contra tenor...isso realmente existe?

Autor Mensagem
McBonalds
Veterano
# jul/10
· votar


Rafenix
A classificação da voz dela é contralto dramático, e ela muitas vezes pegava as partituras dos barítonos[em momentos de descontração] e cantava na mesma tessitura que eles. Por ela possuir uma voz forte e notável diferenciava-se de outras contraltos, mas obviamente qualquer pessoa que passasse pela sala de côro saberia que era uma mulher cantando.

Ah, então ela cantava a linha melódica dos barítonos, mas na oitava dela, é isso?

Você pode fazer mil comparações, mas não existe mulher com classificações vocais de homens musicalmente falando... compreenda, não existe.

Ta bom! Então eu compreendo rsrsrs

Mas ainda acho (achismo mesmo, sem bases teóricas) que deveria ser possível sim, já que o que se classifica é a voz, e não o cantor, por assim dizer. Mas claro, só nos casos em que não haja uma diferença tão evidente no som.

Rafenix
Veterano
# jul/10
· votar


McBonalds

Ta bom! Então eu compreendo rsrsrs


Ufa[Brincadeira] rsrsrs... que bom, mas qualquer coisa estou as ordens. Abraços

Rafenix
Veterano
# jul/10
· votar


McBonalds

Ah, então ela cantava a linha melódica dos barítonos, mas na oitava dela, é isso?

Esqueci de responder no post acima, desculpas. Pois é, ela cantava na tessitura do barítono mas na extensão de sua voz contralto.
Abraços

ipontess
Veterano
# jul/11
· votar


gente eu sou contratenor no registro grave e sem falsete chego da 2º até à 5º oitava da maioria das notas. existe sim. coloque ronan parke no youtube e verá ele é contratenor no registro central. assista ele cantando because of you na final do britain's got talent (ele é msm um menino, ok?). ele é mto phoda véééi

ipontess
Veterano
# jul/11
· votar


ah e nem eu nem o Ronan Parke usamos falsete. somos contrtenores originais.

novonews
Veterano
# 06/mai/19 15:46
· votar


Assistam uma entrevista com Paulo Mestre - contratenor.

https://www.youtube.com/watch?v=uMbzzouoHN8

Existe sim contratenor "em voz natural"

Leandro Rigon
Veterano
# 13/mai/19 12:04
· votar


novonews
Esse vídeo é ótimo, já o tinha visto.

Dos líricos, dá pra colocar o Paulo Mestre e Russell Oberlin como contratenores naturais (não falsetistas). Há um contemporâneo (estrangeiro) mas não consigo lembrar o nome.

No Brasil temos dois ótimos no popular, Ney Matogrosso e Filipe Catto.

Tipo 8
Membro Novato
# 13/mai/19 19:36
· votar


Não lembro de ter ouvido uma voz deste tipo, mais bonita.

Tipo 8
Membro Novato
# 13/mai/19 19:48
· votar


O mais incrivel é que durante a competição ele perdeu para este cara. Só pode ter sido ordem do partidão.

Leandro Rigon
Veterano
# 15/mai/19 12:15
· votar


No post acima me referi a um outro contratenor Natural. Creio que seja o Michael Maniaci, um soprano americano.



Na Wikipedia americana descreve que ele não passou pela muda e permaneceu no cantasse no registro agudo sem soar como contratenor.

Na primeira página um dos antigos usuários já fez uma relação enorme relação de contratenores.

Hoje vejo que o termo contratenor é sinônimo praticamente de falsetista, pois quase todos o são. Me agradam Franco Fagioli, Philippe Jaroussky, Michael Chance, Daniel Taylor.

Agora, pensando em contratenor como voz natural, são poucos os exemplos, como o Paulo Mestre, Russell Oberlin, Michael Maniaci, e no Brasil, no popular, Ney Matogrosso e Filipe Catto.

Creio que a castração, que ocorreu do séc.XVI até o Séc,XIX, era uma forma de se ter a proliferação de contratenores naturais (castrati), que teve seu ápice nos séculos XVII e XVIII, e declínio e proibição no Séc.XIX.
Foi proibida pela Igreja Católica aproximadamente em 1870, mas Alessandro Moreschi já havia feito a cirurgia. Ele se tornou o regente do Coro da Capela Sistina em Roma, e gravou cerca de uma dúzia de músicas em 1902 e 1904. Há as gravações no youtube, sendo o único registro existente da voz de um castrati.

Gui_23
Membro Novato
# 16/jul/19 19:42
· votar


Tanto existe que eu sou um. Minha voz de peito falada - sem falsette - soa feminina/infantil e minha tessitura é de uma mezzo soprano. As notas mais agudas de um tenor são brincadeira para mim.

Leandro Rigon
Veterano
# 21/jul/19 01:39 · Editado por: Leandro Rigon
· votar


Gui_23

Que legal. Eu conheço duas pessoas que são a mesma situação, a voz falada é mais aguda. Um deles, meu amigo, hoje com 31 anos, se incomodava com isso. Ele seria um grande soprano, mas não se interessa pelo canto e através de tratamento fonoaudiológico conseguiu fazer uma "muda vocal tardia". Creio que hoje ele seja um barítono. O outro já é um senhor de mais de 60 anos e nunca fez nada a respeito.

Mas, querendo ou não, são casos raros. Em Curitiba temos o Já Mencionado Paulo Mestre, e os demais que eu já mencionei.

Se você tem interesse pela música e pretende trabalhar a voz, coisa que o meu amigo jogou no lixo, há um detalhe extremamente importante que serve e muito bem para a voz de Contratenor, pois servia para os castrati.

Primeiro, sugiro a Leitura do Livro História dos Castrati, de Patrick Barbier. No site Estante Virtual você acha tranquilamente. Tem no mercado livre, não passa de vinte reais.

Resumidamente sobre a castração (eu li o referido livro 2 vezes, e o que escrevo você encontra nele), no século XVII, havia a proibição da mulher cantar na igreja. Os coros queriam vozes agudas. Com isso, as crianças passaram a sofrer a castração entre 6, 7 anos para evitar a muda vocal. Após a cirurgia, as crianças eram entregues em conservatórios de música pelos pais, que visavam no canto um futuro melhor. Quase como hoje muitos meninos sonham em ser jogadores de futebol. As crianças cresciam nos conservatórios, que tinham contratos para ficar com eles até seus 20 anos. Os sustentavam, os ensinavam, e lucravam com os prósperos até uma certa idade. Desses conservatórios nasceram todos os grandes castrati, como Farinelli, Cafarelli, Senesino, e tantos outros que nunca vamos ouvir, pois gravação só surgiu no fim do séc XIX, e a era de ouro dos castrati foi no Século XVII e XVIII. Curiosidade histórica: Há gravações do último castrati, Alessandro Moreschi, de 1902 e 1904 e tem no youtube. Mas ele não era grandes coisas e não representa o que foram os castrati de outrora.

Há o filme Farinelli que monstra um pouco dessa história (assista).

Vou colocar um video do Russel Oberling explicando a diferença de voz natural/voz de peito de falsete:



Com uma voz extremamente aguda como a do Russel, que também era um Contratenor Natural, é difícil perceber a diferença da técnica. Esse é o detalhe.

Os extintos castrati trabalhavam a voz para que fosse imperceptivel o uso de uma técnica ou outra (falsete, voz de peito). Se você domina voz de peito e o falsete, e os consegue usar indistintamente, você pode ganhar até uma oitava a mais na sua região aguda.

Há um ou outro cantor que domina o duplo caráter da voz (uso de peito e falsete). Vou colocar o link de um transexual num reality tailandês que demonstra isso:



Essa possível mulher trans (biologicamente um homem que sofreu a muda, e que durante toda e entrevista inicial e no começo da música fala em falsete) do video acima domina o duplo caráter, mas as vozes são muito distindas. O verdadeiro contratenor que domina o duplo caráter terá uma extensão gigantesca, pois se torna imperceptível o que está usando. É apenas uma voz, não importanto o que você está usando. Se você é realmente mezzo, usando o falsete você vai chegar tranquilo nos agudos de soprano. Ai é trabalhar para desenvolver isso. É o que eu tentei fazer meu amigo fazer... mas ele preferiu fazer o tratamento para a muda.

Creio que a melhor forma de tentar dominar isso é usando a voz mista.

Quando a repertório, a quantidade de falsetistas que hoje existem é enorme, e há vários muito bons. Escute-os que você conhecerá o repertório dos grandes castrati.

Por exemplo:
Andreas Scholl gravou um álbum Arias for Senesino.
Vivica Genaux (mezzo) gravou um álbum Arias for Farinelli
Aris Christofellis (falsetista +-) gravou um de Árias para Farinelli
Cecilia Bartoli (mezzo incrível) gravou o álbum Sacrificium
Há a trilha sonora do Filme Farinelli
Franco Fragiolli (falsetista incrível) gravou o álbum Arias for Cafarelli
Philippe Jaroussky gravou um álbum de árias de Carestini.

Há outros "contratenores" (ou melhor, falsetistas) que já gravaram muita coisa e mezzos que entraram no repertório dos castrati, como Marilyn Horne. Tem um video dela cantando a ópera Orlando Furioso de Handel no youtube, ópera completa, e era um repertório para castrati.

Dá uma ollhada. Abraço.

PS.: Percebo que hoje Contratenor virou sinônimo de falsetista, quando não o é. Tanto que situações como a sua ou dos que mencionei colocamos como contratenor natural, para disferenciar dos contratenores "falsos", que são os falsetistas.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a contra tenor...isso realmente existe?