J.S.Bach - piano

    Autor Mensagem
    De tecladista
    Veterano
    # mar/13


    Sou pianista, e gostaria de me aprofundar no repertório barroco, exclusivamente no repertório de Bach...Tenho intenção de tocar todas as invenções à 3 vozes, uma boa quantidade de partitas, preludios e fugas e suites...O fato é , gostaria de saber por exemplo, a melhor forma de estudar uma fuga...é legal ler as vozes em separado, ou já ler todas de uma vez, e qual a intensidade de estudos, e como organizar o estudo destas peças pra ter um resultado satisfatório, por exemplo será que em um ano da pra tocar todas as invenções ?

    Edson Caetano
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    De tecladista
    Bach é matéria para um curso inteiro de piano, para terminar o cravo bem temperado pode levar uma vida...

    No conservatório onde fazia piano, começamos com as 16 peças fáceis, acredito que deva começar por aí sua aventura, a seqüência depois é pegar as duas vozes e destroçar isso, para somente com isso em mente cair nas três vozes e fechar no cravo

    Fiz 5 anos de piano erudito e não dominei direito nem o duas vozes e fazia uma peça ou outra isolada do três vozes, certo que meu estudo era curto, coisa de 1 hora diária, pouco

    Não consigo ver alguém desenvolvendo em pouco tempo esse material sem um excelente professor e sem varias horas diárias de estudo e muita, muita disciplina e dedicação

    Quanto ao estudo, eu sempre limpava a mão direita e a esquerda separadas, para depois ir juntando, sempre com metrônomo bem devagar, aumentando de 5 em 5 conforme ia ganhando confiança

    Um ano é pouco, mas Desencana do tempo, estude pra valer que chega lá

    makumbator
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    De tecladista

    Complementando o que o Edson disse, caso você queira uma interpretação mais barroca (mesmo tocando no piano) e livre de maneirismos românticos (dinâmicas inadequadas ao barroco, um monte de pedais fora do estilo, variações de tempo romantizadas, etc...), compre edições urtext, que são as versões originais sem intromissões de editores modernos.

    São edições "limpas" , contendo apenas o texto musical do autor e com algumas correções do que parece errado no manuscrito (mas mesmo assim sempre indicado e explicado).

    De tecladista
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    Edson Caetano
    Então, eu acabei de entrar para o curso de bacharelado em piano...Eu toco 7 invenções a 2 vozes e trÊs a 3 vozes...E tenho um programa semestral no curso a cumprir e tal (peça barroca, classica, romantica, moderna, etc) ...Antes de entrar no bacharelado, fiz curso de extensão na mesma instituição, e notei que muitos alunos, saem do curso com uma carga muito pequena de Bach, e o que pior, não dão muita importância para o repertório, apesar de ser uma coisa pessoal, eu acho que bach merece toda e muita atenção se tratando de pianistas e qualquer outro instrumentista...Conheço pianista lá, que tocou uma invenção a 3 vozes pra fazer o vestibular e tá saindo tocando apenas um preludio e fuga....Ao meu ver é pouquiiiiiiiiiisssimo.... Então queria fazer esse trabalho específico ao longo do curso e continuar depois....Não gostaria de tocar somente o que é pedido no curso...

    makumbator
    Concordo plenamente contigo amigo...Eu não comprei as edições, porque to um pouco sem grana no momento, mas fui na biblioteca da faculdade, e praticamente monte meu acervo de Bach, e peguei tudo na versão Urtext....Xeroquei as invenções e Sinfonias, o dois livros do cravo bem temperado...e vou continuar fazendo esse acervo

    makumbator
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    De tecladista
    Concordo plenamente contigo amigo...Eu não comprei as edições, porque to um pouco sem grana no momento, mas fui na biblioteca da faculdade, e praticamente monte meu acervo de Bach, e peguei tudo na versão Urtext....Xeroquei as invenções e Sinfonias, o dois livros do cravo bem temperado...e vou continuar fazendo esse acervo

    É isso aí! E as versões urtext são boas até para quem quer fazer uma versão "moderna" , pois com a partitura limpa você pode inserir as suas edições particulares.

    Aqui uma boa edição e bem barata em vista da quantidade de peças incluídas:

    http://www.amazon.com/Keyboard-Music-Dover-Piano/dp/0486223604

    Tenho esse livro e vale a pena comprar.

    De tecladista
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    makumbator

    Gostei muito da ideia...
    Me corrija se eu estiver errado:
    É tudo isso em apenas um livro?
    Ele tem as Suítes Inglesas e Francesas, variações de Goldberg, invenções a duas e três vozes e partitas? é isso mesmo?
    Se for já to muito interessado..
    Mas aqui, você comprou pela Amazon mesmo? Como você fez pra importar porque essa loja não é do Brasil né?
    Cara fiquei interessado...rs

    makumbator
    Veterano
    # mar/13 · Editado por: makumbator
    · votar


    De tecladista

    Ele tem as Suítes Inglesas e Francesas, variações de Goldberg, invenções a duas e três vozes e partitas? é isso mesmo?

    Pior que é tudo isso mesmo! Parece incrível, mas tem todo esse repertório, e em edição limpa, sem intromissões de editores ou romantizações pianísticas. É o texto puro do Bach.

    São 312 páginas. Mas tenha em mente um detalhe: o tipo das notas é um pouco menor do que em outras edições. É até inevitável em vista da quantidade de música no mesmo volume. Mas em geral as viradas de páginas são boas. Dá uma olhada nas imagens que tem no anúncio da Amazon que vc vai poder observar a tipologia da partitura:

    http://www.amazon.com/gp/customer-media/product-gallery/0486223604/ref =cm_ciu_pdp_images_2?ie=UTF8&index=2


    Eu acho que comprei na sheetmusicplus. Mas tem tanto tempo que não tenho certeza absoluta. Mas foi provavelmente lá:

    http://www.sheetmusicplus.com/title/Keyboard-Music/3489226

    Mas na amazon está mais barato. Teria que colocar no carrinho e ver com o frete para ver qual fica mais em conta (pois ás vezes o frete da sheetmusicplus acaba eliminando a vantagem do preço do produto da Amazon)

    Na freenote (que é aqui no Brasil), costumava ter, mas no momentos está em falta:

    http://freenote.com.br/produto.asp?shw_ukey=38625125516TPATTX8

    Para comprar tanto na Amazon quanto na sheetmusicplus basta ter um cartão de crédito internacional. Não haverá imposto de importação, pois livros (e edições de partituras se enquadram nessa categoria) são isentos. Vai ser apenas o produto + frete + IOF do cartão de crédito (6,38% sobre o valor de produto + frete).

    De tecladista
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    makumbator

    Muito obrigado pelas informações cara...Eu tentar comprá-lo....Deixa eu só te fazer uma pergunta...Com sua experiencia de pianista, você acha as suites francesas mais fácil do que prelúdio e fuga? Vou ter que tocar um peça de bach, e não pode ser invenções ou sinfonias...Então eu pensei ou na suite francesa no.1 ou em algum prelúdio e fuga....Qual vc acha mais tranquilo...Porque ainda não toquei nenhuma fuga, e me parece mais complicado de se estudar...

    makumbator
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    De tecladista

    Hsahsa! Na verdade eu não sou pianista! Apesar de adorar instrumentos de teclas (principalmente cravo).
    Toco o contrabaixo acústico, elétrico e um pouco de guitarra. Normalmente eu toco peças de cravo e piano na guitarra e baixo.

    Mas de maneira geral se considera as suítes francesas mais fáceis que as inglesas, por exemplo. Mas isso varia um pouco em relação a cada movimento que se compara. Mas você pode escolher também algum prelúdio e fuga do cravo bem temperado que considere mais fácil.

    fernando tecladista
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    O fato é , gostaria de saber por exemplo, a melhor forma de estudar uma fuga...
    é legal ler as vozes em separado

    eu tive uma professora que me fazia primeiro estudar a voz que estava em evidencia (somente uma voz)

    por exemplo (achei um jpg ótimo pra ajudar) - considerar somente a primeira linha, já que os retangulos são pra ilustrar outra coisa
    se eu pegar essa partitura
    eu tocava de inicio somente o que estão nos retangulos vermelhos e laranjas

    Die Kunst der Fuge
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    Não tenho nada de prático para acrescentar, exceto dizer que Bach é uma das coisas mais lindas que já surgiram na humanidade e te dar todo o apoio nesta iniciativa.

    Espero que você grave vídeos e poste aqui pra gente ouvir futuramente.

    De tecladista
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    fernando tecladista
    obrigado pela dica, vou procurar estudar assim também..

    Die Kunst der Fuge
    Concerteza, é uma das coisas mais lindas da humanidade...E Normalmente os pianistas, pelo menos na universidade onde estudo não dão tanto valor á obra de bach...Normalmente estudam somente o mínimo que se pede no programa e se preocupam apenas com compositores romanticos...Eu também gosto de compositores do periodo classico, romantico e tal, mas Bach pra mim é o maior, não tem jeito....
    Eu fiz o programa de estudos pra esse semestre, e to deixando pelo menos 1 hora e meia pra estudar Bach...

    Espero que você grave vídeos e poste aqui pra gente ouvir futuramente.
    Pode deixar que assim que eu gravar eu posto aqui...
    abraço

    PHILLIPE_SENNA
    Veterano
    # out/13
    · votar


    Será se em 1 mes dá pra tocar um preludio e fuga, com 1 hora de estudos diários?

    makumbator
    Veterano
    # out/13
    · votar


    PHILLIPE_SENNA

    Depende basicamente de vários fatores:

    1. O seu nível de executante
    2. A sua experiência e costume em tocar esse repertório.
    3. O prelúdio e fuga em questão, pois há muita variação de dificuldade entre eles.

    PHILLIPE_SENNA
    Veterano
    # out/13
    · votar


    makumbator
    A unica experiencia que eu tenho é com choros (Chiquinha e Ernesto). O preludio e fuga em questão é o nº IX, do livro I, em D maior.

    makumbator
    Veterano
    # out/13 · Editado por: makumbator
    · votar


    PHILLIPE_SENNA

    Tanto o prelúdio quanto a fuga em questão são relativamente curtos.

    O prelúdio é pastoral, com um 12/8 bem gracioso. Você precisa executar corretamente os trilos que aparecem (o ideal é fazer à moda barroca, que é diferente da estética pianística posterior). Acho que a sonoridade deve ser leve e "simples".

    A fuga é real a três vozes. e é um pouco mais complexa que o prelúdio. Como toda fuga, deve-se destacar as entradas do tema. O tema é meio "interrogativo" no início (por causa das duas notas isoladas). A peça tem 2 divertimentos.
    O final dela é simples, sem estreto ou pedal, só uma codinha curta de 2 compassos para fechar a peça.


    Como você parece não ter experiência com o repertório barroco, recomendo que ouça um pouco várias versões para analisar o que outros fazem, e estude com muita calma.

    Eu gosto dessa versão (Christiane Jaccottet):

    http://www.youtube.com/watch?v=9yL7Oas5UmM



    PHILLIPE_SENNA
    Veterano
    # out/13
    · votar


    makumbator

    Mil perdões, não é o nº 9, é o nº5, em D maior. A melhor interpretação que encontrei foi essa:



    makumbator
    Veterano
    # out/13 · Editado por: makumbator
    · votar


    PHILLIPE_SENNA

    Esse prelúdio é em geral bem homofônico, com uma divisão bem clara de acompanhamento e voz principal. Ele em estrutura se parece um pouco com o prelúdio n.2, pois ele consiste de uma progressão na primeira parte com um adagio em recitativo no final. Essa parte final deve ser feita de maneira livre (como um recitativo mesmo).

    A fuga é real a 4 vozes. tem um tema muito interessante. No fim tem um estreto para fechar a peça. É uma peça boa para se usar inégales, exagerando a duração das colcheias pontuadas (transformando a semicolcheia do grupo quase em uma fusa). Dá um caráter mais francês na música.

    Aqui uma versão barroca (Christiane Jaccottet):

    http://www.youtube.com/watch?v=x68mVjTZ1mk


    E um tanto off-topic, mas apresento aqui uma versão jazzística dessa fuga (com improvisos) com o Jacques Loussier trio (que gosto muito):

    http://www.youtube.com/watch?v=EpNxEk_QFbk


    PHILLIPE_SENNA
    Veterano
    # out/13
    · votar


    Essa versão no cravo tem um toque bem mais diferente, rústico. Agora o jazz, ficou magnifico. Muito bom mesmo!!! Quanta criatividade! Pegar uma peça barroca e transformar num jazz não é simples.

    Obrigado pelas dicas makumbator, e pelo conhecimento repassado.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a J.S.Bach - piano