Curso de diagramação com o usuário Adler3x3

Autor Mensagem
makumbator
Veterano
# out/16
· votar


sandroguiraldo

Meu advogado vai tocar levemente nos cotovelos do juiz, e com isso eu vencerei facilmente a causa. Vai preparando a grana da indenização....

Adler3x3
Veterano
# out/16 · Editado por: Adler3x3
· votar


erro, post duplo na hora de editar.
temos que clicar no menu editar, e não no texto.

Adler3x3
Veterano
# out/16 · Editado por: Adler3x3
· votar


brunohardrocker

Estes esoterismos são falsos, vendem ilusões.
Não é esotérico, se fosse, estaria guardado a sete chaves.
Algumas partes até podem ser consideradas e relevadas até certo ponto.

Pois na vida também precisamos de fantasia, como um lazer para a mente.

Mas é pura fantasia, mas não é por isto que não vamos deixar de ler e assistir filmes de fantasia e de ficção.

As vezes a fuga da realidade serve também para esquecermos temporariamente, os nossos problemas, e não deixa de um forma de descansar, claro não elimina a realidade, que mais cedo ou mais tarde vamos ter que enfrentar, no momento próprio, nos períodos de lazer não podemos nos deixar contaminar.

Então de certa forma a fantasia pode ser útil, e as vezes nos meus pensamentos posso estar fantasiando algo e fugindo da razão, e isto não acontece só comigo, todos estamos muitas vezes sujeitos a cometer este erro, por falta de claridade.

Alternamos momentos de pura fantasia ou imagens mentais que criamos e momentos de pura razão, e se a mente esta confusa, o erro acontece com mais frequência.

E as vezes um problema é de pequena dimensão, e o problema é real, mas misturamos o real com a fantasia e aumentamos o problema, que passa a ter uma dimensão maior, a razão indica que não devemos superavaliar ou amplificar um problema, fazendo uma analogia com o áudio, se o ruído no fundo da música é quase imperceptível, porque identificar como problema, é melhor ignorar se não é possível eliminar da gravação o ruído, ou se for purista vai ter que gravar de novo sem ruído, descobrindo as causas do problema e não tentando reduzir os efeitos.

Mas por outro lado a junção da fantasia com a razão em certos casos não deixa de ser boa, pois para descobrir algo novo, temos que fantasiar, temos que montar uma ficção e entra em cena a imaginação.

One More Red Nightmare
Veterano
# out/16
· votar


Meu parceiro, não tem nada a ver com o pensamento complexo da bomba atômica espiritual, é só dar uns espaços ai e formar parágrafos para tornar seus posts legíveis, como determinado pelo bom senso.

Você parece um sujeito bacana, mas assim ninguém lê o que você escreve.

abraço

Adler3x3
Veterano
# out/16 · Editado por: Adler3x3
· votar


One

Bem vou tentar aprender como se faz para formatar.
Tem mais alguma dica?
fora o enter, tem outra forma de formatação?

One More Red Nightmare
Veterano
# out/16
· votar


Exemplo

One More Red Nightmare
Veterano
# out/16 · Editado por: One More Red Nightmare
· votar


One
ó as intimidade

edit
só o duplo enter é suficiente.

Adler3x3
Veterano
# out/16
· votar


One.
Valeu!

sandroguiraldo
Veterano
# out/16
· votar


One More Red Nightmare
Post do Brunão como valor de verdade! Esse cara é pop!

One More Red Nightmare
Veterano
# out/16
· votar


sandroguiraldo
Pensei em usar um meu, mas chamar-me-iam de exibido.

sandroguiraldo
Veterano
# out/16
· votar


One More Red Nightmare
Sê-lo-ia se deveras fizesse.

brunohardrocker
Veterano
# out/16
· votar


chamar-me-iam

Michel Presidento aprova.

Viciado em Guarana
Veterano
# out/16
· votar



Escreve------------------------------------------------------
No------------------------------------------------------
Modo------------------------------------------------------
De------------------------------------------------------
Tablatura------------------------------------------------------
!!11------------------------------------------------------


makumbator
Veterano
# out/16
· votar


Viciado em Guarana
Escreve------------------------------------------------------
No------------------------------------------------------
Modo------------------------------------------------------
De------------------------------------------------------
Tablatura------------------------------------------------------
!!11------------------------------------------------------


Tablatura é pra semi analfabeto musical. Escrevam em partitura.

Adler3x3
Veterano
# out/16 · Editado por: Adler3x3
· votar


Escrevam em partitura.

Makumbator, bem oportuna a sua colocação, e vou aproveitar a deixa, e complementar...

Mas já adianto que o texto não é de fácil leitura, e para melhor compreensão, vai requerer escutar algumas músicas para entender aonde quero chegar.

Olha eu uso alguns métodos de conversão de letras para notas musicais, só que não dá para postar aqui teria que ser no sound cloud..
Mas já fiz uma música neste sentido que vai entrar no Festival do Minuto de 2.016.
Mas só vai ser revelada em novembro, como é do festival vai ter aproximadamente um minuto.
E a mensagem fica no título da própria música.
Agora imagine um texto longo convertido em música.
Mas na maioria das vezes para dar uma melhor identidade na peça musical, faço como pequenas frases.

rsss...

Membros do fórum participem do festival, ainda tem tempo:

http://forum.cifraclub.com.br/forum/9/328117/

E aqui esta no You Tube o resultado da edição de 2.015.

https://www.youtube.com/watch?v=DIu7R7lnqE0

Tem algumas músicas minhas lá, e em algumas usei esta técnica, as vezes para montar a progressão de acordes e solos, por isto que muitas das minhas músicas tem tantos acidentes com sustenidos e bemóis.

Com destaque para Esperando o Trem, e Esperando por você, e a morte, e se não me engano mais duas, tendo jogar as palavras para dentro da música instrumental e assim obter uma certa originalidade.

E aqui monto tabelas e faço uma certa diagramação, mas numa outra linguagem.
Quero no futuro escrever um livro sobre esta técnica, e publicar no Kindle, já estou escrevendo e compondo, tenho uma música com quase 20 minutos, mas devo reduzi-la, um tipo de adágio.
Aguardem que no próximo ano vou lançar o livro com certeza.

Quanto a morte o projeto tá parado, pois o momento é de vida, mas vou terminar, pois a vezes é terrível lidar com este tema.

Aqui no soudcloud tenho outra sobre a morte, não tão lapidada, na verdade não estava pronta, acho que por isto não morri, que foi feita antes de quase ir para a outra, nesta tem um texto declamado em latim sobre a morte.

https://soundcloud.com/pfranzen/a-morte-franz-becker

E mais uma outra num pequeno trecho mais recente o Selo do Destino, que de certa forma invoca e provoca a morte (no sentido de provocação, não de morrer), e guarda um certo drama:

https://soundcloud.com/pfranzen/o-selo-do-destino-06-b-franz-becker

Ouvindo dá para reparar que usando um pouco desta técnica, você consegue imprimir dentro da música certos sentimentos que tem relação com as palavras, no caso do exemplo, aqui citado, "a morte", poder reparar, que as músicas guardam uma certa tensão e drama que combinam com a sensação de morte, quase morri e sei do que estou escrevendo.

Este estilo de música trabalha nas frequências cerebrais, e faço experiências comigo mesmo na versão completa, e vou reprogramando as frequências a cada seção de audição na DAW, uma hora vou conseguir concluir.

E conforme o idioma usado se apuram diferentes resultados, Português, Alemão, Inglês, Latim e Hebraico antigo entre outros.
O Francês ainda não testei.
E o Grego também as vezes chega a ser estimulante nas questões filosóficas., trabalhar com as Letras Beta, Delta, Gama e outras é fascinante, usando textos antigos originais.

Já adianto que o Latim e o Alemão são os que apresentam os melhores resultados.

Já o Inglês, coincidência ou não se dá melhor nos estilos musicais mais modernos, como o Rock e o Pop.

E o português em geral se sai bem também, melhor que o inglês, pois o português é mais rico por derivar do Latim.

Como se percebe, é impossível descrever tudo num simples fórum de internet, por isto mesmo simplificando o post fica longo, é inevitável, quando se quer tratar as coisas com profundidade.

A seguinte é para escutar com fones de ouvido, pois as frequências da música variam nos canais esquerdo e direito, por exemplo se um canal esta em Dó maior, o outro canal esta soando diferente com outra frequência, se um outro canal esta em Mi menor, no outro oposto fica diferente, mas no fim se completam, o que importa é a diferença entre as frequências, que faz o cérebro se harmonizar com a nova frequência resultante, no entanto conforme a música vai progredindo as notas se alteram, sobem e descem numa forma de ponte.

Esta é para combater a morte, parece meio sinistra, mas é um som isocrônico, onde fiz experiência com variações de frequências musicais, trabalhando justamente nas células, um pequeno trecho, pois musicas neste estilo, costumam normalmente ter mais de meia hora.
E misturo certos textos com frequências.

https://soundcloud.com/pfranzen/dm-2-minus-experimental

E nestas duas áreas do texto em música e das frequências, aqui tenho um certo conhecimento que posso ensinar, por este motivo estou escrevendo os livros, não chega a ser uma diagramação (mental, imaginária), de verdade, mas variações que resultam em derivações, seguem uma certa lógica, mas sempre entre em cena a criatividade, que por si só é livre, e já estou fazendo estas pesquisas há décadas, de tempos em tempos retorno ao projeto, e depois deixo um tempo no limbo, pois neste tipo de pesquisa, tem hora que aparecem obstáculos, que momentaneamente parecem intransponíveis e requerem mais estudo, e depois volto a trabalhar e pesquisar fazendo experiências, e agora esta quase chegando o momento de terminar.

E quase ia me esquecendo, tem outros lados também, que pouco comentei, o das cores das notas, e uma certa relação com a imagem.
As cores por incrível que pareça ajudam a dar uma certa coloração (no timbre dos instrumentos) no som.
Lidando com diferentes enfoques tento fazer combinações, mas no papel confesso que é difícil colocar tudo de forma clara, na imaginação, na cabeça dá para visualizar melhor, mas no papel é quase impossível expressar tudo o que esta na mente, e não tenho tanta prática em fazer diagramas no papel, e aqui tenho que aprender mais.
E demonstrar usando instrumentos, daw e outros softwares num passo a passo, é mais difícil ainda, acho que vou ter que criar um vídeo com um exemplo prático, mas tenho que aprender a fazer vídeos.

Pois sons, textos, cores e imagens de certa forma guardam uma relação entre si.
O sangue o vermelho tem conotação, a morte preta, mas lá no fundo do outro lado tem luz.

Alerto que numa primeira leitura vai ser difícil entender o que tentei transmitir, pois o tema é complexo e profundo.
Pode parecer loucura, mas afirmo: tudo faz sentido.
É que o nível aqui é avançado.

Estou super ativo tocando vários projetos ao mesmo tempo.

Edit:
Na minha conta do soundcloud, uso o nickname de Franz Becker, que tem tudo a haver com o meu nome original.

Adler3x3

brunohardrocker
Veterano
# mar/17
· votar


Gostei, melhorou bastante.

Adler3x3
Veterano
# mar/17
· votar


Pois é, parece que melhorou.

Mas tenho que escrever menos.

Maestro della Verità
Membro Novato
# mar/17
· votar


Adler3x3
Mas tenho que escrever menos.

de fato

acabaramosnicks
Membro Novato
# mar/17
· votar


adler, sempre leio seus posts, quando to com preguiça de pensar no momento deixo pra depois, mas sempre leio

queria ter um avô daora assim

Adler3x3
Veterano
# mar/17
· votar


acabaramosnicks
Obrigado.

E o seu avô como está?

acabaramosnicks
Membro Novato
# mar/17
· votar


Adler3x3
mortos, os dois kkkkkk
Sou espírita, acredito que estejam bem lá no outro plano.

O avô materno, "seu Pitú" (de Petronilho) era um sujeito bacana, tinha histórias até não acabar mais sobre a época quando viveu servindo o exército e depois trabalhando no campo. Um cara muito bem humorado e legal de conversar. Morreu cedo de cirrose, era viciado em bebida e caridade, saía pra beber, gastava todo o seu dinheiro em bebida pra ele e pros outros, e doava todos os seus bens para os moradores de rua, voltava pra casa dias depois sem nada hahahahahaha tinha um bom coração...

Já o paterno eu nem cheguei a conhecer. Morreu mais cedo de um ataque do coração. O que me falam dele é que era um cara muito rígido (e brabo), gostava das coisas "certas", trabalhava pra caramba, tinha muito dinheiro mas era difícil de conseguir alguma coisa dele. Passava pouco tempo com a família e filhos, e depois que se separou da minha avó se distanciou mais ainda.
Como não cheguei a conhecê-lo, não posso dizer muita coisa, mas isso tudo que escrevi me parece negativo, porém, parece que todos que o conheceram tem um certo tipo de admiriação por ele. Gostaria de saber por quê.

Pedro_Borges
Veterano
# mar/17
· votar


Façam como eu, desenhe um diagrama antes de escrever algo.

Adler3x3
Veterano
# mar/17
· votar


Pedro_Borges
Escreveu:
Façam como eu, desenhe um diagrama antes de escrever algo.

No geral na Internet eu escrevo de bate pronto recorrendo a memória.

Para outros trabalhos, eu faço primeiro uma lista de palavras ou frases chaves.
Depois tento organizar de uma forma coerente.

Adler3x3
Veterano
# mar/17 · Editado por: Adler3x3
· votar


acabaramosnicks

Escreveu:
parece que todos que o conheceram tem um certo tipo de admiriação por ele. Gostaria de saber por quê.

Deve ser porque ele era uma pessoa boa, simples assim.

Leia o poema

http://alfredo-braga.pro.br/poesia/rubaiyat.html

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Curso de diagramação com o usuário Adler3x3