como criar bandas?

Autor Mensagem
felipe bento pereira
Membro Novato
# 11/jul/19 11:51


Tenho essa duvida; a formula de criação de uma banda!
O ideal se juntar com amigos de escola como vemos nas antigas historias de formação de grandes bandas, a afinidade em relação ao gosto ou ser um ‘one man band’? tendo sempre em vista o sucesso, quais os fatores que estão atrelados a essa formula de sucesso das grandes bandas?
Dicas, sugestões etc são bem vindas!!!

entamoeba
Membro Novato
# 11/jul/19 12:05
· votar


Se você toca mal, comece com amigos. Se você toca bem, pode montar uma banda com desconhecidos. As vezes ter o mesmo gosto ajuda, as vezes, atrapalha. Gostos diversos podem se complementar, desde que haja uma visão coesa do projeto.

tendo sempre em vista o sucesso, quais os fatores que estão atrelados a essa formula de sucesso das grandes bandas?

Um dia a formula foi pensar mais na música do que no sucesso. Se o objetivo é só o sucesso, não busque informações sobre música, busque sobre produto.

Felipe Stathopoulos
Membro Novato
# 11/jul/19 12:37
· votar


Como criar uma banda?

Encontre um baterista que queira tocar. Já é meio caminho andado.

Todo o resto você ajeita depois...

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 11/jul/19 13:24
· votar


Felipe Stathopoulos
Exatamente!!!
Abç

vinibassplayer
Veterano
# 11/jul/19 13:50
· votar


Felipe Stathopoulos
qualquer banda é tão boa quanto o seu baterista!

rhoadsvsvai
Veterano
# 11/jul/19 15:12 · Editado por: rhoadsvsvai
· votar


felipe bento pereira
Olha, não existem formulas corretas, mas existem algumas coisas que geralmente dão errado, que eu posso te falar, e desabafar por experiencia, se tratando de bandas de rock, principalmente autoral.

1. Primeiro é necessário definir um proposito, você busca uma banda cover ou autoral?

Não há nada de errado em querer tocar autoral, e colocar ums covers entre as musicas que sejam do mesmo estilo para passar familiaridade pra audiência, porém tem que ser poucas mesmo, se não vira mais uma das milhares de bandas cover que tem por ai com o repertorio do Guitar Hero....

2Democracia geralmente não da certo...

Olha.. existe uma razão pela qual a sociedade, geralmente se organiza em instituições, que em si são organizadas de acordo com uma hierarquia... empresas, exercito, até tribo indígena tem quem decide, manda e quem obedece.... A razão é o simples fato de que geralmente as coisas funcionam melhor assim.

É bom ter um líder, que organize metas e defina como elas vão ser acertadas.Já li em algum artigo de psicologia, que de fato existem pessoas com personalidade dominante e pessoas com personalidade mais submissa.. então não adianta querer se proclamar o líder, é preciso ganhar o respeito dos demais, isso se faz montando a banda, mostrando planejamento, organização, já chamando as pessoas demonstrando o que se espera delas etc, com objetivos definidos, sabendo o quer e etc... isso fará com que as pessoas busquem em você uma orientação, uma palavra final.

Se existem mais de dois membros que tem a personalidade mais dominante, e os dois tem visões artísticas conflitantes pode dar um serio problema, então é bom deixar claro desde o começo que a banda não é uma democracia... e se for necessário excluir um desses membros.

obs: varias bandas democráticas deram certo... os beatles mesmo, que vivia em um conflito de egos entre o paul e jonh... porém mesmo que a banda chegue em algum lugar assim isso geralmente mata a banda em algum momento...

3 por outro lado... artisticamente é bom haver certa liberdade.

Se você é como a maioria dos músicos, talvez até arranhe outros instrumentos, mas o que você entende de verdade é do seu.

Digamos que você é guitarrista, mesmo que você tenha composto as musicas, no ensaio deixe o baterista fazer a virada do jeito dele, ele entende mais de bateria que você, deixe o baixista acentuar como ele acha melhor, ele entende mais de baixo que você, deixe o vocalista usar a técnica que acha mais adequado, ele entende mais de canto que você. de liberdade para os outros músicos trabalharem ideias, encima dos esqueletos que você propõe.

Para haver essa liberdade, é necessário que os músicos tenham alguma proficiência em seus instrumentos, é difícil aplicar isso se forem iniciantes.

4 Não caia nessa de "fazer algo inovador que nunca foi feito antes" de não definir gênero, de quererem ser os ecléticos, os "diferentões", o excremento com cheiro de rosas.

Não definir um estilo vai provavelmente transformar as coisas num "carnaval' (de forma pejorativa) principalmente se a banda for uma democracia. se for cover vai ter gente querendo tocar the chicken pra depois tocar walk, se for autoral vai ter gente querendo compor rock e gente querendo colocar tocar brega...


Definir um estilo desde o inicio, não vai amarrar a criatividade da sua banda nem limitar a capacidade de crescimento de vocês, ninguém inventa um estilo musical, isso é fantasia de adolescente, se você ler alguns livros sobre a historia da musica vai perceber que as coisas simplesmente vão mudando com os anos e se tornando coisas novas, como naquela brincadeira "telefone sem fio".
Os músicos que temos como pioneiros, no rock por exemplo, como o jimi hendrix, o chuck berry, o eddie van halen, tony yomi etc são caras que não tentaram de fato, diretamente, criar algo novo, apenas abordaram de forma diferente algo que já existia e com isso criaram algo novo.

Ser criativo não é criar outro tipo de massa de tinta, é apenas misturar outra cor com a cor que existe e criar uma nova cor.

definir um estilo não significa necessariamente dizer, vamos tocar rock, vamos tocar sertanejo, vamos tocar blues... pode ser algo mais aberto, por exemplo:
Mamonas Assassinas, foram uma banda de rock humorístico com influencias de musicas brasileiras nos arranjos... ou seja, não é porque o estilo é aberto que ele é indefinido, arranje uma definição e imponha como meta imutável do projeto, se uma banda musical fosse um ordenamento jurídico de um País, a definição do estilo seria sua Constituição.

5 Mesmo que sua casa, ou de outro membro, tenha espaço e equipamento não ofereça de ensaiar na sua casa ou dele.

Ensaio é hora de foco, de compromisso, de pressão... se a banda tem liberdade de ensaiar na casa de alguém acaba virando um evento social, como as pessoas não tão pagando pra estar ali elas não se sentem pressionadas e relaxam, tomam liberdade de se atrasar ou de deixar de ir sem avisar encima da hora, de não abrir mão de outros compromissos pra ensaiar, não tirar as musicas... é a natureza humana, é como seguir exercícios de musculação de graça no youtube, não da certo porque não tem a pressão de estar pagando uma academia.

Mesmo com o tempo limitado o estúdio acaba rendendo mais.

ah, e todos tem que pagar, não é porque é ditadura, que só o lider vai pagar, o estúdio é justamente pra cada ensaio que não render doer no bolso de vocês, pra que dessa forma passem a semana se preparando pro ensaio , que o levem como uma prioridade de fato.

6 Na musica uma pessoa responsável com talento mediano é melhor que um gênio irresponsável.
É auto explicativo, procure pessoas que queriam aquilo que você quer, tanto quanto você quer.

Evite pessoas que querem musica pra fazer terapia, mas também evite guigueiros, pessoas que vivem de tocar por ai (esses vão faltar o seu ensaio autoral, pra ir pro ensaio da banda cover porque precisam por o pão na mesa.) evite pessoas que não possam dar tempo por terem outras prioridades.

Seja ditador nesse aspecto, faltou o primeiro ensaio, faltou encima da hora sem uma puta justificativa, precisou faltar ensaio duas vezes seguidas, demita na hora, deixe isso claro antes de começar a banda.

procure a personalidade de nerd desocupado, de preferencia aquelas pessoas que gostam tanto de musica, que deixariam de transar pra ensaiar, inclusive faça essa pergunta quando estiver entrevistando as pessoas...

7
Musico sem equipamento é furada.. é muito comum principalmente em baterista, que quer usar a do estúdio e da casa, ai se a casa não tem caixa ou pratos ele diz que tem um amigo que empresta.... mas ai esse amigo tem uma tocada no mesmo dia e fode tudo encima da hora....

baixista e vocalista é normal não terem caixa (e no caso do vocalista, é super raro ver um que tenha seu bom sm58, seria bom se os vocalistas tivessem essa cultura, mas nunca vi isso)... baixista é normal não ter caixa e querer ligar em linha na mesa... fica uma m**** mas fazer o que? estamos no brasil...

procure guitarristas que tenham capacidade pelo menos de comprar um jogo de cordas novo antes de uma apresentação.

8 registre suas musicas antes de mostrar pros outros, até pra amigos, proteja sua propriedade intelectual, o brasileiro precisa se educar muito mais nesse sentido, e muitas vezes ganha anos de disputa judicial pela falta de um fácil registro...é barato e fácil de fazer, vale a pena, registre suas coisas.

Lucas Campagnolo

Buja
Veterano
# 11/jul/19 16:31
· votar


rhoadsvsvai

Mano, CONCORDO em tudo que disse. Mas tenho que dizer com todo respeito, mantendo a amizade mano: isso é utópico.

A coisa mais rara do mundo é voce conseguir no minimo mais 3 membros alem de voce, que tenha os mesmos objetivos, seja super compromissado, tenha equipos, tenha grana pra manter esses equipos particulares, tenha como transporta-los toda semana, tenha dinheiro pra estudio toda semana, queira muito montar uma banda, e queira ainda ser submisso.

Se achar 3 assim, num raio de 100km, é garantia de sucesso.
Ja tentei montar um monte de bandas, um monte, e nenhuma deu certo, porque uma ou mais receitas desse bolo nao tinham.
Quando voce encontra isso tudo, são apenas velhotes roqueiros de iron maiden querendo montar, nao uma banda, mas uma tocada de fim de semana, e no fim umas cervejas e churrasco. Tipo aquele futebol da sexta.
Se rolar um casorio, toca. Talvez 1 vez ao ano. E só.

Quem tem equipo e dinheiro, nao tem tempo. Quem tem tempo e equipo, nao tem dinheiro. Quem tem tempo e dinheiro (nunca vi esse tipo), nao quer saber de focar em instrumentos. E quem tem os tres, tempo dinheiro e equipo, nao quer saber de banda. É isso que eu ja vi.

No meu escritorio aqui mesmo, tem um cara, novo, solteiro, que tem tempo, equipo e dinheiro. Sabe o que ele faz? One man band. Voz e violão. Nao quer saber de outros tocando com ele.

Numa banda, tem que ter um dono, 4 dedicados, que estudam, tocam bem e tem tempo, e o dinheiro, vem de alguem fora da banda que nao tem tempo nem equipo, mas quer investir na banda. Paitrocínio. Ai sim, funciona.

rhoadsvsvai
Veterano
# 11/jul/19 16:53 · Editado por: rhoadsvsvai
· votar


Buja
você esta certíssimo, é muito, muito difícil achar pessoas assim... mas as vezes a gente acha. e justamente nesse ponto eu esqueci minha ultima dica.
também acho que facilita muito se você tiver essa mentalidade e não for guitarrista, guitarrista são de longe os que mais gastam com equipamento, pelo menos no cenário amador e também são os membros mais faceis de encontrar, vc chacoalha uma arvore cai 10.

Não é tão raro assim ver um iniciante que tenha uma condição de vida boa começar com uma gibsonzinha (studio, sg etc)... já vocalista por exemplo, tem cara que canta a decadas e não compra nem pedestal.

se for guitarrista não se ofenda, eu também sou kkkkkk.




9
Pessoas que se encaixam nesse perfil são super difíceis de encontrar, por isso valorize a amizade alem da banda...marque cinema, lanche, churrasco com esse pessoal pra falar sobre tudo menos musica, mesmo que o projeto não de certo você faz amigos e sempre tem quem chamar nas próximas tentativas.

Buja
Veterano
# 11/jul/19 17:09 · Editado por: Buja
· votar


rhoadsvsvai
haha toda a verdade.

Montamos recentemente uma mini-super-mini bandinha de garagem mais mini ainda, com 3 membros.
2 violões, 1 sendo vocal e 1 baixo. Eu sou baixo e back.
E bateria? Nao tem rsrs. Montamos um projeto acustico.

Mas o violão 1 e vocal ao mesmo tempo, tem violao e guitarra, e mesa, e amps, e canta. Mas nao tem mic. Nao entendo isso rsrss. [os mics e pedestais sao meus.]
O outro tem violao, mas so toca bem sozinho. Nao entra no timing da banda de jeito nenhum. Abaixa a cabeça e sai descabelando nota sem parar. Nao ouve nada.
Eu sou o baixo e back. Tenho maior dificuldade de backear o vocal, mas ainda vai. Como sou o que "toca a amis tempo" engajo mais a banda. Mas é uma briga feia, prinicipalmente pra fazer o violão 2 entrar no contexto. Ele tem a mania de dedilhar fazendo as baixarias, que é uma loucura.

Os tres tem equipo, tem emprego, logo tem algum dinheiro. Mas o tempo é super raro. A ponto de passarmos mais de 1 mes sem tocarmos juntos.
Ja vejo essa mini-banda fracassando. Tanto que nem levo a serio assim nao. Deu pra tocar, deu. Nao deu, nao deu.

Mas pelo menos quando tocamos, os tres fazem de tudo pra tocar serio.
Os tres se esforçam mesmo, a gente xinga um ao outro. Cobra resultados.
Nao faz piadinha atoa. Tem hora que largamos os instrumentos de lado, desligamos tudo, e começamos a cantar os tres juntos sem mic, como num coral pra acertamos timing, tom e posicionamento.

Tem hora que tocamos assim...o violão 1 começa a tocar e todos tem que so ouvir e cantar na cabeça....dai o baixo entra e o resto para....e fica so eu no baixo....dai eu paro e entra o violao 2....e tudo tem que seguir no time.
Ja tentamos de tudo, e muita coisa funcionou. Agora estamos naquela....se a coisa evoluir legal, vamos investir mais. Mas ser banda, ainda ta looooonge.

Nosso alvo é conseguir tirar pelo menos 20 musicas e fazer uma apresentação séria pra galera, amigos e familiares. Pra que curtam de verdade, e nao saia parecendo 3 babacas tocando. Saia coisa boa. É esse nosso objetivo por hora leve o tempo que for.

rhoadsvsvai
Veterano
# 11/jul/19 17:25 · Editado por: rhoadsvsvai
· votar


Buja
as vezes o perfeccionismo no contexto de ensaio atrapalha... talvez seja a dificuldade desse seu conjunto.

eu lembro de uma vez q um amigo me chamou pra montar uma banda rapidinho, ele guitarra e cantando, eu guitarra, um baixista q eu n conhecia e um amigo nosso batera, só pra tocar no aniversario do pai dele, que é desses tiozao roqueiro.... fizemos lá um repertoriozinho guitar hero, em 3 semanas e dois ensaios tiramos tudo mais ou menos, erramos um pouco, as cordas da minha guitarras estouraram faltando umas 3 musicas pra acabar, mas nos divertimos e foi bom...

as vezes pra esse trio que você ta montando, que tem como primeira meta se apresentar pra um grupo pequeno de pessoas próximas,vale mais a pena ensaiar tocar as musicas inteiras, sem parar pra concertar os errinhos e nuances. quando a banda pega engajamento, os próprios shows servem como ensaio.

JJJ
Veterano
# 12/jul/19 08:52
· votar


Felipe Stathopoulos
Mauricio Luiz Bertola
vinibassplayer

Concordo plenamente. Arrumar um bom baterista é meio caminho andado (ou mais...).

Lelo Mig
Membro
# 12/jul/19 09:40 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Concordo, em partes, com todos acima, mas esqueceram de um detalhe, que não é detalhe, é tudo: Comercial/Relações Públicas.

Vou dar um exemplo simples: Sabe quando você vê nestes programa de TV, por exemplo, a mulher que começou fazendo bolo em casa e hoje tem uma fábrica/loja e vende 200 bolos por dia?

Você acredita mesmo, que entre milhares de boleiras no Brasil, ela deu certo porque seu bolo é melhor que das outras?

Não! Com certeza é bom, mas não é por isso. Ela esta famosa porque corre atrás de todo mundo, bate em tudo quanto é porta, mendiga oportunidade, não se abate quando ouve um não, aceita qualquer situação... ou seja, vende areia no deserto.

Resumindo; o sucesso em qualquer ramo só depende de uma coisa: Um bom vendedor. Inclusive para vender arte.

Um bom produto, bem feito, bem acabado, com diferencial, potencial, criativo, novo... ajuda. Mas não acontece sem um vendedor.

Nos anos 90, te garanto, fiz parte de uma das mais interessantes bandas deste País. Não acontecemos. Se tivesse escolhido um músico que tocasse menos mas tivesse aquela lábia, persistência e obstinação de quem "come a mulher do prefeito", tínhamos acontecido.

Ser a melhor banda do bairro, que toca em encontro de motoqueiros, festas, feiras e eventos da cidade é fácil. E é fácil morrer fazendo só isso.

Boa sorte.

Obs: Em tempo: One Man Band, apesar do nome, não é banda e nunca vi ninguém (fora do Youtube) fazendo sucesso com isso. Fulano pode até tocar todos os instrumentos em seu álbum, mas não é isso que define sua carreira ou sucesso, e sim seu trabalho.

HortaRates
Membro
# 12/jul/19 10:00
· votar


Lelo Mig
Cara, concordo com tudo que você falou. Mas como músico hobbista, esta parte:

Ser a melhor banda do bairro, que toca em encontro de motoqueiros, festas, feiras e eventos da cidade é fácil.

Já é difícil demais. Tento há 10 anos, e a vez que cheguei mais perto de ter uma bandinha que conseguisse ensaiar com regularidade e tocar em alguns lugares foi quando eu tinha 15 anos.

Lelo Mig
Membro
# 12/jul/19 10:16 · Editado por: Lelo Mig
· votar


HortaRates

Aí vai um pouco de sorte...

Eu comecei, com 17 anos, numa banda de amigos que foi montada para acompanhar um cantor. Tínhamos bom relacionamento, mas o cantor era o "dono". Tocamos bastante, ganhei experiência em palcos (ele tinha bastante shows) toquei em lugares grandes e ganhei disciplina com rotina de ensaios.

O cenário em meu bairro estava fervendo. Dezenas de bandas e festivais. Tinha vários amigos em outras bandas.

Uma outra banda, de amigos, se desfez e me chamaram. Montamos uma nova, autoral, fiquei quase 10 anos com eles sem problemas de relacionamento.

Paralelamente, acompanhava um ou outro amigo, tocava em bares, fiz parte de uma banda de baile e músico de um studio que gravava sertanejo podrera e música brega.

Vivia de música. Mas a banda autoral não aconteceu. Não saímos do circuito local pela falta de alguém correr atrás prá valer e vender a banda.

Com o tempo estávamos ultrapassados. O trem da história passou e ficamos na estação.

Não considero exatamente um fracasso porque tudo foi muito bom e fui muito feliz nestes 10, 15 anos.

Mas, de repente você vê que é carta fora do baralho do sucesso.

Sim... eu sou um cara que queria ter acontecido, feito sucesso com música autoral (sou compositor em primeiro lugar). Queria ter sido um Frejat, um Lulú Santos, um Samuel Rosa... não importa, mas meu sonho era acontecer com minha banda e ter uma vida decente como artista.

Não aconteceu, não sou revoltado por isso. Mas foi o que sonhei prá minha vida.

Buja
Veterano
# 12/jul/19 11:15
· votar


Lelo Mig

Montar uma banda é dificil. Um banda que vingue então, é 1 em 1 milhao.
Ja cansei de ver gente MUITO BOA mesmo tocando nos bares da vida ai, e o cara ta na pindaíba com boleto, ipva atrasado, devendo na praça. Mas falo de gente boa mesmo, que toca horrores, e canta que é uma belezura de ouvir.

Então, na verdade, mano, o seu caso nao foi um fracasso. Na verdade muito pelo contrário, ta é na estimativa de 99% dos musicos do brasil.
Mesmo assim, voce conseguiu o que outros 98% não conseguem: montar uma banda muito bacana, tocar pra todo lado, se divertir bastante e viver por um tempo de musica. Isso dai, te falar, a praticamente todo mundo nao consegue.

Numa comparação voce queria ter vingado com o Neymar, mas foi um excelente jogador, talvez melhor que ele, campeão da segunda divisão.
Quantos moleques bons de bola não conseguem entrar nem num campeonato de juniores pra jogar na cidade vizinha? É a realidade de quase todo musico do brasil.

LeandroP
Moderador
# 12/jul/19 11:48
· votar


Importante fazer um pacto diabólico, vender a alma e morrer aos 27 anos.

Buja
Veterano
# 12/jul/19 11:56
· votar


LeandroP

O Mustaine ta ai pra provar que da pra fazer isso tudo e morrer depois dos 27.
Mas se bem que nem tecnica boa nem voz boa ele ganhou. Se vendeu, mas se vendeu mais ou meno rsrs.

Lelo Mig
Membro
# 12/jul/19 12:14 · Editado por: Lelo Mig
· votar


LeandroP
Buja

Mustaine é tão fidaputa que enganou e fez o diabo de otário. Quando morrer vai dar um pé na bunda do diabo assumir o trono e botar os caras do Mettalica prá serem seus bobos da corte por toda eternidade.

vinibassplayer
Veterano
# 12/jul/19 13:00
· votar


Lelo Mig

Mustaine é tão fidaputa que enganou e fez o diabo de otário.

virou crente e deu o tomé no contrato com o tinhoso kkkkk

LeandroP
Moderador
# 12/jul/19 13:03
· votar


Lelo Mig
Buja
kkkkkkkkkkkkkk

fontes_rio
Veterano
# 12/jul/19 13:06 · Editado por: fontes_rio
· votar


Eu também tive experiência com banda durante uns 10 anos.
Talvez tenha durado tanto porque era formada por amigos de infância.
Foi bom enquanto durou.
Fizemos vários shows na década de 90, muitos deles, inclusive, para público de mais de 20 mil pessoas.
Já abrimos evento onde tocou Raça Negra, (naquela época no auge do sucesso), Baby Consuelo e até virada de ano na região dos lagos, em que a atração principal era uma banda estrangeira.
Eu parei em 1997, pouco depois de entrar na faculdade.
Vendi tudo que tinha e comprei livros.
Foi a melhor decisão que tomei na minha vida.
Hoje vejo colegas que sonhavam em viver de música passando sufoco, mal conseguem adquirir um bom instrumento.
Certa vez senti um pouco de desgosto de um colega quando comentei que, no ano passado, havia gastado quase 40 mil em instrumentos só para tocar em casa.
Mas a vida é assim. É formada por uma teia de eventos, definida pelas nossas escolhas.
Cada ação provoca uma cascata de reações. Os atos são sobrepostos por consequências, tecendo a história de cada um de nós.
Em suma: efeito borboleta.
Há certos momentos na vida que definem cada um de nós. Muitas vezes não percebemos na hora, mas entendemos depois que fizemos uma escolha que definiu o curso da vida.

Buja
Veterano
# 12/jul/19 14:24
· votar


fontes_rio
Certa vez senti um pouco de desgosto de um colega quando comentei que, no ano passado, havia gastado quase 40 mil em instrumentos só para tocar em casa.

Eu lembro quando voce comentou isso. Mas nao fui eu que desgostei hein rsrs...foi eu?!!! O.o

Del-Rei
Veterano
# 16/jul/19 02:07
· votar


rhoadsvsvai
Cara, concordo com quase tudo. Exceto o número 5. Tive uma banda por 13 anos com uns camaradas e acho que posso contar nos dedos os ensaios em estúdios. No nosso caso funcionava muito bem. Começamos ensaiando duas vezes na semana. Duas horas de ensaio por dia... E depois que todos começamos a trabalhar, mudamos o ensaio pra uma vez só no final de semana, com quatro horas de duração e intervalo de uma hora. Era raro não termos ensaio. Levávamos a sério.

Um aceno de longe!!!

fontes_rio
Veterano
# 16/jul/19 12:02 · Editado por: fontes_rio
· votar


Eu lembro quando voce comentou isso. Mas nao fui eu que desgostei hein rsrs...foi eu?!!! O.o

Não meu amigo.

Estava falando de pessoas que conheço desde quando tinha 15 anos de idade que, na época, sonhavam em viver da música.
Eu sempre falei no grupo de amigos que amava a música, amava a guitarra, mas para mim era apenas um hobby.
Esses colegas que colocaram em prática seus planos de viver da música estão atualmente trilhando caminhos mais árduos.
Nunca tive essa visão romântica da vida.
Além do mais, conheço meus limites.
Não tenho talento suficiente para isso.

BrotherCrow
Membro Novato
# 16/jul/19 13:12
· votar


Lelo Mig
Ser a melhor banda do bairro, que toca em encontro de motoqueiros, festas, feiras e eventos da cidade é fácil. E é fácil morrer fazendo só isso.
Você descreveu literalmente um dos meus melhores amigos. Ele tem uma banda de rockabilly excelente, com músicas autorais, toca em encontro de motoqueiro e tem UMA música que fez bastante sucesso no YouTube. Não acho que seja fácil conseguir isso hoje em dia. Mas esse cara não vive de música e nem tem essa ambição.

fontes_rio
Estava falando de pessoas que conheço desde quando tinha 15 anos de idade que, na época, sonhavam em viver da música.
Eu sempre falei no grupo de amigos que amava a música, amava a guitarra, mas para mim era apenas um hobby.
Esses colegas que colocaram em prática seus planos de viver da música estão atualmente trilhando caminhos mais árduos.
Nunca tive essa visão romântica da vida.

Tive uma encruzilhada uns dez anos atrás. Um guitarrista de uma banda relativamente famosa me convidou pra começar um projeto paralelo com ele, ao mesmo tempo que eu passei em um concurso público que exigia que eu me mudasse pra outra cidade. Tive que escolher entre entrar pra uma banda com boas chances de profissionalizar ou assumir um cargo com salário bom e estabilidade. Escolhi a segunda opção. O cara que me convidou pra tocar segue firme mas não consegue viver de música. Não me arrependo.

rhoadsvsvai
Veterano
# 16/jul/19 14:06
· votar


Del-Rei
mas ai é a exceção... tudo que eu falei que geralmente não funciona, pode funcionar.

Buja
Veterano
# 16/jul/19 14:31
· votar


BrotherCrow
Fez boa escolha. Infelizmente a verdade é essa. Mesmo quem consegue viver de musica, tem que dar seus pulos diariamente, e vive preocupado.
Até quem chega num sucesso, pode sair do mainstream e logo quando voce ve, ta la o cara vivendo de musica, mas custando a fazer isso.

Sempre digo a minha esposa, que ama sonhar com carreira autônoma, abrir loja e negocio disso e daquilo, viver como prestadora de serviços ou produzir e vender produtos, etc...
Falo: Faça o que voce quiser com pé no chão, porque os boletos e a comida eu to segurando com meu salário de CLT. Se um dia que voce tiver que se virar sozinha, pare de depender do ovo no *** da galinha.

Del-Rei
Veterano
# 17/jul/19 00:59
· votar


rhoadsvsvai
mas ai é a exceção... tudo que eu falei que geralmente não funciona, pode funcionar.

Engraçado.
Como sempre funcionou comigo, achei que fosse normal.

Hoje, em outra banda, ensaiamos em estúdio e o rendimento é pior. Bem pior. Tempo de montagem/desmontagem de equipamento entra na contagem, e sempre é prejuízo. E nem adianta chegar cedo pra montar porque pode ter banda antes. E se tiver banda depois, tem que tirar os equipamentos correndo ou parar de tocar antes do tempo.

Ensaiando em casa tem como compensar essas coisas. Mas de fato, creio que isso só funcione se o pessoal tiver comprometimento mesmo.


BrotherCrow
Tive uma encruzilhada uns dez anos atrás. Um guitarrista de uma banda relativamente famosa me convidou pra começar um projeto paralelo com ele, ao mesmo tempo que eu passei em um concurso público que exigia que eu me mudasse pra outra cidade. Tive que escolher entre entrar pra uma banda com boas chances de profissionalizar ou assumir um cargo com salário bom e estabilidade. Escolhi a segunda opção. O cara que me convidou pra tocar segue firme mas não consegue viver de música. Não me arrependo.

É o tipo do país em que vivemos. Em países minimamente desenvolvidos, o peso de um emprego estável não é tão importante assim numa escolha profissional. Aqui, dificilmente alguém no seu lugar teria escolhido diferente de você.

Um aceno de longe!!!

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 17/jul/19 09:21
· votar


Uma opinião:
A maioria das bandas que eu montei ou ajudei à montar (eu nunca fui chamado para fazer parte de uma banda - sempre montei-as...), nunca teve pretensão à "sucesso" (seja lá o que isso signifique).
Sempre procurei me cercar de pessoas com quem eu tinha alguma empatia (a começar pelo baterista, como o Felipe Stathopoulos observou de forma muito arguta).
Sempre foquei (focamos), o PRAZER de tocar, os supostos objetivos, sempre foram consequência disso.
Isso é/foi possível pois quase que nenhuma das pessoas que tocaram comigo ao longo de quase 40 anos tinha pretensão de ser músico profissional (nada contra quem tem...).
Ao longo dessas quase 4 décadas, dificilmente um projeto em que eu estive metido "deu errado". Na verdade as bandas se separaram porque a vida é assim mesmo: incontrolável.
Mas elas duraram o suficiente (algumas, anos!, como a atual: Sr. Vilão).
Duas coisas são fundamentais:
1) Não viver exclusivamente de música - Não que seja impossível - Mas, no nosso país é MUITO difícil, e eu conheço vários músicos profissionais, amigos meus, que vivem de música E de outra atividade (magistério, comércio, serviço público, etc...); outros tantos que abandonaram a carreira (inclusive parentes meus), simplesmente não tocam mais.
2) Maturidade; embora isso seja algo mui subjetivo, mas ajuda à saber contornar os choques interpessoais inevitáveis dentro de um grupo de pessoas - O Ego é nosso maior inimigo.
Por isso eu fico meio que "espantado" com perguntas como essa. Não há fórmula - não procure fórmula; apenas faça (e comece pelo baterista! Rs...).
Também acho estranho quando alguém diz "...uma banda que vingue..."! O que é isso? - à esse respeito, Lewis Carol tem muito à nos dizer: "...Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?
Isso depende muito de para onde queres ir - respondeu o gato.
Preocupa-me pouco aonde ir - disse Alice.
Nesse caso, pouco importa o caminho que sigas - replicou o gato..."

Abçs

Buja
Veterano
# 17/jul/19 10:03
· votar


Também acho estranho quando alguém diz "...uma banda que vingue..."! O que é isso?

Quando digo isso, digo simplesmente uma banda que vire banda, e não somente duas ou mais pessoas que tocam alguma coisa mal não ensaiada juntos 1 vez ao ano.

Meu conceito de banda que vingou é um grupo de pessoas que se juntaram, ensaiaram numa certa regularidade, e tocam juntos num frequencia razoavel, sei lá, 1 vez a cada trimestre? É uma banda. E vingou!

Eu mesmo estou numa banda que fez sua ultima apresentação a 3 anos, num casamento em que os conjuges já até se divorciaram faz tempo. E ensaios, a gente ensaiou a ultima vez, com 1 membro a menos ainda, faz mais de 1 ano e meio. Essa banda não vingou. No meu ver, claro.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a como criar bandas?