EMC manual conversor midi e ritmos

    Autor Mensagem
    emanuel macedo
    Veterano
    # dez/06


    Style Works 2000

    Este texto descreve as funções para todas as versões do programa. Se você decidiu-se pelo Style Works 2000 Universal, você terá acesso a todas as funções mencionadas. Para versões simples dedique uma maior atenção aos capítulos referentes a sua versão especificamente, porque no restante as outras versões são muito similares e em todos os aspectos você poderá fazer melhor uso do programa em todas as suas características.


    Exigências do sistema (System requeriments)

    A configuração mínima para se trabalhar com o Style Works 2000 é um computador com um processador Pentium de 133 megahertz, 32 MB de memória RAM, Windows 98 e um monitor com uma resolução mínima de 800x 600 pixels e 256 cores. O programa é compatível com os Windows 98, ME, 2000 e XP. Funcionar com o NT é possível mas não podemos garantir o funcionamento adequado em todos os casos.

    Instalação (Installation)

    O Style Works 2000 é normalmente instalado por meio de um programa de instalação.
    Clique em “Iniciar” da barra de tarefas do Windows e em seguida em “Executar”.

    Entre com a seguinte linha de comando:
    “a:\setup.exe” resp. ao instalar do CD Rom a letra da movimentação de CD e o descanso da linha de comando, por exemplo. “g:\setup.exe”.

    Agora o programa de instalação começará e a instalação está sendo executada automaticamente. Siga por favor as mensagens dadas pelo programa. Caso em que haja arquivos requeridos para o programa, fora do sistema da dados, estes serão substituídos e o computador deverá ser reiniciado. O programa de instalação irá informá-lo sobre esta operação se necessário.
    Após a instalação, um ou grupos de programas serão instalados de onde você poderá começar os trabalhos do programa selecionando o “Iniciar> Programas > Style Works EMC” (instalação padrão). O nome e a localização da pasta para instalação é de livre escolha e selecionada naturalmente, mas, recomendamos manter no entanto o trajeto requerido se não houver nenhuma razão real para um trajeto diferente da instalação.

    Atenção: Antes de instalar, todos os outros aplicativos deverão ser fechados para evitar conflitos com arquivos de sistema de acesso. Caso o programa de instalação não começar, para resolver desative varredores e programas antivírus que podem impedir o acesso aos arquivos do sistema pelo programa de instalação. Naturalmente você pode reativá-los depois que a instalação for executada.

    Início do Programa (Program Start)

    Depois que você iniciou o Style Works 2000 a página principal do programa aparecerá na parte de cima. Na extremidade inferior da tela a modalidade atual da operação está sendo indicada pela caixa de texto e também pela imagem do instrumento selecionado. Na coluna esquerda aparecem os módulos disponíveis. Clicando num dos ícones (exemplo: no “Conversor de Estilo”) o módulo selecionado será aberto. Somente um módulo poderá ser aberto de cada vez; esta regra não vale para o “Módulo do Tocador de Estilo” que poderá ser usado juntamente com muitos outros módulos. Mais adiante, o módulo de estilo “Pequeno” que mostra o nome do estilo e tempo é sempre ativo. No caso em que “o Módulo de Estilo” ou do “Tocador de Estilo” ficar em segundo plano após ter clicado num dos módulos maiores, você poderá sempre retorna-los ao primeiro plano clicando novamente no quadro dos módulos que “selecionam” o menu.

    O Módulo de "Estilo" (The “Style” Mode)

    Aqui você pode alterar o nome do estilo atual e o tempo. Para muitos instrumentos o nome do estilo interno não é necessariamente idêntico ao nome que é usado para salvar o estilo no disco. No módulo do “estilo” você define o nome interno que será indicado no instrumento (depois de carregar). Este nome também é a colocação que falta para o nome do arquivo , mas você é livre para escolher qualquer outro nome para salvá-lo (Saving).

    Características especiais:
    Yamaha - Você pode selecionar o modelo de seu instrumento dentro da Caixa de Seleção. Basicamente, todos os instrumentos da série PSR-9000/740, 8000/730 etc. fazem uso do mesmo formato de estilo (Formato de Arquivo de Estilo da Yamaha, SFF Formato), mas eles diferem em consideração aos sons disponíveis e o número de partes do estilo. Então nós recomendamos selecionar seu instrumento aqui. Se não fizer parte da lista então selecione “PSR-9000” para instrumentos com 4 variações e “PSR-8000” para instrumentos com 2 variações.


    Korg - Nos instrumentos da Korg vários estilos são colocados em um único arquivo a posição de estilo de usuário desejada no banco do estilo deve ser selecionado. A seleção atual está sendo exibida pelo texto do “Usuário Estilo xx”. Por exemplo se o “Usuário Estilo 02” é a seleção atual, todas as operações afetarão o estilo na Posição 2, isto é você achará um novo estilo, convertido nesta posição depois de carregar o arquivo em seu instrumento. Você pode selecionar primeiro e então tudo junto várias posições de estilo de usuário para as conversões exceto eles.
    O nome do arquivo (que aparecerá na lista de arquivo em seu instrumento) será fixado ao salvar, valor que falta aqui é o nome do estilo convertido ou criado por último. Em outros casos será mantido o nome de arquivo original.

    Além disso há uma seleção desses instrumentos aqui, também.
    A série antiga da Korg (i1-i5 incluso ix300) faz uso de um formato de estilo idêntico, mas do i4s em diante Arranjos e Estilos sempre estão juntos e então carregados devem ser salvo juntos assim como no programa.
    i1- i3 promovem mesmo um carregamento separado de estilos de usuário. Nós recomendamos selecionar aqui seu instrumento. Para a nova i-séries (i30-i50) há diferenças relativas ao número de estilos de usuário em um banco, sons e como os dados do estilo estão sendo organizados no disco (o i30 cria uma pasta com diversos arquivos, o i40/50, não).



    O Modulo Tocador de Estilo (Play Style Mode)


    Aqui você pode tocar o estilo atualmente carregado com o PC cartão de sons (ou com seu instrumento através da conexão midi). As partes simples do estilo podem ser todas tocadas com padrões de harmonia existentes (Maior, menor e 7ª), podendo as trilhas (tracks) serem emudecidas (muted). Como um controle adicional vazio (vago) localiza respectivamente padrões de harmonia vazios são inativos e não selecionáveis. Os ícones das teclas de “Iniciar” Start / “Parada” Stop são iguais ao de um gravador de fita cassete, além que você poder iniciar ou parar o playback apertando a tecla da barra de “espaço” em seu computador.

    Características especiais:
    Yamaha - Como o resultado do playback não seria os mesmos satisfatórios ao tocar os dados exatamente como armazenado no estilo (devido aos mesmos parâmetros complexos das trilhas) o programa simula o resultado de tocar um acorde maior, menor e sétima (marcado pelo texto “sim”) próximo ao nome do padrão de harmonia.

    Technics - Como há mais de um banco de memórias para o KN2000 e modelos acima o banco desejado pode ser selecionado em uma caixa geral.

    Wersi - Para a série da Pegasus e a nova função do “Botão Avançado” (Advanced) no instrumento está sendo simulado (isto é as trilhas estão sendo trocadas de tempo em tempo adequadamente “Drum+” e “Acc+”).

    Chamando o Módulo de Estilo de Tocador quando dentro do Conversor de Estilo:
    Clicando em “Detalhes”, (alto-falante) botão próximo ao símbolo de contagem, que você poderá chamar o módulo do Estilo de Tocar. Agora você pode escutar o estilo atualmente carregado até mesmo no formato do destino (“Memória”) como também o estilo carregado atualmente para conversão (“Importação”).



    O Conversor de Estilo (The Style Converter)

    No Conversor de Estilos você poderá converter quase todos os estilos ao formato do formato de destino pertinente. A estrutura de estilo completa está sendo transferida e adaptou-se a estrutura no dispositivo de destino.
    Prossiga como se segue:
    Selecione o fabricante na coluna da esquerda para a qual o estilo foi feito (“Technics”, “Roland”, “Yamaha” etc.); as marcas dos teclados atuais estão disponíveis aqui como também alguns formatos de softwares arranjadores.
    Selecione o instrumento desejado na lista que aparece eventualmente.
    Agora abra a caixa de seleção (File} do arquivo regular do Windows (exceção: para Generalmusic WK4 /8 há uma designação especial para a caixa de seleção de arquivos como a estrutura dos dados impede o uso do seletor de arquivos padrão). Claro que você terá que selecionar primeiro a pasta de arquivos de acordo em seu HD ou drive de disquete. O Style Works 2000 memoriza o caminho para cada formato para fazer seu trabalho mais fácil ao carregar um segundo estilo do mesmo formato mais tarde;
    o caminho salvo para cada formato está sendo memorizado também.
    Depois de selecionar o estilo, os dados serão carregados primeiro só no computador; depois de carregar o nome do estilo e uma fileira de ícones de alto-falantes surgirão acima e no bloco do centro. Clicando um instante no ícone você poderá tocar separadamente as parte do estilo. Esta é quase uma “versão” pequena do módulo de Estilo do Tocador;
    Então os parâmetros atualmente começados o módulo do Estilo de Tocador são bem válidos aqui como (Padrão de harmonia, trilhas emudecidas etc.) Abra o módulo do Estilo do Tocador clicando em “Detalhes” (alto-falante) ícone próximo ao ícone de contagem de tempo, se precisar.

    Clicando no ícone de “Converter>” (área superior entre os dois blocos para a fonte e o destino) a conversão será iniciada. Depois de alguns segundos você achará o estilo agora no formato de seu instrumento no bloco certo (direita). Novamente você pode conferir o resultado clicando os ícones de “Alto-falantes”.
    Agora você poderá salvar o estilo novo em disquete ou numa pasta no HD clicando o ícone de disquete no bloco de formato do destino.
    Atenção: Com a opção de converter “Converter imediatamente depois de carregar” a conversão começa direito do processo carregando e você será perguntado pelo programa se quer salvar imediatamente, uma vez que o estilo novo convertido está pronto. Para converter o próximo estilo é só clicar no ícone de disquete à esquerda. Só se você mudar para um outro formato de fonte é que você terá que fazer uma nova seleção na fileira de ícones Formatos de Fonte (Source formats).

    Atenção: Quando convertendo entre instrumentos do mesmo fabricante os ícones de alto-falantes não aparecerão eventualmente e não haverá nenhuma linha de conexão entre fonte e formato de destino. Neste caso os dois formatos são bem parecidos as estruturas de dados são trocáveis (Exemplo: conversão de Technics KN3000 para KN5000 ou de Roland E-86 para G-1000). Neste modo você verá a caixa “Parte Automática Nomeada” (Automatic Part Assign) ser indicada entre os blocos da fonte e o formato do destino.

    Parte Nomeada Manualmente:
    Para cada combinação de fonte e estilo de formato de destino
    o Style Works 2000 calcula uma tarefa de parte razoável devido as partes existentes; mas você também pode fixar suas próprias tarefas. Há duas opções para fazer isto:
    No modo gráfico (bandeira próxima ao ícone de “linhas” no bloco de formato de fonte é feita sobre) você fixou uma tarefa clicando uma parte do formato de fonte primeiro e movendo o retângulo se aparecendo para a posição desejada no formato do destino (“Arrastar e Soltar”). Você pode trabalhar vice e versa também. A conexão enfileirada entre fonte e formato de destino mudará de acordo com as colocações feitas.

    No modo gráfico você pode destacar uma determinada atribuição clicando a linha de conexão pertinente. Você reconhecerá agora facilmente qual parte do formato da fonte foi nomeada para qual parte no formato de destino. São permitidas tarefas múltiplas.

    No modo de lista (bandeira próxima ao ícone de “linhas” no bloco de formato de fonte fora) a parte da fonte para cada parte no formato de destino pode ser selecionada de uma exibição de lista acima ao clicar a posição da parte no bloco do formato de fonte. Neste modo a conexão das linhas sempre são diretas (paralelas) e o número de partes em fonte e bloco de destino sempre é idêntico.

    Se você quiser então conferir imediatamente as várias tarefas Com a opção de Converter “Imediatamente Depois de Carregar” desligada acione e acione a tecla de “Conversão” para cada conversão. Se você quer conferir as várias versões em seu teclado você deve naturalmente salvar após cada conversão.

    Características especiais:

    Technics: Caso que da seleção como a fonte é apropriada o destino uma caixa combo mostrará acima onde você pode selecionar o banco de memória desejado em que ou de qual a conversão ocorre. Mais adiante você pode escolher pela seleção do “Compositor do Nome /”Nome da Parte “ se o nome de compositor como escrito nos dados está sendo exibido (por exemplo “Samba 1”, “Rock’n’Roll” etc.) ou o nome normal da parte (“Variação 1” etc.).
    Korg: No caso de seleção como fonte se aparece uma caixa de combo onde você pode selecionar a posição desejada dentro do Banco de Estilo (os dispositivos de Korg não salvam estilos unitários, mas um certo número de estilos juntos em um só arquivo).


    Dependendo da combinação da fonte e formato de destino há numerosas opções que afetam o resultado da conversão

    A opção de Conversão “converter imediatamente depois de carregado” está
    disponível para todas as combinações. Se ativo a conversão será iniciada logo depois do processo carregando. Para os dispositivos que têm diversos estilos em um arquivo (por exemplo Korg) a conversão será iniciada após uma nova seleção dentro do banco do estilo carregar também. Se a opção da “fonte mostra no nome do estilo” for ativa o nome do dispositivo da fonte será exibido no resp. nome de estilo, o nome do banco de estilo (dependendo do formato de destino. Por exemplo o nome novo do estilo talvez “Rock * E86” depois de converter um estilo de Roland E-86.

    Características especiais:

    Fonte Roland:
    “Nota Mínima de Baixo G1 “- como notas de baixo em estilos de Roland é frequentemente muito baixa, um baixo com limite razoável pode ser fixado aqui.
    Em combinação com o formato de destino Technics (KN3000 e acima):
    "Crie Intro/Ending separado da versão menor" - como os arranjos
    maiores, menores e sétimos nestas partes são frequentemente e totalmente diferentes em estilos de Roland e a transferência em só uma parte não é possível no formato de Technics você pode instruir o conversor para criar o Intro 2 respectivo . Ending 2 baseado na versão menor da parte pertinente.

    Destino Roland:
    “Baixo > oitava mais baixa” - todas as notas baixas estão sendo transpostas na oitava entre notas números 24 e 35. O número de nota atual para o playback no teclado será calculado pelo instrumento. Esta colocação sempre dá uma linha de baixo padrão razoável.
    "Trilhas separadas para Basic/Advanced em Original & Variation"
    (só destino E-600/500/300) - nestes instrumentos Básicos e Avançados dependem um do outro, isto é ambos os padrões fazem uso da mesma bateria e linha de baixo. Aqui você pode definir se as trilhas do Acc serão levados de partes diferentes na fonte nomeie(em) ou se todas as partes vem da mesma parte (fora). A primeira opção dá os resultados mais interessantes, mas pode haver conflitos entre a linha de Baixo e as trilhas de Acc.

    Destino Yamaha:
    “Uso de sons XG ” - só serão usados sons XG para o estilo convertido (estes sons são idênticos em todos os teclados de SFF). Isto promove a compatibilidade máxima dentro da série PSR.

    “Divisão de Bateria + Percussão” - como há duas trilhas de baterias no formato SFF as notas da bateria podem ser separadas (automaticamente pela percussão e pelos tambores “normais”).

    Destino Solton/Ketron: de “permitir viradas múltiplas” - para estes instrumentos a duração das viradas é ajustado a 1 compasso somente. Se houver preenchimentos mais longos, nomeie nos dados de fonte do Style Works 2000 para ser instruído (após a confirmação) modifique a duração das viradas a fim manter os dados originais (por exemplo a medida mudará de 4/4 a 8/4). Esta função pode somente ser executada se todas as viradas forem mais longas que 1 compasso. No caso de viradas com comprimento desigual será mantida a última seção de virada mais longa (em todo caso, até mesmo com esta opção fora).

    Destino Korg:
    “Divisão de Bateria + Percussão” - como as duas trilhas de bateria estão no formato Korg as notas da bateria podem ser separadas (automaticamente pela percussão e pelos tambores “normais”).
    “Intro2/Ending2: 7 > j7”- se habilitou a 7ª nestas partes ficará 7ª maior para assegurar acorde regular que process (não sempre apropriado, fixe de acordo com o estilo de fonte atual).
    “Int/Fill/End: Prefira a 7ª Maior “- no formato de Korg só há duas variações de acordes para Introdução, Viradas e Finais. Como 7ª Maior trabalharão pela especialização bem como você pode instruir o conversor para levá-los ao exame (se existindo).
    "Nenhuma 7ª Maior e nem Menor" - serão transformados intervalos
    de sétima que acontecem nas trilhas maiores e menores dos formatos de fonte a oitavar para evitar problemas no acorde (Korg} específico que processa (normalmente fora). Claro que, serão mantidos intervalos de sétima na sétima maior.

    Destino Wersi (série antiga e nova da Pegasus): Som de “solo > Acc Avançado” - a trilha da fonte que tem o número de mudança mais alto do programa será nomeado à trilha do Acc Avançado (Exemplo: brass licks).
    “Percussão > Tambores avançado” - os instrumentos de percussão serão atribuídos à trilha de tambores avançados.
    "Intro/Fill/End: Avançado Liga = Desliga" - as trilhas avançadas não farão
    uso egadas, isto é não há nenhuma diferença entre “avançado ligado” e “avançado desligado” para estas partes.

    O Conversor de Midi para Estilo (The Song to Style Converter)

    Aqui você pode criar um estilo a partir de um midifile. Proceda asssim: - carregue um midifile clicando no ícone de disquete (GM Song).
    depois de carregado verifique as únicas trilhas que estão sendo indicadas na caixa superior grande (chamada de “Caixa de eventos”). Determine que o Style Works 2000 analise a estrutura dos dados ocorridos e separe então as trilhas nas categorias “baixo”, “acordes”, “bloco” e “melodia”. Estas definições são fàcilmente notadas pelas cores diferentes e pelo nome da trilha à esquerda da caixa do evento. A tarefa pode ser alterada manualmente. Clique junto ao nome relativo a trilha (por exemplo “CHD” e selecione a categoria desejada. Os valores para a barra do começo e o tamanho das únicas partes do estilo (área de tela mais baixa) ficam automaticamente fixas, mas claro que pode ser alterado manualmente.
    Fixando para o Tipo de Parte (“Neutro” ou “Playback”): Aqui você decide as mudanças de acordo com qual parte do estilo serão removidas e somente determinados intervalos serão permitidos (“Ponto Neutro”) ou o acorde original muda e os intervalos serão mantidos (“Playback”). Enquanto tocar as “variações”, isto é verso e refrão, um arranjo muito comum é principalmente requerido parte (“Neutro”), para introduções, viradas e finalizações o ajuste do “playback” são normalmente usados. Nestas partes você quer provavelmente manter seções do midifile provavelmente “como são”.
    Outras colocações entretanto podem fazer sentido em determinados casos.
    Agora confira as colocações atuais clicando no ícone do nome de uma parte de estilo (Ex: “Intro 1”). Agora você ouve o trecho do estilo, o mesmo que será ouvido posteriormente em seu teclado ao executar um acorde de “C” Maior. Se você clicar novamente no mesmo ícone, o playback parará. Para comparar a parte à seção original da canção clique nas teclas “Start ou Stop” abaixo da caixa de evento.
    o modo de exibição da caixa de evento pode ser alterada clicando nos botões de “Zoom” +/-.
    se você quiser fixar as barras iniciais para as partes individuais por sua conta, nós
    recomendamos primeiramente tocar a canção toda e transcrever para baixo as barras apropriadas do “início” (start) para as partes individuais. Introduza então os números da barra nas caixas de texto nas colunas do “início” (start).
    uma vez que os ajustes gerais para o tipo de “Início” (Start), “Quantidade de Compassos” (Length) e do “Tipo de Parte” (Part type) foram feitos ainda há uma enormidade de parâmetros disponíveis em “Detalhes” (Details) no editor da parte. Clique no botão “>Detalhes” próximo á direita da parte desejada (Part Type).

    Opções

    Inicie a posição atual para um trecho clicando na caixa de 'iniciar' (Start)
    se habilitou você pode fixar o começo da barra clicando no “Start” enquanto o arquivo original está correndo, por exemplo se o midifile estiver tocando atualmente com a barra na “posição” 35 você clicar no Start na caixa ‘ início ‘ da variação 1, a nova barra iniciará a partir da posição 35. Os dígitos na caixa do começo serão indicados dentro do vermelho sempre que esta característica estiver disponível.

    Indicação dos Nomes dos Instrumentos (Show Sound Names) - Clicando no
    ícone “Opções” (Options) encontra-se a função que pode indicar ou não os nomes de todos os sons (instrumentos) que estão sendo usados no midifile.

    Recalculando a configuração da trilha quando alterado os parametros (idêntica
    a "Recalculando a configuração da trilha após ter mudado os
    parâmetros" no Editor de Parte) - o Style Works 2000 tenta achar uma combinação
    mais aprimorada de trilhas de fonte para cada parte. Depois de mover uma parte (ou mudando seu tamanho) a combinação de trilhas disponíveis pode mudar. Se esta condição for habilitada o Style Works 2000 fará um novo cálculo. Enquanto nos primeiros passos de criar seu estilo nós recomendarmos para fixar esta característica, mais tarde é melhor desligá-la porque seus ajustes eventualmente se sobrepoem, colocações escritas que serão abordadas eventualmente.


    O Editor Da Parte (Part Editor)

    Ajustes para a parte:
    Início (Start), Duração (Lenght), Tipo de Parte (Part Type)
    - corresponde aos ajustes pertinentes na página principal do Conversor de Midi para Estilo.
    Troque (Shift)- movendo a parte inteira no eixo de tempo; pode acontecer que compassos de 2/4 ocorram em 4/4 -Canção que pode trocar o começo musical de uma parte de “1” a “3”. Trocando a parte inteira para trás ou para frente este problema pode ser resolvido.
    Quantização (Quantize) - para midifiles com uma marcação de tempo não muito exatas as posições das notas poderão ser quantizadas e poderá também usar este parâmetro para manipular a estrutura rítmica de uma parte (simplesmente tentativa que ajusta “1/8 de T” “oitavos de tercinas” e ouça a diferença).
    Preferência (Preference) - define qual o tipo da trilha será nomeado preferivelmente à parte do estilo. Há as categorias follwing:
    Baixo, Acorde (estruturas rítmica do acorde), Enchimento (notes polifonia longa,
    por exemplo Ensemble) e Melodia (estrutura principalmente monofônica com “uma nota muito baixa” número de notas em média). Devido à preferência fixa serão selecionadas as trilhas ao extrair a parte do estilo.

    Trilhas (Tracks) - aqui você define quantas trilhas do midifile serão transferidas à parte de estilo. Enquanto para intros, viradas e endings o número máximo das trilhas for uma boa opção, Já para as trilhas de Verso e Refrão (Main), 3 ou 4 trilhas serão suficientes na maioria dos casos. O programa fixa falta de valores em conformidade com este esquema, mas você pode mudar o parâmetro de acordo com seu própriogosto.
    Opção (Opcion) “Recalculando a configuração da trilha depois de mudar estes parâmetros” - se ativo a parte será completamente recalculada depois
    que um dos parâmetros pertinentes foi mudado, isto é, as alterações feitas serão eventualmente perdidas. Enquanto na fase inicial do trabalho esta opção fazia sentido, desligue este procedimento posteriormente ao executar bons ajustes na parte final.

    Harmonização (Harmonise)/Transposição (Transposer) - para as partes “Neutras” do estilo você pode fixar o nível de limitação de intervalo aqui, isto é qual intervalos são permitidos; o ajuste de H4 é o mais restrito e transforma todos os intervalos a uma nota de “C” Maior somente. Este é o ajuste mais seguro, mas também na maioria o mais “boaring”. Escolha dentre eles o ajuste que melhor lhe convier. - para partes do “playback” a transposição geral para a parte pode ser fixada aqui (“+2” = 1 tom ou
    dois semitons mais altos que nos dados originais). O Style Works 2000 calcula um valor automaticamente baseado nos dados fornecidos, mas dependendo da complexidade e da estrutura da parte pertinente este valor pode não ser o melhor.

    Informação de como encontrar a chave adequada: Toque um acorde
    em “C” Maior em seu teclado quando (ou em seguida) por exemplo para a introdução funcionar. Se a transição do fim da Introdução para a Variação 1 (Main) soar bem o valor da transposição está correto.
    Crescendo (Fade In)/ Decrescendo (Fade Out) (aparece somente nas respectivas Introduções (Intros) e Finais (Ends)):
    Se você quiser uma Introdução crescente ou uma Finalização decrescente para a parte, esta opção é aqui ajustada..

    Ajustes para trilhas individuais: - as teclas do lado esquerdo que levam
    o nome da categoria da trilha (“CHD”, PAD etc.) também podem ser usadas para silenciar (mute) a trilha pertinente. Esta função consulta somente ao playback da parte do estilo, não para a criação de estilo novo mais tarde! Para remover uma trilha não selecione
    simplesmente “nada” (“- - - -“) na seleção da trilha.

    Seleção da Trilha (Track Selection) - para fixar a trilha de fonte manualmente
    clique o nome de instrumento (por exemplo “Nylon Guitar”) e selecione a trilha desejada que aparece na lista. Evite a tarefa múltipla da mesma trilha de fonte.
    Oitava (Octave) - você pode alterar aqui a oitava para uma trilha. Esteja atento
    de ter um ajuste apropriado para a janela fundamental com um ajuste bem pequeno para prevenir qualquer mudança.
    Quantização (Quantize)/Troca (Shift) - corresponde ao acima mencionado
    parâmetro da parte, mas só é usado somente em uma única trilha. Use este parâmetro ao quantizar, por exemplo, somente a trilha de bateria.
    Fim (End) - as últimas notas muito altas de uma trilha podem ser cortadas, por
    exemplo, se um “bronze lick” para os começos de compassos sucessivos com o progresso as notas não fazem sentido na seção selecionada.

    Janela Fundamental (Key Window) - aqui você pode fixar limites para a gama
    de nota permitida. Muito útil evitar inversões de acordes não tensionáveis. O Style Works 2000 joga valores de padrão apropriados que dependem da categoria de trilha a qual você pode é claro a qualquer hora.
    Mantendo notas que soam na parte - para os sons com um tempo de ataque
    lento (tìpicamente Cordas “Strings” etc.) são jogadas frequentemente notas um pouco antes de “1” para alcançar um certo volume a tempo. Para não soltar estas notas você pode instruir o programa para manter notas que soam na janela de tempo da parte atual.
    Força nota básica em “1” - a primeira nota intermediária da trilha baixa será transformada em qualquer altura num “C”.


    O Editor Da Canção (Song Editor)

    No Editor de Canção você pode executar um par das funções globais que afetam a estrutura de canção:

    Troque (Shift) - mova a posição de todos os dados da canção; problema típico: a canção começa com um progresso que foi registrado em batida “1” em vez de “3”. Trocando a canção inteira você pode compensar este erro e assegurar uma estrutura de dados apropriada para a criação de um novo estilo.
    Fusão de Trilhas (Merge Tracks) - Combine os dados de várias trilhas em apenas uma (os comandos detectam por exemplo casos em que há diversas trilhas de “Guitar” no midifile).

    Remoção (Delete)- remova uma trilha do midifile ou até mesmo um tipo de evento específico (Pitch Bend, modulação etc.) de uma trilha específica ou até mesmo de todas as trilhas.
    Duplique (Duplicate) - cada trilha de fonte pode ser nomeada a uma trilha do destino. Se você precisa de uma segunda tarefa da mesma trilha você pode criar uma duplicata da trilha aqui.

    Projeto Salvo/Carregado
    Aqui você pode salvar ou carregar o estado atual de seu trabalho (projeto) a qualquer hora. Os dados originais do midi estão sendo mantidos junto com todas as auterações feitas.

    Depois que você terminou seu trabalho no novo estilo (e o Editor da Parte estiver fechado) deixe a Canção para nomear o Conversor clicando em “Saída” (Exit). Agora o Style Works 2000 calcula os novos estilos conforme os parâmetros fixos.
    Então você está de volta á página principal do programa e você pode conferir o resultado no Módulo de Tocador de Estilo (agora nas versões Maiores, Menores e Sétimas) ou salvar o novo estilo no disquete imediatamente a fim de toca-lo em seu teclado.

    O Editor De Estilo (Editor Style)

    O editor do estilo permite modificar seu estilo de várias maneiras. É de nenhuma importância aqui se o estilo foi criado de um midifile, foi convertido de um outro instrumento ou se for um estilo original de seu dispositivo.



    O Editor de Estilo tem vários níveis de operações:
    Partes :
    Aqui você pode executar mudanças globais. Partes de estilos completas ou “padrões de harmonia” separados (Maior, menor ou sétima) escolhidos pode ser copiada (copy), trocada (swap) ou removida (delete). De acordo com a função deles (as) no estilo as partes estão sendo exibidas em cores diferentes.


    Proceda assim (a operação aqui é semelhante a usada no Windows Explorer na maioria dos pontos): Selecione a modo de operação desejado (cópia, troca ou remoção), a seguir selecione o “Nível” (Level) Partes/ (Parts/) ou Trilhas/(Patterns/) desejado clicando sobre elas.

    Cópia (Copy) - copiando uma parte: Clique a armação da Parte de Estilo (Style Parts) (a mais simples com o subtítulo, por exemplo, de “Intro 1”) e mova a parte para a posição desejada, clicando e mantendo pressionada a tecla do mouse. Quando movendo em cima de qualquer outra parte a cor de fundo dessa parte mudará indicando que a parte é a atual do destino. Se você libera agora a tecla do mouse na posição desejada do destino a parte da fonte será copiada nessa parte. Os dados antigos da parte serão alterados dessa maneira pelos dados novos.
    Copiando um padrão (Pattern) (Menos para Yamaha e Technics): Bem parecido ao copiar uma parte; clique o padrão desejado (por exemplo “menor”) e mova este para a posição desejada. Aqui você tem que soltar o botão do mouse quando a armação estiver exatamente na posição de destino, caso contrário a operação será cancelada.

    Troca (Swap) - é igual a copiar, mas os dados na fonte e posição do destino serão trocadas de lugar.
    Remoção (delete) - aqui você pode selecionar até mesmo simultaneamente Vários objetos clicando neles enquanto mantem pressionada a “Tecla de Maiúscula” (Shift Key); você pode selecionar só padrões ou só partes.
    Para remover os objetos selecionados clique no ícone “Apague” (delete) no rodapé ou aperte a tecla “Delete” no teclado de seu computador.
    Atenção! O apagamento dos dados é irreversível, isto é, pode acontecer
    do estilo não tocar em todas as partes ou para todos os acordes mais!

    Clicando nos ícones do Alto-falante (loudspeaker) você pode tocar qualquer padrão desejado. O playback para se você clicar outra vez sobre o mesmo ícone ou pressionando a tecla de espaço (Space Bar) em seu computador.


    Trilhas (Tracks)

    Aqui você pode modificar trilhas separadas de muitas maneiras. O procedimento anteriormente descrito para copiar, trocar e apagar é válido aqui também. Você pode selecionar uma ou diversas trilhas aqui, mas nenhum padrão ou parte de estilo. Mais adiante você pode selecionar só trilhas da mesma categoria (por exemplo diversas trilhas Acc1). Para conferir cada trilha separada ou padrão pertinente há numerosos ícones de alto-falantes (loudspeakers). Clicando sobre eles, começa o playback. O playback pára se der outro clique no mesmo ícone ou pressionando a chave de espaço em seu computador.

    Atenção! Quando na modalidade de “cópia” ou de “troca” neste ponto você deve primeiramente dar um breve clique com a tecla (esquerda) do mouse no padrão escolhido (neste momento o nome do padrão ficará em negrito) então clique novamente sobre o mesmo padrão e mantenha pressionado a tecla esquerda do mouse e usando o procedimento de arrastar e soltar mova-o até o local desejado.

    No lado esquerdo da tela você pode encontrar os seguintes elementos:

    O Nível de Armação- selecione o Nível (Level) “Partes” ou “Trilhas” Parâmetros de Trilha de Armação - Aqui estão sendo exibidas os parâmetros Atuais para uma trilha selecionada.
    Para alguns formatos há páginas de substituição adicionais; clique o cartão
    de registro pertinente para ir para a seção desejada.
    Partes do Estilo de Armação - selecione as partes do estilo desejado na “Coluna de Seleção” (Part Select), Style Works 2000 mostrará então todas as trilhas das parte(s) então selecionadas; clicando em “Edite” a coluna que você pode transferir a seleção de trilhas da parte(s) atuais a quaisquer outros. Clicando em “Edite” caixa que você pode selecionar até mesmo todas as partes juntas, isto é, tudo que você editar para uma, a mudança será válida para todas as outras! Modo de Operação do Quadro (fundo) - como descrito antes para comutar entre a cópia, a troca e a modalidade de remoção.

    A integração das funções estrutura - váriáveis e o genérico Edit são parecidos em funções assim:
    se você quer selecionar uma trilha para copiar ou trocar dê um breve clique com o botão do mouse primeiramente e depois (com a trilha em negrito) clique novamente e mantenha apertado o botão para arrastar o arquivo até o local desejado.
    se você quer selecionar uma trilha para editar apenas dê um clique curto e o nome atual dessa trilha aparecerá indicada no quadro de “Parâmetros da Trilha” (Track Parameters).
    Para remover as trilhas selecione as mesmas clicando brevemente para selecioná-las e em seguida acione a tecla de “Remoção” (Delete) na parte de baixo do pragrama ou a tecla “Delete” em seu computador.

    Quando também selecionando trilhas esteja atento a bandeira de Ligação (Link) "Maior - menor - 7ª" (menos para Technics incluindo até o KN5000); se acionada todas as trilhas
    da mesma categoria em uma parte do estilo serão selecionadas juntas.

    Um exemplo para usar completamente este mecanismo complexo - Você quer alterar os valores da velocidade para diversas trilhas de Baixo de um estilo.
    Isto é como fazer isto:

    1. Selecione a(s) parte(s) desejadas no "Partes de Estilo" (Style Parts) ou na Armação (na
    Coluna de "Seleção")

    2. Selecione as trilhas desejadas na caixa grande. Com a Ligação “Maior-Menor-7ª” habilitada serão selecionadas também todas as trilhas da mesma categoria. No caso de haver mais de uma parte na página atual você pode adicionar mais trilhas mantendo abaixada a tecla “Maiúscula” (Shift) no computador e selecioná-las, mas você pode somente adicionar partes da mesma categoria (Exemplo: somente Acc1).

    3. No caso de você querer transferir para partes invisíveis adicionais clique nos interruptores nas Armação de Partes ou na Coluna de Armação “Edit”. Todas as partes (quadros azuis) ativas serão afetadas então por suas alterações também.

    4. Agora fixe um novo valor (por exemplo “20”) na caixa da “velocidade”. Este ajuste novo é agora imediatamente válido para todas as trilhas seletas (incluindo as invisíveis). Confira o resultado clicando o ícone do alto-falante (loudspeaker) Padrão ou de uma das trilhas selecionadas.

    5. A seleção permanece até que você clique outra trilha ou selecione uma nova página “Estilo de Parte” (Style Part) ou na Armação.

    6. Você pode cancelar a seleção acionando a tecla de "Esc" em seu computador.

    Os parâmetros mais importantes são:

    Som - clique sobre o nome que ele será exibido no “Track Parameters” e selecione um novo som na lista que aparecerá na sequência.
    Velocidade - Mudança no valor da velocidade, é idêntico a uma mudança de volume na maioria dos casos.
    Oitava (Octave) - Transpondo através de oitavas (uma transposição através
    de semitons não faz sentido aqui porque isto impediria uma função apropriada
    do acorde que processa no teclado
    Quantização - quantização do tempo posiciona o eventos da nota;
    útil para a correção de estilos que não foram registrados corretamente ou até mesmo para uma manipulação intencional.
    Troca (Shift) - Movimento das trilhas no eixo de tempo; o uso é para a correção e como ferramenta de manipulação também.

    Para alguns formatos há parâmetros adicionais; aqui nós devemos recomendá-lo
    a olhar no manual de seu instrumento para informações mais detalhadas.

    agradecementos aos membros do forum cifras clube que participaram
    da tradução deste manual.
    este manual é apenas educacional que pode conter erros de tradução
    Style Works 2000 é uma marca registrada da EMC.

    style works 2000 ketron

    Teccláudio
    Veterano
    # dez/06
    · votar


    emanuel macedo
    agradecementos aos membros do forum cifras clube que participaram
    da tradução deste manual.
    este manual é apenas educacional que pode conter erros de tradução
    Style Works 2000 é uma marca registrada da EMC.

    Meus parabens pela iniciativa...sera de muita ultilização, já que ainda não aprendi a mexer com o EMC

    Tapuio2003
    Veterano
    # jan/07
    · votar


    Emanuel Macedo, depois de muito quebrar a cabeça, consegui fazer conversão de alguns ritmos da Roland e Yamaha. alguns dos ritmos dos teclados roland tocam como se fosse extraídos e Midis de quinta categoria e alguns ritmos do teclado Yamaha geram um confusão danada no coitado do Meu korg I 3: nas pistas de acompanhamento ACC1, ACC2 e ACC3 aparecem dois instrumentos toclando ao mesmo tempo e aí bagunça tudo. Tu podes me ajudar? Eu sou mirim no Cifra, este é meu primeiro pedido de ajuda. Gostei muito da sua explanação a respeito do Style Works 2000. Saúde e Energia.

    emanuel macedo
    Veterano
    # fev/07
    · votar


    Teccláudio
    Tapuio2003

    aqui tem umas dicas sobre o EMC


    dicas

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a EMC manual conversor midi e ritmos