Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

dúvida na montagem dos campos harmônico de Ré, Mi, Sol, Lá, Lá# e Si

Autor Mensagem
rafagg
Veterano
# ago/08


Começei a estudar campo harmônico esses dias com um material que adiquiri em uma banca de jornal (e quem me vem sendo mt útil).
No entanto, ateh por ser um material barato, ele às vezes possui alguns erros e após eu montar o campo harmônico de Ré, Mi, Sol , Lá, Lá# e Si surgiram algumas divergências com as respostas que vieram na revista

por isso queria saber se alguem poderia postar os campos harmônicos certos dessas nota para eu conferir ou indicar um site onde eu possa conferir...ou ainda se preferem q eu poste como fikaram meus campos harmônicos citados para vcs verem se tem ou naum algum erro...

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08
· votar


se for com relação ao VII grau em alguns campos harmonicos surgem divergencias (portugues ruim), depois eu posto porque eu também me enrolo nisso.

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


Luiz Almeida
pow pior q eh nesse mesm hehehe...soh no d lá e lá# q além do VII tb deu diferente no II e VI graus respectivamente...pow se vc ou outra pessoa puder me ajudar eu agradeço...

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08
· votar


rafagg

I - Maior
II - menor
III - menor
IV - Maior
V - Maior
VI - menor
VII - diminuto

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08 · Editado por: Luiz Almeida
· votar


Ré, Mi, Sol , Lá, Lá# e Si

D - Em - F#m - G - A7 - Bm - C#(°)m (*)

E - F#m - G#m - A - B7 - C#m - D#(°)m (*)

A - Bm - C#m - D - E7 - F#m - G#°

A# = Bb

Bb - Cm - Dm - Eb - F7 - Gm - A(°)m (**)

B - C#m - D#m - E - F#7 - Gm - A#°

(*) Isso é complicado, uns dizem não ser diminuto, e outros dizem ser menor "alguma coisa".
(**) Não tenho certeza.

Espero ter atrapalhado.

Penta_Blues
Moderador
# ago/08
· votar


Boa noite!!!

rafagg
Não tem mistério.
O primeiro passo é observar que as tríades formam os mesmos tipos de Acordes do CH Maior em todas as tonalidades, sejam elas quais forem e isso nosso camarada Luiz Almeida já indicou:
I - Maior
II - menor
III - menor
IV - Maior
V - Maior
VI - menor
VII - diminuto

O segundo passo é simplesmente observar as notas da Escala Maior em cada Tonalidade e coloca-las à frente dos respectivos Graus (aí em cima) para dar nome aos Acordes e assim montar seu CH.
Valeu!!!

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


pow no de D eu achei o sétimo grau igual a: C#diminuto

no de E achei o sétimo grau igual a: D#diminuto

no de G achei o sétmio grau igual a: F#diminuto

no de A achei o sétimo grau igual a: G#diminuto

no de A# achei o sexto grau igual a: Gm

e no de B achei o sétimo grau igual a: A#diminuto

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


Penta_Blues
to ligado kra, tipo eu montei jah os campos harmônicos tds aqui, soh q eu achu q to me confundindu (principalmente) no étimo grau...tipo as notas dos acorde devo ateh t achado certas, mas na hora de dar nome ao acorde correspondente to me confundindu...naum tah bantendu com as respostas q eu tenhu aqui (q tb naum sei se taum certas ou naum)

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


Luiz Almeida
haaa tb naum entendi o pq d vc ter posto sétima no quinto grau nos campos harmônicos q vc montou kra...

Penta_Blues
Moderador
# ago/08
· votar


Boa noite!!!

rafagg
Bom, os acordes que vc encontrou estão certos.
Coloca a resposta que vc tem aí diferentes do que vc fez pra gente dar uma olhada.
Quanto ao post do Luiz Almeida com os Acordes, realmente está meio confuso porque estão misturados Tríades e Tétrades...
Valeu!!!

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


Penta_Blues
humm blz...vo posta as respostas q eu tenhu aqui...

pow no de D eu tenho como resposta para o sétimo grau: Dm

no de E eu tenho como resposta para o sétimo grau: Dm

no de G eu tenho como resposta para o sétimo grau: Dm

no de A eu tenho como resposta para o sétimo grau: Dm

no de A# eu tenho como resposta para o sexto grau: G#

no de B eu tenho como resposta para o sétimo grau: Dm

Hugo capitalista
Veterano
# ago/08
· votar


Não sei bem qual método você usou, mas, se for um método simplificado demais, pode ser que você esteja esbarrando em algumas enarmonias. Ficaria mais fácil estudar as armaduras das tonalidades, e aí, conhecendo as notas e acidentes, montar os acordes. Como o Luiz Almeida já mostrou, as estruturas dos acordes são as mesmas para todas as tonalidades maiores.

rafagg
Veterano
# ago/08 · Editado por: rafagg
· votar


Hugo capitalista
o q seriam armaduras da tonalidade?hehehe tem a ver com claves, etc?

enarmonias eu sei oq eh! :)

Penta_Blues
Moderador
# ago/08 · Editado por: Penta_Blues
· votar


Boa noite!!!

rafagg
Cara, tá tudo errado neste seu Método ou então as respostas são para um outro exercício que eu nem imagino qual seja...
Só pra vc pensar um pouquinho: como é possível que tonalidades diferentes tenham todas a mesma nota e, consequentemente, o mesmo Acorde para o VII Grau?!
Outra: G# nem faz parte da Escala de A#...

Hugo capitalista
Cara, não tem jeito de ser Enarmonia, até porque quando se monta um CH não é costume repetir uma nota usando-a com e em seguida sem um acidente (ou vice-versa).
Num CH de C, por exemplo, vc não encontrará Em e E# nos III e IV Graus, respectivamente, mas sim Em e F.
Imagina que confusão seria isso numa partitura...rs

Valeu!!!

Fábio MG
Veterano
# ago/08
· votar


Harmonicamente o sétimo grau é uma tríade diminuta (em dó maior o VII grau tem as seguintes notas = Si, ré e fá) portanto temos o acorde B° (VII°) sem a sétima diminuta (porque a sétima diminuta de B fica fora da escala, pois, seria um Lá bemol), pensando somente em tríades (três notas). Porém, esse acorde não finalidade prática, pois, ninguém monta no violão ou na guitarra um acorde diminuto sem a sétima diminuta (na verdade, ele deixa de ser diminuto, se não utilizamos a sétima diminuta). Daí, acrescenta-se uma sétima menor (a nota lá), resultando no acorde meio diminuto (no campo de dó maior, seria o Bm7(b5) ). Portanto, o sétimo grau de um campo harmônico maior deve ser, para fins prático, tanto em tríades, quanto em tétrades, um acorde com estrutura meio diminuta = VIIm7(b5).

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


Penta_Blues
humm vlw kra entendi...sohmais uma coisa: intaum quer dizer q um campo harmonico (assim com as escalas) naum deve ter notas repetidas neh? tipo intaum o C.H de Dó# naum deve ser: C#, D#m, Fm, F#, G#, A#m e Cdim...mas sim C#, D#m, E#m, F#, G#, A#m e Cdim, certo???Em parte a confusão pode ter vindo tb na tentativa d simplificar pq ninguem na prática vai pensar em fazer um acorde de E#m neh?e sim um Fm...achu q por isso q na revista tem C.H co notas repetidas pra usar acordes mais comums neh?

Fábio MG
Não entendi pq naum se usa o Si diminuto na prática...e pq se ele naum tiver a sétima diminuta ele deixa de ser diminuto??uma tríada diminuta naum eh uma tríada formada pela superposição de duas terças menores???

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08
· votar


rafagg
Penta_Blues
haaa tb naum entendi o pq d vc ter posto sétima no quinto grau nos campos harmônicos q vc montou kra...
realmente está meio confuso porque estão misturados Tríades e Tétrades...

Foi proposital, sempre faço isso com o V grau pra mostrar a importancia do VII grau, como o Fábio MG mostrou: Porém, esse acorde não finalidade prática, pois, ninguém monta no violão ou na guitarra um acorde diminuto sem a sétima diminuta (na verdade, ele deixa de ser diminuto, se não utilizamos a sétima diminuta).

Quando eu tento explicar Campo Harmonico para alguém, eu não cito o VII grau como diminuto, sempre dá dor de cabeça e confusão, eu mesmo não sou bom de teoria.

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08 · Editado por: Luiz Almeida
· votar


rafagg
C#, D#m, E#m, F#, G#, A#m e Cdim, certo???
Errado

C# - D#m - E#m - F - G# - A#m - B#°

C# = Db, então:

Db - Ebm - Fm - Gb - Ab - Bbm - C°

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08
· votar


Regrinha:

1° Passo:
Colocando as notas começando pela Tonica:
Ex.: Dó (C)
C - D - E - F - G - A - B

2° Passo:
Intervalo.
I Grau para o II Grau tem 1 Tom > II Grau para o III Grau tem 1 Tom > III Grau para o IV Grau tem 1/2 Tom > IV Grau para o V Grau tem 1 Tom > V Grau para o VI Grau tem 1 Tom > VI Grau para o VII tem 1 Tom > VII Grau para o VIII (que é a Oitava do I Grau) tem 1/2 Tom.
Resumindo:
Tom > Tom > Meio > Tom > Tom > Tom > Meio

3° Passo:
Grau (ou sei lá como se chama)
I > II > III > IV > V > VI > VII
Maior > menor > menor > Maior > Maior > menor > Diminuto

Montando:
Ex.: C
(1°Passo) C - D - E - F - G - A - B (as notas)
(2°Passo) C - D - E - F - G - A - B (os intervalos)
(3°Passo) C - Dm - Em - F - G - Am - B° (Maiores, menores e diminutos)

O exemplo de Dó Maior não mostra bem a idéia, então vamos a outro exemplo:

Ex.: Db
(1°Passo) D - E - F - G - A - B - C (as notas)
(2°Passo) Db - Eb - F - Gb - Ab - Bb - C (os intervalos)
(3°Passo) Db - Ebm - Fm - Gb - Ab - Bbm - C° (Maiores, menores e diminutos)
Pronto.
Acho eu.

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


Luiz Almeida
humm sakei...tipo entendi o q vc fez, mas eh q eu tav montandu por sobreposição de terças saka?Mas achu q entendi...bom brigado a tds pela a ajuda...quem quiser postar algo mais sobre C.H fikei a vontade vo continua estudandu e se surgirem mais dúvidas posto aqui

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08
· votar


mas eh q eu tav montandu por sobreposição de terças saka?
NÃO

C - E - G
D - F - A
E - G - B
F - A - C
G - B - D
A - C - E
B - D - F

Tipo isso?

rafagg
Veterano
# ago/08
· votar


Luiz Almeida
eh...

Fábio MG
Veterano
# ago/08
· votar


rafagg

Não entendi pq naum se usa o Si diminuto na prática...e pq se ele naum tiver a sétima diminuta ele deixa de ser diminuto??uma tríada diminuta naum eh uma tríada formada pela superposição de duas terças menores???

Não se usa um acorde diminuto no sétimo grau porque não se monta um acorde diminuto sem a sétima diminuta (nota que ficaria fora do campo harmônico), por isso, uma tríade diminuta não tem função prática.

Um acorde diminuto sem a sétima diminuta deixa de ser um acorde diminuto, tranforma-se em no acorde "VIIm(b5)".

Uma tríade diminuta é realmente uma superposição de duas terças menores, mas um acorde diminuto é uma superposição de três terças menores.

Abraços.

LeandroP
Moderador
# ago/08 · Editado por: LeandroP
· votar


Saudações

Achei os tópicos acima são muito bons. Só quero complementar com um texto que postei num outro tópico e que considero conveniente, sobre formação de acordes fundamentais por empilhamento de terças. Depois é inverter a escala, formando os modos e empilhando as terças.

Os acordes fundamentais (maior, menor, diminuto e aumentado) são formados por "empilhamentos de terças". Mas o que são terças??? Terça é a terceira nota de uma determinada escala, é um intervalo formado entre uma nota e a partir desta nota, a terceira nota.

Exemplo: C e E formam uma terça, porque E é a 3a partindo de C - dó1 (ré2) mi3. O intervalo de 3a pode ser apenas maior ou menor (3a maior ou 3a menor). É importante observar os graus (I, II, III, IV, V, VI, VII), porque um intervalo pode ocupar o mesmo espaço de outro intervalo. São enarmônicos, que quer dizer nomes diferentes pra um mesmo som. E é sobre os graus que se encontram os intervalos.

Classificando as terças

A diferença entre uma e outra está na distância em tons da nota fundamental. Se a distância desta 3a nota for de um tom e meio da nota fundamental, então é uma terça menor. Se a distância for de dois tons, então é uma terça maior.

3m = 1,5 tom
3M = 2,0 tons.

Tendo isso, podemos empilhar terças e formar acordes:

Fórmula simples (decoreba):

3M + 3m = tríade maior
3m + 3M = tríade menor

3M + 3M = tríade aumentada
3m + 3m = tríade diminuta


Modo prático:

Pegamos uma nota fundamental (que pode ser qualquer nota, e esta nota que dá o nome à tríade) e pegamos a 3a nota partindo da fundamental e já temos uma terça (se é maior ou menor, não importa agora - o importante é que é uma terça). Depois pegamos uma terça partindo da terça anterior, e temos aí um empilhamento de terças. Agora é só analisar os intervalos e ver o resultado.

Exemplo em C:

C, D, E --> temos a 3a nota: E

E, F, G --> temos a 3a da 3a, um empilhamento.

Análise:

De C pra E temos 2 tons, então temos aí uma 3a maior (3M)

De E pra G temos 1,5 tom, então temos uma terça menor (3m)

Somamos o empilhamento: 3M + 3m = tríade maior = C maior

Se você quiser o contrário, pra conseguir uma tríade menor, você precisa diminuir a primeira terça do empilhamento em um semitom, transformando a nota E em Eb.
Desta forma você além de diminuir este intervalo pra 3m, acaba aumentando o outro em um semitom, transformando-o em maior, onde se tem 3m + 3M (C, Eb, G = Cm - dó menor).

Acordes com 7a (Tétrades Fundamentais)

Até aqui foram as tríades. Para as tétrades fundamentais, podemos empilhar mais uma terça, obtendo o intervalo de 7a. O intervalo de 7a pode ser apenas maior, menor ou diminuto.

Sobre os modos

Sabendo que pra formar os modos preciamos apenas de uma escala, e invertemos seus graus - "nota de partida". Podemos aplicar o conceito das tríades/tétrades sobre os modos.

DÓ - ré - MI - fá - SOL - lá - SI = C7M (dó jônio)

Invertendo e começando pela nota D, formando o modo Ré dórico:

RÉ - mi - FÁ - sol - LÁ - si - DÓ = Dm7 (ré dórico)

Aplicando o mesmo conceito sobre os próximos modos:

MI - fá - SOL - lá - SI - dó - RÉ = Em7 (mi frígio)

FÁ - sol - LÁ - si - DÓ - ré - MI = F7M (fá lídio)

SOL - lá - SI - dó - RÉ - mi - FÁ = G7 (sol mixolídio)

LÁ - si - DÓ - ré - MI - fá - SOL = Am7 (lá eólio)

SI - dó - RÉ - mi - FÁ - sol - LÁ = Bm7(b5) (si lócrio)

Os campos harmônicos menores, como menor harmônico e menor melódico também são formados da mesma forma, e sugere outras sonoridades (modo). Exemplo: mixolídio(b13), mixolídio(#11), mixolídio(b9), lídio(#5), alterado, etc.

Luiz Almeida
Veterano
# ago/08
· votar


C - E - G = Maior
D - F - A = menor
E - G - B = menor
F - A - C = Maior
G - B - D = Maior
A - C - E = menor
B - D - F = menor, 5° menor

Db - F - Ab = Maior
Eb - Gb - Bb = menor
F - Ab - C = menor
Gb - Bb - Db = Maior
Ab - C - Eb = Maior
Bb - Db - F = menor
C - Eb - Gb = menor, 5° menor

rafagg
Veterano
# ago/08 · Editado por: rafagg
· votar


pra encerrar o assunto entaum criei coragem e resolvi postar todos os campo harmônicos que montei, vejam se estão corretos:

C - C, Dm, Em, F, G, Am, Bdim

C# - C#, D#m, E#m, F#, G#, A#m, B#dim

D - D, Em, F#m, G, A, Bm, C#dim

D# - D#, E#m, F##m, G#, A#, B#m, C##dim

E - E, F#m, G#m, A, B, C#m, D#dim

F - F, Gm, Am, Bb, C, Dm, Edim

F# - F#, G#m, A#m, B, C#, D#m, E#dim

G - G, Am, Bm, C, D, Em, F#dim

G# - G#, A#m, B#m, C#, D#, E#m, F##dim

A - A, Bm, C#m, D, E, F#m, G#dim

A# - A#, B#m, C##m, D#, E#, F##m, G##dim

B - B, C#m, D#m, E, F#, G#m, A#dim

LeandroP
Moderador
# ago/08 · Editado por: LeandroP
· votar


Diminuto e Meio-diminuto

Ambos acordes são iguais em sua sua estrutura básica (tríade).

O que diferencia um do outro é o intervalo de 7a

Tétrade diminuta:

Pra ser chamado de tétrade diminuta, o 7o grau precisa ser diminuto.

Exemplo - Dó diminuto: C, Eb, Gb, Bbb - (T, b3, b5, b7)
Acorde: Cdim7 ou C°

Na escala diminuta, o intervalo de 6a é menor, então a nota Bbb não pode ser analisada como A, pois o intervalo de 6a neste acorde é menor - Ab = sexta menor.

A enarmonia está no intervalo de 7a diminuta e 6a maior.

Mas a regrinha é muito simples: só se considera como 7a diminuta se o intervalo for precedido de uma tríade diminuta. Nos outros casos é considerado 6a maior.

Na prática, é a nota A que estamos tocando na tétrade diminuta (ou no braço da guitarra), mas em análise é o Bbb - 7a diminuta.

Tétrade meio-diminuta:

Se o acorde for uma tríade diminuta mais uma 7a menor, ele é chamado de meio-diminuto. Como a 7a é menor, o acorde não é um diminuto autêntico.
O acorde meio-diminuto pode ser escrito como sendo menor com 7a menor e 5a diminuta ou simplesmente meio-diminuto, representado por um círculo cortado ao meio: Ø

Exemplo C meio-diminuto: C, Eb, Gb, Bb (T, b3, b5, 7)
Acorde: Cm7(b5) ou CØ.

LeandroP
Moderador
# ago/08
· votar


rafagg

Todos estão corretos.

Alguns não têm uso prático.

Por exemplo, é mais fácil escrever em Eb do que em D#

Mas é ótimo pra ter uma idéia de deslocamento dos graus.

rafagg
Veterano
# ago/08 · Editado por: rafagg
· votar


LeandroPanucci
to ligado, na prática eh outra história...soh queria sabe se tav fazendo certo mesm, vlw!!!

soh pra fechar intaum...não existe tríade diminuta?tipo como eu escreveria um acorde formado por tres notas com distância de uma terça menor d um para o outro?não tem?

Penta_Blues
Moderador
# ago/08
· votar


Bom dia!!!

rafagg
não existe tríade diminuta?
Como vc pôde perceber, existe. Como já foi escrito, só não tem função prática.
Mais ou menos como a rainha da Inglaterra. Existe, mas pra que, ninguém sabe...rs
Valeu!!!

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
 

Tópicos relacionados a dúvida na montagem dos campos harmônico de Ré, Mi, Sol, Lá, Lá# e Si

290.316 tópicos 7.574.347 posts
Fórum Cifra Club © 2001-2014 Studio Sol Comunicação Digital