amplificador de baixo na igreja, microfonar ou usar saida de linha ou nenhum dos dois? da uma ajuda

    Autor Mensagem
    lincolnpessoa
    Veterano
    # jan/12


    Galera, lá na minha igreja o "carinha do som" (não é um sonoplasta) insiste em 'jogar' o baixo na mesa através da saída de linha do amplificador. É um METEORO - BS115 PRECISION COMBO; ta surrado, já foi consertado 2 vezes.
    Alguém que entenda pode me dar umas dicas ai?
    - Amplificar
    - Saída de linha
    -Comprar um combo ou um "conjunto" melhor para o contra-baixo

    janderimperium
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    ou nenhum dos 2??? como assim man???

    lincolnpessoa
    Veterano
    # jan/12 · Editado por: lincolnpessoa
    · votar


    não microfonar e não usar a saída de linha, deixar o som do baixo apenas sair no amplificador. Entendeu?

    bassro
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    kra amp e so pra retorno,nao use seu amp para igreja toda porque satura que toca perto de vc ,sei disso porque tambem toco baixo na igreja la o kra da mesa queria que eu tocasse so no amp mais quem ta perto de mim so escuta eu tocando e se a igreja for grande nao sai legal.
    a minha saida foi compra um direct box ele tem uma entrada e duas saidas(uma p10 e uma xlr´´balanceada´´)pluge seu baixo na entrada dele use a saida p10 para o amp ea saida balanceada para mesa,por ser balanceada nao força muito as caixas.
    espero ter ajudado!

    carlos adolphs
    Veterano
    # jan/12 · Editado por: carlos adolphs
    · votar


    bassro
    lincolnpessoa
    Boas!Meus caros, usar linha, microfonar ou usar DB, dá tudo na mesma.Não é o processo de captação que embola o som nas igrejas, e sim o som do baixo.Ocorre que todas igrejas ou são prédios adaptados ou são construídas sem a participação de técnico em acústica.Os pastores, geralmente, não prestam muita atenção em problemas acústicos e devem ser acessorados para que isso não ocorra.Bem, vamos a teoria da coisa.Para quem tem estúdio, o caso já é conhecido, os graves, principalmente do baixo e bumbo da batera, ao encontrarem cantos de parede a 90º(chamados cantos vivos), causam um efeito de reflexão que faz com que a nota anteriormente emitida, ainda sendo refletida pelos cantos, encontre a nova nota, fazendo um efeito de "batimento" de uma contra a outra.Esse efeito causa o cancelamento das notas por efeito de fase e, se elas eram diferente, sobra a resultante.Vamos dar um exemplo:Vc manda um"Lázão"(110 Hz) e em seguida, manda um Ré (148,5 Hz) e o Lá tá batendo nos cantos e iniciando sua volta ao recinto, se encontram e sofrem o batimento de frequencias, a fase de um é 180º defasado do outro, então além de cancelar a frequencia menor(110Hz), o que sobra no ar é a resultante que é 148,5 - 110 Hz = 38,5 Hz.O seu ouvido sente isso como VUVUVUVU, embolando o som, pois a tendencia do ouvido é atenuar em presença de sons graves fortes, fazendo que vc escute mais esse "embolo" e quase nada de médios e agudos.Agora vamos ao que fazer:Em primeiro lugar, elimine todos os cantos vivos, principalmente os por trás da banda, colocando gesso ou argamassa nos cantos, de forma definitiva ou vá até uma loja de artigos para encanamentos de água quente ou ar condicionado, e compra a espuma de "1/2 cana"(aquela que vc une as metades para envolver os canos e isolá-los termicamente), colando-as provisóriamente nos cantos com fita dupla-face.
    Aqui vcs encontram a teoria e como fazer diversos modelos.

    http://audiolist.org/forum/kb.php?mode=article&k=220

    Depois de instalados os traps podem fazer a experiencia só com o ampli e com saída de linha e verão como o ambiente muda completamente, inclusive durante os cânticos de adoração em que vão obter mais definição das palavras emitidas.Fiquem com Deus!

    lincolnpessoa
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    bassro
    Ajudou sim cara. Muito obrigado!

    lincolnpessoa
    Veterano
    # jan/12 · Editado por: lincolnpessoa
    · votar


    carlos adolphs
    pode me esclarecer uma outra coisa?
    Então se instalarmos esses traps, não haverá diferença no uso de direct box, saída de linha e microfones?
    Obrigado!

    bassro
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    kra vai ter diferença sim.vamos la!
    saida de linha
    pros= ele ja sai amplificada,entao,força pouco as caixas
    contra=toda regulagem influencia na mesa( se vc aumentar o volume aumenta na mesa).
    microfonar.
    ainda nao vi microfonar cubo de baixo pois e muito grave se usa muito essa tecnica em cubos de guitarras pois a industria ja ate inventaram micrifones expecificos para isso.
    direct box
    pros=uma entrada e duas saidas independentes,vc joga seu baixo nele usa uma saida no cobo outra na mesa sendo duas regulagem totalmentes diferentes(vc usa volume do cubo e equlizaçao do jeito vc quer eo kra da mesa do jeito dele)
    contra=emcaso de um direct box ativo vc precisa de bateria ou mesa com phantom ou com pra um direct box passivo.
    di 100 behringuer media de 120 pilla
    di400 behringuer passivo media de140 pilla

    carlos adolphs
    Veterano
    # jan/12 · Editado por: carlos adolphs
    · votar


    lincolnpessoa
    Na realidade existem diferenças sim, porém com os traps instalados e seu ambiente corrigido, vc vai poder usar qualquer uma das possibilidades, com bons resultados.
    bassro
    ainda nao vi microfonar cubo de baixo pois e muito grave se usa muito essa tecnica em cubos de guitarras pois a industria ja ate inventaram micrifones expecificos para isso
    Desculpe, meu caro, mas então vc nunca tocou em local com PA profissional.Usamos sempre saida de linha ou DI em um canal e microfones em outros 2, e fazemos um mix para timbrar bem o baixo.Uso sempre essa configuração, com muito êxito e os microfones usados são o SM57 (na caixa 4 X10)e microfones para bumbo de batera(na caixa 1X15).Ambos dão excelentes resultados e vc fica com controle quase absoluto da definição do instrumento.Usar DI em um canal e saida de linha do ampli em outro, funciona, também, mas se torna difícil timbrar o baixo, que se torna um tanto "seco".Usei isso com os Raimundos, The Beats(Beatles argentinos), Matanza, (montei o palco e fiz mesa de palco, operador deles no PA)e com diversas outras bandas, inclusive com dois festivais Gospel aqui na cidade.O som do baixo vinha perfeito no PA.Usa-se microfone em baixo, sim.

    bassro
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    carlos adolphs
    kra esse sm57 e da shure?
    realmente nunca vi isso mais ja tinha pensado em micrifona meu qx200 com um microfone de bumbo.
    po kra vlw...

    Alexandre.M
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    lincolnpessoa
    usa só o amplificador do baixo, se for muito ruim, manda a igreja comprar um melhor

    carlos adolphs
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    bassro
    Sim o SM57 é da Shure e fica bom microfonando a caixa de 4 X10".O de Bumbo pode ser um PG52 ou Beta 52A, e serve perfeitamente para microfonar seu QX200.O SM57 também fica bom, mas tem um pouco menos de graves, ideal para quem puxa a regulagem para médios.O importante é que o microfone seja para instrumentos, pois sua construção especial é feita para aguentar os SPL altos provocados pelos rápidos transientes(a famosa pancada no peito), de baixos e baterias.Microfones normais podem ser usados em outros instrumentos, mas esses em especial, não, senão vão acabar rachando o diafragma.Abcs.

    rodsom
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    carlos adolphs
    Microfones normais podem ser usados em outros instrumentos, mas esses em especial, não, senão vão acabar rachando o diafragma.

    e se microfonar de longe, ou inclinado? ou no canto do alto falante? sempre tive curiosidade de experimentar meu ampli microfonado, mas sempre pensei nesse detalhe da saturaçao.

    carlos adolphs
    Veterano
    # jan/12 · Editado por: carlos adolphs
    · votar


    rodsom
    Não se trata de saturação, é rachadura física, mesmo, o diafragma racha no meio, rompe, exatamente igual ao tímpano humano em presença de sons fortes.Uma microfonação de lado ou afastado é possível, porém irá captar o ruido de ambiência e não fica bom.O ideal é usar microfones para instrumentos.Outro recurso é desroscar a cabeça do microfone e interpor entre essa e a cápsula interna um disco feito de espuma de borracha de uns 3 mm de espessura.Já dá pra usar.O posicionamento dos microfones muda o timbre captado.Vejam aqui:

    http://www.shure.com/americas/support/publications/index.htm

    Acessem a página e depois o arquivo(s) PDF que precisarem, como "Audio System for Houses of Worship", para igrejas, ou "Audio Systems for Music Educators", para técnicas de microfonação de instrumentos.Abcs.

    Gareth
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    carlos adolphs
    Seus posts são excelentes.
    Fiz questão de copiar seu post ali em cima e mandar pro meu e-mail pra tentar por na igreja =)

    Valeu!

    lincolnpessoa
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    carlos adolphs
    Cara realmente seus posts são muito bons! Obrigado pela ajuda. Obrigado a todos!

    rodsom
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    carlos adolphs
    um disco feito de espuma de borracha de uns 3 mm de espessura

    borracha EVA? mas sera que nao altera o timbre nao?

    carlos adolphs
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    rodsom
    EVA é outra coisa, espuma de borracha é aquela tipo esponja de lavar louça ou ainda, espuma de colchão.

    carlos adolphs
    Veterano
    # jan/12
    · votar


    Gareth
    lincolnpessoa
    Por nada!Precisando é só pedir!Abcs.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a amplificador de baixo na igreja, microfonar ou usar saida de linha ou nenhum dos dois? da uma ajuda