Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      【FIXO】 Dicas da Peaveypara gravar sua guitarra no computador usando simulações

      Autor Mensagem
      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09 · Editado por: MauricioBahia


      Esse texto eu retirei do manual do Revalver MK III e traduzi. Achei super útil pq ele reúne num mesmo lugar respostas para um monte de dúvidas que são genéricas; e explica super bem.

      Esse texto é para quem usa programas simuladores como o Amplitube, Revalver, Guitar Rig e outros.

      GRAVAÇÃO DA GUITARRA

      Gravação de uma guitarra não é tão fácil como pode parecer, mas ela não tem que ser difícil. Se sua guitarra não é alimentada por uma bateria (e poucas são), então isso está gerando um sinal elétrico que não é compatível com a maioria das placas de som.
      Existem padrões elétricos comuns entre equipamentos de áudio, e infelizmente a guitarra sai completamente fora desses padrões, porque é passiva. O sinal elétrico da guitarra é o resultado do movimento das cordas metálicas ao longo de um captador magnético, e isso raramente é aceitável como uma fonte elétrica quando você conectá-lo diretamente a uma placa de som do computador.

      Ligando sua guitarra à placa de som.

      Aqui estão quatro maneiras de conectar a sua guitarra no computador:

      1) A opção mais simples é ligá-la à entrada de linha da placa de som utilizando um conector adequado, geralmente um adaptador de p10 para P2. A vantagem é que você não precisa comprar nenhum equipamento adicional (exceto talvez o adaptador), mas o som não é o ideal, provavelmente, nem mesmo bom. A razão para o som tosco e sem graça é devido a uma incompatibilidade de impedância.
      A entrada da placa de som é projetada para aceitar a entrada de aparelhos elétricos que têm sinal de condução adequada; uma guitarra não tem sinal suficiente. A impedância de entrada de uma placa de som é da ordem de alguns milhares de ohms (kOhm), enquanto o ideal é que você quer que ela seja cerca de um milhão de ohms (1 mega ohm).

      2) Outra opção é usar um Direct Box (DI) ou pré-amplificador. DI representa "Entrada Direta" ou "Interface Direta". É uma dispositivo elétrico que pode ser usado para combinar com a impedância de entrada da placa de som e da impedância de saída da guitarra. A mais simples caixa de DI poderá custar cerca de US $ 20, mas existem caixas que poderiam facilmente custar 200 dólares se você quer que todos os "extras", também. Uma caixa DI tem uma entrada Hi-Z ("Z" é a unidade de impedância; alta impedância de entrada, em outras palavras). Para gravar, basta conectar a caixa DI diretamente na entrada de linha do computador (Line-In).

      3) O "quebra galho", o que provavelmente não vai te custar nada, mas poderia ser opção quase tão boa como uma caixa DI, é o uso de pedal comum, que na verdade é uma espécie de caixa DI. Poderia ser um pedal de qualquer espécie; um pedal de distorção, chorus, echo, etc, desde que:

      a) Seja alimentado por electricidade;
      b) Você o use em modo bypass;
      c) Não seja true bypass;

      Um pedal de guitarra é, obviamente, um dispositivo que é projetado para ser usado com uma guitarra. Para gravar, basta ligar o pedal diretamente na entrada de linha (Line-In) na placa de som. Ajuste os níveis de saída do pedal. Um pedal de guitarra é um exemplo de um dispositivo com uma entrada Hi-Z. Se conseguir encontrar um outro dispositivo com entradas Hi-Z (entradas para instrumentos), você pode tentar isso também.

      4)
      A melhor opção é, naturalmente, comprar uma interface de áudio digital de qualidade. Existem várias no mercado, feitas especificamente para guitarra por menos de U$100. Procure por um dispositivo com um ASIO (Audio Stream Input Output) driver, que é um padrão da indústria. Basta ter em mente que a maioria da interfaces de áudio para o ASIO operam de forma semelhante e, no painel de controle permitirá que você faça alterações para o tamanho do buffer, alterando o período de tempo o computador tem de fazer cálculos, e resultando em mais ou menos latência. Geralmente, quanto menor o tamanho do buffer, menor será a latência. No entanto, você terá que experimentar com tamanhos de buffer para encontrar a configurações ideal para o seu computador, baseado em sua velocidade do processador e na quantidade de memória.

      ps. é sempre indicado usar o driver ASIO do fabricante, que vem com sua interface de áudio. Caso não possua um, tente o ASIO4ALL.

      Uma palavra sobre latência.

      Latência é um termo técnico que significa, basicamente, para o lapso de tempo entre tocar uma nota e ouvi-lo. Ao utilizar o plugin como um programa stand-alone, você precisa definir a latência para um valor tão baixo quanto computador permita. Se você estiver usando seu PC ou Mac placa de som original de fábrica, você está quase garantida a ter problemas de latência. Realmente faz sentido para obter uma placa de som de alta qualidade, e existem muitos modelos disponíveis em vários níveis de preço. O ReValver por si só não controla a latência quanto você irá experimentar com o programa, nem o stand-alone, nem o plug-in. (No modo plug-in, a latência é controlada integralmente pela DAW). Para controlar a latência em modo stand-alone, você é aconselhado para definir o número adequado no driver da placa de som. A latência é diretamente proporcional ao tamanho do pedaço amostra (sample chunk size. Latência pequena equivale a um tamanho pequeno do pedaço amostra. Tamanho de bloco recomendada é 128-256 amostras. Se o som está quebrando (som "áspero", "gaguejando"), aumente o tamanho do buffer. (Experimente estes valores padrão: 64, 128, 256, 512, 1024, 2048).

      É aconselhável começar com um número menor e aumentar gradualmente até que o som não fique mais instável.

      Gravação da guitarra com ou sem efeitos?

      Devo usar compressores de hardware, distorção ou outros efeitos antes de gravar o sinal? É de sua preferência pessoal. Se você não pode viver sem "aquele som especial", então você provavelmente deve gravá-lo dessa forma. Mas quando se trata de compressão, EQ, reverb e outros efeitos especiais que poderiam ser produzidos via software, então você deve produzi-lo em software e não no hardware. Dessa forma, você sempre pode mudar de idéia depois. Para acessar totalmente todos as tonalidades possíveis, você deve tirar proveito de um processo chamado de "re-amplificação" (re-amping). Em poucas palavras, re-amplificação significa, simplesmente, gravar a guitarra limpa, e depois usar um plugin para alterar os efeitos/tons. Claro que, como no parágrafo acima, se você não pode viver sem "aquela distorção", você ainda pode usar módulos de efeitos como um rack de efeitos. O céu é o limite e está tudo na ponta dos dedos! Há um efeito que você geralmente deve usar antes da amostragem do sinal, chamado, limitador (limiting). É uma função que mantém o sinal de clipping digital em caso acontecer de você usar um sinal muito forte. Algumas interfaces de áudio têm um suave limitador embutido, no entanto, quando você estiver gravando uma guitarra seca a presença de distorção significa que você está enviando um sinal muito quente para o computador. Se você estiver gravando uma guitarra seca de re-amp, não deve haver qualquer distorção.

      Usar 16 bits ou 24 bits de amostragem?

      Muitas placas de som oferecem hoje 24-bit de amostragem em uma amostra de taxas elevadas. Enquanto o padrão de CD de áudio é apenas 16-bits e ainda soa muito bem, faz todo o sentido para usar como muitos bits possível durante a gravação. Em geral, é sempre bom pensar usar mais bits que você terá no final.
      16-bit audio dá-lhe cerca de 96 dB de alcance dinâmico. 24 bits dá-lhe um adicional de 48 dB. Um preset de ganho elevado no seu plugin amplifica o sinal em demasia, provavelmente 40 - 80 dB, e com esses níveis você começará a ouvir, da sua placa de som, um ruído de quantização (bit noise). Com mais bits há menos ruído digital. Você continuará ouvindo o ruído elétrico, mas que normalmente é significativamente menor.

      Usar 44.1/48kHz, 96kHz ou maior?

      Quanto maior, melhor, normalmente, mas no Revalver todas as partes vitais são "oversampleadas" para dobrar a taxa de amostragem assegurando haver um mínimo de ruídos de "aliasing" ("aliasing" é o processo de "suavizar" formas). "Barulhos de aliasing", em suma, é um desagradável ruído que pode ocorrer com qualquer software de modelagem ou amplificação quando a CPU é exigida além da sua capacidade. Você deve considerar também que a maioria dos bons sons de guitarra são muito limitados pela banda e e provavelmente vc não precisa da gama altas frequencias que mesmo a taxa de 44.1kHz pode oferecer.

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09
      · votar


      Se alguém achar algum erro ou discrepância, por favor me avise para eu editar o post em tempo. ;-) Thanks.

      maspn
      Veterano
      # nov/09 · Editado por: maspn
      · votar


      ah, nem rola muito isso.
      o jeito é microfonar o amp e gravar por algo que compensa. ;~

      sobrevivente
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Muito bacana o texto!
      Depois de muito tempo tocando no PC com chiadeira e um pouco de latência, finalmente tomei coragem e comprei uma interface USB. Só falta chegar dos EUA agora. =]

      trashit hc
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia

      muito bom véio!!

      eu quebro a cabeça todo dia pra tentar gravar uma parada decente. hehehe

      abç.

      JJJ
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Bom colocar essas coisas. Na verdade a gente acaba aprendendo isso na base da tentativa e erro. É muito mais fácil quando se tem um "tutorialzinho" ou coisa assim.

      Eu só acrescentaria à lista a opção (minha preferência) de usar pedaleiras com saída line-out (como a v-amp2, que eu uso).

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      maspn: ah, nem rola muito isso.
      o jeito é microfonar o amp e gravar por algo que compensa. ;~

      Microfonar, eu acho que dá mais trabalho e exige um ambiente propício por causa do barulho. Mas é a forma "clássica" de fazer a coisa.

      A grande vantagem do simulador é, na minha opinião, que vc pode salvar suas configurações. Portanto, é uma solução móvel e fiel, basta uma pen drive por exemplo, e um micro.

      sobrevivente
      trashit hc

      Vlw!!

      JJJ: Eu só acrescentaria à lista a opção (minha preferência) de usar pedaleiras com saída line-out (como a v-amp2, que eu uso).

      Não seria o caso no. 3?

      Abs

      GuitarHome
      Veterano
      # nov/09 · Editado por: GuitarHome
      · votar


      MauricioBahia
      Mais uma vez um dos seus grandes tópicos, grande contribuição!!!
      São tópicos assim que eu gostaria de ver todos os dias :)

      Valeu cara!!



      Bom eu já tentei de tudo aqui, gravar com mic de pc (por incrivel que pareça já consegui resultados legais assim), e gravar em linha com o V-amp 2. Com o V-amp 2 consigo menos chiados, e é mais pratico, meio que plug and play mesmo, me sinto mais "confortável" dessa maneira... O negócio é saber regular os volumes nas configurações do windows, de modo que não fique chiado, e ir aumentando o volume pelo V-amp 2 mesmo...
      Que nem eu fazia com o microfone de PC, eu colocava o microfone quase no minimo para evitar captar os sons do ambiente, colava ele no amp e regulava o volume pelo próprio amp.

      Inclusive, a gravação que eu melhor consegui qualidade microfonando (com microfone de PC mesmo, daqueles baratos) foi essa: http://www.4shared.com/file/58798036/3d1a4ea6/always_2_.html?dirPwdVer ified=72ef05f4

      Da para brincar bem com ele, claro não fica uma puta gravação profissa, mas se regular direitinho da para brincar sim hehehe. Alias o amp que eu usei nessa gravação foi um Meteoro daqueles de estudo, ligado num V-amp 2, e mesmo assim eu curto esse timbre que deu hehehe :)

      Enfim, valeu Bahia por mais um tópico interessante rolando, na minha humilde opinião (by ogaitnas) esse tópico merece stick, nem que for por alguns tempos para ajudar a galera que está começando a gravar agora e não sabe como proceder!

      Abração!!!

      GuitarHome
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Alias, para quem ouvir a gravação que postei no post a cima e quiser saber como fiz para gravar basta ler meu tutorial de como gravar com microfone de pc:

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/195723/

      Lá tem fotos e tudo mais, basta tentar configurar parecido e jogar o amp na altura que precisar mesmo hehehe. Para alguns funcionaram e bem!!

      Abç

      Insomniac_
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia
      Cara, MUITO obrigado, hehehe.
      Ótimo tópico mesmo.

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      GuitarHome
      Insomniac_

      Legal que gostaram! Eu achei um texto bem explicado e com umas dicas bacanas.

      Resta aguardar um pouco pro pessoal dar um lida e quem sabe não há algum erro que ainda possa ser corrigido ou alguma passagem "duvidosa" pra ser melhorada. ;-)

      Abs

      JJJ
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia
      JJJ: Eu só acrescentaria à lista a opção (minha preferência) de usar pedaleiras com saída line-out (como a v-amp2, que eu uso).
      Não seria o caso no. 3?


      Hummmm... talvez, mas não sei se a saída de um "pedal comum" é tão "bem casada" em termos de impedância. Um pedal comum tem o "input" e o "output", enquanto a v-amp2 (e outras) tem explicitamente escrito "line-out" (L/R). Posso estar falando bobagem, mas talvez haja diferença de impedância (certamente, nos true bypass, há diferença, como bem foi dito no seu texto).

      Prometherion
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia
      Muito bom o texto.

      maspn
      Com certeza microfonar é o melhor jeito, mas é também o mais complicado e o mais CARO.

      diego souza
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      Ótimo tópico, muito útil e esclarecedor.
      É uma mão na roda!

      buddy guy
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia

      Grande Mauricio,mais uma tacada de mestre. Parabéns pelo tópico. Grande abraço !!!!!!!!!!

      ohm777
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia
      Muito boa iniciativa!

      DotCom
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      JJJ: Eu só acrescentaria à lista a opção (minha preferência) de usar pedaleiras com saída line-out (como a v-amp2, que eu uso).
      Funciona também. O que acontece com a v-amp é que ela não repassa o som da guitarra sem alterações, e as formas citadas no manual são para captar o som sem tantas alterações.
      Mas sim, funciona.

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09
      · votar


      DotCom

      :-)))

      Cara, se vc "pescar" alguma coisa errada, me avisa!. ;-)

      Vlw!

      Konrad
      Veterano
      # nov/09 · Editado por: Konrad
      · votar


      edit

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09
      · votar


      brunoliam

      :-))) Obrigado!

      Abs

      Konrad
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia

      Not at all. ;)

      ohm777
      Veterano
      # nov/09
      · votar


      MauricioBahia

      Ultimamente tenho usado o OD-20 de DI aqui junto com o guitar rig...
      Aliás dê uma ouvida lá se puder Mr. Bahia :

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/221819/

      MauricioBahia
      Moderador
      # nov/09
      · votar


      ohm777

      Nesse seu teste vc o usou também como distorção, certo?

      Abs

      ohm777
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      MauricioBahia

      Exatamente, usei ele no modo Tube Screamer para dar um boost.

      neochrono
      Veterano
      # dez/09
      · votar


      MauricioBahia

      Cara, muito bom o texto.
      Não chega a ser muito superficial e nem muito técnico.
      Na medida e bem claro!

      Ótimo tópico,

      Abçs

      MauricioBahia
      Moderador
      # dez/09 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      neochrono

      vlw!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Como tenho percebido muita gente com dúvidas na gravação, uparei! :-)

      Abs

      MauricioBahia
      Moderador
      # mar/10
      · votar


      Relembrando praa galera, que tá no onda da gravação caseira! :-)

      Konrad
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Subindo o tópico por causa de uma dúvida:

      O "quebra galho", o que provavelmente não vai te custar nada, mas poderia ser opção quase tão boa como uma caixa DI, é o uso de pedal comum, que na verdade é uma espécie de caixa DI. Poderia ser um pedal de qualquer espécie; um pedal de distorção, chorus, echo, etc, desde que:

      a) Seja alimentado por electricidade;
      b) Você o use em modo bypass;
      c) Não seja true bypass;

      Um pedal de guitarra é, obviamente, um dispositivo que é projetado para ser usado com uma guitarra. Para gravar, basta ligar o pedal diretamente na entrada de linha (Line-In) na placa de som. Ajuste os níveis de saída do pedal. Um pedal de guitarra é um exemplo de um dispositivo com uma entrada Hi-Z. Se conseguir encontrar um outro dispositivo com entradas Hi-Z (entradas para instrumentos), você pode tentar isso também.


      1- Posso usar pedais TBP na cadeia, mas o bufferizado deve ser o último, estando semrpe desligado, certo?

      2- Caso eu ligue esse pedal bufferizado, perderei o casamento de impedâncias?

      3- Por que tem de ser ligado à eletricidade e não na bateria? (curiosidade)

      Abç e obrigado

      MauricioBahia
      Moderador
      # mar/10 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Konrad

      1- Posso usar pedais TBP na cadeia, mas o bufferizado deve ser o último, estando semrpe desligado, certo?

      Sim.

      2- Caso eu ligue esse pedal bufferizado, perderei o casamento de impedâncias?

      Creio que não. Apenas o sinal chegará com mais agudos.

      3- Por que tem de ser ligado à eletricidade e não na bateria? (curiosidade)

      Hummm... Talvez eu traduzido mal. Se puder revisar pra mim, agradeço! hehe

      http://www.peavey.com/products/revalver/userguide.pdf

      Abs

      PedroGtr
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      MauricioBahia

      cara, me tira uma duvida que tenho a um bom tempo.

      É sabido que para gravações microfonadas, o ideal é deixar o volume de captura de microfone no minimo possivel, e jogar volume do amp bem alto pra conseguir um bom som.

      E pra gravaçao em linha?

      Faz alguma diferença eu deixar no minimo/maximo o volume de captura, pra entao ficar regulando o volume somente pelo pré-amp que uso ? (no caso a v-amp2 ou Prodrive II)

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a 【FIXO】 Dicas da Peaveypara gravar sua guitarra no computador usando simulações

      302.784 tópicos 7.837.203 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital