Mais alguém aqui acha que os guitarristas ditos "neo-clássicos" não lembram em nada a músi

Autor Mensagem
Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11 · Editado por: Die Kunst der Fuge


Título que não coube:

Mais alguém aqui acha que os guitarristas ditos "neo-clássicos" não lembram em nada a música clássica?


Vocês que frequentam esse fórum e conhecem de música clássica, já ouviram algum guitarrista que se rotule "Neo-clássico"?

Pois bem, eu já ouvi vários, e não acho que, em geral, as músicas e o som deles me lembrem em nada a música clássica. No máximo quando eles copiam descaradamente algum tema de algum compositor, mas ainda assim a coisa desanda quando a gente ouve o acompanhamento.

E vocês, já ouviram algum?

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


Seja o que Bach quiser.

Pé de chinelo
Veterano
# nov/11
· votar


Clássico é um termo bem subjetivo, seria melhor vc dizer erudito, não?

Pq 'master of puppets' é um clássico, assim como 'parabéns pra vc'

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11 · Editado por: Die Kunst der Fuge
· votar


Pé de chinelo

Porém todo mundo sabe que, no contexto da música, o rótulo "neo-clássico", inclusive quando usado por tais guitarristas, se refere à música clássica/erudita/de concerto.

Pé de chinelo
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

To ligado..

eu tb acho a msm coisa, mas pode ser q daqui uns 100 anos seja considerado realmente 'clássico' , não se sabe

Jabijirous
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

Neo pq é algo novo. A guitarra e o rock são novos em relação ao estilo clássico ou barroco etc etc.

Nesse caso, quando você pega um guitarrista X e diz que ele é neo-alguma coisa, faça uma análise da música e veja se não tem algum tipo de influência seja harmônica, tipo da frase, ou seja, os clichês.

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


Jabijirous

Eu acho que "Neo" é quando você tenta fazer um resgate ao estilo ou ideal do estilo.

Se você ouve alguns trabalhos considerados como Neo-românticos, você percebe isso, o resgate, ainda que misturado com algo novo.

Já nesses guitarristas "Neo-clássicos", o máximo que eu percebo é uma dose mínima, minúscula, ridícula. A música em si não me lembra em nada.

E você, o que acha? Acha que te lembra em algo?

Pé de chinelo

Saquei.

Jabijirous
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

Depende, de qual guitarrista você ta falando, qual música?

ou quais guitarristas ou quais músicas?

Eu acho que "Neo" é quando você tenta fazer um resgate ao estilo ou ideal do estilo.

Não só o regaste, é estrutura de um certo período com a modernidade. É como os Hot Rods.

Se você fizer uma suite com influência do barroco, pelo menos a estrutura e depois mudar o conteúdo mantendo certos clichês, você pode dizer que é um neo barroco.

Stravinsky foi neo clássico, Penderecki agora é neo romântico.

Jabijirous
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

Depende, de qual guitarrista você ta falando, qual música?

ou quais guitarristas ou quais músicas?

Eu acho que "Neo" é quando você tenta fazer um resgate ao estilo ou ideal do estilo.

Não só o regaste, é estrutura de um certo período com a modernidade. É como os Hot Rods.

Se você fizer uma suite com influência do barroco, pelo menos a estrutura e depois mudar o conteúdo mantendo certos clichês, você pode dizer que é um neo barroco.

Stravinsky foi neo clássico, Penderecki agora é neo romântico.

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11 · Editado por: Die Kunst der Fuge
· votar


Jabijirous
Depende, de qual guitarrista você ta falando, qual música?

ou quais guitarristas ou quais músicas?


Eu quero saber de você, algum que você já tenha ouvido.
Cite algum aí que você ouviu, você achou que o som dele tinha a ver com música clássica?


Se você fizer uma suite com influência do barroco, pelo menos a estrutura e depois mudar o conteúdo mantendo certos clichês, você pode dizer que é um neo barroco.

Baseando-se apenas em estrutura e não nas características sonoras?
E a quantidade destes clichês? E se a única relação entre os dois estilos for o uso (mesmo que pouco) destes clichês? Não acho digno.

Pra mim, tinha que lembrar o estilo, inclusive na sonoridade. Não é isso que eu vejo nos guitarristas. É isso que eu vejo nos compositores eruditos.

Penderecki agora é neo romântico.

Foi pensando nele que eu citei eheheh tô ouvindo aqui, a Sinfonia 3 é bem legal.
O que não é Neo-Romântico eu achei chatão =/

Marcelo Bico
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge
Cara, esses rótulos que a gente vê por aí são muito subjetivos, em minha humilde opinião.
Já ouvi neguinho dizer que até Malmsteen, Jan Akkerman, Steve Howe e Ritchie Blackmore usam elementos de música clássica. Não sei, mas até hoje nunca percebi algo no som deles que chegue perto do que eu conheço de música clássica.
Ou então, eu não entendo bulhufas de múica clássica he he.

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


Marcelo Bico

That'a the point, alguns deses aí que você citou costumam mesmo ser rotulados como neoclássicos, o Malmsteen principalmente. E eu também não vejo algo no som deles que chegue perto do que eu conheço de música clássica.

Marcelo Bico
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge
Que alívio, bicho. Pensei que eu fosse o único, ou que não entendesse porra nenhuma de música clássica.
Acho que esses que eu citei têm um estilo com frases mais diversificadas, que fogem mais das pentatônicas que a gente tá acostumado a ouvir. Desses aí, o que eu ouço aos montes é o Blackmore, usa uns fraseados incomuns e ducaralhamente bons, mas não consigo associá-lo com música clássica.
Ah, antes que neguinho me jogue pedra: não tenho nada contra as pentatônicas. Pelo contrário, adoro.

Jabijirous
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge
Conheço poucos, mas se pegarmos o Malmsteen, você verá que ele trabalha com muita influência do barroco, aliás, ele trabalha apenas com escala menor harmônica hehehehe Alguém deve ter falado pra ele que menor harmônica é barroco hehehehe

Porém, a harmonia, se for tonal, e com certeza é, então é barroca. I IV V é barroco, II V é barroco tb VII I é barroco tb! Não tem pra onde fugir, foi no barroco que se definiu o tonalismo.


Agora, respondendo sua pergunta, eu diria que não sei ou diria que é, ou diria que não. Mas uma coisa eu sei, influência tem até de mais.

E eu também não vejo algo no som deles que chegue perto do que eu conheço de música clássica.

Não sou fan malmsteen, olha isso aqui

http://www.youtube.com/watch?v=Pvce39OW8tY

digitei malmsteen e escutei a primeira

olha a harmonia, sem falar do início que é beethoven puro hehehehe

Essa aqui

http://www.youtube.com/watch?v=Z21h-VuIFpg

Agora, isso é realmente interessante de se discutir?? Não vejo muita importância em rótulos!

É como discutir música de concerto, música clássica e música erudita. Pra mim tanto faz como tanto fez!

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


Jabijirous

Pera aí, então tu tá dizendo que qualquer música tonal é barroca?
Qualquer música que use essas progressões que você citou é barroca?

E po, tá de brincadeira com esse Far Beyound The Sun. Foi o que eu falei lá no começo do tópico, tirando quando eles chupam algum tema de algum compositor clássico, não tem a ver.

Fora que a música clássica não é só definida pela "melodia principal", olha o acompanhamento pobríssimo dele. Fora que quando ele sai do pastiche, tu vê que a música dele não tem nada a ver.

Dizer que isso daí é Beethoven puro é uma ofensa =/

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


Jabijirous
Agora, isso é realmente interessante de se discutir?? Não vejo muita importância em rótulos!


Nem sei.
Na verdade eu só queria ver se alguém compartilhava da minha opinião, pois eu acho muito estranho esse rótulo sugerindo uma coisa e na prática eu vendo outa bem diferente.

ehehe valeu ae pelos posts.

Marcelo Bico
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge
Ah, é. Chupada não conta. Se contasse, eu poderia incluir uma versão do Blackmore para a Sinfonia Nr.9 do Beethoven, que tá lá em um disco do Rainbow.

Marcelo Bico
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge
Bicho, lembrei de uma aqui que talvez seja uma incursão ao clássico:
Tem alguns discos ao vivo do Ten Years After onde o Alvin Lee toca uma composição chamada Classical Thing. Talvez aquilo ali seja clássico, mas nunca rotularam o Alvin Lee nessa categoria.

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


Marcelo Bico

Pois é, chupado não vale.

Tem alguns discos ao vivo do Ten Years After onde o Alvin Lee toca uma composição chamada Classical Thing. Talvez aquilo ali seja clássico, mas nunca rotularam o Alvin Lee nessa categoria.

Não achei no youtube =/

Marcelo Bico
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

http://mp3shake.com/en/Ten_Years_After/217010-Classical_thing_mp3_down load.html

Jabijirous
Veterano
# nov/11
· votar


Pera aí, então tu tá dizendo que qualquer música tonal é barroca?

Não, mas devemos a música tonal de hj graças ao barroco.
Ou seja, qualquer música com centro tonal definido é culpa do barroco.

Faça um V I com a sensível indo à tônica pra você ver!!

Fora que a música clássica não é só definida pela "melodia principal", olha o acompanhamento pobríssimo dele. Fora que quando ele sai do pastiche, tu vê que a música dele não tem nada a ver.

Rock tem a levada fraca mesmo, não tem como!!

Agora ouça isso aqui

Ouça a faixa um anjo nasce
http://www.myspace.com/andremehmari/music/songs/um-anjo-nasce-44525376

é neo barroco pra você?

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


Marcelo Bico

Não achei não, cara, achei só que o cara tava brincando com a escala ae o.o

Jabijirous
Não, mas devemos a música tonal de hj graças ao barroco.
Ou seja, qualquer música com centro tonal definido é culpa do barroco.


Sim, concordo.

é neo barroco pra você?

Não o.o'
Parece mais... sei lá o que, Jazz...
Por que seria neo-barroco? Por causa do contraponto?

cellolover
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

Vocês que frequentam esse fórum e conhecem de música clássica, já ouviram algum guitarrista que se rotule "Neo-clássico"?

Nossa....e eu nem sabia que tinha guitarrista se rotulando dessa forma....kkkkkk. Preciso me informar sobre guitarras ehehehhe...Abraços!

Die Kunst der Fuge
Veterano
# nov/11
· votar


cellolover

Ouve ae uns "Neoclássicos":



http://www.youtube.com/watch?v=X6xVuWCdeJU&feature=related

Jabijirous
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

é um jazz com inflência do barroco, viu a cadência final???

Olha a partitura e tem todos os tipos de modulação que bach fazia hehehe

http://www.andremehmari.com.br/new/paginas/frameset%20partituras.html

makumbator
Veterano
# nov/11 · Editado por: makumbator
· votar


Die Kunst der Fuge
Pois é, chupado não vale.

Como vc bem sabe, boa parte das frases do Malmsteen são chupadas de alguma composição erudita. A maioria do Bach, mas tem coisa sugada do Haydn, Mozart, Beethoven, Vivaldi, Corelli, etc...

Mas fica nisso, em temas. O tratamento no desenvolvimento de idéias e principalmente a forma fica bem diferente da chamada música erudita. Mas nem podia ser igual mesmo, afinal é apenas rock(caindo no metal) com uma"roupagem" barroca.

A roupagem é o uso de som de cravo, pedais harmônicos característicos do barroco, o uso de pergunta e resposta entre os instrumentos, etc...


Tenho um amigo que brinca dizendo que o Malmsteen na verdade tem só umas 4 ou 5 músicas apenas, e que ele está sempre fazendo só variações das mesmas ao longo dos anos em seus discos.


Para mim, um Yes está mais próximo da música de concerto do que Malmsteen e cia.

Um guitarristas dessa linha que eu gosto bastante é o Tony Macalpine, mas não por ser verdadeiramente erudito(pois não é), mas por eu o achar mais criativo e musical que a maioria do pessoal dessa seara. Um detalhe sobre ele, é que sua formação no piano parece ser tão boa(ou até melhor) do que na guitarra(se não me engano ele é formado ou ao menos estudou piano na Julliard). Muitos CDs dele tem uma peça do Chopin no piano solo.

Ele é mais conhecido por ser tecladista e guitarrista de apoio do Steve Vai.

Curly
Veterano
# nov/11 · Editado por: Curly
· votar


Die Kunst der Fuge

também acho que pouco ou nada tem a ver com a música classica. pegaram algumas estruturas e tal, gravaram guitarras em cima mas no final resultou em outra coisa, que também é legal !

A única banda que realmente transitou de fato pelo universo clássico foi essa aqui (ELP), a gente escuta nas composições a influência de Prokofieff, Stravinsky, etc




MMI
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

Neguinho mete uma frase chupada de alguma peça clássica e ganha o "título" de neo-clássico. Simples assim.

makumbator

o Malmsteen na verdade tem só umas 4 ou 5 músicas apenas, e que ele está sempre fazendo só variações das mesmas ao longo dos anos em seus discos.

Tem isso tudo? Uma vez me carregaram para um show desse sueco. A impressão que tive foi que ele tocou uma só música o tempo todo, a não ser num intervalo que ele tocou uns temas clássicos no violão de nylon - não era música dele.

O Macalpine já tentei ouvir, até comprei CD dele (fases, né?). Ele tem uns temas diferentes, talvez pela formação de piano dele mesmo, é competente no que se propõe. Mas mesmo assim é um blublublu from hell que acaba cansando. Não sei o que esses caras tem contra breve e semibreve. Alguém falou para eles que músico bom só toca semifusa! kkkkk

makumbator
Veterano
# nov/11 · Editado por: makumbator
· votar


MMI
Tem isso tudo?

Hhsahsasah! Pois é, meu amigo é mais "bondoso" com o sueco que você! Hheehe!


a não ser num intervalo que ele tocou uns temas clássicos no violão de nylon - não era música dele.

As que são "dele" tem muito tema chupado de música erudita, então nem se pode dizer que são totalmente dele...hashsahsa!



Ele tem uns temas diferentes, talvez pela formação de piano dele mesmo, é competente no que se propõe.

O Macalpine é um pouco acima da média dos demais do estilo em criatividade, na minha opinião.

Mas mesmo assim é um blublublu from hell que acaba cansando


Com certeza!

Não sei o que esses caras tem contra breve e semibreve.

Hhsahash! Pois é, acho que é algo análogo aos cantores de gospel mais exagerados, que também não conseguem cantar uma semibreve limpa, pois todas as notas tem 300 melismas!

:)

MMI
Veterano
# nov/11
· votar


Die Kunst der Fuge

Um dos primeiros que chamaram de "neo-clássico" foi o Blackmore. Eu achava bem legal a introdução que ele e o Jon Lord faziam para Anya. Mas não que fosse muito clássico... kkkkk

Você não pode enviar mensagens, pois este tópico está fechado.
 

Tópicos relacionados a Mais alguém aqui acha que os guitarristas ditos "neo-clássicos" não lembram em nada a músi