Pesquisa de Frequências Musicais

    Autor Mensagem
    krixzy
    Veterano
    # abr/15 · Editado por: krixzy


    Olá amigos!

    Estava vagando pelo youtube e encontrei um vídeo sobre frequências que me despertou uma certa curiosidade, então decidi fazer uma pesquisa, que aos meus ouvidos inicialmente foi interessante, por isso quero ver se vai acontecer o mesmo com vocês, caso não, talvez meu subconsciente esteja me enganando.


    Pra vocês entenderem, montei três demos, de três trechos da mesma música na frequência padrão 440 Hz, e dupliquei essas três demos, e alterei a frequência usando o audacity, e não vou dizer em qual frequência está as demos duplicadas por enquanto.

    Vou postar aqui as três demos com frequências diferentes, e gostaria que vocês ouvissem comparando as demos dos 3 grupos, e postassem aqui, dizendo qual a demo de cada grupo, soou mais agradável, aos seus ouvidos, ou não percebeu nenhuma diferença.

    _____________________________________

    1º Grupo

    Demo A
    http://www.4shared.com/mp3/7kwrb6coba/Demo_A.html

    Demo B
    http://www.4shared.com/mp3/jg3ClYLqba/Demo_B.html
    _____________________________________

    2º Grupo

    Demo C
    http://www.4shared.com/mp3/7_Rcup_Iba/Demo_C.html

    Demo D
    http://www.4shared.com/mp3/woX0NWR3ba/Demo_D.html
    _____________________________________

    3º Grupo

    Demo E
    http://www.4shared.com/mp3/3atUbjk-ba/Demo_E.html

    Demo F
    http://www.4shared.com/mp3/q8fpRvIiba/Demo_F.html
    _____________________________________


    Depois posto qual a frequência coloquei nas demos duplicadas, e quais são elas pra gente ver se a frequência faz mesmo alguma diferença perceptível.

    Ismah
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    1 tanto faz, pareceu igual.
    2 C
    3 E

    Seu teste não é o mais plausível, já que os instrumentos estavam (supostamente) em 440Hz, e ao se alterar para mais ou menos a mecânica de funcionamento do instrumento muda tanto que fica perfeitamente perceptível, o que no software não ocorre. Minha teoria.

    No fim ficamos regrados à psicoacústica e a outras "psico-ilusões"...

    makumbator
    Veterano
    # abr/15 · Editado por: makumbator
    · votar


    krixzy

    Aposto que é originário daquele papo "new age" de 432Hz, não é?

    Mas nada contra 432 Hz se for isso mesmo...hahah! (embora pra mim o lá em 415 ou 418 Hz seja mais interessante, como se faz em boa parte da música antiga).

    No primeiro grupo a demo A é mais alta que a demo B
    No segundo grupo, a demo C parece um pouco mais baixa que a demo D
    No terceiro grupo as duas parecem iguais


    O problema de pegar uma música já gravada e processar em software para mudar a afinação como um todo são os efeitos colaterais, que afetam a percepção (e a sensação de estar agradável ou não).

    O ideal é pegar e reafinar os instrumentos e gravar em nova afinação, para ter um resultado sem problemas de processamento.

    Aqui um exemplo de uma sonata para violone do séc 17 que gravei em lá 415Hz e em temperamento desigual Werckmeister III (o preferido de Bach):

    https://www.youtube.com/watch?v=04R_HPB22j4
    https://www.youtube.com/watch?v=NcRGvTfYjyA
    https://www.youtube.com/watch?v=YpIcaf-9NV4


    Nessas gravações não há alteração por software, pois o contrabaixo foi manualmente afinado em 415 hertz e eu estou tocando em temperamento desigual (uma vez que o cravo está nesse sistema)

    krixzy
    Veterano
    # abr/15 · Editado por: krixzy
    · votar


    Ismah
    makumbator
    Aposto que é originário daquele papo "new age" de 432Hz, não é?

    Não é não, na verdade é algo mais científico, pelo que vocês acharam das demos, acredito que não seja tão simples diferenciar, ou talvez, até mais provável, que o correto pra uma comparação seria gravar com o instrumento afinado afinado das duas maneiras e não usando um programa pra fazer isso, ou talvez seja possível notar a diferença ouvindo por um longo período.


    Encontrei esse vídeo por acaso, que fala da frequência 432 Hz, que é a frequência natural da vida, a qual era usada antigamente, e a 440 Hz surgiu na época nazista, nas propagandas com objetivo de manipular as pessoas.

    Pelo que pesquisei, ela causa um desequilíbrio na nossa mente tornando mais manipulável, vejam o vídeo a partir de 2:00.




    E pesquisando pra saber da veracidade, encontrei muita coisa, mais alguns sites falando do assunto:

    https://trumpetarticles.wordpress.com/2013/08/07/440hz-conspiracao-con tra-mente-humana/

    http://www.nosdiasdenoe.com/2013/05/o-poder-da-musica-em-432-hz.html#a xzz3WOz6dbnX


    Será realmente verdade isso dai? Uma coisa não tenho dúvida, a frequência de vibração é capaz causar alterações nas coisas, como podem ver:

    https://www.youtube.com/watch?v=rHvtROxCroA

    https://www.youtube.com/watch?v=17tqXgvCN0E&list=PL50B3E46423696F9A&in dex=3

    https://www.youtube.com/watch?v=SzJRPZNm8-w


    Não sei se a frequência é capaz realmente de alterar nossa mente, estou confuso com isso, o que vocês acham disso?

    Ismah
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    krixzy
    Não é não, na verdade é algo mais científico

    Cara... é a mesma coisa.

    Vídeo sobre os padrões formados na placa.

    Cara posso estar errado, mas acredito que o acúmulo de sedimentos se dê nos vales. Observe que é um tone generator, não há harmônicos, intermodulação etc.

    Vídeo sobre quebra da taça.

    Toda matéria vibra sobre certa frequência. Quanto mais denso, menor a frequência por razão de atrito, até o zero absoluto/de Fahrenheit que para nós seria -256ºC.

    Vídeo sobre a água.

    Cara eu consigo isso, mas numa frequência menor, apenas agitando a mangueira. É o princípio do cismógrafo, um papel (equivalente a água), se move sob uma agulha (equivalente a mangueira) que é agitada pela vibração da terra (equivalente ao alto-falante).

    No geral, acho isso improvável. De fato muda a sonoridade, mas nada de controle mental, teoria de conspiração etc.Creio sim, que a música pode nos alterar a consciência (o dito calor do momento), veja bem que se usa batidas em sequências repetitivas desde os primórdios da humanidade. Ainda, pode ver que é improvável que vc vá numa rave regada a psy e não esteja pulando junto com o ritmo, após algum tempo.

    krixzy
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Ismah
    Essas parada é meio doida, tem um bocado de coisa na net, parece coisa de filme de ficção cientifica.

    Ismah
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Isso é bem doido... Pra fazer sentido vc tem que fumar um baseado, dar três pulinho e beber um pingão kkkk

    Adler3x3
    Veterano
    # abr/15 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Olha há muitos anos atrás eu já tinha pesquisado isto até certo ponto inconclusivo.
    Tempos atrás aqui mesmo no fórum surgiu esta tema.
    E voltei a pesquisar mais porque estava interessado em produzir usando diferentes afinações numa mesma música.
    Para usar as frequências para determinadas doenças.

    E me deparei com esta estória do lá de 432 Hz "a dita frequência da vida".
    As frequências influenciam o corpo humano mas este é outro ramo de pesquisa, pesquise sobre CAFL.
    Esta dita frequência da vida na verdade nunca existiu, dizem que é a que era usada antigamente.
    Mas isto não se comprova historicamente, por isto esta dos 432 Hz é uma estória inventada recentemente, acho que por um músico lá dos países nórdicos, que inventou e lançou esta teoria, e em muitos outros sites na internet esta notícia foi se multiplicando.
    E chegam ao absurdo de dizer que é a própria frequência do planeta, e até do universo, tudo furado.
    Eu fiz vários testes, tudo depende da afinação dos instrumentos, e é uma furada mudar a afinação de uma música no todo.
    Se foi gravada em 440 Hz, sempre quando você muda para outra frequência usando softwares ocorre um perda de qualidade. tanto aumentando para cima, com descendo.
    Pode fazer um levantamento histórico sério junto a instituições sérias, que em momento nenhum da evolução musical a frequência dos 432 Hz foi a principal utilizada, muito menos antigamente nos primórdios da civilização.
    E hoje em dia estão surgindo na fenômeno da Internet mais outras teorias usando outras frequências.
    O Hz é uma unidade de medição simples, inventada não tão recentemente, mas é uma unidade de referência de medida, que poderia até ser outra, e segue uma certa arbitrariedade, o 432 num sistema deste poderia ser 420, ou qualquer outro número.
    E na antiguidade os números hindus eram desconhecidos para a maioria da humanidade, digo hindus porque estes números modernos foram inventados pelos hindus e não pelos árabes, e estes últimos foram meros divulgadores do sistema numérico.

    O meu processo de estudo nesta segunda fase evolui mais um pouco e tanto o Ismah com o Makumbator também discutiram isto.
    E atualmente dei uma parada nos estudos por ter outras prioridades, mas é um tema fascinante.
    Postei aqui no fórum mesmo uma música isocrônica que tem uma finalidade de saúde, não divulguei o real efeito, e nem fiz a música muita intensa, pois não quero fazer picaretagem, e nestes assuntos de saúde e tecnologia tem que saber o que esta fazendo.
    As músicas para terapia costumam ter no mínimo 15 minutos e pode durar até mais de 1 hora, para realmente fazerem efeito.
    Exemplo:

    http://forum.cifraclub.com.br/forum/14/308263/

    Um programa muito bom que comprei para estender as minhas pesquisas que tem fundamente científico é o:

    http://www.transparentcorp.com/products/np/

    E usando as tabelas CAFL procuro no meu próprio corpo fazer experiências, e tenho obtido bons resultados.
    Gero e crio músicas com frequências especiais com finalidades especificas.
    Só que em vez de pegar os tons gerados pelos softwares, procuro criar os meus próprios tons, usando sintetizadores, com mais qualidade, sou meio perfeccionista e quero um som melhor do que um simples mp3.
    E nas minhas pesquisas descobri que muitos destes ditos softwares de 432 Hz, são fajutos, na verdade não funcionam direito, pois uso diversos programas e os números que apareceram nas pesquisas foram outros.
    Eu baixei várias destas "ditas músicas" e fiz testes com vários programas e não vi nada de 432 em muitas delas.
    Trabalhar com precisão em frequências não é tão fácil assim.
    O Ismah até me ajudou com tabelas das notas musicais e muito mais.

    makumbator
    Veterano
    # abr/15 · Editado por: makumbator
    · votar


    krixzy
    Não é não, na verdade é algo mais científico

    Essa pseudo ciência que eu chamei de "new age". Em primeiro lugar o 440Hz não foi criado na época nazista, ele já era usado eventualmente desde o barroco (muito pouco usado é verdade, mas era um dos vários padrões possíveis da época, que ao contrário de hoje costumava ter referências de lá diferentes para cada estilo ou formatação de música). Ele é inclusive discutido em vários tratados do séc XVIII (assim como o temperamento igual, que era mal visto na música antiga), muito antes de qualquer nazista sequer pensar em nascer.

    E como já comentei em outros tópicos, esse "padrão" de 440Hz é meramente sugerido, e no mundo todo boa parte da música NÃO é feita com ele (praticamente toda a música folclórica e praticamente toda a música erudita). Na real, o 440Hz é padrão mesmo no pop, rock, música eletrônica e afins.

    Isso tudo aí carece de fundamentação, é em geral baboseira de nova era e afins.

    krixzy
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    makumbator

    Como o Ismah disse, tem que fumar um baseado

    Eu nunca parei pra estudar sobre tipos de frequência, até que vi algumas experiencias e me surpreendi, é algo muito louco.

    makumbator
    Veterano
    # abr/15 · Editado por: makumbator
    · votar


    krixzy
    Eu nunca parei pra estudar sobre tipos de frequência, até que vi algumas experiencias e me surpreendi, é algo muito louco.

    Com certeza é legal. Eu sou viciado no assunto (aproveitando a deixa do baseado...hahaha). Tenho inclusive um livro que pra mim é o melhor material sobre afinações e sistemas de afinação escrito em português (é na verdade uma tese de doutorado de pesquisador da Unicamp). Ele tem as tabelas de inúmeros sistemas (em diferentes padrões de lá), práticas para afinar, explicações de batimentos, breve contexto histórico de cada uma e toda a parte matemática (com as equações, inclusive).

    Coisa fina, mas não foi lançada comercialmente (eu tenho versão da tese encadernada pelo autor).

    MMI
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Só acrescentando ao que o makumbator disse...

    O tal do 440 Hz virou uma discussão maior no fim do século XVIII para o XIX. Uma das principais figuras nisso foi Johann Scheibler que criou um tonômetro com 56 diapasões para medir frequências de A219,6 até A239,5 a 69 graus Fahrenheit, publicou um livro e recomendou o A4=440. Alemão, mas nada a ver com nazistas!

    Uma guitarra hoje em dia precisa de pouca regulagem para mudar de afinação, assim como teclados e muitos outros instrumentos. A questão que isso se discutia muito porque alguns pianos (até hoje) simplesmente correm o risco de estourar se forem afinados em 440.

    Entre 1836 e 1849 a Ópera de Paris colocou a referência com um piano feito para suportar 441 e o oboé. Os alemães diziam que o aumento do diapasão destruía a obra de Mozart e Beethoven, mas cada local definia um padrão. Só em 1975 que saiu a norma da ISO 16-1975 que definiu como padrão 440 com tolerância de mais ou menos 0,5. Ou seja, a norma em si tem 40 anos, mas a música e os instrumentos é bem anterior à ela, é apenas sugerido um padrão que na verdade nem é tão rígido.

    Na realidade o que tem de melhor nessa discussão toda é o que foi falado: Isso tudo aí carece de fundamentação, é em geral baboseira de nova era e afins.

    fernando tecladista
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    432 ou 440 tudo a mesma coisa
    isso porque sao Hz por segundo,
    Mas porque um minuto tem 60 partes e nao 100 partes o que deixaria o que hoje se chama segundo menor e toda essa balela de 432 por agua abaixo

    JJJ
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    [modo cético on]

    Acho tudo isso uma grande bobagem.

    [modo cético off]

    Mas... se há uma "frequência do Universo", minha candidata é a de 160,4 GHz, o pico da radiação eletromagnética cósmica de fundo em micro-ondas, que seria o "eco" do big-bang e preenche todo o universo.

    Deixo para vocês aí calcularem qual seria a "nota" relacionada a esta frequência, caso ela fosse audível.

    Rachmaninoff
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Adler3x3
    E me deparei com esta estória do lá de 432 Hz "a dita frequência da vida". Esta dita frequência da vida na verdade nunca existiu

    makumbator
    Em primeiro lugar o 440Hz não foi criado na época nazista, ele já era usado eventualmente desde o barroco

    MMI
    Isso tudo aí carece de fundamentação, é em geral baboseira de nova era e afins.


    Caramba, eu entrei neste tópico armado com uma sacola cheia de pedras pra jogar na cabeça do krixzy (calma, tou brincando!), porque eu tinha certeza que o tópico era sobre essa superstição dos 432 Hz... e acertei. Mas felizmente o pessoal já falou aí cima: 432 Hz é uma frequência como qualquer outra, e o 440 Hz é uma mera convenção. Alguns desocupados inventaram mais essa teoria conspiratória recentemente.

    Aqui tem alguns fatos interessantes:
    http://www.roelhollander.eu/en/tuning-frequency/goebbels-and-440/

    Ismah
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Alguns desocupados inventaram mais essa teoria conspiratória recentemente.

    Me perdoe se vc for religioso, mas é assim que surge a crença/fé em divindades, milagres e demais.

    Rachmaninoff
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Ismah
    Me perdoe se vc for religioso

    Não sou, mas muitos aqui são, por isso é bom não ir por esse lado... além de desvirtuar o tópico, vai gerar uma discussão que não vai levar a lugar nenhum.

    Ismah
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Não fui muito claro... Quis dizer que é comum atribuir à algo sobrenatural o que não é explicável racionalmente.

    krixzy
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    Rachmaninoff
    Huehuehuehuehuehueu....

    Fui salvo, graças a jesuis kkkk.....

    Eu não tinha conhecimento sobre essa coisa toda, acabei esbarrando no assunto por acaso, achei bem louco ai vim compartilhar.

    Rachmaninoff
    Veterano
    # abr/15
    · votar


    krixzy

    O assunto realmente é interessantíssimo. Como outros fizeram, eu também estudei o assunto, afinei minha guitarra com diferentes frequências para o A4, usei o SoundForge pra mudar pitch de músicas, etc. Acumular conhecimento é sempre bom, recomendo a todo mundo fuçar o tema e fazer testes.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Pesquisa de Frequências Musicais