Como fazer uma trilha de bateria bem próximo do real?

    Autor Mensagem
    Bertão Rv
    Veterano
    # abr/09


    Boa noite moçada!
    Sou inicante aqui e estou intereçado em gravar a bateria usando midi
    porque sei usar bem o guitar pro e escrever em partiruras!
    Queria dicas para uma bateria bem real por isso tipo
    Quais programas usar?
    Estou pensando em usar assim, Guitar pro 5.2 > Fuity loops > ezdrummer > sonar, cobase ou cool edit

    Qual a versão ezdrummer devo baixar?
    qual é melhor Sonar, cobase ou cool edit?

    Quero fazer gravações de composições de rock só que a bateria da muito trabalho e não fica legal acho que assim vai nos fazer render mais!

    Desculpe pelo tamanho do texto obrigado desde já!

    Felipe Caineli
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Olá.

    Você pode criar a bateria no Guitar Pro, exportar para MIDI e importar para um programa tipo Sonar.
    Ou fazer direto no Sonar (o que acho melhor e mais fácil).

    Que eu saiba, o Ezdrummer está na versão 1.
    O que você pode fazer é baixar também o update dele (acho que o mais recente é o 1.1.4).
    O Ezdrummer tem os kits de bateria que são separados. Mas o que vem default (pop rock) já é legal.

    De bateria tem também o Battery 3, que dizer ser muito bom (até melhor que o Ezdrummer).

    Sobre o software de gravação, eu gosto mais do Sonar porque já estou acostumado com ele. Mas todos são bons.

    Aí você usaria só o Sonar + Ezdrummer ou Battery.
    Nem precisaria do Guitar Pro e Fruity Loops.

    Procura mais sobre esses softwares no fórum que tem bastante coisa interessante e que vai te ajudar a entender tudo.

    Abraço
    Felipe Caineli.

    Bertão Rv
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Ow Felipe vlw mesmo!
    Gosto de tirar o máximo de informações pois sou meio perfecsionista e quero fazer uma boa composição e com qualidade

    vc sabe me informar se o Addictive drummer é melhor que esses que tu falou?

    vlw abraço

    zélo cardoso
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Bertão Rv

    Cara para "fazer" uma trilha de Batera "PRÓXIMA" de uma bateria real, primeiro tenha uma bom VSTi (Battery 3, BFD2, EZdrmmer,etc), depois vc tem que ter um pouco de "espírito baterista", para sentir como programar, as viradas, a batida (lembre-se de manter uma "velocity"(volume) diferente para cada peça durante a música, para não ficar MECANIZADO, tudo igual fica robotico, e para mim: AS TENTATIVAS E EXPERIENCIAS. com erros e acertos, vão te dar uma base dessa vastidão que é esse mundo de GRAVAÇÕES em home estudios, e saiba que isso é só o começo, depois tem MUITAS etapas, VSTs, VSTis, Mixagem, Masterização, ets e tal, mas tenha fé e não desanime!!!
    Um abraço, Zélo Cardoso

    Minow
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Bertão Rv
    O camarada zélo cardoso deu dicas importantíssimas.

    Vou dar mais uma ressalva: eu não usaria o Guitar Pro se fosse você. É uma boa ferramenta pra não esquecer o que você já fez, mas usar como ferramenta de composição não tem condição. É muito limitado e robótico. Se você não tiver um controlador, faça na mão, nota por nota. Sem preguiça, sem copy paste (ok, com copy e paste, mas mantendo o bom senso).

    Dos softwares citados, o Cubase é o que tem uma melhor interface pra MIDI.

    Bertão Rv
    Veterano
    # abr/09 · Editado por: Bertão Rv
    · votar


    Mais uma vez vlw mesmo pelas dicas!
    o guitar pro na verdade vou usá-lo somente pra jogar o midi de bateria no simulador e pra não esquecer as músicas e para efeito de partituras para um futuro registro
    gosto de compor a maneira antiga violão, caneta e a imaginação. rs
    na verdade eu sou vocalista e toco guitarra de apoio tbm e pelo que estou vendo o caminho é tortuoso kk
    Acabei escolhendo o Addictive drums para simular a bateria!
    Mas ainda não decedi se baixo Sonar cubase ou cool edit
    Já gravei algumas coisa com o cool na época tentei usar o sonar mais a voz ficava sem sustain podia gritar que ficava parecendo aquele cantor de mpb hahauhau
    Muito obrigado

    Felipe Caineli
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Bertão Rv

    Sobre o programa de gravação, no basição eles são todos iguais.
    A cara deles são bem parecidas, os botões, o processo para gravação, etc.
    Eu só acho o Sonar mais intuitivo. E ele vem com uns plugins legais e bem úteis.

    Sobre o programa de bateria, só conheço o Ezdrummer mesmo.
    A Battery e o BFD2 são muito grandes (muitos gigas). Ainda não consegui baixá-los.

    Sobre o lance de tornar a bateria mais "humana" alterando as velocidades das notas, tem um utilitário no Sonar que faz isso automaticamente.
    Por padrão as notas midi são criadas com a mesma velocidade. Nesse utilitário você seleciona o trecho que quer alterar e informa a variação. Ele muda as velocidades de todo o trecho selecionado, deixando cada nota com uma velocidade diferente dentro da variação indicada, aleatóriamente.

    Abraço
    Felipe Caineli

    rafael_kl
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Bertão Rv
    O pessoal já deu várias dicas legais.
    O importante é sempre mexer nos velocities, mas não ir "chutando" os valores. Pense como um baterista, por exemplo as notas no "tempo" do compasso, NORMALMENTE são tocadas mais fortes no chimbal que as do contra-tempo. O mesmo vale pra caixa. Mas vá mexendo ate achar o ponto certo de cada batida.
    Eu sempre que precisei fazer bateria em midi usei o sonar+ezdrummer(ou DFH) e deu certo. A prática que fará a diferença.

    Minow
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Bertão Rv
    o guitar pro na verdade vou usá-lo somente pra jogar o midi de bateria no simulador

    Justamente, eu não faria isso.

    Mas ainda não decedi se baixo Sonar cubase ou cool edit

    Desses, o Cubase tem a melhor interface pra MIDI, além de ser o mais estável e completo.

    Já gravei algumas coisa com o cool na época tentei usar o sonar mais a voz ficava sem sustain podia gritar que ficava parecendo aquele cantor de mpb

    Isso, pode ter certeza que não é culpa do programa.
    Apesar de não entender direito o seu problema, não culpe o programa por "som ruim", isso aí é com sua placa de som, seus microfones e prés, e sua experiência.

    Bertão Rv
    Veterano
    # abr/09 · Editado por: Bertão Rv
    · votar


    Mais uma vez obrigado!
    to em dúvida ainda se pego cubasesx3 ou sonar 6 ou 7 mais vou pesquisar mais pra saber sobre isso pois, envolve grana! rs
    tem muitas opiniões divergentes uns dizem que o som do midi sonar 7 é mais encorpado e não sei se vai refletir no som do simulador Addictive Drums (não estou muito certo)


    Minow eu dei uma pesquisada acho que tu tem razão sobre botar a culpa do som no programa...
    Quero ter os programas logo pra mim começar quebrar a cabeça rs

    Vlw pela ajuda tenho certeza que esse tópico vai ajudar muita gente ainda!
    abraço

    Minow
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Bertão Rv
    to em dúvida ainda se pego cubasesx3 ou sonar 6 ou 7 mais vou pesquisar mais pra saber sobre isso pois, envolve grana!

    Se ficar com o Sonar, pega a versão 6!

    tem muitas opiniões divergentes uns dizem que o som do midi sonar 7 é mais encorpado

    MIDI não tem som. Midi é um código, quem te falou isso tá redondamente enganado. Não influencia em nada, o que influencia é a interface do negócio na sua facilidade de mexer. É questão de gosto. O Cubase é mais usado por ser mais completo e mais estável.

    Minow eu dei uma pesquisada acho que tu tem razão sobre botar a culpa do som no programa...

    Opa, eu não disse isso, hein?!
    O programa não tem culpa de nada, é justamente o contrário! Ele é uma ferramenta, você que tem que saber usar ela! Se você não tá satisfeito com o som, é sua placa de som, os prés e microfones. Se mesmo assim não estiver, aí é da sua experiência.

    BaNdAiD
    Veterano
    # abr/09
    · votar


    Uma opção muito legal pra quem tem um pouco mais de dinheiro é uma bateria eletronica.
    Vc pode usar ela como controlador MIDI, e gravar o sinal no DAW!

    Melhor que isso, só bateria de verdade mesmo...

    Grimc
    Veterano
    # mai/09
    · votar


    Olha, eu tenho uma estação legal aqui:

    Eu uso o Finale 2006 pra fazer minhas composições e partituras (muito bom o programa), mas se você for usar o finale NÃO MIXE NELE, aquele mixer só vai complicar a sua vida, mixe no Cubase ou Sonar.
    Depois eu uso, no cubase sx 3, o ezdrummer (para bateria), e outros vst's em geral.
    Em breve, solto uns sambples
    abraço

    SapSound
    Veterano
    # mai/09
    · votar


    Amigo, um outro exemplo que vc pode seguir é este. Eu uso o Nuendo 3.2 + DFH Superior, o som dos timbres da batera do DFH são mto bons. Embora o programa seja um pouco grande, uns 35 Gb. Mais se tu tiver uma máquina boa e HD de sobra é uma boa opção.

    Abraço

    almy
    Veterano
    # mai/09
    · votar


    "Sem preguiça, sem copy paste "

    ops
    =x

    ricolb
    Veterano
    # mai/09
    · votar


    Bertão Rv
    Eu trabalho da seguinte forma: Uso o VSTi "Addictive Drums" que na minha opnião é melhor em sonoridade "crua" do que o "EZdrummer, possuo os dois e já trabalhei com este último. Não sei com vcs, mais o EZdrummer aqui, demora muito mais pra carregar os presets do que o addictive, estou falando de um C2Quad, 2GB de ram.
    Trabalho com ele dentro do Sonar 8, uso controlador midi e edito algumas peças e batidas no "piano roll" do Sonar.
    Tanto o Addictive quanto o EZdrummer não necessita de controlador para ser utilizado, vc pode arrastar as levadas, ataques e viradas, para a track midi e editar key velocity no piano roll, dentre outras coisas.
    Trabalhar com midi no Sonar é fácil demais, olha que não sou "expert' no assunto e consigo, agora o "Cubase" eu não conheço, mas o pessoal fala muito bem dele e muitos profissionais o utilizam. Em relação à esses 02 DAWs a gente parte para a questão de adaptação e gosto pessoal. Abraços!

    El_Cabong
    Veterano
    # jun/09
    · votar


    Para dar uma toque mais humano no chimpô (não robotizado) eu uso os valores de velocidades mais os menos assim:

    Quando são oito toques por compasso:
    100 / 85 / 70 / 95 / 85 / 70 /95 / 70

    Obs.: Quando eu quero um chimpô mais "martelado" ...
    100 / 70 / 90 / 70 / 95 / 70 / 90 / 70

    Dá uma testada com estes valores.

    SapSound
    Veterano
    # set/09 · Editado por: SapSound
    · votar


    O nosso amigo El_Cabong deu uma ótima dica. Talvez poderíamos enrriquecer o tópico e trocar experiências dessas porcentagens na 'velocidade' no chimbal. Pra quem cria músicas via Vst's e mouse seria interessante ter algumas opções bem sucedidas dessas porcentagens, levando em consideração que o chimbal, na minha opinião, é uma das peças mais difíceis de se deixar com uma sonoridade humana. Lógico, não nos esqueçamos de quantas notas por compasso estamos tocando.
    Uma maneira que eu faço é duplicar o sampler que estou utilizando no chimbal e através do Baterry 3 (com duas células criadas com o mesmo sampler) em um deles altero a duração (soar) da nota e mudo bem pouco o timbre, pra dar uma impressão de que hora se está com o pé pressionando com mais força o chimbal, hora menos. Fora isso altero nota a nota a velocidade de ambas as linhas de chimbal (sempre alternadas), da uma sonoridade interessante. Vou tentar fazer isso utilizando o exemplo do nosso amigo El_Cabong pra ver o resultado.

    Abraço.

    gwallner
    Veterano
    # set/09 · Editado por: gwallner
    · votar


    O mais legal é fazer batera no Sonar utilizando o mapeador de batera dele. Como VSTi eu usso o Battery 3 que, na minha opinião, é o melhor para batera. Depois é só mexer com o pan de cada peça deixando caixa e bumbo no meio e também mexer na velocidade de batida de cada peça para dar uma humanizada. Dá para se fazer milagres !!

    Outra dica, mais avançada, é fazer o drum layering que é a famosa gravação em camadas de cada peça..... no Battery vc pode colocar várias vezes a mesma peça tocando em diferentes tonalidades. Eu utilizo 3 bumbos em uma mesma batida, por exemplo, cada um com uma equalização e microfonação diferentes.

    Abs

    assenheimer
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    Vou desenterrar este tópico pois achei interessante e tenho algumas dúvidas sobre o assunto!

    El_Cabong
    Legal, gostei dos valores de velocidade descritos para o chimbau.

    Mas e como fica em relação à caixa? Para fazer uma virada, ou quando a baqueta pega mais na extremidade da caixa. São vários sons diferentes.

    Como eu faria? Uso mais de um canal para caixa? Com sons diferentes???

    makumbator
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    assenheimer

    Há samplers com alguns desses detalhes(por exemplo, com toques exclusivo para rimshot, outros para flam, notas fantasmas, toque diferente da mão direita da esquerda, etc...) Leia o manual do sampler em questão, que haverá a indicação desse tipo de "extra", indicando as notas que acionam tais efeitos.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Como fazer uma trilha de bateria bem próximo do real?