Música Microtonal é o futuro

Autor Mensagem
lambdadude
Membro Novato
# 29/mar/19 10:59


Qual a opinião geral do fórum sobre música microtonal? Eu honestamente acredito que música microtonal é o futuro. Os arranjos ocidentais e a escala cromática já estão muito saturados, acho que é hora de reinventar a música.

O solinho de guitarra em 5:35 é muito maneiro.



Singles
Membro Novato
# 29/mar/19 11:32
· votar


Nossa eu particulamente nao curti mto esse som, mas ja eh uma inovação ne; a guitarra particulamente tem um terreno grande a ser explorado de afinaçoes alternativas.. não precisa ser necessariamente por esse caminho

entamoeba
Membro Novato
# 29/mar/19 12:22
· votar


Saturados nada! Isso seria verdade se as pessoas não morressem e fossem substituídas por outras.

Mas achei legal a bandinha aê. Lembra aquelas experimentações do pós-punk.

Lelo Mig
Membro
# 29/mar/19 12:36
· votar


lambdadude

Reinventar? Futuro?

Indianos e orientais em geral usam estes padrões há 20 séculos.

lambdadude
Membro Novato
# 29/mar/19 12:58
· votar


Reinventar? Futuro?

Indianos e orientais em geral usam estes padrões há 20 séculos.


No caso, reinvenção da música ocidental. Perdão por me expressar errado, haha. O lance é que os indianos não utilizavam de instrumentos eletrônicos também pra fazer música microtonal, ao menos pelo que sei.

Eu acho a teoria musical oriental bem interessante, pois há muita possibilidade de explorar e misturar com elementos da música ocidental. Talvez dê certo, talvez não dê. Os cara do King Gizzard tão tentando e tá dando bem certo. Em um ano eles lançaram três álbuns.

makumbator
Veterano
# 29/mar/19 13:58 · Editado por: makumbator
· votar


Música microtonal no ocidente também é um conceito antigo e bastante explorado (tem compositores ocidentais diversos que se utilizaram de microtonalidade em muitas obras). Esse conceito realmente nunca se popularizou. Acho que não há muito futuro nisso, pelo menos não do ponto de vista de mainstream.

MatheusMX
Veterano
# 29/mar/19 14:13
· votar


Guitarras fretless, slide, lap steel.

Lelo Mig
Membro
# 29/mar/19 14:22
· votar


lambdadude

Mano, não tem nada de muito novo não. Dá pra cantar Paranoid do Black Sabbath, inteirinha, em cima dessa música aí.

vinibassplayer
Veterano
# 29/mar/19 14:47
· votar


sei lá, nada de mais, só parece desafinado, nem tenho ouvido pra isso...
e falar que isso é o futuro na terra da anitta e do sertanejo??
kkkkkk
e a cobra do início do vídeo tá andando pra trás kkk

lambdadude
Membro Novato
# 29/mar/19 14:52 · Editado por: lambdadude
· votar


Paranoid do Black Sabbath

Levemente parecido, porém, não.

sei lá, nada de mais, só parece desafinado, nem tenho ouvido pra isso...
e falar que isso é o futuro na terra da anitta e do sertanejo??
kkkkkk
e a cobra do início do vídeo tá andando pra trás kkk


Acredito que a cobra andando de costas seja só um efeito pro vídeo ficar mais edgy.

Não que seja o futuro aqui. O Brasil não tem nem futuro, imagina se vai ter futuro a música no Brasil.

A questão do microtonal é justamente essa: soa desafinado, mas não tá. Segundo a própria Wikipedia, Música microtonal é a música que usa microtons — intervalos de menos do que um semitom, ou como Charles Ives declarou, as "notas entre as rachaduras" do piano. ou seja, música baseada na divisão de cents e blábláblá.

MMI
Veterano
# 29/mar/19 15:18
· votar


vinibassplayer

Eu também não consigo gostar muito disso. Tenho a impressão que de futuro isso não tem nada, já que isso é bem antigo. Lamento dizer, mas penso que o futuro está mais para um Pabllo Vittar mostrando o saco do que ver este tipo de música virar popular.

Synth-Men
Veterano
# 29/mar/19 15:25
· votar


Musica Microtonal, não é o futuro é o passado.

Casper
Veterano
# 30/mar/19 08:08
· votar




lambdadude
Membro Novato
# 01/abr/19 08:35
· votar


Casper,

Achei o instrumento muito maneiro, mas acredito que na prática ele não deve ser tão bom assim simplesmente pela impraticidade dos botões e tal.

Musica Microtonal, não é o futuro é o passado.
Em que momento da tua vida tu olhou pra música microtonal e tu encontrou ela na música ocidental? O futuro da música pra mim está em entrelaçar elementos da música oriental e ocidental.

Tenho a impressão que de futuro isso não tem nada, já que isso é bem antigo. Lamento dizer, mas penso que o futuro está mais para um Pabllo Vittar mostrando o saco do que ver este tipo de música virar popular.
Vocês tem uma visão muito negativista sobre a música e a mídia. Vocês se esquecem que a mídia também tenta agradar a gente de vez enquando, os outcasts. Falta só espaço pra gente no Brasil.

BrotherCrow
Membro Novato
# 01/abr/19 11:53
· votar


lambdadude
King Gizzard é legal (a piração microtonal não é o que eles fazem de de melhor, mas eles são tão prolíficos e ecléticos que isso é só uma peça do quebra-cabeça). Na verdade, nessa música aí o uso de microtons é bem tímido, porque o riff é basicamente segurando uma nota só.
Sobre microtonal ser o futuro, é uma coisa que muita gente já tentou, mas não colou. Sei que tem umas coisas microtonais do Radiohead. E bend de quarter tone é a coisa mais normal no blues. Se não pegou até agora, não vai pegar mais.

Os arranjos ocidentais e a escala cromática já estão muito saturados, acho que é hora de reinventar a música.
Aí eu discordo totalmente.

lambdadude
Membro Novato
# 01/abr/19 12:02
· votar


Aí eu discordo totalmente.

Na música ocidental, a gente só vai conseguir criar coisas novas através de aleatorização de padrões hoje em dia, ao menos ao meu ver vai funcionar assim. Se não, estaremos basicamente copiando as mesmas músicas para sempre com novas letras.

vinibassplayer
Veterano
# 01/abr/19 16:55 · Editado por: vinibassplayer
· votar


Não que seja o futuro aqui. O Brasil não tem nem futuro, imagina se vai ter futuro a música no Brasil.

tem futuro, sempre tem, só nao é esse.. como disse o MMI, musica a microtonal é passado....

Segundo a própria Wikipedia, Música microtonal é a música que usa microtons — intervalos de menos do que um semitom, ou como Charles Ives declarou, as "notas entre as rachaduras" do piano. ou seja, música baseada na divisão de cents e blábláblá.

sim, não é de hoje q eu sei disso, já estudei um pouco de musica oriental, coisas que simplesmente nao dá pra tocar nem de perto na afinação comum.. mas msm assim nao consegui me acostumar a ouvir esse tipo de som... pode ser falta de estudo/pratica minha, pode da nossa propria cultura tonal ocidental... mas pra mim isso ta longe de ser aceito como popular aki no ocidente

vinibassplayer
Veterano
# 01/abr/19 17:03
· votar


copiando as mesmas músicas para sempre com novas letras.

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
até as letras sao copiadas mano, nao se criam palavras mais hj em dia, e raramente se misturam com outras.... escala cromatica é a msm coisa...
se da escala cromatica sai de dream theater a pablo vittar, ninguem pode falar que ela está saturada...

Beto Guitar Player
Veterano
# 02/abr/19 16:37
· votar


Eu honestamente acredito que música microtonal é o futuro.


Olha, acho que a tendência é a música ficar cada vez mais eletrônica.
Mas em relação a música microtonal, particularmente, acho um negócio bem chato e sem definição. A impressão que passa sempre é que tudo está desafinado e/ou mal executado.
Talvez seja apenas gosto pessoal, mas dizer que a música vai pender para esse lado futuramente, isso é besteira. Até mesmo porque, como já mencionaram, isso nem é algo novo.

Ken Himura
Veterano
# 03/abr/19 00:07
· votar


lambdadude
Eu honestamente acredito que música microtonal é o futuro
Era o futuro em 1920. Microtonalismo, temperamento justo (escute Harry Partch), escalas com frações pequenas do semitom (sextos, oitavos, décimos de semitom...), escalas com 70 notas por oitava (geralmente, se faz por síntese), divisões incomuns da oitava (ex: oitava dividida em 10 notas com intervalos iguais de espaçamento - nenhuma dessas notas é afinada com nossas escalas de 12 sons)...tudo isso é mais velho que você e eu juntos. Já se faz isso nas correntes modernas desde o início dos anos 50.

Na música ocidental, a gente só vai conseguir criar coisas novas através de aleatorização de padrões hoje em dia, ao menos ao meu ver vai funcionar assim.
Charles Ives fez isso em 1910-20. Henry Cowell nos 30s. John Cage começou a fazer isso nos anos 50. Boulez, também nos 50s. Xenakis e Stockhausen, nos 60s. Indeterminação, aleatoriedade e probabilidade em música é bem velho já.

----
O futuro imediato da música, pra mim, está rascunhado em 3 músicas:







vinibassplayer
Veterano
# 04/abr/19 16:29
· votar


e o pior, quando musica microtonal for o futuro, tbm vai saturar e os chatos musicais vao entrar na msm discussao que essa nossa, falando que outro tipo de musica é o futuro, talvez a musica cromatica kkkk

lambdadude
Membro Novato
# 08/abr/19 08:40
· votar


e o pior, quando musica microtonal for o futuro, tbm vai saturar e os chatos musicais vao entrar na msm discussao que essa nossa, falando que outro tipo de musica é o futuro, talvez a musica cromatica kkkk
O ciclo se repete. Só espero que a gente consiga inovar a música até lá.

BrotherCrow
Membro Novato
# 08/abr/19 11:30
· votar


lambdadude
Só espero que a gente consiga inovar a música até lá.
Cara, sempre tem gente inovando. Nunca teve tanto experimento na música popular quanto hoje (nem vou entrar na música erudita/vanguarda porque não sou qualificado pra isso) e a tendência é ter cada dia mais, porque as influências só acumulam e cada dia tem mais fontes pra se beber.

Você mesmo citou o microtonalismo no King Gizzard. Nem é nada tão inovador assim, na real é bem retro. Tem gente tipo Joanna Newsom fazendo polirritmia, ou até um Kendrick Lamar da vida colocando elementos de jazz em discos de rap conceituais... Janelle Monae fazendo paradas conceituais que se estendem ao longo de vários albuns e emprestando coisas do teatro musical. Bandas como Idles ou Parquet Courts reinventando o punk, Sons of Kemet fazendo um jazz novo. Polyphia, goste ou não, tá fazendo instrumentais que seriam impensáveis dez anos atrás. Até o Jack White, que sempre teve uma onda retrô, anda experimentando coisas novas na carreira solo.

vinibassplayer
Veterano
# 08/abr/19 13:30
· votar


lambdadude



Adam fala algo interessante, que vc pode pensar um pouco sobre...
ele fala de um "trainwreck", que é um acidente feio ou uma cagada monstruosa durante uma apresentação.. resumindo, foi tocar uma musica simples no casamento, a banda toda tocando num tom, e a cantora cantando em outro, tudo errado, ela nao ouvia q tava errada e cagou a musica toda..

aí bla bla bla.. ele fala como contornar essa situação, msm q de brincadeira, mas me fez pensar sobre seu topico de "musica do futuro": musica politonal! tocar em varios tons diferentes ao mesmo tempo a mesma melodia!

vinibassplayer
Veterano
# 08/abr/19 13:30 · Editado por: vinibassplayer
· votar


duplicado

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 08/abr/19 17:55
· votar


O dia que a gente para com essa paranóia de inovação à todo custo e se preocupar em tocar, cantar e ser feliz...
Talvez até surja algo novo...

Ken Himura
Veterano
# 08/abr/19 23:19
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Estagnação é sinônimo de morte pra arte.

Insufferable Bear
Membro
# 09/abr/19 07:45
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Eu acho que uma obsessão mais limitante é a de fazer música que expressa emoções.
A de inovação pelo menos impede a homogeneização.

lambdadude
Membro Novato
# 10/abr/19 08:23
· votar


A de inovação pelo menos impede a homogeneização.
É disso que falo. Evitar a homogenização musical.

Claro, no nosso meio do pessoal que gosta de música que geralmente não é o mais popular (vide pop atual, etc) a gente vê tudo como homogenizado (e não é?), mas acredito que a gente deve ao menos tentar manter essa cena underground viva. Não é nem tão underground assim pra falar a real, mas né.

TendTudo
Membro Novato
# 10/abr/19 16:00
· votar


Como é que faço pra excluir a minha conta?

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Música Microtonal é o futuro