Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Behringer Reverb Machine RV600 - Minha opinião

      Autor Mensagem
      Renan Gonçalves Flores
      Veterano
      # out/12


      Behringer Reverb Machine (RV600) - clique aqui p/ o site do fabricante
      (Clique aqui para o manual em port)

      Origem: Alemanha (na verdade China rs)
      Tipo de Reverb: Digital
      Decay: Não especificado no site do fabricante, mas acredito que chega entre 800 a 1000 ms, dependendo do modo
      Controles: Mix, Decay, Time, Mode (c/ 11 tipos), Tone e Trails
      Conexões: 2 entradas e 2 saída (não é reverb/dir out, é só uma saída a mais) e entrada p/ fonte (plug P4)
      Preço médio: R$ 150
      Carcaça: Plástico
      Bypass: Digital
      Alimentação: 9V DC centro negativo c/ plug P4 (padrão Boss)
      Tamanho: 54 mm x 70 mm x 123 mm (AxLxP)
      Compartimento p/ bateria: Sim
      Consumo: 30 mA

      Prós: Preço acessível, possui vários modos, controle de tonalidade.
      Contras: Mix. Se você colocar no máximo não tem mais o som direto da guitarra e vice-versa. Modo spring e plate não são tão bons.
      Aplicações: Guitarra e baixo e até vocal (eu testei, mas não ouse!). É possível ir desde um reverb de preenchimento até grandes ambientações.
      Nota: 5,5 - 6,0

      "Afaste-se dos Behringer" é o que eu costumava dizer. Tinha medo. O preço baixíssimo, a mão de obra, as críticas de usuários mais experientes, usuários que geralmente têm um puta amp de 100W com reverb de mola. Eu não. Tenho um ampzinho de estudo que mal tem drive. E eu sempre gostei de reverb. Hoje em dia tenho cerca de 10 pedais, 2 dos que eu mais uso são Behringer. Toco num amp com reverb de mola, mas gosto de usar este pedal de reverb. O que eu digo sobre a marca agora é "aproxime-se com cuidado, pode não ser o que promete, mas pode ser bom também".

      A Behringer é conhecida por copiar pedais famosos na cara dura, principalmente os Boss. O Reverb Machine é uma cópia mais barata do Line 6 Verbzilla. Até onde eu sei os dois pedais são parecidos.
      Ambos oferecem os mesmos 11 modos, a saber:

      ECHO: Eco muito intenso com reverb (uma tentiva de delay tosco)
      TILE: Emula a acústica de uma sala com mosaicos, com reflexos muito claros, como uma casa-de-banho.
      CAVE: Eco amplo e profundo, como estando dentro de uma cave (bem longo)
      SPACE: Reverb ambiental sumptuoso, com um conteúdo denso e harmonioso de oitava (esse é um efeito bem interessante, dá pra simular um órgão ou algo assim)
      DUCKNG: Hall Reverb com efeito ducking. O reverb "soa" por baixo do sinal do seu instrumento enquanto o está a tocar, para evitar encobrir o seu som, e volta a emergir quando parar, adicionando um prolongamento rico e suave ao mesmo (ces entenderam né?)
      HALL: Reverb claro e aberto, que simula os reflexos de uma sala de concertos.
      CHMBR: Emula a acústica altamente reflexiva de uma câmara típica de reverb.
      ROOM: A acústica clara e natural de uma sala.
      PLATE: Som metálico e ressoante de uma placa de reverb.
      SPRING: Simula o som distinto e tão desejado do spring reverb (na verdade não)
      '63 SP: Emula o som clássico de um combo spring reverb de uma guitarra de 1963 (tentativa de emular o reverb de um amp Fender, não há muita diferença entre este modo e o spring)

      Alguns são muito ruins, outros muito bons. Mas eu gostei do plate, chamber, hall, cave e space.
      O botão decay serve pra controlar por quanto tempo o reverb ira soar. Em modos como chamber ele vai soar por mais tempo do que um spring por exemplo.
      O botão time é o tempo entre o sinal direto da guitarra e o efeito. Ou seja, atraso. No mínimo soa bem próximo ao ataque, no máximo demora um pouco.
      O botão tone é bem legal, pois dá pra controlar o brilho do efeito. Mais agudo se destaca mais, mais grave dá mais corpo.
      O botão mix eu acho uma merda. O mix funciona assim: tudo pra esquerda = som da guitarra, tudo pra direita = reverb. Logo, você precisa encontrar um equilíbrio. Ou abaixa a guitarra ou abaixa o reverb. Isso é muito ruim visto que o pedal não é truebypass, então ao usar este pedal com o mix em 50%, por exemplo, o sinal da sua guitarra vai ficar mais baixo do que se estivesse sem o pedal. Cito um grande problema meu: gosto de usar o modo Space em 100% de mix pra ficar tipo um som de órgão mesmo (ouça o efeito aqui). Mas quando quero voltar pra guitarra, sou obrigado a me abaixar e voltar o mix, pois mesmo com o pedal desligado o som da guitarra limpa não vai passar. Isso podia ser resolvido colocando um mísero knob extra para o som da guitarra. Mas enfim, estamos falando de um produto de R$150, contando todas as taxas de importação e impostos.
      E por fim o botão trails. Em off, assim que você desliga o pedal, o efeito que estiver soando é imediatamente interrompido. No on, você desliga o pedal e o efeito continua soando até acabar.
      Ele tem duas entradas e duas saídas. Até onde eu pude verificar isso não tem sentido. As duas saídas não têm nada de especial. Eu esperava um Direct Out / Reverb Out, mas em ambas sai tudo junto, reverb e sinal direto. E apesar de ter dois canais A e B, eles não operam de modo independente. Se você conectar dois instrumentos e enviar pra dois amps diferentes, nos dois amps vão sair as duas guitarras juntas (o que é no mínimo catastrófico). Segundo o fabricante isso é pra operar no modo estéro. Eu testei com uma demo de bateria, saindo do pc em estéreo, passa no pedal e volta pro pc em estéreo. Não notei nenhuma diferença entre os dois canais.

      Pra terminar eu digo: o pedal vale a pena pelo seu preço. Tirando alguns defeitos, como a caixinha frágil de plástico, o switch não muito robusto e o problema já apontado pelo mix, acho que vale a pena. Se você gosta de mexer em várias opções e tal. Mas se você só quer um reverb do tipo mola pra preencher solo ou coisas mais simples, eu te recomendo o Landscape Spring Reverb, um simulador digital de reverb de mola, é uns 30 ou 40 reais mais caro, mas é razoavelmente bom. Mas lógico que nada vai substituir o bom e velho tanque de mola dos amplificadores. Eu achei bem legalzinho.

      Renan Gonçalves Flores
      Veterano
      # out/12
      · votar


      Outras coisas que esqueci de comentar:

      No mode SPACE o botão DECAY é o quanto o sinal irá se prolongar, e o botão TIME controla a quantidade de harmônicos gerada.
      No modo ECHO o botão DECAY é o quanto o sinal se repete (regen) e o TIME define o atraso do sinal. Mas é um delay bem tosco, já aviso.

      Renan Gonçalves Flores
      Veterano
      # out/12
      · votar


      O review que eu mais gostei foi esse:


      Muito bom também










      edys
      Membro
      # mar/13
      · votar


      Tenho muita curiosidade neste pedal mesmo .. queria usar em guitarra acustica e guitarra electrica e talvez mesmo na guitarra classica

      Deco_ufrj
      Veterano
      # mar/13
      · votar


      Renan Gonçalves Flores
      Mas quando quero voltar pra guitarra, sou obrigado a me abaixar e voltar o mix, pois mesmo com o pedal desligado o som da guitarra limpa não vai passar. Isso podia ser resolvido colocando um mísero knob extra para o som da guitarra. Mas enfim, estamos falando de um produto de R$150, contando todas as taxas de importação e impostos.

      Na verdade isso só acontece porque você está com o "Trails" ligado... desligue que isso para de acontecer, porem eu tbm tenho esse pedal e o maldito botão "mix" é o que mais me incomoda...

      Quando eu queria fazer efeito "shimmer" com ele, eu usava um pedal de volume controlando a quantidade de som que ia pra ele, usava o mix em 100% e ligava direto na mesa de som, não afetava o sinal da guitarra... porem, eu usava ele só pra isso... pra quem quer um pedal de reverb mesmo, versátil, não acho que ele seja a melhor indicação justamente pelo maldito mix...

      bmxer
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      Aproveitei esse topico pra tirar algumas duvidas.
      Estou precisando de um reverb, mas q nao fosse caro.
      Ia compra o biyang/Arcano reverb mas esse não acho mais.
      Entao tem esse Behringer Reverb Machine RV600.
      Algumas pessoa dizem q ele come o sinal e tal.
      Gostaria de saber:
      1-Ele com o sinal ao ponto de tirar o ganho da guitarra se eu usa-lo com um pedal high gain?
      2-Ele muda muito o timbre original? Se sim , ele muda muito?
      Obrigado!

      Slash_1989
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      bmxer
      Algumas pessoa dizem q ele come o sinal e tal.
      algumas pessoas dizem que come mulher em banheiro de balada....


      Vai na loja e faz os testes que vc achar necessário! Se você não ouvir a diferença, é porque não vai te atrapalhar mesmo, então manda bala!

      inExperienced
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      outro dia entrei em uma loja a procura de um equalize da Boss, o GE7, não tinha, mas o vendedor veio querendo me empurrar um equalizer Behringer dizendo que era melhor que o Boss por causa de N teorias que ele arrumou, fiz de conta que acreditei, peguei o pedal na mão, deslizei os controles que quase sairão em minha mão, apertei o switch, com a mão e observei a carcaça que se retorceu toda. Perguntei ao cara, como que um pedal que se quer suporta ser manuzeado com as mão pode ser bom, apertei o switch com a mão e ele se envergou todo, imagina quando eu botar meu pezinho ai. O cara ficou com o sorrizo amarelo da cor do pedal eu entreguei e fui a atraz do meu Boss.
      Eu particularmente, neste momento de minha vida não compro pedal Behringer, já ouvi dizer que eles tem outros produtos mais bem feitoe, não sei, digo isso não.poe que soem ruim, mas poe que são feitos pra serem descartáveis.

      Slash_1989
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      inExperienced
      Se você fosse de São Paulo, apostaria que esse fato aconteceu na Made in Brazil.

      Essa loja é nojenta, a ultima vez que pisei lá o vendedor começou a fazer um paralelo com o suco dell vale (isso mesmo) pra dizer que behringer era bom.

      Agora, falando sobre a marca: ela foi feita pra matar a vontade de quem quer comprar algo logo pra se divertir. Não da pra esperar muito, mas se quer com urgencia, e por um período curto, serve.

      inExperienced
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      O pior foi eu perguntar sobre um baixo Sx que tinha lá e o cara dizer que era muito bom, piois eram fabricados por uma equipe de luthier da Fender.

      JeGuitar
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      bmxer

      Eu também estou a procura de um reverb e não achei nada que me agradou mais barato que o Hall of Fame da TC eletronics.

      Todos os que estavam mais baratos que ele não me agradaram. Pelo jeito é juntar mais grana e pegar ele mesmo.

      WROliveira
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      bmxer
      comprei esse aqui, tá me atendendo bem...
      http://www.aliexpress.com/item/Biyang-RV-10-Tri-Reverb-Effects-Pedal-2 -Free-Patch-Cables-Combo/981171917.html

      juan vieira
      Membro Novato
      # jan/14
      · votar


      eu tenho esse pedal, mas pra que serve o botão "TRAILS" :/
      desde que comprei esse pedal, que eu particularmente adoro ele, mas eu não sei que diferença faz esse "TRAILS" alguém pode me responder ?

      inExperienced
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      Eu tenho um Hall of Fame.
      Reverb é um efeito que não consigo desligar, o meu ta sempre ligado, seja pra sons limpos ou distorcidos.

      JeGuitar
      Veterano
      # jan/14
      · votar


      inExperienced

      Recomenda o hall of fame?

      ChrisCover guitar2
      Membro Novato
      # 08/nov/18 09:34
      · votar


      otimo review .. ressucitando o topico .... na sua opiniao Renan Gonçalves Flores qual o melhor pedal reverb .... e pq o boss rv5 e rv6 são tão caros ?

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Behringer Reverb Machine RV600 - Minha opinião

      306.301 tópicos 7.905.534 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital