Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Como você timbra sua MultiFx?

      Autor Mensagem
      MauricioBahia
      Moderador
      # dez/09 · Editado por: MauricioBahia


      Talvez esse tópico seja interessante pra quem está começando com pedais MuiltiFxs. Então vou tentar descrever com faço pra timbrar esse tipo de pedal que, graças a Deus, é possível salvar os ajustes! :-)

      Bem, uma coisa importante que considero, em qualquer MultiFX, é começar do zero. Assim consigo explorar melhor as sonoridades. Eu gosto de quebrar a cabeça, pois acho que, desta forma, acabo aprendendo na prática como "criar ou imitar uma sonoridade".

      A primeira ação que tomo é criar um patch limpo, zerado mesmo! Pra esse patch zerado regulo somente o volume do pedal para "bater" com o do mesmo em bypass pra deixar o mais próximo possível do volume do amp. Nunca coloco o volume no máximo ou perto disso! Isso ferra com o som e acaba fazendo uma "salada" de volumes. Aliás, tenho sempre em mente um volume global para todos os patches. Se quiser aumentar o volume para solar por exemplo, ou crio um pacth com a função boost ou mesmo aumento o volume na guitarra.

      Então começo a pensar no que pretendo, tendo em vista as músicas que quero tocar com esse patches, afinal é preciso ter um objetivo em mente. Como tenho dois amps, pro que não tem Reverb, crio patches com Reverb só pra ele pq uso SEMPRE este efeito, mesmo que um pouquinho. Pro outro amp, que tem Reverb, obviamente não uso este efeito.

      Depois do Reverb na medida que gosto, que por sinal é o efeito que está "forrando" todos os outros, se tenho em mente criar um pacth para um drive, costumo escolher, óbviamente, um drive pra começar a brincadeira. Consulto então o "Santo Manual do Usuário", o protetor do Timbres e Efeitos, para saber o que a MultiFX tem pra me oferecer. Escolhido o efeito, coloco ganho e tonalidade em 12h ou 50% pra sentir o "drama". Fico tocando guitara com o drive e variando o volume da guitarra pra sentir como ele se comporta caso eu queria limpar um pouco o som. Depois, parto pra equalização da Multifx de modo a chegar numa sonoridade que eu ache conveniente para aquele drive. Se não achar, deixo de lado o equalizador. Fico sempre de olhos abertos para os chiados, que DETESTO e que podem ser "disfarçados" com um redutor de ruídos que, diga-se de passagem, não gosto de usar (por isso blidei minha guitas e uso caps noisless). Bem esse é o início da minha criação de patches (chamados de presets em certas Mulitfx), mais ou menos como fazer um refogado para uma comida! Os ingredientes clássicos primeiro. Depois vou adicionando os temperos mais picantes que seriam as modulações e ambientações, que por sinal, uso medidas homeopáticas!

      Depois de tudo feito, já notei que tenho a tendência a voltar nas equalizações pra dar um ajuste fino.

      Isso aí pra tocar em amplificadores ou "live". Em se tratando de gravação em linha a timbragem muda bastante. Inclusive muitas Multlifx tem recursos exclusivos para saída em amplificadores ou em linha. Porém, o procedimento básico é quase igual. O que muda é que, com o preset zerado, antes de qualquer efeito, eu escolho as simulações de amps, caixas e mics.

      Ahhh... Lembrando que variando de amp e/ou guitarra, as sonoridades criadas vão parecer diferentes. Isso acorre até mesmo dependendo simplesmente do volume do amp e/ou do local onde vai tocar (se for tocar no banheiro, pra que reverb?, hehe). Então, não há uma ciência perfeita para timbrar, apenas seguir seus ouvidos e esquece a paranóia do timbre perfeito.

      Bom, esse é o meu procedimento. :-)

      Abs

      MARCIO.LIMEIRA
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      MauricioBahia

      velhão.. santa paciência rsrs

      por isso q eu não sou tão chegado em pedaleiras (apesar de também ter uma, mas ela só fica disponível pros ensaios e eu uso ela mais como pedalzinho mesmo rsrs).

      tem q ter a paciência de um monge pra ficar satisfeito rsrs.

      Mas é isso aí cara, legal ter essa paciência! o que vale é conseguir o resultado que desejou!

      abraços

      ohm777
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      Tem gente que acha chato ficar regulando pedaleiras...
      Eu já sou o contrário, sou capaz de ficar horas criando timbres com meus pedais e o Guitar Rig!!!
      É um lance de gostar de criar novos sons mesmo.

      MauricioBahia
      Moderador
      # dez/09
      · votar


      MARCIO.LIMEIRA: tem q ter a paciência de um monge pra ficar satisfeito rsrs.

      Pior que é! A vantagem é que vc faz isso 1 vez pra cada preset e salva, o que acho ser uma grande vantagem sobre ter pedais separados que a gente tem que ficar girando alguns botões, dependendo da música.

      Abs

      ogaitnas
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      não sei pq dizem que pedaleiras são complicadas, se vc pegar a mesma quantia de efeitos de uma pedaleira, montar em pedais, em um ampli sofisticado como os que a pedaleira simula (ampli com loop e eq própria), e timbrar, vc tb terá que mexer bastante para regular e ter um bom som, nmho é mais preguiça do qq outra coisa...

      Leblues
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      se vc pegar a mesma quantia de efeitos de uma pedaleira, montar em pedais, em um ampli sofisticado como os que a pedaleira simula (ampli com loop e eq própria), e timbrar, vc tb terá que mexer bastante para regular e ter um bom som
      ogaitnas


      acho que não hein....quando o som é mais orgânico, é muito mais fácil de equalizar, e no pedalboard os efeitos já ficam todos prontos, é só plugar, equalizar o amp e já era.

      MauricioBahia
      Moderador
      # dez/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Só sei que eu as vezes eu me enrolo com meus pedais pra achar a distorção, por exemplo, no ponto exato pra música que vou tocar em seguida. Obviamente, isso é questão de prática e estar totalmente familiarizado com meu equipo.

      Depois que o valvulado entrou pro time, eu tenho sentido uma certa dificuldade nos ajustes, ainda mais agora que estou levando duas guitarras pros ensaios.

      É muita informação! hehe . Tenho mania de experimentar timbres... Acabo não lembrando o que fiz. Tenho que anotar... :-(

      ogaitnas
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      Leblues

      Então, plugar, equalizar e já era, na pedaleira se não usar um zilhão de efeitos, só a simulação de ampli, é só plugar equalizar e já era, aliás, faça umas 3 eqs e use para base, solo e fim da música hehe

      P/ mim a lógica é a mesma, o que muda é que algumas pedaleiras perdem para os pedais no quesito som mais orgânico, mas isso é assunto para outro tópico...

      Leblues
      Veterano
      # dez/09 · Editado por: Leblues
      · votar


      ogaitnas
      a diferença é que num valvulado, 5 minutos vc já timbra o sonzão maravilhoso que vc quer, numa pedaleira muitas vezes um som baixo fica bom, vc acha que ta ótimo, dai quando vc aumenta fica um lixo, não tem dinâmica.

      Se o lance é praticidade pra montar, a pedaleira é mais simples.

      Mas se o lance for timbragem, não mesmo. Por que timbragem exige qualidade, pra ter qualidade num valvulado é 2 palito.

      erico.ascencao
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      Quando eu era neurótico por copiar timbres, eu costumava criar um patch pra cada música.

      Começava sem nada ligado e escolhia a simulação que mais se aproximava do que eu procurava. Escolhida a simulação, dava um tapa na EQ, no drive e no volume pra ficar mais parecido ainda. Isso já dava 80% do timbre, o resto é perfumaria de efeitos.

      jigo__
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      kra com minha pedaleira eu so me fu... não tinha saco, não cnsegui tirar um timbre bom e isso me frustrava e mto, hj sei q saberia timbrar melhor as coisas por conhecer esses lances de simulação e tals, mas agora q to com um valvulado não troco por nd kra, parece q td hora eu tiro um timbre igual ou tão bom qto ao dos meus idolos!!! isso é mtz felicidade pra mim...

      mais então respondendo a pergunta do tópico, eu não timbrava ela, copiava patchs da net e isso foi a pior coisa q eu podia fazer!!

      abçs

      Practus
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      mais então respondendo a pergunta do tópico, eu não timbrava ela, copiava patchs da net e isso foi a pior coisa q eu podia fazer!!

      Concordo em gênero, número, grau, e qualquer outras coisa possível...hehehe...

      Sempre que eu quero algum som parecido de algum "guitar hero", eu zero o patch, checo se a cadeia de efeitos está do jeito que eu quero, e começo pelo Pré (visto que meu ampli não é valvulado - ainda). A partir daí, jogo uma equalização decente, algum reverbzinho, se for o caso, e demais perfumarias...

      Claro que com um valvulado isso vai mudar um pouco... provavelmente irei ligar o ampli no amp control da pedaleira, e aí será só alegria...

      Abraços...

      MauricioBahia
      Moderador
      # dez/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Practus

      Cara, eu acho que copiar patches pode até ajudar se for pra gravar em linha, mas não vai ficar igual pois depende da guitarra e se for para tocar "ao vivo", aí o amp e o ambiente também já fazem toda a diferença. Enfim, sempre cai na questão do ajuste. ;-)

      Abs

      vagner rockxe
      Veterano
      # jul/11
      · votar


      legal as dicas, apezar dos pedais analógicos e as caixas valvuladas soarem melhor que as pedaleiras digitais, acho vantajoso usar as pedaleiras no sentido de que são mas baratas, compactas e sabendo equalizalas vc pode "esculpir" o som do jeito que gosta, coisa que ainda não domíno.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Como você timbra sua MultiFx?

      304.170 tópicos 7.868.843 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital