Uma música pode começar com um acorde de 4º grau?

Autor Mensagem
Goldbrother
Membro Novato
# 05/mai/19 22:13


Boa noite, tenho uma dúvida. Uma música pode ser iniciada (primeiro acorde a ser tocado) por um acorde de quarto grau?

Por exemplo, a música está no tom de Sol Maior, ela poderia começar com o acorde de Dó Maior?

Abraço a todos!

makumbator
Veterano
# 05/mai/19 22:57
· votar


Goldbrother

Claro. Pode começar com qualquer acorde (inclusive acordes estranhos ao tom da música). Pode até começar sem acorde algum.

Lelo Mig
Membro
# 05/mai/19 23:03
· votar


Goldbrother

Inverta sua dúvida e pense:

Porque não poderia?

Beto Guitar Player
Veterano
# 06/mai/19 07:50
· votar


Inverta sua dúvida e pense:

Porque não poderia?



Eu ainda iria mais longe: por que você não faz um teste e perceba como soa?
A única limitação da música é a imaginação. Campos harmônicos e escalas não servem para limitar o que você pode fazer, servem apenas para te dar um direcionamento e explicar aquilo que você criou.

LeandroP
Moderador
# 06/mai/19 07:54
· votar


Uma música não precisa começar pelo acorde de função tônica.

Ela pode começar com uma cadência, como por exemplo: IV, V, I ou II, V, I.

Ou como já disseram, pode até começar com um acorde completamente estranho à tonalidade, ou mesmo nenhum acorde.

qew
Veterano
# 06/mai/19 08:28
· votar


Uma música pode começar com um acorde de 4º grau?

conforme art. 5° da Constituição Federal/88, não pode

Goldbrother
Membro Novato
# 06/mai/19 08:48
· votar


Muito foda galera! Agradeço pelas respostas. É que a maioria das músicas começam com a tônica ou com a relativa menor, por isso a dúvida. Então, para eu identificar o tom de músicas assim, simplesmente teria que reconhecer os acordes e ver em qual campo harmônico eles encaixam, correto?

JJJ
Veterano
# 06/mai/19 09:12
· votar


Goldbrother
Então, para eu identificar o tom de músicas assim, simplesmente teria que reconhecer os acordes e ver em qual campo harmônico eles encaixam, correto?


Nem sempre vão encaixar fácil...

LeandroP
Moderador
# 06/mai/19 09:37 · Editado por: LeandroP
· votar


Goldbrother
É que a maioria das músicas começam com a tônica ou com a relativa menor, por isso a dúvida.

Não é assim!

Então, para eu identificar o tom de músicas assim, simplesmente teria que reconhecer os acordes e ver em qual campo harmônico eles encaixam, correto?

É uma maneira bem comum. Outra forma é observar as cadências. Em geral as cadências se dividem em 3 sensações: um momento estável, um mais tenso e outro que dá a resolução, geralmente a tônica (mas as vezes não é a tônica também).

Digamos que a música comece num acorde Dm, depois toca um G7 e depois um C. O que acabamos de ver foi uma cadência do tipo II, V, I, e que descreve as sensações que disse acima. O Dm (subdominante) é estável, o G7 (dominante) provoca uma tensão, e o C (tônica) é de resolução. Experimente tocar estes acordes no instrumento e observar essas sensações.

Recomendo estudar a formação dos acordes, campos harmônicos e também as cadências harmônicas. Com isso você terá uma melhor compreensão sobre tonalidades. E pra isso é importante que você tenha bem estabelecido os conceitos de intervalos (maior, menor, justo, aumentado, diminuto).

No fórum existem muitos tópicos que abordam os assuntos que me referi acima. Boa sorte!

Goldbrother
Membro Novato
# 06/mai/19 09:59
· votar


Obrigado a todos pelas respostas, foi muito esclarecedor. Abraço!

Casper
Veterano
# 06/mai/19 10:09
· votar


Caro Goldbrother:

Não existem regras.
Inclusive muitas músicas
nem acordes tem.

Goldbrother
Membro Novato
# 06/mai/19 13:50
· votar


Caro Goldbrother:

Não existem regras.
Inclusive muitas músicas
nem acordes tem.


Muitas músicas possuem apenas arpeggios, e/ou melodias. Não possuir regras é o que torna tudo mais excitante.

Ismah
Veterano
# 06/mai/19 18:19 · Editado por: Ismah
· votar


Arpegios ainda são uma espécie de acorde com notas sequenciadas.

Se pegar o repertório erudito é mais fácil. Nele em uma grande parte, não se tem uma divisão clara de harmonia e melodia.

Delson
Veterano
# 07/mai/19 10:14
· votar


Na minha opinião, a única lei que poderia ser aplicada às músicas é:
Em hipótese alguma, começar com sustenido/bemol.

KKKKKKKKKKKKK

sandroguiraldo
Veterano
# 07/mai/19 10:33
· votar


Goldbrother

No worship gospel é o que mais tem...

Goldbrother
Membro Novato
# 07/mai/19 15:47
· votar


Se pegar o repertório erudito é mais fácil. Nele em uma grande parte, não se tem uma divisão clara de harmonia e melodia.

De fato!

Na minha opinião, a única lei que poderia ser aplicada às músicas é:
Em hipótese alguma, começar com sustenido/bemol.


Poderia me explicar o porquê?

No worship gospel é o que mais tem...

Por que? Usar acordes no início sem ser tônica ou relativa menor traz alguma sensação que se encaixa nesse estilo musical?

sandroguiraldo
Veterano
# 07/mai/19 16:33
· votar


Goldbrother
Por que? Usar acordes no início sem ser tônica ou relativa menor traz alguma sensação que se encaixa nesse estilo musical?

é que muitas músicas foram feitas nessa base C G Am D ou C D Em Bm por exemplo... ambos exemplos estão em G mas começam em C

LeandroP
Moderador
# 07/mai/19 22:00
· votar


E ainda dá pra usar o IV grau maior e menor, tipo:

F - Fm - C

LeandroP
Moderador
# 07/mai/19 22:04
· votar


O blues Mary Had A Little Lamb começa no IV grau blues

Goldbrother
Membro Novato
# 08/mai/19 08:49
· votar


é que muitas músicas foram feitas nessa base C G Am D ou C D Em Bm por exemplo... ambos exemplos estão em G mas começam em C

Entendi irmão.

E ainda dá pra usar o IV grau maior e menor, tipo:

F - Fm - C


Esse tipo de progressão (de F para Fm) dá um efeito muito gostoso de ouvir. No campo harmônico maior de Sol não existe o acorde Fm, eu poderia utilizá-lo da mesma forma?

HortaRates
Membro
# 08/mai/19 09:36
· votar


Ultimamente eu gosto bastante de ler tópicos sobre teoria musical, porque hoje em dia eu acho que entendo um pouco... Antigamente não entendia absolutamente nada.

Nesses tópicos sempre muita gente diz que "música não tem regra", e "vale qualquer coisa desde que soe bem". Por mais que isso seja verdade, eu, muito respeitosamente com a galera que entende de música, acho que pra um iniciante, esse tipo de frase mais atrapalha que ajuda. Digo isso porque quando eu não entendia nada, essas frases me deixavam ainda mais confuso.

Por mais que "não existam regras", acho que é mais fácil apresentar as convenções mais comuns como regras pra um iniciante, e mais tarde quando já houver um maior entendimento, explicar que na verdade não são regras mas apenas convenções.

Isso foi só um devaneio que tive, me imaginando alguns anos atrás no lugar do OP com a mesma dúvida. As vezes a música não tá nem começando no quarto grau, mas por algum motivo o OP identificou o tom errado.

Goldbrother
Membro Novato
# 08/mai/19 09:54
· votar


Ultimamente eu gosto bastante de ler tópicos sobre teoria musical, porque hoje em dia eu acho que entendo um pouco... Antigamente não entendia absolutamente nada.

Nesses tópicos sempre muita gente diz que "música não tem regra", e "vale qualquer coisa desde que soe bem". Por mais que isso seja verdade, eu, muito respeitosamente com a galera que entende de música, acho que pra um iniciante, esse tipo de frase mais atrapalha que ajuda. Digo isso porque quando eu não entendia nada, essas frases me deixavam ainda mais confuso.

Por mais que "não existam regras", acho que é mais fácil apresentar as convenções mais comuns como regras pra um iniciante, e mais tarde quando já houver um maior entendimento, explicar que na verdade não são regras mas apenas convenções.

Isso foi só um devaneio que tive, me imaginando alguns anos atrás no lugar do OP com a mesma dúvida. As vezes a música não tá nem começando no quarto grau, mas por algum motivo o OP identificou o tom errado.


No momento estou me aventurando nos estudos de teoria musical, a partir da leitura de tópicos, de sites, artigos... Considero que entendo um pouco também, mas quero me aperfeiçoar cada vez mais. O pessoal aqui do fórum me ajuda muito a entender coisas que eu demoraria mais tempo para entender. Abraço!

LeandroP
Moderador
# 08/mai/19 11:39
· votar


Goldbrother
F - Fm - C

Esse tipo de progressão (de F para Fm) dá um efeito muito gostoso de ouvir. No campo harmônico maior de Sol não existe o acorde Fm, eu poderia utilizá-lo da mesma forma?


Não seria o campo harmônico de Sol, porque está em Dó. Veja, se o Fá é o IVº, o Iº só pode ser o Dó.

Trata-se do IVº do campo harmônico de Dó maior e do IVº grau do campo harmônico de Dó menor. É muito comum pegar emprestado um acorde do campo harmônico paralelo (maio / menor). Realmente é um efeito gostoso de ouvir, e muito comum em música popular.

HortaRates

Quem diz que não existe regras é porque não as conhece. Exitem inúmeras regras. O que faz a diferença é o que fazer com essas regras.

JJJ
Veterano
# 08/mai/19 12:15
· votar


HortaRates
mais tarde quando já houver um maior entendimento, explicar que na verdade não são regras mas apenas convenções.

E por quê não dizer isso logo de cara?

Goldbrother
Membro Novato
# 08/mai/19 13:58
· votar


LeandroP
Não seria o campo harmônico de Sol, porque está em Dó. Veja, se o Fá é o IVº, o Iº só pode ser o Dó.

Trata-se do IVº do campo harmônico de Dó maior e do IVº grau do campo harmônico de Dó menor. É muito comum pegar emprestado um acorde do campo harmônico paralelo (maio / menor). Realmente é um efeito gostoso de ouvir, e muito comum em música popular.


Correto, falta de atenção minha. Entendi. Obrigado!!

HortaRates
Membro
# 08/mai/19 14:29
· votar


JJJ
Porque isso gera confusões. O cérebro humano é uma ótima máquina de reconhecer e reproduzir padrões. Eu acredito facilita o aprendizado.

Vou tentar dar um exemplo. Uma pessoa iniciante pergunta:
"Galera, quais progressões de acordes posso tocar?"

Eu acho mais útil responder pro cara umas 4 progressões mais comuns que soam bem do que responder "cara, música não tem regras, toque qualquer coisa que soe bem".

Porque se o cara não tem muita noção de música, ele não vai conseguir descobrir sozinho o que soa bem, não vai conseguir pegar o violão e "tocar qualquer coisa que soe bem" logo de cara e vai se frustrar.
Falo por experiência própria.
Quando estava aprendendo a improvisar, foi muito mais útil começar só com a pentatônica e tratar as outras notas como PROIBIDAS e ir adicionando mais notas à medida que me familiarizava com o som da escala do que tentar sair tocando "qualquer coisa" sobre uma base.
Mas bom, essa é a minha visão e experiência.

LeandroP
Moderador
# 08/mai/19 14:37
· votar


HortaRates
JJJ

Quando dou aulas, principalmente para iniciantes, faço questão de mostrar as sonoridades de cada função harmônica. É claro que procuro fazer isso dentro de um repertório. Mas pra que ele possa assimilar a sonoridade e treinar também a percepção. Creio que isso deve ser trabalhado em alinhamento com a prática.

HortaRates
Membro
# 08/mai/19 15:49
· votar


LeandroP
Ah sim, este é o ideal. Mas é mais difícil quando não há o acompanhamento de um professor ou alguém mais experiente. Neste cenário, eu acho que começar por regrinhas é mais fácil.
Reitero, tudo que falo é por experiência própria. Eu acesso o fórum deve ter uns 10 anos, e toco guitarra a pouco mais que isso. Eu nunca tive professor, nunca fiz uma aula na vida, e quando eu não entendia nada, respostas do tipo "toque qualquer coisa pois não há regras", sempre muito comuns aqui, me frustravam imensamente. Porque, pra mim, tocar qualquer coisa não funcionava. Quando colocava uma backing-track com um blues rolando pra tentar improvisar, eu precisava de algumas "regras" pra me nortear, "tocar qualquer coisa" não servia, não soava bem.
Talvez pra outras pessoas não ter regras funcione melhor, e é justamente por isso que comentei aqui. Quero saber a experiência geral da galera quando estava começando.

LeandroP
Moderador
# 08/mai/19 20:09
· votar


HortaRates

Eu também, manolo rs
Sempre fui autodidata e tinha um conhecimento muito raso de teoria. A leitura é uma janela imensa, e foi por ela que tive acesso a um assunto chamado harmonia. Aí tudo mudou... Pra melhor! Me deu a oportunidade de conhecer as regras, pra depois fazer o que a minha imaginação mandar. Me deu liberdade!

Nessa época a Internet tinha acabado de chegar e então eu procurei bastante e não encontrei nada. Decidi fazer um site compartilhando o que eu havia aprendido sobre harmonia. Posso dizer com segurança que eu fiz o primeiro site que tratava de harmonia no Brasil. Ainda tenho as páginas html salvas no meu notebook rs

Um brinde ao Almir Chediak

vinibassplayer
Veterano
# 09/mai/19 15:36
· votar


Na minha opinião, a única lei que poderia ser aplicada às músicas é:
Em hipótese alguma, começar com sustenido/bemol.

Poderia me explicar o porquê?

No worship gospel é o que mais tem...

Por que? Usar acordes no início sem ser tônica ou relativa menor traz alguma sensação que se encaixa nesse estilo musical?


é pq qdo os negros foram levados pros EUA no periodo de escravidao, nas igrejas eles nao tocavam as teclas brancas do piano, só as pretas, entao usavam mto pentatonica, e praticamente tudo em sustenido e bemol, daí vieram os hinos classicos de worship e black music.

breve trecho de uma historia que fala isso:
"Usaram então sua capacidade de resistência, subversão e fé que lhes mantinham vivos, e experimentaram também tocar naquele instrumento símbolo da cultura branca e suas igrejas: o piano. Mas eles se recusavam a tocar nas teclas brancas. Se recusavam a construir canções como aquelas construídas pelos brancos. Eles compuseram músicas de louvor e lamento nas cinco teclas pretas do piano. Uma resistência, quase um código. Assim surge a musicalidade dos chamados “Negro Spirituals”. "

fonte

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Uma música pode começar com um acorde de 4º grau?