como gravar 1 guitarra para sair 2 em stereo

    Autor Mensagem
    extremepatience
    Veterano
    # jun/13


    Tenho tido muitas diculdades em perceber como se grava uma guitarra mono, para sair um som stereo , só com uma guitarra. Eu sei que ha muitas maneiras , uma é chamada reamp, outra é gravar 2 guitarras ema em cada lado, mas nao quero nada disso que ter uma lead guitar em stereo tipo desse album de van halen http://www.youtube.com/watch?v=Ex_0qiQG96g .
    Como se faz isso da maneira mais pratica no cubase? que efeitos usar?

    Lpitangueira
    Membro
    # jun/13
    · votar


    extremepatience
    Nao entendi muito bem a sua pergunta, acho que voce tá confundindo conceitos. Stereo não tem nada a ver com efeitos. Se você não quer gravar duas vezes ou fazer reamp, voce pode gravar uma vez só, duplicar a track e jogar cada uma pra um lado do pan, dando um atraso de alguns milissegundos em uma delas.

    extremepatience
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    ja tentei, mas não fica legal ,dando um atraso de alguns milissegundos em uma delas perde qualidade. Parece que uma guitarra esta distante da outra. não tem presenca
    O que procuro é mesmo ficar com qualidade, .
    De certeza que deve haver efeitos que façam isso.

    makumbator
    Veterano
    # jun/13 · Editado por: makumbator
    · votar


    extremepatience

    A melhor maneira de criar a "parede sonora" é gravar várias vezes (em takes diferentes) a mesma parte de guitarra, distribuindo-as pelo panorama. Quanto mais partes, mais amplo e denso vai ficar o efeito final.

    Aqui uma gravação minha (To Live is to die, do Metallica), em que uso essa técnica extensivamente nas guitarras base, e também nas guitarras de melodia (com exceção dos dois solos principais da música, que contam com apenas um take cada):

    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/229056/

    A mera cópia de um take já gravado somado a algum atraso de milissegundos tem algum resultado, mas a meu ver nem se compara com gravar de verdade várias vezes.

    Uma solução também intermediária é usar simuladores de estéreo (pseudo stereo). No caso do Cubase é preciso jogar o arquivo mono em uma pista estéreo (é o procedimento descrito no manual), e então se coloca em insert o simulador de estéreo.

    O Cubase tem um pseudo estéreo nativo, incluído no programa (pelo menos nas versões 6, 6.5 e 7 tem esse efeito). Mas há opções de outros fabricantes também, como:

    PSP PseudoStereo (parte do PSP Stereo pack):

    http://www.pspaudioware.com/plugins/tools_and_meters/psp_pseudostereo/

    BX stereomaker:

    https://www.plugin-alliance.com/en/plugins/detail/bx_stereomaker.html

    Nugen Audio Stereoizer:

    http://nugenaudio.com/stereoizer.php

    Cada um deles age de maneira diferente, obtendo diferentes sonoridades. Tenho o da PSP e o BX, (além de ter usado demo do Stereoizer), e funcionam melhor ou pior de acordo com a fonte sonora e a intenção final do usuário.

    No caso do Cubase, seja o efeito nativo ou o de outros fabricantes, ele precisa estar carregado em insert em uma pista estéreo, mas que por sua vez contém um arquivo mono.

    Slash_1989
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    extremepatience
    vc não quer fazer do jeito certo, e reclama que o resultado não ficou bom?

    JJJ
    Veterano
    # jun/13 · Editado por: JJJ
    · votar


    Tem várias formas de se "espacializar" um som mono.

    Falaram no atraso de alguns ms. Tem chorus, doublers, echos, reverbers, pitch-shifting, etc, etc, etc, que também conseguem fazer essa "mágica". Tem plugins específicos pra isso, como os da QSound, por exemplo. Cada plugin faz de um jeito, com resultados audivelmente diferentes.

    Agora, o jeito mais "orgânico" e "true" é dobrar na mão mesmo!

    strinbergshredder
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    extremepatience
    Bom cara, como já disseram, só ratifico que o melhor jeito é mesmo gravar takes diferentes.....

    Como um exemplo de experiência própria, uma gravação que fiz de Walk do Pantera recentemente, apesar de não estar lá essas coisas, rs, ficou absurdamente melhor que antes por eu ter gravado duas guitarras....

    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/304896/

    extremepatience
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    Obrigado pelas ideias, eu tentar. Mas isso de gravar em takes diferentes , ou dublar a trasar funciona sim, para o ritmo. Agora para lead guitar, nao resulta, estar a gravar 2 vezes a lead guitar, nem atrasar

    El_Cabong
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    extremepatience
    Uma maneira de gravar uma guitarra, e fazer ela ficar com uma diferença de um canal para o outro (dando um efeito stereo) seria assim:
    - Liga a guitarra num cubo amplificador.
    - Liga um microfone, e microfona o alto falante do cubo.
    - Este microfone tu ligas num canal.
    - A saída de linha, atrás do cubo tu ligas no outro canal.

    Se além de diferença de sonoridade entre os canais tu quiseres também um atraso, afasta um pouco o microfone do cubo.

    MMI
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    Essa questão de "parede sonora", gravar com 2 mics ou microfone + linha, gravando um mesmo take pode funcionar para outras coisas, mas para dar efeito estéreo não vejo surtir muito efeito, é pouco.

    Efeito estéreo de fato eu consigo com stereo delay (ou ping-pong), stereo reverb, stereo chorus, simulador de Leslie em estéreo etc. Ou com plugins que fazem a separação de frequências em estéreo, como falaram ali atrás.

    Buja
    Veterano
    # jun/13 · Editado por: Buja
    · votar


    Eu tambem já gravei duplicando takes, e jogando 70% pra cada lado, as vezes 40%, dependendo do som e atrasando uns 7 milisegundos em cada track. Mas realmente nao fica aquela coisa nao. Engana leigo mas guitarristas nao. O tapa na cara fica gravando mesmo, 2 ou mais takes, primando pela execução bem sincronizada e mais perfeita possivel.

    Tem um exemplo de uma musica que eu gravei com takes duplicados, para deixar a musica com um wide maior, e comparando com quem gravou com 2 takes reais e diferentes, como o caso do makumbator e do strinbergshredder, se nota uma boa diferença. Fica mais real, mas cheio o som.

    Eu indico gravar os takes com amplificadores diferentes, ou se for microfonado, gravar com metodos ligeiramente diferentes. Vai criar realmente uma impressão de realidade, 2 guitarristas tocando base.

    waltercruz
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    makumbator
    Só complementando a lista de plugins, tem o voxengo stereo touch, gratuito.

    http://www.voxengo.com/product/stereotouch/

    El_Cabong
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    MMI
    Buja
    Claro que o melhor mesmo é gravar dois takes o mais iguais possíveis, e colocar um em cada canal, fica um stereo excelente !! É o que eu sempre faço nas minhas gravações de guitarra base, violão de aço base, ...

    Mas como o cara disse que não queria fazer isso. Aí apresentei esta outra opção de (L = microfone no amplificador / R = em linha)

    Buja
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    El_Cabong
    Solução interessante. Imagino que tambem deva dar um resultado legal gravar com microfones diferentes ou em posicoes ligeiramente diferentes, configuracoes do amp um pouquinho diferentes tambem deve ser legal ou até amps diferentes mesmo. Tem varias opcoes rsr


    o/

    MMI
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    El_Cabong

    É usual se gravar com mais de um microfone, por exemplo um SM-57 bem perto e um condenser longe, pegando ambiência - ou mesmo mais ou menos perto. Mas sempre que se trata de um mesmo take, seja com diferentes microfones ou com linha ou duplicando faixas, o efeito final é limitado. Para dar mais peso à base pode até ficar satisfatório, mas para efeito estéreo não vejo bons resultados. Serve para o que o pessoal chama de "parede sonora", não como efeito estéreo.

    makumbator
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    MMI

    É. Muito da riqueza obtida pela soma de 2 ou mais execuções da mesma parte instrumental parece vir não só de questões de posicionamento, fase e equalização (que se consegue registrando o mesmo take com diferentes fontes de captação, e ou movendo uma delas em alguns milisegundos), mas também das micro diferenças da execução propriamente dita (variações sutis de afinação em uma ou outra nota, ataques nunca verdadeiramente sincrônicos, etc...).

    No fim eu acho que essas pequenas variações é que dão o sabor diferente (e a meu ver muito mais bonito e profundo) da dobra feita em tomadas diferentes. A dobra verdadeiramente executada novamente é muito mais humana (pois por mais precisos que sejamos, é impossível sincronizar e igualar tudo em nível microscópico), enquanto a dobra do tipo "copiar e colar" não tem a riqueza dessas diferenças.

    Obviamente que cada uma delas tem seus usos.

    Buja
    Veterano
    # jun/13
    · votar


    makumbator
    Ta serto mano!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a como gravar 1 guitarra para sair 2 em stereo