Angústias, dúvidas, entravez na prática do piano

    Autor Mensagem
    rodriafc
    Membro Novato
    # 06/abr/21 14:56


    Oi pessoal. Acabei de chegar e já vou mandar textão.

    Peço desculpas pela extensão do meu relato. Mas realmente preciso falar sobre um angústia que tenho passado em relação aos estudos na música e acredito ser esse um bom espaço para falar sobre isso. Acredito que minha questão seja relativa aos arranjos em música popular no piano. Eu já tenho bastante contato com a música erudita. Toco há uns bons anos, mas o foco sempre foi no erudito. Cursei um ano de faculdade de música, até me decidir pela Psicologia e deixar a música como um hobby, que tenho cultivado desde então. Mas a música popular permanece como uma lacuna na minha trajetória. No mais, já tenho um bom conhecimento da teoria musical, leitura de partituras, harmonia, escalas, arpejos, etc.

    Gostaria de mostrar dois exemplos, que ilustram meu problema.

    Primeiro, esses três vídeos (1° caso)

    https://www.youtube.com/watch?v=zL561qOnrpQ
    https://www.youtube.com/watch?v=8CE16QG-xhg
    https://www.youtube.com/watch?v=82vC07ygl0A

    Agora esses três (2° caso)

    https://www.youtube.com/watch?v=BH79CbZ98-Q
    https://www.youtube.com/watch?v=QJonVJXGNCU
    https://www.youtube.com/watch?v=QZ41RzuYsWU

    A diferença é que no primeiro caso, o pianista está acompanhando o cantor. No segundo caso ele está tocando a melodia, se comportando mais como um solista, certo?

    Pois então. Minha luta diária tem sido isso: como aprender a acompanhar um cantor ou um instrumento solo? Claro que algumas vezes você tem a partitura, mas é interessante poder mergulhar no processo criativo para desenvolver os próprios arranjos. E isso é uma coisa que eu jamais aprendi, em suma: como desenvolver arranjos de piano com qualidade? O que estudar? como praticar? Talvez eu nunca tenha formulado essa questão com clareza aos meus professores, até mesmo os da faculdade, e procurar tutoriais na internet tem sido bastante infrutífero (eles apenas ensinam a repetir o arranjo original da música). Assim, me sinto muito dependente da partitura ou no máximo fico reproduzindo arranjos de outros músicos. Parece ser uma coisa muito pouco discutida. A questão não se refere exatamente a habilidade técnica do pianista/tecladista, visto que o acompanhamento de músicas populares mais lentas, com acordes simples, não demanda tanto virtuosismo. Mas entendo que estilos mais específicos, como o jazz ou o blues, já podem ser mais complexos. De qualquer forma, o meu ponto é desenvolver a criação de arranjos próprios.

    O que tenho feito ultimamente é simplesmente transcrever alguns acompanhamentos em algum editor de partitura, para facilitar a visualização, e arriscando algumas variações sobre ele. Algumas passagens de acordes, inversões de acordes, padrões da mão esquerda, etc, mas sem nenhum estudo sistemático. Para os músicos mais experientes, sinto que essa pergunta pode parecer trivial, como se fosse algo óbvio que eu já devesse saber, mas não me parece tão simples trabalhar esse aspecto da execução das músicas. Sinto que já tenho o conhecimento básico dos principais assuntos que subjazem a isso, mas não consigo colocar essas ferramentas a trabalho para atingir esses objetivos.

    É isso. Gostaria de comentários sobre esse ponto, como vocês se desenvolveram nisso, como foi o processo para vocês e tal. Críticas e sugestões também são bem-vindas.

    Outras referências possíveis seriam, por exemplo.

    https://www.youtube.com/watch?v=SNFgSIJm6f0
    https://www.youtube.com/watch?v=sWBqdWTg3Vs

    leofmartins83
    Membro Novato
    # 06/abr/21 16:06 · Editado por: leofmartins83
    · votar


    Boa tarde.

    Vou ser breve, mas espero poder ajudar a encontrar um caminho.

    A habilidade no piano popular (acompanhar cantor, tocar juntamente com outros músicos ou solar trechos ou até mesmo uma música inteira) se dá com o desenvolvimento de três pontos:

    1. Conhecimento de harmonia tonal e modal, ou seja, como os acordes se relacionam entre si e como se encaixam para harmonizar determinada melodia.

    2. Habilidade de encadear acordes nas diversas sequências mais usadas, como o II-V-I, em todas as inversões e com todas as possibilidades de tensões. Exemplo: numa música em dó maior, o encadeamento Dm-G-C é muito comum. Um ponto importante aqui é que na música popular é comum a leitura de cifras e não de partituras. As cifras dão uma direção, indicando os acordes, mas a qualidade do acorde (posição fundamental ou inversão, se aberto ou fechado, até mesmo se irá utilizar uma tensão ou outra) fica a cargo do instrumentista que irá acompanhar.

    4. Habilidade de tocar os vários ritmos. Assim como um baterista precisa aprender a "célula" rítmica básica de cada estilo, para os instrumentos de acompanhamento isso também é valido.

    5. Habilidade de improvisar, ou seja, utilizar substituição de acordes (se estiver solando ou for o único instrumento acompanhando o cantor) ou realizar solos que não foram previamente escritos. Pra isso, será necessário estudar todas as escalas maiores, menores, modais, blues, pentatônica, etc.

    Você tem uma grande vantagem que é ter feito piano erudito, basta agora desenvolver o ouvido e treinar estilos populares.

    O indicado é fazer um curso de piano popular numa instituição de ensino superior ou conservatório renomado, se tiver condições (há muitos professores online, mas temo que eles somente vão ensinar a copiá-los e não a toda a amplitude que a música possui). Ou a opção mais barata: autodidatismo, através de livros como o O Livro do Músico ou Harmonia e Estilos para teclado, ambos de Antonio Adolfo. Eles são um pouco truncados. Desta forma, sugiro antes estudar harmonia pelos livros do Ian Guest.

    Espero ter ajudado. Sucesso nos projetos.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Angústias, dúvidas, entravez na prática do piano