Mudar de emprego no meio da quarentena

Autor Mensagem
Buja
Veterano
# 06/mai/20 10:40


Trocaria? Nao?

Lelo Mig
Membro
# 06/mai/20 10:48
· votar


Buja

Se no meio de uma crise econômica que se anuncia tiver a oportunidade de ganhar mais, ir para uma empresa melhor ou um trabalho mais desejado porquê não?

fgr
Veterano
# 06/mai/20 11:10
· votar


É relativo.
Se o atual emprego está sendo impactado, vá.

Se já não estava curtindo o atual emprego e surge uma outra oportunidade, certifique-se de que a nova empresa tenha um bom histórico e vá.

Se a atual empresa está ok e a nova te prometeu um monte de coisa, certifique-se do histórico dela e se ficar elas-por-elas, fique na atual.

Se o seu atual emprego não demonstrou maturidade nesse momento de crise e a nova empresa vem melhor engajada, vá pra nova.

Se a atual empresa tem solidez no mercado e a nova está mais pra uma start-up, fique na atual.

Use o linkedin pra se conectar com funcionários da nova empresa e tente checar como ela é de verdade.
Toda empresa, principalmente as mais antenadas no movimento do mercado tem investido pesado no que antes era chamado de DP(Departamento Pessoal). Hoje em dia elas vem deixando de lado o papel de apenas contratar para também reter talentos. Dão vários nomes agora - D.H.O, Talent Aquisition e etc.

A questão é: a empresa até investe bem nisso mas muitos não o fazem como prometido. Então, é bom falar com quem já está dentro a pelo menos 1 ano e saber bem onde irá se meter.

fgr
Veterano
# 06/mai/20 11:12
· votar


Lelo Mig
Se no meio de uma crise econômica que se anuncia tiver a oportunidade de ganhar mais, ir para uma empresa melhor ou um trabalho mais desejado porquê não?
Justamente por ter uma crise economica a caminho.
Se a nova empresa te oferecer R$50mil/mês por puro desespero e necessidade de aprimorar um produto que está sendo afetado pela crise, não adianta sair de onde está pra ganhar um salário por 2 meses e ver a empresa fechando.

Buja
Veterano
# 06/mai/20 11:25
· votar


fgr

Voce falou exatamente tudo que to pensando.
Ja faz um certo tempo que venho recebendo propostas até boas no Linked In.
Mas de uns 15 dias pra cá, to recebendo mais de 2 por dia.

E a última proposta que recebi aqui, me parece bem tentadora.
Problema é:

Minha empresa não é excelente, tambem não é ruim, mas ta mantendo boa maturidade, não ta cobrando resultados em excesso, e não tão me enche o saco.
Ja to entrando na quinta semana ralando de casa, sem qualquer dor de cabeça, recebendo tudo em dia, sem estresse.
Porem, ela está mandando gente embora like a whore, e so estão ficando mesmo os cargos muito essenciais pro negocio da empresa, como o meu [Sem dev não tem como vender tecnologia né !!!].

Tenho medo de sair, e cair numa empresa desesperada.
Ou mesmo tempo, tenho medo de estar dizendo esses 'nãos', e de repente a minha empresa me dispensa, e eu fico sem opcoes por eu mesmo ter negado as propostas, sacou?!

brunohardrocker
Veterano
# 06/mai/20 14:33
· votar


Isso pode ser inevitável se você for funcionário do Bolsonaro.

Lelo Mig
Membro
# 06/mai/20 16:26 · Editado por: Lelo Mig
· votar


fgr
Buja

Infelizmente a hora que a empresa atual quiser/precisar vai te dar um pé na bunda e foda-se. É assim que é, é assim que sempre será.

Então se a outra empresa paga mais e ou têm melhores benefícios, é maior e o trabalho aparenta ter melhor futuro e lhe fará mais feliz, têm que arriscar.

Pode se ferrar? Pode!... ficando onde está pode se ferrar também!

Siga teu coração... Empresa nenhuma tá nem aí prá você.

6Strings
Membro Novato
# 06/mai/20 16:55
· votar


Lelo Mig

Exato! Por outro lado do ponto de vista do funcionário a empresa é só um lugar para ir ganhar seu dinheiro.

Claro que um bom ambiente, esses programas de retenção de talentos, treinamentos, etc. pesam, mas no fundo é isso.

Quando o contrato não estiver mais atendendo as expectativas de alguma das partes já era.

Buja
Veterano
# 06/mai/20 17:09
· votar


Essas ações de retenção de talentos são mais um programa de recompensas e empresariolatria do que retenção de talentos.
Acontece que as empresas sabem que tem custos altos trocar quadro de funcionarios.
E muitas vezes acontece o cara ta ganhando 1000 e vai pra outra empresa só pra ganhar 1200.

Então a empresa, pra nao precisar aumentar o salario do cara (que envolve impostos mais altos),
decide fazer esses programinhas de presentinhos: É um parabens pra voce no fim do mes,
é um sinuca/video game no horario do almoco, é um deixar o cara vir trabalhar de bermuda,
é um jogo de moedinhas pra no final do ano sortear um notebook, é uma cerveja no escritorio na sexta,
é um pacote de cursos gratuitos na alura, etc, etc, etc...

No fim, é so pra fazer o funcionario achar que ta na google mesmo, mas no fim rala igual um condenado e ganha micharia.
Isso não segura funcionario, ou alias, nao me segura.

O que me segura é: estabilidade e salario no bolso no dia certo.

So que tem empresas que realmente parecem chegar com uma proposta de estabilidade e salario certo, que é tentadora.
Problema é: Será que essa promessa vai durar só 3 meses, ou "enquanto durarem os estoques" ?

Lelo Mig
Membro
# 06/mai/20 17:12 · Editado por: Lelo Mig
· votar


6Strings

"do ponto de vista do funcionário a empresa é só um lugar para ir ganhar seu dinheiro."

E é assim que têm que ser. Nesse ponto a geração de vocês é muito melhor que a minha. Essa conversa de "vestir a camisa da empresa" sempre foi a maior falácia do mundo... têm que vestir camisa porra nenhuma (o que não significa não trabalhar com seriedade, corretamente e honestamente).

Mas o resto é conversa mole.

O cara que ganha 20 mil por mês, mora bem e perto da empresa. Vai sozinho no seu carro com ar condicionado. Chega em casa, a casa tá limpa, o jantar na mesa. Toma seu banho, janta, assiste seu futebol e vai dormir numa cama arrumada e limpa. Acorda as 7:00, toma banho, roupa limpa e passada no guarda-roupa, café na mesa... pega seu carro com ar condicionado e vai para empresa... 20 minutos tá lá.

O cara que ganha 2 mil, mora longe prá caralho. Vai de buzão metro lotado, chega em casa têm que fazer a janta. Janta, lava a louça, toma seu banho e cai na cama morto. Acorda as 5:00, arruma cama, faz café, lava louça, toma banho e sai correndo atrás do buzão. Final de semana, faz faxina, lava roupa e passa roupa.

É fácil vestir camisa da empresa ganhando 20 conto!

Viciado em Guarana
Veterano
# 06/mai/20 17:44 · Editado por: Viciado em Guarana
· votar


Se a nova empresa te oferecer R$50mil/mês por puro desespero e necessidade de aprimorar um produto que está sendo afetado pela crise, não adianta sair de onde está pra ganhar um salário por 2 meses e ver a empresa fechando.

50 pau é 50 pau.
Se tu ganhar dois disso aí dá pra brincar por 5 meses pelo EBI.

Wild Bill Hickok
Membro Novato
# 07/mai/20 09:03
· votar


Eu iria nem mais bravo nem mais bonzinho, apenas com um salário menos tosco

lamas92
Membro Novato
# 07/mai/20 13:16
· votar


Jorge Paulo Lemann: ‘O que eu gosto mais é que toda crise é cheia de oportunidades’

Buja
Vc precisa avaliar friamente a sua realidade, perspectivas, expectativas e, de repente, colocar tudo às claras na sua empresa, se isso for possível.

Pesando isso, daí sim uma longa conversa naquelas poucas que te ofereceram melhores condições pra saber onde vc estria se metendo. E um "não" amigável não quer dizer um "não" pra sempre...
(não vá sair atirando pra todo lado, fica ruim na atual empresa e queima sua imagem no mercado)

Em dias como os que vivemos, não ter o fantasma do desemprego já é um bônus. Trocar certo pelo duvidoso... bom, tem que avaliar bem o potencial da empresa na qual vc estaria se metendo.
Mas todos nós temos um preço. (Quem diz que não tem, é porque ainda não chegaram ao seu número)

Boa sorte!

entamoeba
Membro Novato
# 07/mai/20 13:21
· votar


Jorge Paulo Lemann: ‘O que eu gosto mais é que toda crise é cheia de oportunidades’

Que nojo!

acabaramosnicks
Membro Novato
# 07/mai/20 13:34
· votar


lamas92
Mas todos nós temos um preço. (Quem diz que não tem, é porque ainda não chegaram ao seu número)

prezado
não estou à venda

Buja
Veterano
# 07/mai/20 13:54
· votar


prezado
não estou à venda


é porque ainda não chegaram ao seu número


Ja no meu numero chega-se facil. Basta pagar uns boletinhos, e me levar pra tomar um sorvete e ja era....to comprado!

fgr
Veterano
# 07/mai/20 14:22
· votar


Buja
Tenho medo de sair, e cair numa empresa desesperada.
Desenvolvimento de Software é um mercado extremamente aquecido. Eu diria que hj há falta de profissionais pra tal demanda a ponto de achar que isso pode ser uma bolha.

Se me permite, vou passar uma experiência minha já que trabalhamos no mesmo ramo:
Dezembro de 2018 eu entrei em um projeto que poderia me colocar numa cadeira de sócio, porém não era nada fixo. Iniciei o projeto com um grande empresário indo para Campinas trabalhar em uma outra empresa(Eu morava no RJ e estava saíndo de uma empresa). Eles eram outsourcing, era contratado deles mas fazendo parte de uma enorme companhia de virtualização de maquinas que tem sede em Palo Alto. Tudo bem bacana, parte da equipe eram americanos, ingleses e indianos. Pude melhorar meu idioma!

Longe fisicamente desse meu projeto eu vi o rendimento de produção dele muito aquem do que deveria ser.
Montei um plano pra voltar pro RJ ainda que a tal empresa estivesse me dando o Google Life Style.
Voltei pro RJ para uma nova empresa. Uma das maiores no ramo de ERP com foco em contabilidade. Projeto bem top, empresa muito conceituada, puff, soninho da tarde e etc. Saí dessa vez pra focar 100% no tal projeto.

Em um determinado momento o projeto desandou. E como vc sabe, o linkedin não para. Fui então pra uma outra empresa em SP capital, novamente Google Style, salário super agressívo e etc.

Tive uma conversa com o empresário desse projeto aqui no RJ e acabei voltando com condições bem mais satisfatórias.

Resumindo, de dezenbro de 2018 até dezembro de 2019 eu pisei em 5 empresas diferentes. Todas muito boas MAS, por que sair de uma empresa que poderia me levar pra California? Pq saí de uma das mairoes ERPs do Brasil? Pq saí de uma empresa recém comprada pelo Itaú e com um poder expansão enorme?

Parece loucura mas ao contrário do que uma galera aqui falou, eu valorizo muito meu tempo, acredito muito na minha capacidade e eacho realmente que posso produzir algo relevante. Ir pra um lugar apenas pelo salário não é a minha realidade HOJE. pode ser amanhã, mas não hoje.Gosto do que faço.

A empresa que me levaria pra California não tinha um produto próprio, eles são outsourcing, hj eu estaria em um projeto, com tecnologia X mas amanhã eu poderia ir p outro com tecnologia Y q eu já não curitria.

A super empresa de ERP era super apenas no seu tamanho, o tal mega projeto era gerido por pessoas que não estavam com o foco no produto mas na política de se manterem como o maior produto da empresa.

A empresa da capital paulista me conquistou mas com tudo isso que eu havia vivido, o que mais me faz feliz é o tal projeto que faço e venho fazendo até hj! Ajustei o que estava errado, me adaptei a ser meu próprio chefe e venho galgado degrau a degrau esse campo desconhecido pra mim. Mas com a certeza de que hoje, essa foi a melhor decisão que tomei.
-----
Mude amigo, sempre que sua felicidade mandar. faça planos futuro. não salte de emprego a esmo. busque um objetivo e vá sempre na direção dele.
Não tenha medo de errar, vc vai errar. Mas se tem uma coisa que o nosso ramo nos ensina é que a gente debuga erro mais do que comemora o código bonito. kkk

fgr
Veterano
# 07/mai/20 14:23
· votar


entamoeba
Que nojo!
Pq?

entamoeba
Membro Novato
# 07/mai/20 15:34
· votar


fgr
Pq?

O tom de autoajuda empreendedora; o espírito de rato do empresariado; o enaltecimento do mito liberal; a autoconfiança de um ignorante cheio da grana etc. Tem tanta coisa desprezível que fica até difícil de listar.

brunohardrocker
Veterano
# 07/mai/20 15:46
· votar


entamoeba

Você pode achar nojento. Mas vamos para outra esfera: você nega que toda crise é cheia de oportunidades? Se sim, justifique.

entamoeba
Membro Novato
# 07/mai/20 16:06
· votar


brunohardrocker
Mas vamos para outra esfera: você nega que toda crise é cheia de oportunidades?

Isso é muito mais uma frase de efeito do que um fato. Como comparar o estado das oportunidades do momento A com o estado das oportunidades do momento B? Não dá. Isso não é mensurável.

A percepção das pessoas também fica bastante distorcida em momentos como esse, em que pequenos recortes de sucesso podem mascarar um aumento expressivo nos fracassos.

A crise muda temporariamente algumas regras, e alguns podem se beneficiar disso, enquanto outros podem quebrar.

O que parece ser um fato é que pessoas como o Lemann são imunes a crises, enquanto no extrato mais baixo da sociedade, ela tem um custo altíssimo.

fgr
Veterano
# 07/mai/20 16:40
· votar


entamoeba
Entendo o q vc diz. Concordo até certo ponto mas vc não está totalmente certo.

Quando vc fala de comparar o estado A com o estado B fazendo alusão a tempos normais com tempos de crise. Tem que resaltar que tempos normais beneficiam muito mais quem já tem uma estrutura montada do que quem não tem. Leman comprou cervejarias e se tornou o maior do mundo, sem grana, ele não faria isso. Isso vale p compra da Heinz e a participação na PepsiCo que garantiram economias pro BurgerKing.

Em tempos de crise, tudo cai e quem se prepara o mínimo possível consegue alcançar coisas que antes era alta demais. Isso permite que pessoas "normais" possa investir substancialmente.
-----------

Vamos estender um pouco mais o assunto e dizer que a crise é sanitária, não econômica. Ela afeta a aconomia muito mais nas empresas que não conseguem se adaptar a essa nova realidade que de certa forma já vinha se desenhando.
O trabalho remoto, o delivery, o atendimento personalizado e a descentralização de informações e mão-de-obra são coisas que já vinham encolhendo empresas "atrasadas" e aumentando as que souberam explorar isso.

Amazon e Whole Food estão a todo vapor assim como tantas outras.

Claro, em algum momento não vai haver dinheiro pra consumir mas aí entra no âmbito da má gestão na saúde contra a pandemia. só que aí é outro assunto.

Então, há oportunidades sim no meio da crise e ela está mais paupável a todos. Basta buscar.

fgr
Veterano
# 07/mai/20 16:43
· votar


entamoeba
pessoas como o Lemann são imunes a crises
E pra completar, a pessoa física Leman é imune assim como qualquer outro super rico.
A pessoa juridica Leman não e as chances do prejuízo dele serem maiores do que pessoas menos abastadas são proporionalmente maiores.

Lelo Mig
Membro
# 07/mai/20 17:10 · Editado por: Lelo Mig
· votar


fgr

"as chances do prejuízo dele serem maiores do que pessoas menos abastadas são proporionalmente maiores."

O que não significa nada, e justifica menos ainda.

Se eu perder 100 mil reais tô arrombado pro resto da vida, se ele perder 100 milhões, um monte de gente vai se fuder e ele continuará rico e vivendo bem.

fgr
Veterano
# 08/mai/20 12:12
· votar


Lelo Mig
Pensar assim é o mais comum nas pessoas que buscam uma desculpa pra justificar a estagnação.
"O meu eu não posso perder pq é mais valioso e sensível que o dos outros".. "Ah, mas ele pode pedir pro tio mais dinheiro depois"...

Entram 2 coisas que passou batido no seu raciocínio.

1. Vc perde o que tem, se tú não tem, vc não perdeu. Se vc tem e perdeu, faz parte, o bilhete premiado não vem com uma etiqueta dizendo que é premiado. É o risco. Se vc perder, aprenda o que fez de errado e continue andando em busca da vitória.

2. R$100mi ele perde em um dia ruim. O prejuízo real de um Lemann é na casa dos bilhões e como eu disse, ele vai continuar rico sim pq sempre foi e dificilmente perderia o q os pais deixaram.

Quem citou o Lemann nem fui eu mas eu pude ler o livro dele e apesar da narrativa heróica, ele é um cara que investiu muita coisa. algumas não deram o resultado esperado como o caso do banco, algumas foram estratégicamente funcional como as Lojas Americanas e algumas ele errou e acabou dando muito certo como o caso da Bhrama - se não me falha a memória que ele não leu os livros certos que constavam enormes débitos que o faria ter recusado a compra.

entamoeba
Membro Novato
# 08/mai/20 12:54
· votar


fgr
passou batido no seu raciocínio
mas vc não está totalmente certo

Não te ocorreu que talvez seja você que não está totalmente certo? Que talvez seja pelo teu raciocínio que algo tenha passado batido?

Buja
Veterano
# 08/mai/20 14:41
· votar


Mas se tem uma coisa que o nosso ramo nos ensina é que a gente debuga erro mais do que comemora o código bonito. kkk

Hahahaha pura verdade,
(eu digitando aqui enquanto espero pelo breakpoint do nullPointerException)

Eu confesso que sou um pouco mais conservador, ainda que ja tenha mudado de empregos muitas vezes.

Na vida profissional sempre dei sorte (tomara que continue assim). Mudei de empregos quando o salário costumava beirar 100% de aumento.

Sim, por mais que parece historia de pescador, mas consegui por 4 vezes sair de um emprego pra ganhar quase o dobro em outro.

Mas agora em tempos de crise tem aparecido certas ofertas assustadoras.
Um delas ofereceu QUATRO vezes o meu salario (que modestia a parte é razoavel pra um dev da minha expertise).
Quatro vezes meu salário, daria pra amarrar o burro na sombra.

So nao fui porque percebi que era um projeto bomba, muita grana, muito trabalho, zero de folga, nada de beneficios, num espaço muito curto de tempo.
Nao animei por causa da instabilidade que poderia gerar, tanto em sentido profissional quanto em sentido emocional tambem (nao da pra ralar 24/7 durante 1 ano nao. Tenho vida além do codigo).

Mas a proposta de agora, faz 2 dias, é de se avaliar!
Salário é quase 70% a mais. Beneficios são iguais.
É remoto, e nas qualificações exigidas, tenho de sobra até.
Mas bate aquele medo la no fundo de ser um projeto experimental de uma startup familiar empresarial tambem.

Nao tenho espírito de bill gates, steve jobs.

Nao gosto de ficar sonhando em bolar um aplicativo super inovador que não existe para uma maquina de dobra de espaço/tempo automatica que usa tecnologia de quartz pra rodar numa IA.

To tentando levantar informacoes sobre a empresa. Se é coisa seria, trampo solido, se nao tem alta rotatividade, se nao é fogo de palha.

Se tudo for ok, posso arriscar!

fgr
Veterano
# 08/mai/20 15:31
· votar


entamoeba
Não te ocorreu que talvez seja você que não está totalmente certo? Que talvez seja pelo teu raciocínio que algo tenha passado batido?

Interessante o dialogo com vc. Mas sem querer ofender, cada vez mais eu acho perda de tempo, é como conversar com uma porta.

Me mostra onde eu disse que estou totalmente certo?
Eu tenho certeza que deixei de ponderar inumeros fatores. Se eu soubesse de tudo, nao aguardaria alguém me passar um outro ponto de vista. Eu escreveria um livro, viraria um coach ou um tudólogo como muitos por aí.

O ponto é que gente como vc que trata as coisas como dogma, sempre dialoga na convenção. Quando há uma informação conflitante entra essa atitude evaziva do tipo "Mas o errado é vc.."

Eu te dei uma serie de informações e vc se quer argumentou onde eu estaria errado ou onde vc teria uma opinião diferente. Vc simplesmente disse que EU posso estar errado. Por#@ claro eu posso estar errado, não sou o dono da verdade. Só me diz onde pra q eu possa refletir.

fgr
Veterano
# 08/mai/20 15:36
· votar


Buja
Isso cara, levanta as informações e se for algo sólido, vai fundo!!
Não dá pra criar regra mas empresa faimliar tem muito problema. Se a gestão for merda, dificilmente mudará, se sua intenção for crescer, dificilmente ocupará o cargo de um familiar ou do melhor amigo deles.

Salário hj em dia tem q se prestar muita atenção. Tem muita empresa de fora recrutando brasileiros e indianos pq a mão de obra é mais barato. Porém, é fácil hj te oferecerem 4x mais pois o dolar tá quase 6x1 frente ao real. O problema é que isso vai mudar em algum momento a médio ou longo prazo.

Mas cara, pondera os benefícios, vê com alguém que já trabalha lá quais os defeitos da empresa (todas tem) e se valer a pena, vai!!!!

entamoeba
Membro Novato
# 08/mai/20 16:28
· votar


fgr
Só me diz onde pra q eu possa refletir.

Ok.


tempos normais beneficiam muito mais quem já tem uma estrutura montada do que quem não tem.

Sim. E tempos de crise também.


Em tempos de crise, tudo cai e quem se prepara o mínimo possível consegue alcançar coisas que antes era alta demais.

A maioria das pessoas queima reservas para sobreviver nos tempos de crise. A pessoa que "se prepara o mínimo possível" é exceção, não é regra.


há oportunidades sim no meio da crise

Há. Mas os exemplos são recortes.


ela está mais paupável a todos.

Quem você acha que é mais sensível à crise, quem queima reservas ou quem tem dinheiro sobrando?

Será que se fizermos um balanço pós crise, constataremos que a desigualdade diminuiu ou que ela aumentou?

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Mudar de emprego no meio da quarentena