Dream Theater lançará novo álbum em 2016

Autor Mensagem
Rachmaninoff
Veterano
# jan/16
· votar


Julia Hardy
Fico pensando se o tal Aquiles Priester tivesse entrado no DT. Teriam debandado pro metal melódico?

Aquiles tocou de cabeça baixa e ficou se desculpando, como se fosse um empregado. Aparentemente, ele mal compreendia o que os caras estavam falando. Ele toca bem, mas não tinha a mínima condição de entrar na banda.

Eu já fui num workshop do Virgil Donati (e nem baterista eu sou), e o cara é sensacional... ele sim seria interessante no Dream Theater. Mas como o malucobeleza666 falou, era um jogo de cartas marcadas, eles já tinha escolhido o Mangini.

nyurig3
Veterano
# jan/16 · Editado por: nyurig3
· votar


eu gostei da fase do mangini, ele e um baterista muito mais completo que o portina, os solos do caras sao uma monstruosidade, ele faz coisas malucas na bateria, vide illumination teory quando ele fica fazendo virada com um braço so, ou enigma machine mesmo, enfim, o cara e um monstro! pelo que a banda propõe (virtuosismo) acho que ele se encaixa como uma luva! diferente do portina, que faz bons vocais, cospe no mesa boogie mas com as baquetas na mão e uma criança perto do mangini

Cres
Membro Novato
# jan/16
· votar


Bom, vim aqui dar os meus 2 centavos sobre o assunto:

Sobre o álbum: sou fã do DT, admiro muito os integrantes, mas os últimos álbuns deles não vem surpreendendo muito. O álbum de 2011 não foi surpreendente, mas possui algumas músicas das quais eu gosto consideravelmente(como On the Backs of the Angels e Breaking All Illusions). Ja o de 2013, esse tem umas duas músicas que eu escuto de vez em quando. Mas de qualquer forma, os álbuns novos não chegam perto de passar a emoção de um Metropolis pt. 2, por exemplo.

Enfim, hoje em dia baixo as minhas expectativas e só espero um álbum OK, com algumas músicas aproveitáveis. Vamo ver o que vai sair dessa ideia conceitual deles.

E sobre o assunto deles lançarem praticamente um álbum a cada 1/2 anos: é interessante que o Portnoy alega que o motivo da saída dele foi que ele sugeriu que a banda tirasse um "break" de uns 5 anos, porque eles tavam nesse ritmo de compor, gravar, e fazer shows por uns 25 anos já. Daí como eles não quiseram, o Portnoy vazou. Achei curioso muita gente aqui falando que eles deveriam tirar uma folga e que o Portnoy voltasse.

malucobeleza666
Posso estar sendo ingênuo e inocente,mas acho que eles não lançam tantos álbuns exclusivamente por dinheiro não, sei lá, você percebe nos vídeos,entrevistas que a parada é literalmente a vida dos caras.
Po, eu penso o mesmo. Principalmente vendo as notícias e entrevistas sobre esse álbum novo, o Petrucci parece bem empolgado sobre ele.

Julia Hardy
Veterano
# jan/16
· votar


É incrivel que tenham esposas e filhos.

Curiosidade: parece que todos eles são casados com ex-integrantes de uma banda chamada Meanstreak. Fossem parentes, seriam um bando de cunhados.

cafe_com_leite
Veterano
# jan/16
· votar


Julia Hardy
Curiosidade: parece que todos eles são casados com ex-integrantes de uma banda chamada Meanstreak. Fossem parentes, seriam um bando de cunhados.



Pelo que sei o petrucci é casado com uma mina que toca guitar numa banda cover do iron maiden formado só por mulheres.

Rachmaninoff
Veterano
# jan/16
· votar


cafe_com_leite
Pelo que sei o petrucci é casado com uma mina que toca guitar numa banda cover do iron maiden formado só por mulheres.

Não, o Petrucci é casado com Rena Sands, guitarrista da banda feminina Meanstreak. Mas não é uma banda séria, eu acho. Eles aqui ó.

makumbator
Veterano
# jan/16
· votar


Rachmaninoff
banda feminina Meanstreak.

Só sei que nesse vídeo que você postou a mulher canta melhor que o LaBrie...hahaha!

Julia Hardy
É incrivel que tenham esposas e filhos.

Qual o motivo de tanto espanto?

Julia Hardy
Veterano
# jan/16
· votar


makumbator

Por que, aparentemente, são uns nerds e como já comentaram, pelo o volume de trabalho. Só isso.

renatocaster
Moderador
# jan/16
· votar


Também parei de acompanhar o DT no Octavarium, mas não há nenhum motivo ou "bronca" em especial com relação aos trabalhos posteriores (que cheguei a ouvir). Apenas comecei a ouvir outras coisas, como costumo fazer ciclicamente.

Gostava muito de DT e Symphony X. Mas não ouço mais muita coisa desses dois há bastante tempo.

Gabriel Landim
Veterano
# jan/16
· votar


renatocaster
Por falar no Symphony X esse último deles está excelente, dá um banho em qualquer dos últimos trabalhos do DT!

sobrevivente
Veterano
# jan/16 · Editado por: sobrevivente
· votar


Assim como alguém disse aqui, a voz do Labrie hoje em dia tá complicada de encarar mesmo. Dando uma olhada em uns vídeos antigos se nota como era diferente a voz dele! Tinha mais potência! Algumas partes tão meio gritadas (talvez cantar desse jeito tenha prejudicado ele nos dias atuais), mas é notável a diferença.



Lord-g
Veterano
# jan/16 · Editado por: Lord-g
· votar


Hehe em 14 dias um amigo aqui do fórum mandou um cover maestral dessa música. http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/325451/


cafe_com_leite
Veterano
# jan/16
· votar


sobrevivente

Tem a história lá que ele ficou doente durante uma turnê s vomitou tanto que estourou as cordas vocais, a partir daí sua potência vocal nunca mais foi a mesma. Até o awake ele não era nenhum grande cantor, mas mandava bem.

Lord-g
Veterano
# jan/16
· votar


Mesmo assim depois de 20 anos dúvido que estaria cantando do mesmo jeito, mesmo sem qualquer acidente.

cafe_com_leite
Veterano
# jan/16
· votar


Lord-g
Mesmo assim depois de 20 anos dúvido que estaria cantando do mesmo jeito, mesmo sem qualquer acidente.



Isso ninguém tem dúvida, mas levando em consideração que os caras do DT não são roqueiros drogados e Cachaceiros, bem provável que estivesse em condição muito melhor do que se encontra.

MMI
Veterano
# jan/16
· votar


Tem coisa que nem da vontade de perder tempo ouvindo. Uma é o LaBrie. Hahahaha

Acho que não vou ouvir esse CD novo.

Calime
Veterano
# jan/16 · Editado por: Calime
· votar


Tava lendo esse tópico desde ontem, e vou dar meus pitacos tbm. Curto DEMAIS o DT, desde o Images and Words, fissurado mesmo. O que acho sobre eles é o seguinte, tiveram seu ápice criativo musical no Scenes, que pra mim é o melhor album deles, e com certeza absoluta o album que mais ouvi em minha vida. Portnoy, juntamente com Petrucci, são a essência da banda. Mangini é um puta batera, máquina, mas sem a veia prog. É um ótimo batera de metal, mas só. O teclado atual, Jordan, segue essa mesma linha(técnico pra kcete, mas pensa que teclado é guitarra - detesto isso). A melhor fase do DT em termos musicas foi com Portnoy e Kevin Moore(esse não era tão tecnico qto o Jordan, mas com certeza era mto mais musical), apesar que pra mim, o melhor álbum ter sido o Scenes PT2, com o Rudness. Após esse álbum, pra mim a qualidade só decaiu. O pior álbum da fase pré Scenes Pt II (este pra mim é pra mim o divisor de águas da banda) que é o Falling Into Infinity, é superior a todo material posterior do DT.

Com o tempo o DT foi perdendo essa veia prog que tinha, e que de fato era o diferencial deles, descambando mais pro lado metal(infelizmente).Pra ilustrar isso, temos o exemplo a Lifting Shadows...que o cafe com leite já postou e essa aqui tbm:



Calime
Veterano
# jan/16 · Editado por: Calime
· votar


Continuando: Labrie Ficou chato mesmo. De inicio até curtia, mas de fato qdo tem que rolar uma parada mais aguda, fica meio zuado o vocal dele, não tem mta projeção, sei lá....não curto. Mas de fato o que mais decaiu foram as idéias de batera e teclado. Depois do Scenes, o DT só compôs alguns lampejos legais, mas que foram rareando cada vez mais. De qualquer forma, sempre que lançam algo, corro pra conferir se retiro algo de bom, e de vez em qdo rola.

Hoje, tenho pouquíssimas esperanças que esse cenário irá mudar...DT virou uma banda qse sacal, pra agradar muleques que curtem masturbação musical, ser sucesso no Japão, etc. Deixou de ser uma banda GENIAL pra se tornar apenas uma banda de metal acima da média, com músicos extremamente técnicos, mas só.

Ao menos Portnoy poderia voltar, mas do jeito que saiu, acho pouco provável...

renatocaster
Moderador
# jan/16
· votar


Gabriel Landim

Por falar no Symphony X esse último deles está excelente

Ahn, é mesmo? Vou dar uma ouvida então para ver qual é, estou completamente desatualizado

cafe_com_leite
Veterano
# jan/16
· votar


Calime


Space Dye Vest é linda, tem esse clima Dark e o vocal do labrie encaixou bem, nem parece que é ele que tá cantando.

Julia Hardy
Veterano
# jan/16
· votar


DT virou uma banda qse sacal, pra agradar muleques que curtem masturbação musical, ser sucesso no Japão, etc. Deixou de ser uma banda GENIAL pra se tornar apenas uma banda de metal acima da média, com músicos extremamente técnicos, mas só.

Resumiu bem o que a banda é hoje.

E, apesar do Labrie ser intragável, ele é a voz do DT. Não consigo imagina-lo em outra banda.

Calime
Veterano
# jan/16 · Editado por: Calime
· votar


Julia Hardy

E, apesar do Labrie ser intragável, ele é a voz do DT. Não consigo imagina-lo em outra banda.

De fato, difícil imaginar outra voz no DT. Mas que tá meia boca, isso tá.

E Aquiles não encaixaria de nenhuma maneira no DT. Não é questão técnica, e sim musical. Acho ele ainda mais "machine-drum" e metaleiro que o Mangini, portanto acho que teria um resultado pífio. Pensando no lado de acrescentar, daquela audição(que de fato ficou com kra de forjada) os mais interessantes seriam o Virgil Donati e o Marc Minnemann. Mas com certeza os kras do DT ficaram com medo de chamar alguem que fosse de um meio um pouco diferente deles (Minemamn veio do Fusion, apesar de ter experiencia tbm com rock/metal) ou de opinião mais forte (Virgil sugeriu idéias logo de kra, na audição mesmo). O Mangini tem idade aproximada dos kras, se formaram na mesma escola, portanto já se conheciam, então foi meio que uma escolha entre "chegados".

Calime
Veterano
# jan/16 · Editado por: Calime
· votar


cafe_com_leite

Essa música pra mim soa como algo sublime. Genial é pouco. Uma das melhores músicas já compostas que pude ouvir até hoje.

cafe_com_leite
Veterano
# jan/16
· votar


Calime


A banda sabia ser econômica, veja a guitar do petrucci somente preenchendo o som, veja o baixo do Myung dando peso de boa, daí entra o Portnoy simples e forte resultando num ótimo clímax. Porra, que banda incrível era o Dream Theater.

Uma muito boa do álbum é essa:



Saca essa introdução, Portnoy trazia soluções simples e divertidíssimas pra brincar com a música. Sinceramente, há um abismo entre ele e esse manginha aí.

cafe_com_leite
Veterano
# jan/16
· votar


Ouvi o scenes inteiro. Já foi minha fase prog, essa complexidade toda me cansa e não me prende. To numa fase mais minimalista, os timbres, climas e ambientações me prendem mais, é o que tem feito minha cabeça no momento.

Por essas semanas tenho ouvido muito remix de bandas de rock alternativo. Tipo isso:

Sensacional esse remix de spanish Sahara:




Chapei nesse mix de Radiohead, Nirvana e NIN também.


Calime
Veterano
# jan/16
· votar


cafe_com_leite

Pdc, sei bem como é isso, tbm tenho isso de fases. Ouvi mto o Scenes nos anos ali qdo foi lançado, inicio de 2000. Agora as vezes sinto falta e vou lá dar uma revisitada, mas não o ouço tão exaustivamente quanto antes, mas continuo o considerando a obra prima do prog metal, e um dos melhores em geral.

MMI
Veterano
# jan/16 · Editado por: MMI
· votar


Calime

De fato, difícil imaginar outra voz no DT. Mas que tá meia boca, isso tá.

Discordo. Eu acho que é uma banda de músicos muito técnicos, que dominam muito seus instrumentos. Mas com um vocal muito abaixo da média. Tem uns anos que desisti, mas vi shows deles umas 4 vezes - o Labrie realmente é fraco para eles, dessas bandas é o cara que mais desafina que já vi. Não chegar na nota para ele é rotina nos shows, em estúdio com certeza quebram o galho dele. Dava para ser melhor...

makumbator
Veterano
# jan/16
· votar


MMI
Discordo.

Concordo com sua discordância. O LaBrie é o ela fraco. desde que ele teve o problema de saúde nas pregas vocais nunca mais foi o mesmo. Adoraria ver outra voz no DT, não só pela possibilidade de melhoria no vocal (principalmente ao vivo, que ás vezes é sofrível, ainda mais no repertório mais antigo) mas também quem sabe poderia aparecer alguém com novos ares musicais. Poderia ser saudável para a banda.

nyurig3
Veterano
# jan/16
· votar


Não chegar na nota para ele é rotina nos shows

todos os vocalistas de rock cinquentões tem performances ruins ao vivo, baixam em 1 tom as musicas para cantar, deixa a galera cantar as partes mais agudas para se pouparem e tal... o labrie e so mais um cinquentão que já não tem aquela garganta de 25 anos atrás, e se repararem todos passam por isso! o dave mustaine que esta parecendo uma galinha velha no palco já avisou que vai baixar o tom das mussicas! Russel alen so falta estourar uma hemorroida ao vivo, andre matos e o bruce deixam a galera cantar a musica quase toda e assim por diante

FELIZ NATAL
Veterano
# jan/16
· votar


todos os vocalistas de rock cinquentões tem performances ruins ao vivo

Acho que o Steven Tyler seja uma exceção. Acho.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Dream Theater lançará novo álbum em 2016