Tudo sobre a Dengue

    Autor Mensagem
    Rato
    Veterano
    # abr/08


    bom final de semana =D

    Dengue


    A dengue é uma doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, um mosquito pequeno, coloração escura e listras brancas que possui hábitos diurnos e vive dentro ou nas proximidades das habitações urbanas; se reproduz na água limpa e parada, como lagos, poças de água e água contida em garrafas, vasos, pneus velhos jogados em quintais.. A dengue é uma doença perigosa, que pode, inclusive, levar à morte. O número de casos aumenta no período de chuvas, mas é preciso combater o mosquito durante todo o ano.


    Como se Proteger
    Não deixe água limpa parada.
    Trate a piscina com pH e cloro estabilizado nas doses indicadas para água em condições de banho.
    Não deixe pneus a céu aberto. Mantenha-os em local seco e protegido das chuvas.
    Lave os pratinhos dos vasos de plantas e xaxins uma vez por semana usando escova ou coloque areia grossa.
    Dilua uma colher de água sanitária em um litro de água para regar as plantas e nos vasos;
    Não deixe no quintal objetos que acumulem água e guarde garrafas velhas de cabeça para baixo, mantendo-as sempre vazias.
    Mantenhas as caixa-d'água, tambores e cisternas bem fechadas, sem frestas, para impedir a entrada do mosquito.
    Mantenha o lixo fechado e seco e nunca jogue lixo em terrenos baldios e perto de bueiros, evitando assim acúmulo de água (poças d'água).
    Lave os bebedouros de aves e animais com bucha pelo menos uma vez por semana e troque a água todos os dias.
    Ao sair de viagem, redobre todos esses cuidados, tampe o vaso sanitário e feche bem os latões de lixo.
    Use repelente. Em creme, loção ou aerosol, os repelentes usam em suas fórmulas a molécula de DEET, que forma uma camada protetora sobre a pele. Elementos que aparecem nos rótulos como o MGK e PVO ajudam a potencializar os efeitos repelentes. Devem ser usados com moderação. Recomenda-se lavar o corpo antes da reaplicação do produto. Seu uso não é recomendado para crianças com menos de 6 anos. As loções para crianças sem álcool podem ser usadas em bebês a partir dos seis meses, com orientação médica. Repelentes corporais podem causar reações alérgicas na pele.
    Use inseticida. Há duas categorias: os que usam uma substância chamada piretróide (molécula artificial que combate os insetos e que aparece com este nome no rótulo) e os que têm elementos organo-fosforados (que usam querosene na fórmula). A maioria dos aerossóis domésticos usam piretróide, que, segundo especialistas, é menos tóxico para seres humanos. Não devem ser aspergidos diretamente em pessoas, animais, plantas e aquários.
    Use telas nas janelas e portas.
    Abra as janelas quando o carro fumace passar.
    O ar-condicionado pode ajudar a evitar o mosquito, já que o Aedes não gosta de frio. Ele foge de ambientes com temperatura abaixo dos 18 graus centígrados. Se o aparelho for eletrônico, o medidor marcará a temperatura ambiente; se não for, recomenda-se o máximo. Não se deve ficar o dia todo no ar, porque resseca as mucosas e também faz mal. Um pouco pode, com alguns cuidados: pingar água no nariz, molhar o rosto e deixar uma bacia de água perto do ar. A água desta bacia deve ser trocada todos os dias.
    O mosquito prefere ficar em áreas fechadas. E prefere atacar dentro de casa, na região das pernas, embaixo de mesas, próximo ao chão. Mas o mosquito tem uma área de ação de até um quilômetro do foco das larvas.
    Cuidado: O mosquito da dengue ataca durante o dia.
    Uma pesquisa iniciada em 1992, descobriu que uma árvore indiana chamada Azaractina indica-jus, conhecida como neem, exala uma substância que inibe o apetite sexual do mosquito Aedes aegypti (causador da dengue) e, consequentemente, sua reprodução, afastando-o da área onde existe a árvore. Também pode ser feito um inseticida natural contra o mosquito da dengue triturando a folha da neem com água.
    Em água corrente não há risco de larvas. O mosquito só se reproduz em águas paradas.

    As larvas não sobrevivem a temperaturas superiores a 30 graus centígrados. Mas os focos de água parada dificilmente atingem, com o calor do sol, uma temperatura que cause a destruição das larvas. As temperaturas ideais para o mosquito manter sua atividade normal e picar um ser humano são entre 25 graus e 30 graus centígardos. Abaixo e acima dessas temperaturas, ele reduz sua atividade normal e não pica o ser humano. Acima de 42 e abaixo de cinco graus centígrados, o "Aedes Egypti" morre.
    Os ovos do Aedes aegypti podem germinar até um ano depois. Eles são postos pela fêmea na superfície da água e grudam nas paredes dos recipientes. Os vasilhames devem ser esvaziados e têm de ser lavados e esfregados com escova. Do contrário, quando houver reposição de água, os ovos voltam a se desenvolver.
    Os animais caseiros (cães, gatos, pássaros) não pegam dengue. O mosquito só pica seres humanos.
    Aquários não são focos do mosquito. Além de ter água em movimento por causa dos filtros, os peixes são predadores naturais das larvas do mosquito.
    Não é possível pegar dengue na praia. O Aedes Egypti é um mosquito caseiro, que prefere ambientes fechados. Na praia, ele não consegue estabilizar seu vôo por causa do vento. Ele não gosta de temperaturas altas.


    Sintomas
    Febre alta (por no máximo 7 dias).
    Dor nos olhos.
    Dor de cabeça.
    Dor muscular.
    Dor nas juntas (articulações ósseas) - daí o nome popular de "quebra-ossos".
    Cansaço.
    Diarréia.
    Manchas vermelhas pelo corpo.
    Fotofobia (aversão à luz).
    Inflamação na garganta.
    Falta de apetite.
    Fraqueza.
    Lacrimação.
    Sangramento da gengiva e do nariz (dengue hemorrágica).
    Queda acentuada da pressão arterial (dengue hemorrágica).
    Toda pessoa que apresentar esses sintomas deve procurar um posto de saúde para obter orientação médica.
    O dengue diminui a produção de plaquetas (células que fecham buraquinhos dos vasos) por sua ação na medula, onde elas são fabricadas. Os anticorpos produzidos para reagir ao vírus destroem plaquetas. Há em média 200 mil plaquetas em indivíduos sãos, mas o índice normal de plaquetas pode variar de 450 mil a 150 mil. No dengue hemorrágico, o número de plaquetas cai para menos de cem mil. Os sangramentos acontecem quando as plaquetas estão abaixo de 50 mil.
    A forma mais branda da doença pode não apresentar sintomas. É possível contrair a forma hemorrágica, sem ter contraído dengue clássico. Tudo vai depender da intensidade do vírus e da resistência do paciente. É possível ter mais de um tipo de dengue e não desenvolver a forma hemorrágica da doença. Isso depende da resistência do organismo do indivíduo.

    Após a picada do mosquito, a doença pode levar de três a 15 dias para se manifestar. Especialistas informam que o tempo médio de surgimento dos primeiros sintomas é de cinco a sete dias.


    Contágio
    1. O mosquito não infectado pica uma pessoa infectada (A pessoa infectada pode transmitir o vírus para o mosquito durante seis dias. Ou seja, um dia antes de começar a sentir os sintomas e nos cinco primeiros dias da doença.) com o vírus tipo 1, por exemplo. A partir daí, o inseto passa a ser portador do vírus. O período para que o mosquito se torne transmissor da doença varia de oito a 12 dias.
    2. O contágio acontece quando o mesmo mosquito pica uma pessoa diferente. A pessoa contrai a doença se nunca tiver sido contaminada pelo mesmo vírus, no exemplo, do tipo 1.
    3. A forma hemorrágica acontece quando alguém que já contraiu um tipo de vírus da dengue (o tipo 1, por exemplo) é picada por um mosquito portador de outro vírus (do tipo 2 ou 3). Isso ocorre mesmo que a pessoa não esteja mais doente. As hemorragias acontecem quando o novo vírus entra em contato com os anticorpos cridos na primeira contaminação.
    Nem todas as pessoas picadas pelo mosquito contraem a doença. As que têm mais defesas imunológicas podem ser picadas e não contrair o dengue.


    Cuidados Extras
    Uma boa alimentação à base de frutas, hortaliças e carnes magras é fundamental para enfrentar a virose e manter o organismo bem hidratado, evitando quedas de pressão e a evolução da doença para a sua forma hemorrágica.

    O problema maior da alimentação é a falta de apetite drástica que os doentes de dengue apresentam.

    A dieta deve ser leve e de fácil digestão e absorção, uma vez que os pacientes apresentam mudança em sua flora orgânica, com o crescimento das substâncias patogênicas, devido ao estado febril. Líquidos são fundamentais. Os pacientes devem consumir sucos, principalmente os ricos em vitamina C, para aumentar a absorção de ferro pelo organismo, caso estejam fazendo um quadro de anemia
    A ingestão de líquidos é fundamental para o paciente com dengue. É preciso beber muita água para hidratar o corpo e fazer muito repouso.


    Medicamento
    Qualquer medicamento à base de ácido acetil salicílico é totalmente contra-indicado, pois pode acarretar sangramento. Os antiinflamatórios (Aspirina, Voltaren, Cataflan) reduzem as dores e a febre, mas são perigosos porque promovem pequenas lesões no trato digestivo, que podem degenerar em hemorragias.

    Os antitérmicos mais indicados são os feitos à base de paracetamol (Tylenol, Dôrico, entre outros). Controlam a febre e são analgésicos fracos. Mas em doses altas, acima de quatro gramas por dia para adultos, o paracetamol provoca lesões hepáticas. Como no curso da dengue o paciente tem hepatite, as altas doses podem transformá-la numa hepatite grave. Para crianças, a dose máxima é medida em gotas e varia de acordo com o peso da criança e nunca pode exceder 35 gotas por dose.

    BokuWa
    Veterano
    # abr/08
    · votar


    Tudo isso para dizer: " Não seja picado pelo mosquito".

    Coldplay
    Veterano
    # abr/08
    · votar


    se pelo menos os traficantes estivessem morrendo de dengue, mas nem isso

    KaTy
    Miss Simpatia 2012
    # abr/08
    · votar


    Boa tarde, Rato!

    Chespirito
    Veterano
    # abr/08 · Editado por: Chespirito
    · votar


    Alguém ai já teve dengue?

    r2s2
    Veterano
    # abr/08
    · votar


    Morte ao mosquito!

    Chespirito
    Veterano
    # abr/08 · Editado por: Chespirito
    · votar


    Dengue mostra "lado escuro do Rio", diz LA Times

    Mister_Fatal_huhha
    Veterano
    # abr/08
    · votar


    Dengue mostra "lado escuro do Rio", diz LA Times

    deixa o aquecimento piorar mais um pouco q eles vão ter dengue na terra deles...

    n q concorde q o rio é uma maravilha....

    Dogs2
    Veterano
    # abr/08
    · votar


    r2s2
    Morte ao mosquito!

    Você acaba de ser denunciado pro IBAMA. ok.

    Thiago Yoshiki
    Veterano
    # out/08
    · votar


    Levantamento realizado de 13 a 18 de outubro pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aponta que a cidade do Rio possui índice de infestação do mosquito Aedes aegypti de 2,89%. Em 2007, no mesmo período, o número registrado foi de 3,7%.

    A comparação entre os resultados do Levantamento Índice Rápido (LIRA) do mosquito transmissor da dengue apresenta uma queda progressiva de 2005 a 2008, com um ligeiro aumento no índice de outubro em relação ao anterior, medido em agosto, que era de 1,82%. Esse é um reflexo do ciclo de reprodução do Aedes aegypti, que é mais lento no inverno.

    A área que abrange os bairros de Lins, Vasconcelos, Méier, Pilares, Engenho de Dentro e Piedade continua com os índices mais altos de infestação, 5,76%, seguida das regiões de Madureira, 4,03%, e da Ilha do Governador, Penha e Maré, 3,88%.

    O levantamento também permitiu a identificação dos criadouros preferenciais dos mosquitos nas diversas áreas da cidade. Os depósitos predominantes foram: calhas e ralos (29,76%), lixo (23,65%) e vasos de planta (18,48%).

    Fonte: Saúde-Rio

    Agora uma pequena e tosca analisada de bairros.

    Penha: Bairro indústrial dominado por casas a vários anos atrás, e por isso os terrenos indústrias ficaram largados (ótimo para a proliferação do mosquito)

    Ilha do Governador: Fica na baía de Guanabara, envolta por toda aquela água podre é muito fácil para o mosquito proliferar-se, ainda mais que tem uma vila militar grande e muita mata.

    Complexo da Maré: Junta o podre ao fudido, aquilo é uma favela que fica em Bonsucesso e perto da Ilha do Governador, como as pessoas jogam lixo nas ruas e valões já poluídos, tudo tende ao caos e ataques de mosquitos em massa.

    Madureira: Tudo dá em Madureira, ônibus trens pessoas e mosquitos. Lugar entra vários morros e bem quente com pouco vento, há vários ambulante e muita sujeira nas ruas, realmente um lugar muito bom para o mosquito.

    Já Lins, Vasconcelos, Méier, Pilares, Engenho de Dentro e Piedade não vou comentar porque são bairros de gente com nariz e que se dizem classe média alta, e eu vos digo: são classe merda alta. Realmente eu não sei porque os índices desses bairros são os mais altos.

    Mas fica aí meu comentário.

    Dogs2
    Veterano
    # out/08 · Editado por: Dogs2
    · votar


    Thiago Yoshiki
    Mas fica aí meu comentário.


    fikdik. reflitão. ok.

    Thiago Yoshiki
    Veterano
    # out/08
    · votar


    Ah sim, aproveito e deixo uns gráficos estatísticos de 2008 para a cidade do Rio

    maggie
    Veterana
    # out/08
    · votar




    Thiago Yoshiki
    Veterano
    # out/08
    · votar


    Dogs2
    Sorte sua que tu é cachorro, não pega dengue.
    O_o

    Dogs2
    Veterano
    # out/08
    · votar


    Thiago Yoshiki
    Ela que me pega :(

    Thiago Yoshiki
    Veterano
    # out/08
    · votar


    lol

    Paul Young
    Veterano
    # out/08
    · votar


    Espero passar este verão sem pegar dengue. Será o 3º ano consecutivo. \o/

    Black Fire
    Gato OT 2011
    # 05/abr/22 16:46
    · votar


    Estou com suspeita, não recomendo.

    Insufferable Bear
    Membro
    # 05/abr/22 17:45
    · votar


    Black Fire

    nunca peguei, mas peguei medo pelas coisas que me contam, mais que covid
    melhoras

    JJJ
    Veterano
    # 05/abr/22 18:27
    · votar


    Dizem que o bicho tá pegando... O lance é deixar a raquete por perto e carregada.

    Lelo Mig
    Membro
    # 05/abr/22 18:39
    · votar


    Black Fire

    "Estou com suspeita,"

    Dengue ou DST?

    kafka à beira-mar
    Membro Novato
    # 05/abr/22 18:57
    · votar


    JJJ
    O lance é deixar a raquete por perto e carregada.

    Detesto essas raquetes. Além de deixar um odor insuportável de bicho queimado, ainda assusta meus gatos.

    Em tempos de dengue, sempre é válido relembrar a nossa solução eco-friendly: https://www.aedesdobem.com.br/

    Lelo Mig
    Membro
    # 05/abr/22 19:02
    · votar


    kafka à beira-mar

    R$ 439 conto?

    Mais barato pegar dengue.

    perez2021sv
    Membro Novato
    # 21/abr/22 13:37
    · votar


    Dilua uma colher de água sanitária em um litro de água para regar as plantas e nos vasos; Não deixe no quintal objetos igram io que acumulem água e guarde garrafas velhas de cabeça para baixo, mantendo-as sempre vazias. Mantenhas as caixa-d'água

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Tudo sobre a Dengue