótimo resumão, muito didático e fácil de compreender....Muito bom, cara!!! E boas dicas. Como essa de colocar os melhores cabos no inicio da cadeia. Dessa eu não sabia!

      Valeu!

      FeaR-ME
      Veterano
      # out/09
      · votar


      MauricioBahia
      Hm... entao de volta a estaca zero

      Isso não é verdadeiro. O sinal é alterado sim pois há perda de frequências. O texto do Pete Cornish atesta isso.

      Tambem sempre achei isso, mas a justificativa dele foi interessante:

      -GUITARRA->CABO->"X" PEDAIS TRUE BYPASS->CABO->AMPLIFICADOR: é como se fosse guitarra-cabo-amplificador. O sinal original, inclusive com as perdas nas freqüências agudas e no nível de sinal devido à viagem pelo meio de transmissão. Com os pedais, ele ainda dá mais voltas e dependendo do tamanho do setup, o caminho pode ser longo demais. Assim, as perdas ocorrem exatamente como em um cabo muito longo. Ótimos cabos podem diminuir as perdas, mas com o grande comprimento, as perdas são inevitáveis.

      Flw, abç

      Breno9
      Veterano
      # out/09
      · votar


      MauricioBahia

      Valeu cara!
      Mas como o FeaR-ME observou depois, realmente as perdas existem, mas da mesma forma que ocorrem nos cabos, pela distância. Se existem perdas além dessa, eu não notei nos textos que li. De qualquer forma vou dar uma relida no texto do Pete Cornish e ver se encontro isso que vc mencionou. Se houver realmente perdas além dessa vou editar o post.

      ogner
      Veterano
      # out/09
      · votar


      FeaR-ME

      Cara, TUDO muda o sinal...Aí vai depender de quanto vc é chato ( vide Eric Transtorno Obsessivo Compulsivo Jhonson) ou o quanto realmente o sinal esta sendo modificado a ponto de estragar o seu timbre na sua opinião.

      Cada novo contato, cada plug de entrada, de saída, tudo pode mudar o sinal. Isso foi o que entendi lendo e conhecendo um pouco de eletrônica básica, principalmente depois que comecei a montar alguns pedais....

      Mas acho que sinceramente alguns pontos devem ser deixados de lado. Faça pelo menos o básico, tenha bons pedais bem como bons cabos, não muito longos, na medida do possivel. Uma boa elétrica na guiatarra, blindada no caso de singles. E é isso...Se entrar na paranóia, já era!! hehehe...

      MauricioBahia
      Moderador
      # out/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Breno9: É o sistema que mantém o sinal original inalterado.

      Independente de qualquer coisa, essa frase não é verdadeira sobre pedais TBP. Isso é fato descrito em "zilhões" de textos técnicos pela Internet: mesmo em pedais TPB ocorre perda de frequências.

      Abs

      Breno9
      Veterano
      # out/09 · Editado por: Breno9
      · votar


      MauricioBahia

      Ok, realmente havia ignorado isso. Mas as perdas parecem ser bem pequenas, portanto editei da seguinte forma:
      "É o sistema considerado mais fiel ao sinal original."

      Para quem quiser uma explicação mais técnica e precisa sobre o que é cada sistema, o tópico abaixo é muito bom:
      Explicações muito úteis da NIG sobre "true bypass"

      No final das contas, parecem ser basicamente as mesmas perdas de agudos geradas por cabos, conectores e componentes internos do pedal.

      Valeu pelo toque!

      FeaR-ME
      Veterano
      # out/09
      · votar


      ogner
      vide Eric Transtorno Obsessivo Compulsivo Jhonson

      eu ri. hahaha

      MMI
      Veterano
      # out/09
      · votar


      Breno9

      Bom texto, parabéns. A verdade é que relatos dos bypass e degradação de sinal com eles e com cabos são muitos, mas seu post é bem explicado.
      Aí vai um relato pessoal... Há muito lia a esse respeito, mas não levava muito a sério essa degradação do sinal. Certo, para o Eric Johnson faz toda a diferença, mas para mim, pobre mortal, tinha a impressão que de um cabo para outro, um pedal para outro (desde que não tão ruim), a perda de sinal não era tão diferente, até difícil de notar muitas vezes. Ainda mais pensando que um cabo comum pode custar uns trocados, mas um Monster (por exemplo) pode custar uma pequena fortuna, especialmente aqui no Brasil que o cabo top da monster nem vem regularmente, o mediano da linha (Monster Cable Rock, Acoustic e outros) beiram os 300 reais cada, ainda mais que suponho que muitos como eu precisam de 2 ou mais cabos, já que um vai da guitarra para algum pedal antes do ampli, outro vai do pedal para o ampli, quando não tem pedal no loop. Aí para justificar um cabo desses, teria que verificar a diferença real e não teórica dos bypass dos pedais. Concluindo, notei que existe uma diferença considerável sim, especialmente usando um switcher Voodoo Lab GCX (comprei os Monster, uns Planet Waves e George L's nos EUA há algum tempo), onde dá para comparar pressionando um botão do pedal, ir e voltar até perceber todas as nuances que um pedal ou cabo pode dar. Especialmente quando se liga pedais em cadeia. Mas a mudança é detalhe, não acho que um bom pedal com true ou buffer bypass possa arruinar um timbre, na minha opinião. Só que esses detalhes custam caríssimo, cuidado com a GAS pessoal...

      Rodrigues
      Veterano
      # out/09 · Editado por: Rodrigues
      · votar


      Qual tipo de pedal então devemos usar como buffer???Podem me dar algum exemplo?

      alfacorrea
      Veterano
      # out/09
      · votar


      Na boa... O tópico é ótimo e os comentários são bastante inteligentes. Este tópico está inteirinho bom. Só vou acrescentar uma coisa:

      Há determinados equipamentos que eu gosto de ter essa tal de "perda de sinal". Eu tenho uma TELECASTER que tem captadores bem ardidos e tenho percebido que com vários pedais no meu set up, o som desta TELECA fica mais "comportado".

      Em alguns casos, quando uso muito o captador da ponte da minha STRATOCASTER, percebo que essa perda de sinal acaba dando uma equalizada no timbre final da guitarra.

      Ou seja... Pra mim... Essa perda de freqüências é até aceitável e boa, dependendo da perda. Só não pode "acabar" com os agudos e com a presença, mas uma "ageitadinha" até que pode ser útil.

      Abraço.

      Andy Viper
      Veterano
      # out/09 · Editado por: Andy Viper
      · votar


      É o sistema que mantém o sinal original inalterado.
      Independente de qualquer coisa, essa frase não é verdadeira sobre pedais TBP.

      MauricioBahia, sobre essa afirmação, que depois o Breno9 alterou pra ""sistema considerado mais fiel ao sinal original", entendo que o que ele quis dizer é que o TBP mantém o sinal original: ele não o descarta e gera uma "cópia" como nos buffered. É o sinal original que está ali.

      Apenas a palavra "inalterado" não é verdadeira, mas o TBP mantém o sinal original da guitarra, de fato.

      Belo texto!

      Penta_Blues
      Moderador
      # out/09
      · votar


      Boa noite!!!

      Breno9
      Nos cruzamos em um outro tópico onde eu comentava sobre o True-Bypass e o Buffer e tive oportunidade de saber que vc iria criar um tópico sobre o assunto.
      Parabéns!
      Valeu!!!

      Breno9
      Veterano
      # out/09 · Editado por: Breno9
      · votar


      MMI
      Obrigado! E a idéia do post é realmente essa, cada um entender o que está acontecendo e o que pode fazer pra melhorar o seu timbre , mas somente se alguma coisa o incomodar. Evitar gastos desnecessários com os equipamentos mais caros, ser mais preciso nas escolhas. Valeu!

      Rodrigues
      Cara, segundo o que li, os buffers dos tradicionais pedais BOSS e Ibanez já são muito bons, mas vai muito do gosto de cada um. Se o cara não gostar não adianta. O legal é experimentar como soa o cada pedal com buffer em bypass e ver se vc gosta ou não do que ele faz com seu timbre. Se vc gostou do resultado, o objetivo passa a ser tentar manter aquele timbre até chegar no amp, certo? Existem também pedais dedicados a isso (ex: Axess BS2, VHT Valvulator) que são muito bons e caros. Pra mim já é exagero. No meu setup, uso o TS9 como buffer principal e to gostando.

      alfacorrea
      Muito obrigado! E é isso mesmo, cada caso é um caso, o importante é você gostar do resultado final. Se vc toma partido das perdas pra chegar no som que vc gosta, tá certíssimo.

      Andy Viper
      Cara, valeu! Era isso que eu tava tentando explicar. Realmente o MauricioBahia estava certo, não fui feliz na escolha do termo "inalterado". Existem as perdas, elas não são iguais às de um cabo, pois o sinal passa por outros componentes de características diferentes. Mas o importante do True Bypass é que o sinal original não é descartado, ele físicamente segue um caminho por dentro do pedal até chegar ao output, não é uma cópia do sinal recebido.

      Penta_Blues
      É mesmo! Espero que tenha sido útil! Obrigado.

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09
      · votar


      Breno9

      É isso aí. Ainda bem que alguém reuniu tudo num tópico só!

      Só pra ilustrar:

      O que acontece num set de pedais Truebypass é como se da guitarra até o amp nós tivéssemos um cabo gigante, todo emendado com dezenas de jacks, plugs e chaves (DPDT/3PDT).

      Então, além de um cabo enorme, temos um monte de "ferrinhos" no meio do caminho, consumindo energia e, portanto, devorando as frequências. Assim o som vai perdendo força, ficando sem brilho.

      É por isso que os melhores cabos devem estar entre a guita e o primeiro pedal pois o buffer vai pegar aquele sinal lindo e sadio, hehe, copiar, dar um brilho extra e jogar pra frente.

      Eu acho que é basicamente isso que acontece. Não sei se minha ilustração tá "perfeita". Se alguém notar alguma "maluquice", me corrija!

      Abs

      Rodrigues
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Breno9
      Rodrigues
      Cara, segundo o que li, os buffers dos tradicionais pedais BOSS e Ibanez já são muito bons, mas vai muito do gosto de cada um. Se o cara não gostar não adianta. O legal é experimentar como soa o cada pedal com buffer em bypass e ver se vc gosta ou não do que ele faz com seu timbre. Se vc gostou do resultado, o objetivo passa a ser tentar manter aquele timbre até chegar no amp, certo? Existem também pedais dedicados a isso (ex: Axess BS2, VHT Valvulator) que são muito bons e caros. Pra mim já é exagero. No meu setup, uso o TS9 como buffer principal e to gostando.

      Entendo, mas surgiu mais uma dúvida , o buffer funciona quando o pedal está desligado ok?quando eu ligar o pedal esse buffer irá desaparecer?Vai modificar o som?

      fill.zanchez
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Breno9
      Vlw pelas dicas! Mesmo assim estou mudando de set analógico para pedaleira pela praticidade... Cansei que passar sufoco em cima do palco com problemas no set! hehe
      O problema agora é que se der pal na pedaleira vai TUDO de uma vez =/
      Mas mesmo assim cheio que vai valer a troca, ainda mais porque diferente de você eu usaria muitos dos recursos que uma pedaleira dá! esse ano compro minha GT-10.

      Parabéns pelo post!

      DotCom
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Entendo, mas surgiu mais uma dúvida , o buffer funciona quando o pedal está desligado ok?quando eu ligar o pedal esse buffer irá desaparecer?Vai modificar o som?

      Funciona sempre. O chaveamento do sinal é feito entre os buffers (pedal com bypass eletrônico tem 2 buffers, um de entrada e outro de saída)

      Breno9
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia
      Acho que a idéia é essa. Só final é que eu diria que o buffer vai copiar o sinal e melhorar bem a "aerodinâmica" dele, pra que a viagem pelos cabos seja menos "desgastante".

      Rodrigues
      DotCom
      É isso que o DotCom disse: são dois buffers, um de entrada e um de saída, que processam o sinal o tempo todo. O circuito do efeito fica entre os 2 buffers. Quando ligado, o sinal pessa pelo circuito, quando desligado, o sinal faz outro caminho, indo para o buffer de saida.

      fill.zanchez
      É uma escolha muito pessoal e a praticidade conta muito mesmo. Talvez eu não mudasse pro setup analógico se eu pudesse usar a POD XT Live direto na mesa nos shows, sem precisar levar amplificador. Mas não dá pra confiar nos retornos dos lugares que toco, e ficar dependendo do técnico de som é muito ruim. Já que tenho que levar o ampli de qq jeito, preferi investir num valvulado bacana e fazer um setup analógico pequeno, que fica quase o mesmo peso da POD XT. Ainda não tive problemas com o analógico. Como não estou precisando da grana agora, fiquei com a POD XT também pq acho q pra gravações caseiras, rápidas e baratas é um equipamento excelente.

      Soul Wyx
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Eu cheguei nessa conclusão, mas ainda tinha algumas grandes dúvidas.
      Belo texto!
      =)

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09
      · votar


      A conclusão, pra mim, é que a melhor coisa é ouvir com os ouvidos e não com a teoria. ;-)

      Rodrigues
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      DotCom
      Breno9
      É isso que o DotCom disse: são dois buffers, um de entrada e um de saída, que processam o sinal o tempo todo. O circuito do efeito fica entre os 2 buffers. Quando ligado, o sinal pessa pelo circuito, quando desligado, o sinal faz outro caminho, indo para o buffer de saida.

      Entendo, então que tipo de pedal/marca de pedais posso usar como buffer?

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Rodrigues: Entendo, então que tipo de pedal/marca de pedais posso usar como buffer?

      Boss e Ibanez são bons exemplos, porem nem todos gostam do Bypass de alguns modelos destas marcas fabricados em diferente épocas. Meu SD-1 não tem um bypass legal por exemplo. Alguns, tema até um problema pois o som distorcido escapava mesmo em baypass e tem uma modificação pra corrigir isso. Já meu Boss RC-2 tem um bypass perfeito.

      Behringer também poderia, mas eu não gosto do bypass do meu EQ-700 e muito falam mal.

      Então, é ouvir, ouvir e testar.

      Abs

      Breno9
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Rodrigues
      Se quando vc fala de tipo de pedal está se referindo ao efeito, pode ser qualquer um: afinador, equalizer, overdrive, compressor, delay, tanto faz. O buffer tem a mesma função em todos eles.
      No geral, os buffers dos pedais Ibanez/Boss são bons, mas existem linhas e épocas diferentes de montagem.
      No final das contas, é como o MauricioBahia disse: o que vale mesmo é o teste do seu ouvido.

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Breno9

      Exato, o tipo de pedal (efeito) não importa, mas sim o fato de ele ter buffered bypass e este ser de boa qualidade de forma a manter o sinal fiel.

      Abs

      fill.zanchez
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Talvez eu não mudasse pro setup analógico se eu pudesse usar a POD XT Live direto na mesa nos shows, sem precisar levar amplificador.

      Não entendi, qual é o problema de ligar a POD XT direto na mesa? Se o problema era o retorno vc não tem essa mesma dificuldade com o set analogico?

      não dá pra confiar nos retornos dos lugares que toco, e ficar dependendo do técnico de som é muito ruim.

      Se o problema é com o tec. de som o que usar pedal ou pedaleira tem a ver?

      Ainda não tive problemas com o analógico.
      Tmb não tive problema com os analogicos, só a praticidade que conta muito pra mim que toco de de axé passando por blues indo a rock! =p
      vlw!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Sobre True Bypass, Buffers e Cabos (é grande!)

      303.304 tópicos 7.849.415 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital