Usando pedais/pedaleiras como processadores de efeitos

    Autor Mensagem
    erico.ascencao
    Veterano
    # fev/10


    Queria perguntar aqui sobre o uso de pedais ou pedaleiras (sim, os de guitarra mesmo) como processadores de efeitos ao invés de usar os efeitos que vêm nas DAWs.

    É uma idéia razoável?
    É factível?
    Alguém já tentou fazer?

    A idéia seria "regravar" uma trilha limpa passando pelo pedal/pedaleira, e assim ter uma nova trilha com o áudio processado.

    shoyoninja
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    erico.ascencao
    Você está falando especificamente para guitarra, certo?

    Isso é muito usado, não só com pedais e pedaleiras mas como com amplificadores também.

    Abraços.

    MauricioBahia
    Moderador
    # fev/10
    · votar


    erico.ascencao

    "Reamping" é o nome disso, se não me engano.

    É muito usado.

    Abs

    mum
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    Já pensei em fazer isso milhares de vezes, mas sempre esquecia de testar. Bom saber que é bastante utilizado!

    erico.ascencao
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    shoyoninja
    MauricioBahia
    mum
    Criei o tópico às pressas e nem deu pra me explicar direito...

    Na verdade a idéia seria usar pra tudo quanto é coisa mesmo. Por exemplo, deu a louca de querer colocar um chorus na voz, rola de fazer a seguinte ligação pra fazer o "reamp"?

    saída da interface > pedal de chorus > entrada da interface de áudio

    A dúvida reside em vários aspectos. A primeira delas é se, a grosso modo, é isso que é feito com aqueles módulos de efeitos externos. A segunda dúvida é sobre o casamento de impedâncias: elas "batem" ou pode haver problemas que causariam degradação da qualidade do som? Outra dúvida é se a ligação dá certo.

    Percebam que este tópico foi fruto de um experimento mental de uma mente vazia... hauhauaha!

    Minow
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    erico.ascencao
    A dúvida reside em vários aspectos. A primeira delas é se, a grosso modo, é isso que é feito com aqueles módulos de efeitos externos.

    A grosso modo, é. Mas você vai usar isso de uma maneira bem diferente, os racks de efeito normalmente são usados como auxiliares, e vão funcionar basicamente como os plugins, com todos os controles em tempo real e sem modificar permanentemente o áudio original.

    Eu sinceramente prefiro usar um bom plugin, que com certeza vai ter mais opções e vai ser MUITO mais prático de usar.
    Mas existem pedais que eu usaria, por serem bem característicos (pra guitarra), tipo meu DD20. Agora, pra voz eu não vejo muito propósito, a não ser que você queira algo bem diferente. Tudo é usável, já emprestei um phaser pra um tecladista, assim como já vi DJs que usavam pedais de efeito de guitarra.

    A segunda dúvida é sobre o casamento de impedâncias: elas "batem" ou pode haver problemas que causariam degradação da qualidade do som?

    As impedâncias devem casar numa boa, mas certamente irá ter algum tipo de coloração indesejada no som ou perda de sinal, visto que os pedais tem essas características, nunca são totalmente descoloridos (os plugins também!).
    Estou falando isso baseado no que você falou:

    A idéia seria "regravar" uma trilha limpa passando pelo pedal/pedaleira, e assim ter uma nova trilha com o áudio processado.

    Como você não está usando o efeito como auxiliar, e está fazendo algo que é uma gambiarra (não estou dizendo que não vá funcionar ou que vá ficar ruim, veja bem), vai estar trabalhando de maneira destrutiva com o áudio, o que vai te dar muito mais trabalho caso você queira mudar uma coisinha depois.

    Enfim, possível é, e viável também. Mas na minha opinião, não é nada prático e o resultado final não justifica o trabalho que você vai ter, pelo contrário, inclusive.

    erico.ascencao
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    Minow
    A idéia da voz foi exagerada. Seria mais plausível, por exemplo, colocar um chorus numa trilha de violão microfonado.

    Uma das dúvidas que passam pela minha cabeça é o "range" dos efeitos de um rack e de um pedalzinho. Um pedalzinho vai reproduzir melhor as frequências produzidas por uma guitarra? E o rack, é mais full range?

    shoyoninja
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    erico.ascencao
    Muitos pedais de guitarra tem filtros internos (vai colorir o som), e todos tem uma impedância de entrada alta (o que em si não é problema, mas impedância de entrada alta = + ruído).

    Para chorus/reverb/delay e modulações em geral, na maioria dos casos os plugins terão mais qualidade e são bem mais práticos.

    erico.ascencao
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    shoyoninja
    Aqueles módulos fodásticos da TC Electronics têm entradas especiais e o caralho a quatro?

    shoyoninja
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    erico.ascencao
    Não sei, qual módulo seria?

    erico.ascencao
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    shoyoninja
    Putz, quis dar um exemplo mas não fui muito preciso. Um exemplo melhor: módulos como o Bass V-Amp Pro têm entradas com impedâncias compatíveis para fazer estes lances de reamp e processamento de trilhas?

    shoyoninja
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    erico.ascencao
    No caso desse Bass V-amp a Behringer informa que ele tem sim saídas e entradas em nível linha, tanto auxiliares quanto send/returns pre/post.

    Contudo, ele é um produto desenvolvido para baixo, grande parte da funcionalidade dele será inútil (como módulo de efeitos genérico) e a parte que te interessa (reverb/delay /modulações) no máximo terá uma qualidade similar a um plugin, além de ter parâmetros de operação programados especificamente para o baixo (o que pode levar a colorações no som ou impedir uma configuração ideal).

    Resumindo um pouco a história, vai funcionar, provavelmente o resultado não será ruim, mas não há nada que um módulo desse tipo faça que os plugins não consigam fazer. Principalmente no caso do V-Amp :P.

    Essa idéia é sim muito boa para timbrar guitarra, ou para casos onde o equipamento já faz exatamente o que você precisa e poderá te poupar trabalho. Se você já sabe exatamente o resultado que precisa, e tem um equipamento (seja pedal, seja o que for) que vai fazer isso, é mais fácil fazer o processamento externo do que ficar ajustando plugins para chegar na mesma coisa.

    Já o inverso não é produtivo.

    erico.ascencao
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    shoyoninja
    Bom, de qualquer modo, existem racks de efeitos que substituem os plugins de DAWs, certo? Desisto de dar exemplos sem conhecer os produtos... huahauahuuaua!

    makumbator
    Veterano
    # fev/10
    · votar


    erico.ascencao

    Tenho o Bass V-amp Pro, e é basicamente isso que o shoyoninja relatou. Não usaria os efeitos dele como de um bom rack externo, pois os de plugins são melhores(os dele são apenas genéricos). O que vale nele é a simulação de amp e caixa(principalmente a saída XLR com simulação analógica da caixa, que não tem no modelo Bass V-amp comum, além da saída digital coaxial).


    Bom, de qualquer modo, existem racks de efeitos que substituem os plugins de DAWs, certo?

    Claro, principalmente pré amps, compressores, limiters, maximizadores(para masterização)e até unidades específicas de reverd e delay.

    Aqui 3 exemplos que valem a pena no uso que vc queria:

    http://www.avalondesign.com/vt737sp.html

    http://www.tube-tech.com/cl-1b-opto-compressor-9.html

    http://www.bbesound.com/products/sonic-maximizers/882i.htm

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Usando pedais/pedaleiras como processadores de efeitos