Sobre crianças cantando a respeito de puttaria, libertinagem e acasalamento precocemente

Autor Mensagem
American Jizuz
Membro Novato
# jul/16


Porque um moleque cantando músicas sobre fornicação desperta tanto interesse e gera tanta grana e sucesso?
Vejo uns marmanjos ouvindo no som alto do carro Mc Pedrinhos e outros pirralhos desse meio, e acho muito estranho, não é estranho?
é como se tivessem ouvindo Carrosel ou Chiquititas, guardando as devidas proporções.

makumbator
Veterano
# jul/16
· votar


American Jizuz
Porque um moleque cantando músicas sobre fornicação desperta tanto interesse e gera tanta grana e sucesso?

Por causa dos pedófilos, obviamente.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# jul/16
· votar


Porque sexo virou o novo ápice da sociedade.

makumbator
Veterano
# jul/16
· votar


Wuju Wu Yi

Sempre foi, sempre foi.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# jul/16
· votar


makumbator

antes as pessoas disfarçavam... '-'

brunohardrocker
Veterano
# jul/16
· votar


Virei adepto da teoria da avó do José de Maistre:
Acho pouco, tem mesmo é que despirocar cada vez mais numa velocidade absurda. Foda-se a civilização.

Jack Holland
Veterano
# jul/16
· votar


Porque um moleque cantando músicas sobre fornicação desperta tanto interesse e gera tanta grana e sucesso?

Também sempre achei isso muito esquisito.
Marmanjos cantando de boca cheia músicas cantadas por um adolescente franzino de voz fina.
Parece que quanto mais putanhesca é a letra, mais infantil tem que ser o cantor.
É como se despertasse uma pedofilia enrustida e silenciosa no povo.
Isso é bizarro e, sinceramente, me dá um pouco de medo.

Ismah
Veterano
# jul/16 · Editado por: Ismah
· votar


O que é a música em relação a um povo?

A música reflete os valores culturais de um povo, que são por sua vez atrelados a tecnologia, ciência e conhecimento aka escolaridade da população que o compõe.

Raramente se verá um letrado, contemplando a beleza de uma obra como

"Vários homem bomba / Bomba, bomba, bomba, bomba aqui
Vários homem bomba / Bomba, bomba, bomba, bomba lá"

(MC's Zaac e Jerry, in Bumbum Granada - 2016. Los Pantchos)

Ou esta obra que figura em 2ª posição a nível nacional, no ranking mensal de artistas de funk carioca, listados pela ConnectMix. Segue o trecho:

"Uma taça de chandon (bom) / Um calor no edredom (bom)
Cê tirando meu batom é bom, bom, bom, bom, bom"

(Ludmilla, in Bom - 2016. Warner Music Brasil)

O que dita o que é comercial ou não, é a quantidade de ouvintes em cima do que é lançado no mercado. Algumas bandas como a Malta, são de gêneros não tão populares, mas foram postos em evidência. Isso prova que a oferta sendo maior, a demanda também tende a crescer.

Infelizmente somos um país de pessoas que não gosta de estudar em maioria massiva, e isso se reflete em diversos estudos que comprovam isso. A quantia de vagas de pessoas ESPECIALIZADAS em âmbitos diversos, podem ser um indício que só serve para reforçar isso.

Partindo desse ponto, fica a pergunta: por que brasileiro não gosta de estudar? E a resposta pode parecer estranha, mas tem certo fundamento: sua fé!

Somos um país majoritariamente Católico, desde o começo da colonização, feita principalmente por portugueses. A fé, está refletida em diversos aspectos da nossa cultura, tendo diversos feriados baseados em datas religiosas.Portugal, é uma das nações mais fervorosas no catolicismo, e como aqui, são maioria por lá os seguidores da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR ou apenas Igreja, daqui em diante).

A reforma protestante

Reforma Protestante foi um movimento reformista cristão culminado no início do século XVI por Martinho Lutero, quando através da publicação de suas 95 teses, em 31 de outubro de 1517 na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, protestou contra diversos pontos da doutrina da Igreja Católica Romana, propondo uma reforma no catolicismo romano. Os princípios fundamentais da Reforma Protestante são conhecidos como os Cinco Solas. (In https://pt.wikipedia.org/wiki/Reforma_Protestante)

Entre outras coisas, o questionado por Lutero era a educação, mais precisamente a alfabetização. Na Sola Scriptura, é defendido que apenas e somente a Bíblia, é a palavra de Deus, e deve ser acessível a todos. Na Alemanha de 1517, muito provavelmente, o idioma falado, era uma variante antiga do germânico, enquanto a Bíblia era escrita em latim. Ainda que se soubesse ler, era preciso dominar um novo idioma.

NOTA: Eu como falante de um dialeto germano, e forçado a aprender o português, e o italiano, por opção, sei da dificuldade que isso significa. Não há correlação nenhuma entre as palavras e significado, pronúncias, e escrita. Acredito que o Adler3x3 possa testemunhar caso preciso.

"O processo de educação na Idade Média era responsabilidade da Igreja. Existiam nesse período medieval escolas que funcionavam anexas às catedrais ou a escolas monásticas que funcionavam nos mosteiros, nesse contexto, a Igreja assumiu a tarefa de disseminar a educação e a cultura no medievo e o seu papel foi preponderante para o nosso legado educacional contemporâneo."

AGUIAR, Lilian Maria Martins De. "Educação na Idade Média"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/historiag/educacao-na-idade-media.htm> . Acesso em 19 de julho de 2016.

Se fala que até a reforma Protestante, 99% da população era analfabeta. Recebendo educação apenas a coroa (nem tanto, afinal quem iria contestar o rei? quem iria "chamar" o filho do rei de "burro"?), o clero, e o alto escalão da nobreza.
O Protestantismo, propunha educar a todos - para poderem ler a Bíblia, e foi com base nisso que surgiu o sistema escolar massificado alemão. Recebeu apoio da coroa local, e se difundiu entre outros países como Reino Unido/Inglaterra, França, hoje superpotências.

Fonte:



Para conter o avanço do Protestantismo, a ICAR criou a Contrarreforma.

"Contrarreforma, que ficou também conhecida por Reforma Católica, é o nome dado ao movimento que surgiu no seio da Igreja Católica a partir de 1545, e que, segundo alguns autores, teria sido uma resposta à Reforma Protestante (de 1517) iniciada por Lutero.[1]

Em 1545, a Igreja Católica Romana convocou o Concílio de Trento (na cidade italiana de Trento) estabelecendo entre outras medidas, a retomada do Tribunal do Santo Ofício , a criação do Index Librorum Prohibitorum, com uma relação de livros proibidos pela Igreja e o incentivo à catequese dos povos do Novo Mundo, com a criação de novas ordens religiosas, dentre elas a Companhia de Jesus[2] . Outras medidas incluíram a reafirmação da autoridade papal, a manutenção do celibato eclesiástico, a reforma das ordens religiosas, a edição do catecismo tridentino, reformas e instituições de seminários e universidades, a supressão de abusos envolvendo indulgências[3] e a adoção da Vulgata como tradução oficial da Bíblia. Podemos dizer que a contrarreforma foi uma resposta direta à Reforma Protestante." (https://pt.wikipedia.org/wiki/Contrarreforma)

Não o fez antes, possivelmente por uma manobra política, de permanecer soberana. A velha fala crediatada ao Arthur Schopenhauer faz sentido: "Quanto menos inteligente um homem é, menos misteriosa lhe parece a existência. " Ou seja, quanto mais tolo o povo, mais fácil de dominá-lo. E a política de dominação é uma herança Romana, pois há diversos fatos que apontam a conversão de Constantino, como uma manobra política para não ser derrotado numa batalha em território cristão... Mas fica pra outra hora...

Ou seja, no fim da história se pode apoiar em 3 pilares o problemas (?) música:

Desinteresse pela educação, movido pela tradição religiosa em que crescemos, que culmina num baixo senso crítico, e este na aceitação de coisas de baixa complexidade, por simplesmente não entender e compreender as mais complexas.

Também vale citar, que os países com maior IDH, são os mesmos com altos índices de agnosticismo e pessoas declaradas sem fé.

Black Fire
Gato OT 2011
# jul/16
· votar


Caralho, quanta merda.

sallqantay
Veterano
# jul/16
· votar


deixa os di menor comerem as novinha em paz, porra

Black Fire
Gato OT 2011
# jul/16
· votar


"Quanto menos inteligente um homem é, menos misteriosa lhe parece a existência. "

Cai bem pra quem escreve esses textão caricato wikipediano.

sandroguiraldo
Veterano
# jul/16
· votar


Ismah

Samá Samute devolve o login pro Don!

sandroguiraldo
Veterano
# jul/16
· votar


Black Fire
Caralho, quanta merda.
Se o islã fosse o responsável talvez você aprovasse.

Black Fire
Gato OT 2011
# jul/16
· votar


sandroguiraldo
Aprovaria se fizesse sentido.

st.efferding
Membro
# jul/16
· votar


34 livros >> textão caricato + videozinho de moleque copypaste no u2b

sandroguiraldo
Veterano
# jul/16
· votar


Black Fire
E não faz porque?

brunohardrocker
Veterano
# jul/16
· votar


Ah sim, com toda a certeza que a culpa pelo funk carioca é do catolicismo.

sandroguiraldo
Veterano
# jul/16
· votar


brunohardrocker
Eu não entendi dessa forma...

Black Fire
Gato OT 2011
# jul/16
· votar


sandroguiraldo
Por uma série de razões. É difícil até de enumerar, mas vou tentar.
Em primeiro lugar, o argumento é simplista: tentar reduzir uma série de fenômenos de alta complexidade a chavões levianos: o brasileiro (sempre tem "o brasileiro" no meio) consome funk porque não gosta de estudar, não gosta de estudar porque é majoritariamente católico.
Toda a série de outros fatores é sumariamente ignorada. Por exemplo, o autor cita a reforma protestante e a universalização da educação ali, mas não se dá conta que o consumo de cultura de baixa qualidade tem a ver com a massificação da educação. A cultura é produzida por muito mais gente e consumida por muito mais gente. Gente que recebeu algum nível de instrução de qualidade questionável, mas ela obviamente é de menor qualidade do que a cultura produzida por uma aristocracia altamente educada.
Em segundo lugar, a queda dos padrões estéticos é um fenômeno universal, pelo menos no Ocidente, ele não é uma exclusividade de países católicos, nem de países subdesenvolvidos.
Aliás, é difícil não perceber que a Reforma contribuiu para essa queda e não o contrário, o ataque a arte sacra, principalmente a partir de Calvino, sem entrar no mérito teológico, tornou a arte ocidental notoriamente mais pobre, não há como comparar o esplendor de uma catedral católica com a simplicidade de uma igreja protestante, ou comparar o hinário antigo católico com o hinário protestante (de novo, sem entrar no mérito teológico, considerando apenas a qualidade artística).
Em terceiro lugar existem fenômenos sociológicos importantes: o aumento da produtividade, que permite uma camada de gente ociosa criando porcaria como jamais houve na história da humanidade, o barateamento dos meios de produção cultural (a Idade Média produziu hinos esplendorosos, mas nenhum servo tinha um gravador em casa pra lançar disco), etc.
Em quarto lugar é tentar linkar o consumo de cultura ruim ao subdesenvolvimento, se você pesquisar vai ver que no mundo todo se consome muita cultura de baixa qualidade, veja aí os games japoneses onde você é um estuprador, ou o RAP americano com suas letras maravilhosamente esdrúxulas, etc.
Em quinto lugar, há exemplos contrários que desmontam a tese do autor: o esplendor da literatura russa e da arte sacra russas, que só decaiu depois que a educação foi universalizada depois da revolução.
Em sexto lugar tentar linkar atribuir o alto IDH ao agnosticismo e a falta de fé, quando, notoriamente, o agnosticismo e a falta de fé são produtos da melhora do meio material e da universalização da educação duvidosa, nem ordem de causa e efeito essa texto mixuruca respeita.
Em sétimo lugar a não consideração da degradação moral do meio, causada entre outras coisas, pelo abandono progressivo da religião, sobretudo da religião dominante, que permite que as pessoas achem normal um trombadinha de 12 anos cantando sobre sexo. De novo causa e efeito não são respeitados, atribui-se ao catolicismo efeitos que decorrem do seu desaparecimento.

Enfim, eu poderia ficar enumerando problemas do raciocínio caricato wikipediano pelo resto do dia, mas vou almoçar.

Rednef2
Veterano
# jul/16 · Editado por: Rednef2
· votar


A luta de representações sociais comendo solta aqui nesse tópico.

Vão ler LeGoff, Orlandi, Foucault, Chartier, Peter Burke, Paul Veyne.

Irei indicar um livro de cada um, para entender esses fenomenos culturais e suas representações feitas pela classe dominante, e até mesmo pela dominada:

LeGoff --> História e Memória
Orlandi --> Analise do Discurso: Principios e Procedimentos
Foucault --> Arqueologia do Saber
Chartier --> A História Cultura: Entre práticas e representações
Peter Burke --> Cultura Popular na Idade Moderna: Europa, 1500-1800
Paul Veyne --> Quando nosso mundo se tornou cristão (Aqui ele fala também da falsa conversão de Constantino).

Black Fire
Gato OT 2011
# jul/16
· votar


Vão ler LeGoff, Orlandi, Foucault, Chartier, Peter Burke, Paul Veyne.


Selo Chauí de Qualidade.

Jack Holland
Veterano
# jul/16 · Editado por: Jack Holland
· votar


Em sexto lugar tentar linkar atribuir o alto IDH ao agnosticismo e a falta de fé, quando, notoriamente, o agnosticismo e a falta de fé são produtos da melhora do meio material e da universalização da educação duvidosa, nem ordem de causa e efeito


Isso é verdade, com uma pequena correção. Embora exista de fato esta correlação na maioria das vezes, normalmente é o aumento da educação formal ("duvidosa", o que seria isso?) que causa a queda dos índices de religiosidade, e não o contrário.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# jul/16
· votar


normalmente é o aumento da educação duvidosa.

o cara que disse.

n posso discordar.

Jack Holland
Veterano
# jul/16
· votar


Wuju Wu Yi

Consertei.

Black Fire
Gato OT 2011
# jul/16
· votar


Jack Holland
Normalmente, a educação de massa é um tipo de educação que não tem a profundidade necessária para os fins que se destina. O cara vai pra faculdade/escola lê coisas como LeGoff, Orlandi, Foucault, Chartier, Peter Burke, Paul Veyne e sai de lá achando que pode reduzir todo o universo (inclusive o espiritual e o moral) a alguma trivialidade científica, é uma educação profundamente ideológica que tenta aparentar isenção e crítica.
Deixarei de considerar duvidosa quando o sujeito receber uma educação que seja verdadeiramente integral, e que o torne minimamente versado no que a humanidade produziu intelectualmente antes do século XVII, ou quando pararem de fingir formar seres humanos para entender o universo e passarem a simplesmente treinar mão-de-obra.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# jul/16
· votar


Jack Holland

Eu vi.

One More Red Nightmare
Veterano
# jul/16
· votar


Recomendo passarem longe desses lixo de Annales ai. Nao vai pra grupo, gurizada.

sallqantay
Veterano
# jul/16
· votar


classe dominante

pronto, chegou a panfletagem comunista

Jack Holland
Veterano
# jul/16
· votar


Black Fire
achando que pode reduzir todo o universo (inclusive o espiritual e o moral) a alguma trivialidade científica


Xiii... uma expressão dessa no meio de um textão cheio de subjetivismo não tá me cheirando bem... quando começa assim, acabo descobrindo outro criacionista querendo enfiar Adão e Eva nas escolas...

Black Fire
Gato OT 2011
# jul/16
· votar


Jack Holland
Não quero enfiar nada em ninguém.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Sobre crianças cantando a respeito de puttaria, libertinagem e acasalamento precocemente