RiffStation - seria algo assim o futuro das cifras?

    Autor Mensagem
    Ismah
    Veterano
    # jun/16


    Ainda em versão BETA, o site não contém cifras, ele usa um algoritmo avançado para IDENTIFICAR acordes nas músicas - e faz isso com certa maestria, apenas um probleminha de tempo (pode ser minha conexão).

    Os vídeos oficiais, todos deram respostas positivas, não identificou algumas parcas vezes além da tônica, ficando os com 5, 7, e demais omissos. Teve dificuldade pra identificar as trocas de acorde e acordes quando usado pall-mute (Smells like teen spirit). Algumas vezes errando o acorde, se era com baixo em terça (D/F# de Free Bird). Tudo isso são coisas que exigem um pouco de jogo de cintura e ouvido de quem for "tirar música"...

    Mas como é a versão BETA, então, creio que dê para esperar muita coisa. Talvez um software, e aplicativos para outras plataformas.

    Existe também a versão para iOS, não saberei detalhar, pois não tenho nada com esse suporte (muita mão criar uma máquina virtual).

    https://play.riffstation.com

    OBS.: se ele pedir inscrição clique em close no pop-up que abrir, e clique novamente no link.

    entamoeba
    Membro Novato
    # jun/16
    · votar


    Foda isso daí!

    Não achei muito preciso (ele perde alguns acordes), mas é uma coisa impressionante...

    makumbator
    Veterano
    # jun/16 · Editado por: makumbator
    · votar


    Ismah

    Tem n programas por aí que fazem esse tipo de coisa. Alguns se saem melhores que outros. O problema é que em música realmente complexa e densa eles em geral se perdem e apontam acordes errados, trocados, ou ficam loucos e não identificam nada. Mas pra música com acordes mais simples, diretos e estanques (ou seja, com a harmonia definida em blocos claros, sem contrapontos, retardos, etc...) são uma ajuda interessante.

    Aqui alguns outros:
    https://itunes.apple.com/us/app/chordec/id649000766?mt=8
    https://itunes.apple.com/us/app/capo-touch-slow-down-detect/id88749738 8?mt=8
    https://chordify.net/

    O Transcribe! também tem essa função de acordes:

    http://www.seventhstring.com/xscribe/overview.html


    Entretanto acredito que um dia serão mais precisos.

    Buja
    Veterano
    # jun/16
    · votar


    Pelo menos dos testes que fiz aqui, so pegou certo as musicas com acordes basicoes. Tipo "O passageiro" do Capital Inicial.
    Qualquer coisa um pouquinho mais complexa, como um choro, ou algum dedilhado diferente, ele nao pega ou fica doido.

    LeandroP
    Moderador
    # jun/16
    · votar


    Pra quem tá meio perdido pode ajudar a construir a harmonia. Interessante!

    Adler3x3
    Veterano
    # jul/16 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Pode ser muito útil.
    Concordo com tudo que foi comentado.
    Destaco que é mais aplicável para pequenos loops ou riffs selecionando parte do instrumento gravado, por exemplo um arquivo de áudio só da guitarra, só do teclado etc...
    Já uma música com mais instrumentos complica, pois os vários instrumentos completam a harmonia, que pode ficar complexa para o software interpretar.
    Eu uso para interpretar pequenos trechos, tenho o Magix Music Estúdio e o Magix Music Maker, que tem este recurso, assim como o Band In a Box, que importa arquivos de áudio e interpreta.
    Mas como foi dito dependendo da música dois softwares diferentes podem interpretar diferente, depende dos filtros que cada um tem, além de que também é importante a análise das batidas (bpm), e a correta seleção com o zoom no máximo possível para indicar o início correto da batida (ou acorde).
    E a edição dos detalhes também pode ficar cansativa, pois dá um bom trabalho, para se poder obter melhores resultados.
    O Magix tem mais detalhes, mas o Band In a Box interpreta melhor, mas como é um programa mais destinado aos aficionados do Jazz, naturalmente o programa interpreta melhor os acordes mais complexos.
    No geral numa música longa não dá muito certo não, tem que usar o software para pequenos trechos, e se for tirar uma música inteira, tem que fazer por partes.
    Mas para pequenos loops pode ser muito eficiente.
    Por exemplo para loops de efeitos: sons de cascatas, som de chuva, som de trovões, de máquinas ou outros, pode ser útil para descobrir perto de qual nota soa o início, e conforme o trecho onde se vai colocar o efeito, pode ajustar melhor a harmonia da música, e desta forma o resultado final fica melhor, mas por outro lado pode-se descobrindo o tom do efeito, usar outro recurso de mudança de pitch e ajustar para a harmonia da música, funciona bem se tiver que fazer poucas mudanças de tom e semitom, se a região estiver mais próxima.
    E o mesmo vale para outros loops ou riffs de instrumentos que se pega na internet, e você pode sabendo em que tom esta o acorde fazer os ajustes de pitch e obter bons resultados, por exemplo pegar um pad, ou até um outro acorde legal de um instrumento individual que soe bem e encaixar na sua música, ampliando e melhorando a harmonia geral, mas tudo depende da distância de pitch, se for muito grande o ajuste não fica legal, pois a mudança, e toda a mudança por mínima que seja causa alguma distorção.
    E pode ser interessante também, acho que aqui esta a principal função, é você cantar algo, uma melodia que parece legal, e gravar, e depois usar o software para interpretar, mesmo que fique meio desafinado, depois com o recurso dos softwares você afina e até melhora a melodia, é uma forma original de se obter boas melodias, e tira nota por nota a melodia, ou as vezes você nem canta, mas faz alguns ruídos com a voz que podem ficar legais.
    A voz é um dos instrumentos mais complexos que existe, e é um dom natural nosso.
    Você pode usar a voz para imitar algum instrumento e cantar do seu jeito sem se preocupar muito com a qualidade, depois usa os softwares e pode produzir melodias e acordes incríveis, que vai usar com outros instrumentos.

    Ismah
    Veterano
    # jul/16
    · votar


    Adler3x3
    E pode ser interessante também, acho que aqui esta a principal função, é você cantar algo, uma melodia que parece legal, e gravar, e depois usar o software para interpretar, mesmo que fique meio desafinado, depois com o recurso dos softwares você afina e até melhora a melodia, é uma forma original de se obter boas melodias, e tira nota por nota a melodia, ou as vezes você nem canta, mas faz alguns ruídos com a voz que podem ficar legais.
    A voz é um dos instrumentos mais complexos que existe, e é um dom natural nosso.


    Acabou de inventar o algoritmo do Melodyne... Eu tiro solos, voz para MIDI/partitura (para fins de registro de melodia) com ele a pelo menos 2 anos. rs

    Adler3x3
    Veterano
    # jul/16 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Ismah
    Sim, o melodyne é o que tem o melhor algoritmo, mas ainda não chegou a dominar por completo, o software é bem complexo, e para fazer direito dá uma trabalheira danada, e tem um detalhe, custa bem caro, e é um dos pioneiros nesta área, acho que já faz mais de dez anos, e outros softwares mais antigos que já davam uma certa possibilidade, de fazer.
    Mas existem outros softwares free que podem ajudar, e tem algumas DAWs que já estão vindo com estes recursos de forma nativa, assim como os que citei.
    E claro o nosso ouvido é a nossa principal ferramenta, o que importa no final é que usando certas técnicas pode se chegar num bom resultado que soe bem, soar bem é o que importa.
    E o que importa aqui não é tanto tirar o tom ou descobrir os acordes ou as notas uma a uma, o que pode ser considerado como uma coisa de copiar.
    Mas considero que aqui ao contrário, pode-se usar a criatividade e fazer algo diferente, não importa se vai ser com algoritmo, mas sim com a nossa percepção interna musical, que é muito mais evoluída do que qualquer algoritmo existente ou ainda por inventar, o cérebro humano é superior, e os softwares são meras ferramentas, a criatividade é nossa.

    Ismah
    Veterano
    # jul/16
    · votar


    Adler3x3

    Não te ofendas, mas não vamos partir pra discussão de coisas subjetivas.

    A questão é que há a ferramenta. Cara ou gratuita, vai-se usar, nem que na versão pirata. E vai ser usada pra somar, como pra denegrir, na musicalidade individual.

    No caso do que postei, é que é free, on-line, e baseado em rede... Ou seja, qualquer música pode ser tirada rapidamente com el, de qualquer lugar do mundo, desde que tenha conexão a web.

    Há um outro software, que faz a separação de instrumentos, voltado para o grande público, e foi usado para arranjos, é meio que uma track MIDI, com as notas coloridas, sabe o nome?

    Adler3x3
    Veterano
    # jul/16 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Ismah
    De forma alguma eu me ofendi, muito pelo contrário considerei boas as suas observações.
    Entendo as suas considerações e respostas.
    E as suas respostas não me ofendem, tenho você em boa estima.
    Só ampliei a profundidade do tema destacando que uma coisa que pode parecer mais robótica e automática pode ser uma boa ferramenta quando dirigida pela criatividade.
    Ampliei os outros lados e pontos de vista sobre estes detectores de tom, acordes e notas.
    Claro que é válido, mas a dependência da conexão web no nosso caso brasileiro, pode ser uma limitação, o melhor mesmo é usar um software dedicado instalado no seu computador, o rendimento vai ser melhor.

    Este software das notas coloridas já vi, mas não me lembro dos detalhes, e estou levando a interpretação talvez para outro lado diferente do seu, não no conceito básico, mas sim na aplicação.
    E se não me engano existem mais de um com propósitos diferentes.
    Vi isto quando estava pesquisando sobre as cores e as notas musicais.
    Muito embora acho que não é possível colocar o visual nos ouvidos, são dois sentidos diferentes, entretanto deve existir uma certa relação lógica, e o que se detecta num sentido pode de certa forma ser transportado para o outro em teoria, partindo do princípio de que o universo e suas leis segue uma harmonia, e muitas leis ainda não descobrimos, neste caso é o arquétipo do número 7, sete notas musicais, sete cores básicas, sete letras básicas, sete dias da semana, os sete planetas da antiguidade, um ponto em comum, de onde se geram outras especulações da mente para chegar a outras conclusões ou experiências.
    E conforme a escala podemos estabelecer outras relações, 12 notas musicais, doze meses do ano, doze constelações, e assim por diante.
    Tem um professor de uma universidade em São Paulo que agora não me ocorre o nome, que fez uns cálculos matemáticos relacionando os sentidos da audição e da visão, num estudo de frequências.
    Eu tento no campo musical relacionar os sons, as letras e os números.
    Posso partir da letra e ir para a nota musical ou fazer o inverso.
    Ou partir do número, ou até partir de outros sentidos, como por exemplo o doce e o amargo e suas variações, e fazer "n" combinações que geram música.
    É o giro dos triângulos, o três que gera o sete, o sete que gera o doze.
    Num estudo bem feito que nem os gringos fizeram, e assim nascem as escalas, uma mesma música pode ser tocada em diferentes tons, isto prova em parte a relação existente.
    Agora é muito subjetivo relacionar as cores com as notas, existem centenas de métodos diferentes.
    Acho que vale mais para saber como de certa forma as coisas funcionam, e se for adotar um método, seguir um, que vai produzir certos resultados, agora a cor certa para cada nota, acho que isto não existe, pois temos na música as oitavas, mas pode-se montar um sistema com certa lógica, e combinando.
    E muitas vezes quando faço alguns comentários, estou me perguntando primeiro a mim mesmo, numa certa investigação, e isto as vezes passa para quem lê, como se fosse outra coisa.
    Lançando dúvidas quando nos perguntamos? para tentar encontrar a melhor resposta, as vezes a resposta esta na própria pergunta, que muitas vezes colocamos no texto mas não de forma clara e até não usando o ponto de interrogação - ? -, e a frase conforme o ponto de vista pode ser uma pergunta, como também pode ser a resposta.
    rss...
    E assim um bom riff ou melodia podem estar de forma oculta nas coisas mais inesperadas, esta ali a nosso dispor, basta descobrir.
    Uma música de mal cheiro vai soar como?

    Peter_MusicoIniciante
    Membro Novato
    # jul/16
    · votar


    Acho esse programa bom para músicas com acordes simples, mas as vezes ele deixa escapar algum acorde.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a RiffStation - seria algo assim o futuro das cifras?