Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Morre Keith Emerson - Emerson, Lake & Palmer

      Autor Mensagem
      Calime
      Veterano
      # mar/16 · Editado por: Calime


      Infelizmente: http://g1.globo.com/musica/noticia/2016/03/keith-emerson-do-emerson-la ke-palmer-morre-aos-71-anos.html

      Atravessamos dias tenebrosos...

      R.I.P

      JJJ
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Acabei de ler...
      Tô arrasado...
      RIP

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Desgraça!
      Esses dias estão sinistros!
      George Martin, Naná, e agora Keith Emerson!!!
      R.I.P

      Ismah
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      RIP

      Como disse um amigo...

      "Um dia a gente se encontra"

      Adler3x3
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Mais um grande que se vai.
      Bem a única certeza da vida é a morte.

      Um grande músico e compositor, uma das minhas músicas favoritas do ELP



      Julia Hardy
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Caindo como moscas. 2016 está implacável.

      RIP

      Sem querer agourar, mas, quem será o próximo?

      Lelo Mig
      Membro
      # mar/16 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Julia Hardy

      "Sem querer agourar, mas, quem será o próximo?"

      Infelizmente, já havia dito no tópico do Lemmy, será uma atrás do outro agora. É a geração 60/70, a faixa etária deles, não têm jeito. Viver 80/90 anos, ainda não é estatística ocidental, ainda mais prá quem viveu uma década de experiências ilimitadas. Muito poucos passarão dos 80, agora, infelizmente, vai ser de penca.

      Quanto ao Emerson (nem é meu favorito), mas foi de longe e sem concorrentes a altura, o maior tecladista de rock de todos os tempos, a maioria dos tecladistas de rock, perto dele, são um bando de Zé Ruela.


      Quem não conheceu, comece pelo solo de Stone of Years aos 1:10 minutos.



      Calime
      Veterano
      # mar/16 · Editado por: Calime
      · votar


      Minha favorita deles, mesmo não sendo a que demonstra a melhor qualidade técnica e musicalidade(que é apuradíssima, até para os padrões de hoje):



      Mas sobre o falecimento dos grandes, é aquilo mesmo. O tempo passa, vida que segue (infelizmente), mas esse tipo de lance me deixa meio abatido, qdo vc vê kras que vc curte "vazando", e que não há "peças de reposição": BB King, Emerson, Naná, Lemmy, dentre outros.....

      Com certeza absoluta o mundo é um lugar menos musical hoje.

      renatocaster
      Moderador
      # mar/16
      · votar


      Não conheço muita coisa do ELP, só os "greatest hits" mesmo. Vim conhecer um pouco mais quando soube que o Cozy Powell substituiu o Palmer na reunião dos anos 80.

      Mas enfim, de qualquer forma é mais uma grande perda no meio da música.

      RIP.

      Lelo Mig

      É a geração 60/70, a faixa etária deles, não têm jeito. Viver 80/90 anos, ainda não é estatística ocidental, ainda mais prá quem viveu uma década de experiências ilimitadas. Muito poucos passarão dos 80, agora, infelizmente, vai ser de penca.

      Pois é.

      Meu filho ouvirá Classic Rock
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Comecei a ouvir ELP com 6 anos por influência do meu pai. Arrasado com a noticia! Músico genial! Que seu legado permaneça nos nossos corações!

      RIP

      Ramsay
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Isso é profundamente lamentável!!
      O Keith Emerson era um dos melhores, senão o melhor tecladista de rock/progressivo de todos os tempos.

      Pelo que ouvi falar ele se suicidou com um tiro, mas, isso precisa de confirmação.

      Lelo Mig
      Membro
      # mar/16
      · votar


      Ramsay

      "Pelo que ouvi falar ele se suicidou com um tiro, mas, isso precisa de confirmação."

      É o que esta sendo especulado. Ele foi encontrado com um tiro na cabeça... ele havia recebido um diagnóstico médico de uma doença que o impediria de tocar.

      Ramsay
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Lelo Mig
      Pois é, essa notícia acabou comigo, pq eu sempre fui muito fã do ELP.

      JJJ
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Lelo Mig
      ele havia recebido um diagnóstico médico de uma doença que o impediria de tocar.

      Assim ainda fica mais doloroso... pqp

      Ismah
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Eu confesso que não é legal essa imagem, mas acho nobre, e uma demonstração nítida, de como caras assim amavam a música.

      Lelo Mig
      Membro
      # mar/16
      · votar


      Ismah

      "Eu confesso que não é legal essa imagem, mas acho nobre, e uma demonstração nítida, de como caras assim amavam a música."

      Concordo com você...quem somos nós para julgar, né?

      O cara era um virtuose das teclas, nasceu tocando, passou 70 anos só tocando.....tocar era sua vida.

      Ismah
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Discordo que tocar era sua vida. A vida do cara era tocar.
      Acredito de pé junto que caras como os que se foram ultimamente, não sabiam fazer nada tão bem como música.

      Lelo Mig
      Membro
      # mar/16 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Um clássico ducaraleo prá apreciar e reverenciar!



      Xeper
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Uma pena, ELP é uma das poucas bandas de rock progressivo que não acho uma chatice completa, em grande parte pelos exageros do Keith Emerson.

      RIP

      renatocaster
      Moderador
      # mar/16
      · votar


      http://www.radiorock.com.br/criticas-internet-levaram-keith-emerson-ao -suicidio

      Se o real motivo foi esse mesmo...mais triste ainda.

      Lelo Mig
      Membro
      # mar/16
      · votar


      renatocaster

      Não creio que seja "assim tão superficial", mas acredito ser bem possível que tenha uma origem nessa relação "não tocar mais como antes + perfeccionismo + críticas".

      Quem é de minha geração e acompanhou Emerson, desde o início no Nice, sabe o quanto ele era perfeccionista, vaidoso e meio louco.

      Num dos primeiros shows, do que viria a ser o Nice, num pequeno teatro em Londres, inconformado que não tinha ninguém na platéia, reza a lenda, que Emerson abriu as portas do teatro e explodiu bombas na rua, causando uma baita confusão e atraindo uma multidão de pessoas ao local.

      Não preciso dizer que foi preso, né?

      Adler3x3
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Mas o que fica é a obra.
      Vamos tentar entender para aprender as fraquezas humanas.

      E aproveitar o que de bom deixou.

      renatocaster
      Moderador
      # mar/16
      · votar


      Lelo Mig

      Não creio que seja "assim tão superficial", mas acredito ser bem possível que tenha uma origem nessa relação "não tocar mais como antes + perfeccionismo + críticas".

      É difícil, eu sempre enxergo essa coisa do suicídio com muito pesar...Não critico, não julgo, não fico procurando elementos para tentar entender pq a pessoa fez isso...é complicado!

      Pode ser quem for, eu sempre fico mais pesaroso quando sei que a pessoa se matou. Sei lá, por um instante vc tenta se colocar no lugar da pessoa naquele momento ali, que chega às vias de fato...deve ser um sofrimento enorme, uma angústia sem tamanho...enfim.

      Lelo Mig
      Membro
      # mar/16
      · votar


      renatocaster

      Sim...Neguinho cai da ponte Rio Niteroi, quebra a perna e três costelas, num mar em temperatura congelante, nada por 6 horas...

      ... os seres vivos têm como programação principal a sobrevivência, quando alguém contraria esta função primordial, é muito triste e muito sério... é muita solidão, ainda que entre centenas de pessoas.

      Adler3x3
      Veterano
      # mar/16 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      A questão do suicídio extrapola o tópico.
      Por que ocorre?
      Muitos estão a estudar as causas, mas a solidão , e principalmente a depressão e os fatos da pessoa se achar fragilizada por "n" motivos (reais e ilusórios) levam a tirar a própria vida.
      A pessoa solitária não compartilha os seus problemas, não tem um cônjuge ou um amigo para se amparar nos momentos difíceis, e o pior que as vezes os motivos são até pequenos e banais, mas ganham uma importância além da conta.
      E a casos que até pode ter com quem recorrer, mas a pessoa é solitária por natureza própria, cada um tem os seus segredos.
      Outro dia li um frase do Dalton Trevisan sobre os segredo de cada um, e até vou pesquisar, para refletir melhor.
      E taí vou voltar a ler mais obras do Dalton, sempre aparece algo sobre segredo.
      E a questão da idade, nosso corpo não pode mais fazer o que fazia antigamente, mas podemos usar outros recursos, com a idade ficamos mais sábios, e para um compositor existem muitos outros meios de manifestação.
      Assim acho que não foi só por isto que aconteceu a tragédia.

      Julia Hardy
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Dona morte já tá na porta desses aí.

      http://thrashcomh.com.br/thrash/wp-content/uploads/2016/03/bol%C3%A3o. jpg

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Julia Hardy
      Julia "The Black Vulture" Hardy...
      Kkkkkk.........
      Abç

      JJJ
      Veterano
      # mar/16
      · votar


      Julia Hardy

      Velho hoje é só acima de 75...

      Repare que o Keith Richards não consta da lista... Ele sobreviverá ao apocalipse.

      Adler3x3
      Veterano
      # mar/16 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Eu prefiro ver esta lista como a de grandes nomes que viveram e estão vivendo bons momentos.

      E como vai ficar o pessoal aqui do fórum 30 anos para frente, em 2046.
      Num caso hipotético do Fórum Cifra Club se manter em operação.
      A tecnologia vai mudar muito, mas fórum já vem da antiga Roma e dos primórdios das BBS pré internet.
      Eu já to indo logo logo para os 62 anos, e os dados do meu cadastro estão corretos.
      E hoje mesmo sai de um backup de exames médicos e esta tudo em ordem, os médicos até elogiaram e estou melhorando, e melhor que 5 anos atrás, o meu ouvido ainda esta bom, a mão melhorou, a perna também, e estou animado a voltar a tocar os meus instrumentos e não ficar só no virtual, só tem um pequeno problema na aorta e na pressão um pouco alta, mas quando faço música baixa), mas esta sob controle, só me encheram o saco por causa do cigarro, charutos e bebidas.
      E esta turma aí?
      Só quero ver o Makumbator, o Lelo, o JJJ, o Ismah, o Jabijirous, a Hardy, o RenatoCaster, o Maurício Bertola e suas guitarras e muitos outros...

      rsss

      Ismah
      Veterano
      # mar/16 · Editado por: Ismah
      · votar


      renatocaster
      Pode ser quem for, eu sempre fico mais pesaroso quando sei que a pessoa se matou. Sei lá, por um instante vc tenta se colocar no lugar da pessoa naquele momento ali, que chega às vias de fato...deve ser um sofrimento enorme, uma angústia sem tamanho...enfim.

      Essa eu respondo, porque já tentei... duas vezes.
      Cara um suicida é a pessoa com mais esperança que existe. Mas também com uma dor imensa. A esperança é literalmente, ir dessa para uma melhor.
      Alguns se afundam em drogas, outros se afundam na terra.

      No meu caso foi um momento complicado. Meu pai já era rígido e um pouco violento. Aí em 2004/5 sofreu um acidente (queda), que o fez quebrar a coluna cervical. Com coluna partida por um acidente, teve de sair de sua rotina movimentada, para se trancar numa casa, no interior de uma cidadela de 8mil hab. Outros membros da família roubando dinheiro, invadindo a casa para vasculhar (?)... Exames, remédios etc, a mãe dedicada a igreja, implorando em altos brados por atos de fé, a comida faltando...

      Cada vez que algo dava errado, ou fazia algo errado (considere que eu tinha 10 anos), por conta de estresse explodiam pra cima de mim. Eu sou alguém hiperativo, sair das aulas de piano e órgão fez sentido, mas fez uma *uta falta.

      Eu sou um cara fechado, minha ex-mulher se separou de mim sem saber a minha cor favorita, ou o que mais gosto de comer. Realmente, eu não expresso sentimentos, como chama um amigo, uma ostra. Enquanto estiver falando está tudo bem, quando ficar quieto é que tá feio o negócio.

      Já tinha um certo histórico de desentendimentos, brigas (com 9 anos tinha enfrentado ele de faca).

      Certo dia, meu pai entrou em discussão comigo por um motivo bobo: eu rasguei um chinelo! Bicho eu acho que aquele chinelo gastou de tanto que apanhei com ele. Mas quando ele virou pra mim, e disse que era melhor "tu não existir", cara aquilo foi o fim. Viver ou não perdeu o sentido, e eu comecei a ver minha morte como uma forma de ajudar.

      Então eu comecei a pensar a forma mais fácil e que não teria como parar no meio do caminho: forca. Eu fui pego com a boca na botija pela minha vó, que era vizinha. Ela não contou isso pra ninguém, mas passou a me vigiar avidamente.
      Me fechei ainda mais no meu mundo de teclas e botões. E passei a praticar como nunca - foi a época que me levaria a LER. Mas a ideia de "ajudar" continuava.

      Cerca de dois anos, as coisas foram sendo levadas daquele jeitinho. Até que uma nova crise nos assolou: meu pai no dia anterior que voltaria ao trabalho, foi operado as pressas de pedras na vesícula. A cirurgia foi de risco, com baixas chances de sobrevivência.

      A única coisa que ele me pediu na visita (o médico sugeriu essa despedida) foi perdão, e que me amava, do jeito dele e nunca quis me atacar, foram impulsos dadas a pressão. Eu não perdoei, ele me explicou tudo, e disse adeus.
      Bicho, só de lembrar daquela cena, dele parado no corredor, de pijama, tendo que me dar adeus, ou "a última olhada" como ele se referia, ainda choro ávidamente. Foi dolorido ver a morte tão de perto, estampada nos olhos dele. Uma das poucas coisas que vi ele com medo. Pra mim é uma lembrança muito pior do que ver ele morto na maca do hospital, no caixão e enterrar ele a dois anos.

      Ele sobreviveu a cirurgia. E percebi que ter visto a morte assim próxima, realmente o mudou. Ele não me agrediu mais, mas passou a descontar em objetos. Mas estávamos mais próximos, ele começou a me ensinar eletrônica, soldas, circuitos etc...

      Como o nó apertou muito, eu já era mais velho, entendia razoavelmente bem de áudio e música, ele sugeriu que eu começasse a trabalhar com banda do primo dele. Foi o que fiz, com o objetivo de me profissionalizar com as teclas.

      Se passaram uns seis meses, e eu praticava diariamente, 14, 15, 18 (!) horas já começava a sentir a LER me atacando, mas não sabia o que era. Mas sabia que algo estava me causando dor ao praticar. Nem imaginava que era o inverso: praticar que me causava dor.

      Sempre praticava no meu quarto, de porta fechada, a um volume moderado. Ele nunca reclamou. Até entendo que exercícios não são as coisas mais melodiosas a se escutar, mas foi algo que como nunca reclamou, eu nunca parei ou mudei. Até porque ele indiretamente me incentivava na música.

      Certo dia ele invade o quarto enfurecido, arrancando tudo da parede, literalmente chutando o balde. Fiquei olhando passivamente sem entender nada de nada. Mas... Quando ele pegou o key e bateu até quebrar em pedaços, meu mundo desceu pelo ralo. Realmente eu não QUERIA mais viver. E pra finalizar ele dobrou a extensão e me agrediu.
      Foi brutal, ele parou porque minha mãe tirou ele de cima. Deu polícia, psicólogo, e blá blá blá. E pior foi, ele mesmo sabendo que precisava de ajuda, nem tanto pelas ações, mas por estresse pessoal, se negava a "perder tempo, com bobagem de gente palpitando na minha família".

      Novamente, fiz o nó, subi na cadeira. E pulei. Dessa vez eu não tenho lembranças do que aconteceu - e boa parte do que aconteceu antes (desde que nasci até então) também não, apenas alguns relapsos. Acordei com ele me sacudindo entre lágrimas, "volta filho, pelo amor de deus, volta. Não morre". Tinha me achado e cortou a corda. Depois daquele dia ele caiu em si, do que tinha feito.

      Eu abandonei as teclas naquele dia. Prometi nunca mais tocar e continuou assim até hoje, por isso me tornei guitarrista (?), porque comprei tudo com meu dinheiro. Até ele me deu um key depois, o CTK800 que tenho até hoje. Exatamente nunca mais, consegui ter vontade de tocar teclado. Me tornei técnico pra não dar o prazer dele me ver como músico, e sempre deixei claro isso pra ele, e nunca fiz questão dele assistir ao meu trabalho.

      O tempo passa... Desde aquele dia, ele ficou bem próximo mesmo. Ele era bom no que fazia. Só nunca foi bom em ensinar, mas tentou com matemática (única coisa que aprendi mais ou menos com ele), eletrônica, e mecânica.

      Logo que deu, me levou para "te ensinar a pilotar uma moto". Num passeio, e sofremos uma queda horrível. Sem danos físicos, mas a moto virou praticamente sucata, porque voou barranco abaixo uns 800m.
      Ele vendeu a dele naquela semana. E até o dia anterior da morte, tinha um certo pavor de eu ter uma moto.

      Pode-se perguntar porque diabos ele não vendeu a maldita Indian nos tempos de crise, e eu sugiro que consulte algum medium. Mas acredito que se deva a devoção eterna que ele tinha pelo MC (que já tinha acabado antes de eu nascer), e ao baixo valor da moto, que era antiguíssima, lá por 50/60.

      Desde aquele dia só tivemos um desentendimento sério. Por uma questão de informática. Ele já veio estressado, bufando. Queria criar uma tabela e que eu ensinasse, eu entendia de smart, de Encore de Sibelius, Fireworks, HTLM, Flash, Animate etc, não de Excel. Sempre me pedindo ajuda, e eu sendo sincero "Eu não sei fazer".

      Uma hora se irritou, puxou o computador e quis quebrar tudo Tomei coragem, peguei ele pelo pescoço numa gravata. E só soltei quando ele se acalmou. Chamou polícia etc, mas tudo morreu na casca porque eles entenderam que foi um mal necessário o uso da força.

      Foi dessa vez que ele percebeu, que eu tinha crescido, era maior, e mais forte. Talvez por medo, ou respeito - não descobri - mas nunca mais nos afrontamos. Depois ele me contou que precisava entregar o trabalho, e tinha virado a noites, a base de coca tentando desvendar aquilo. Todavia, nunca soube fazer nada até hoje, no Excel, nem dar a resposta que ele queria.

      Ele me pediu desculpas até dois dias anteriores a sua morte. Tomávamos chimarrão, e ele me pediu pra voltar a estudar música, que era sonho dele me ver como músico. Eu não perdoei até hoje - 2 anos, 1mês, e 22 dias atrás o enterrei. Não guardei rancor, mas não acho que perdão resolva, não acho que ele morreu triste ou magoado, mas refletindo sobre.

      Desculpe o textão. Mas... É um relato de alguém que entende o mais próximo, do que se passou (supostamente) na cabeça do Emerson.

      JJJ
      Keith Richards não consta da lista... Ele sobreviverá ao apocalipse.

      Esqueceu que ele é o cobrador de pactos?

      Adler3x3
      só me encheram o saco por causa do cigarro, charutos e bebidas.

      Isso é normal. Eu descobri que a música causa efeitos sobre pessoas que não são músicos.
      Me trataram como um artista (?) quando estive internado em função da minha quase ida para o andar debaixo. Talvez por distribuir CD's (presente da banda para vender, e ajudar nos custos, que usei para subornar enfermeiras). Todas elas recomendavam entre uma visita e outra, que "um garoto tão jovem, não deveria fumar".

      Creio que nunca imaginariam ser meu maior desejo, acender um narguilé de ganja, uma dose de whisky e apenas relaxar - estava enlouquecendo preso a cama, sem poder tocar.

      E esta turma aí?

      Humoristicamente, vou entrar para a estatística dos 27 do jeito que levo a vida.

      Sinceramente, quero fazer algo bom pelo mundo, pela música mais precisamente, como alguns "velhacos" fizeram direta ou indiretamente... Alguns nomes que me inspiram... (Os que estão nas barras é porque dependeram diretamente um do outro)

      Leo Fender/Jimi Marshall, Ruppert Neve, Peter Jensen, Masaro IbukaAkio Murita, Ken Schaffer, James Bullough Lansing, Carlos "Sossego" Lopes, Alexander Graham Bell, Fritz Pfleumer/Eduard Schuller, William Redington Hewlett/Dave Packard, Ray Dolby, Wendell Carlson/Glenn Carpenter, Walter Weber, Edwin Howard Armstrong, Werner von Siemens/Johann Georg Halske, Yataro Iwasaki....

      BBS

      Sério que é tão antigo o fórum? Eu tive contanto com BBS, nos anos 2000 ainda, não tenho memória, mas tinha fotos e registros disso no acervo de meu pai (jogou tudo fora antes de morrer).

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Morre Keith Emerson - Emerson, Lake & Palmer

      305.410 tópicos 7.889.743 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital