Sabem quem morreu ontem? O matemágico John Nash.

    Autor Mensagem
    Insufferable Bear
    Membro
    # mai/15


    Num acidente de carro.
    http://www.bbc.com/news/world-us-canada-32865248

    st.efferding
    Membro
    # mai/15
    · votar


    Obrigado por ter existido, Jão. Você inspirou um pouco da minha tese.

    o/

    makumbator
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Insufferable Bear

    Eu ia fazer um tópico sobre isso, mas em minha grande benevolência esperei que você mesmo fizesse (afinal isso é matemágica pura). Agradeça-me por favor.

    Ismah
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    É algo que me interessa à anos (uns 8 pelo menos), por culpa do TribalWars

    sallqantay
    Veterano
    # mai/15 · Editado por: sallqantay
    · votar


    achei que matemática aplicada não fosse matemágica. Vale tudo nessa porra agora? Virou bagunça?

    makumbator
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    sallqantay

    É matemágica por causa da esquizofrenia acometida pelo personagem principal. Matemática + esquizofrenia também é igual a matemágica.

    One More Red Nightmare
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    opa, matematica aplicada a economia

    Finalmente algo útil nessapoha

    qew
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    algo que me interessa à anos

    há*

    One More Red Nightmare
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    ^
    essa é a sua opinião apenas

    FELIZ NATAL
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    essa é a sua opinião apenas

    chamam isso de "verdade individual" no M&G, quase vomitei meu desjejum ao ler isso hoje cedo.

    Casper
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Todo matemático é esquizofrênico. É o
    único modo de ele achar que tem algum
    amigo.

    Insufferable Bear
    Membro
    # mai/15
    · votar


    makumbator
    obrigado, eu não sei o que faria sem poder criar este tópico !!!

    sallqantay
    ele também fez coisa na pura:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Nash_embedding_theorem

    sallqantay
    Veterano
    # mai/15 · Editado por: sallqantay
    · votar


    Insufferable Bear

    nossa, espaço euclidiano é tão last week, até os físicos já caíram fora desse lero-lero enfadonho. Você não tem nenhum matemágico de verdade para ficar puxando o saco?

    Insufferable Bear
    Membro
    # mai/15 · Editado por: Insufferable Bear
    · votar


    sallqantay
    Um corolário desse teorema é que você pode botar uma esfera dentro de outra esfera menor sem mudar a distância entre os pontos.
    Mas eu tenho sim, tipo Grothendieck.

    Insufferable Bear
    Membro
    # mai/15 · Editado por: Insufferable Bear
    · votar


    post duplo lol

    sallqantay
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Insufferable Bear

    topologia é coisa de vagabundo, aposto que tu toma banho com uma esponja de menger

    john s mill
    Membro
    # mai/15 · Editado por: john s mill
    · votar


    Obrigado por ter existido, Jão. Você fez eu ter emprego.

    FELIZ NATAL
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Sugestão para o Natal dos malucos desse pótico

    Joseph de Maistre
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Obrigado por ter existido, Jão. Você foi uma de minhas primeiras referências acadêmicas.

    Eu era bem novinho quando "A beautiful mind" saiu no cinema. Foi empatia à primeira vista.

    cafe_com_leite
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    FELIZ NATAL
    chamam isso de "verdade individual" no M&G, quase vomitei meu desjejum ao ler isso hoje cedo.


    Ahuahua

    Pseudonimum
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Esse cara era foda. Uma pena, mesmo.

    Recomendo ler o livro que inspirou o filme. A realidade foi bem mais pesada do que mostra no filme, claro que rolou uma romanceada... Enorme.

    sallqantay
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Joseph de Maistre

    mas ele nem era narcisista conservafag over the top como vc

    Simonhead
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Que ele descanse em paz!

    Joseph de Maistre
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    sallqantay

    E a cena do filme em que ele sobe no telhado da universidade e começa a gritar para os passantes que assistir a aula é coisa "para meros mortais"?

    Joseph de Maistre
    Veterano
    # mai/15 · Editado por: Joseph de Maistre
    · votar


    Só para constar: no colégio, a coisa que eu mais fazia era matar aula para ficar de gandaia. E, mesmo assim, quando aparecia para fazer as provas, tirava as notas mais altas da escola.

    E, na universidade, 90% do que eu aprendi também foi fora da classe, estudando com os livros. Ia para as aulas apenas para não ficar por fora da matéria exigida pelos professores (que não é necessariamente a mesma dos livros que você está lendo) ou, então, não ser reprovado por falta por algum professor mais mala.

    (Na graduação, eu tive um professor que nem se dava ao trabalho de corrigir as provas dos alunos. Ele apenas fazia a chamada todo dia, memorizava a cara do pessoal e atribuía as notas por afinidade. Com esse sistema, ele levava os mais faltosos para a final e, no dia, dava o maior carão no pessoal, sem nem entregar as provas).

    Pseudonimum
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Acho problemático assumir que o Nash era o sujeito do filme. Já li o livro que inspirou o filme. Ele estava longe de se parecer com um conservador. Na realidade, teve alguns casos com homens. Além da questão conservadora, devido à sua doença ou não, tomou diversas atitudes de má índole, como renegar um filho e humilhar a esposa em público (essa mulher se lascou tanto em vida que a jornalista dedicou o livro a ela, inclusive).

    No que me consta, ele também não fez nenhum discurso emotivo quando foi receber o Nobel. Se separou da esposa por vários anos, era agressivo, achava que alienígenas se comunicavam com ele e já disse que era o Imperador da Antártica.

    Joseph de Maistre
    Veterano
    # mai/15 · Editado por: Joseph de Maistre
    · votar


    Pseudonimum

    Eu não disse que ele era conservador (até porque, na época em que conheci a história dele, eu mesmo também não era).

    Disse apenas que tinha sentido uma certa empatia com ele quando vi o filme (essa coisa de valorizar a criatividade e a independência nos estudos, e fugir da educação de manada do establishment -- algo que frequentemente leva o indivíduo a ser rotulado como louco-psicótico ou arrogante-narcisista pelos outros).

    Insufferable Bear
    Membro
    # mai/15
    · votar


    lol se vocês acreditam nas mentiras de Hollywood, o filme dele é mó lixão e só não perde para o gênio indomável em termos da representação da vida acadêmica de um matemágico

    achava que alienígenas se comunicavam com ele e já disse que era o Imperador da Antártica.
    é tradição, não ria

    Pseudonimum
    Veterano
    # mai/15 · Editado por: Pseudonimum
    · votar


    Joseph de Maistre
    Ah sim, compreendi.

    Eu também gostei bastante do personagem quando assisti o filme pela primeira vez e rolou essa mesma identificação, tanto que fui atrás do livro logo em seguida.

    edit: mas hoje acho que o filme dele é mó lixão. Essa coisa do gênio romântico e transtornado, como se isso tivesse alguma ligação com vida acadêmica/expressão artística, é totalmente furada e inventada. Diria que 90% das pessoas bem sucedidas na academia ou nas artes são mentalmente saudáveis, só assim para aguentar as pressões reais (não essas coisas bobonas que inventam) que ambos meios apresentam.

    Konrad
    Veterano
    # mai/15
    · votar


    Triste é morrer num acidente de carro aos 86 anos de idade.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Sabem quem morreu ontem? O matemágico John Nash.