Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      "Estúdio e Banda Não São Empreendedorismo" - Lisciel Franco

      Autor Mensagem
      Del-Rei
      Veterano
      # 05/set/18 23:42


      Hahaha. Esse cara é maluco... Mas às vezes acho que os malucos são os mais sensatos, rsrs.

      Acho que se a galera entendesse a mensagem desses videos dele, o resultado da música nacional seria mais interessante. Talvez.

      Tem uma galera achando que vai comprar um equipamento caro e ter retorno disso tocando na noite ou ainda, achando que vai recuperar o valor gasto na gravação do CD com vendas....

      JCM, Gibson, PRS, Mesa, etc, tô pra ver uma banda conseguir pagar as contas de casa e desse tipo de equipamento com cachê de show. No final, é sempre por amor, porque nada se paga. Mas quando cai a ficha, rola a frustração. Aí alguns seguem no amor, outros abandonam a música.

      Pode ser que alguns consigam, aos trancos e barrancos. Mas não é regra.






      Um aceno de longe!!!

      entamoeba
      Membro Novato
      # 06/set/18 01:25
      · votar


      Hahahaa muito bom!

      Felipe Stathopoulos
      Membro Novato
      # 06/set/18 08:42
      · votar


      Esse cara é loucaço, mas por mais que doa admitir ele tem razão. Fazer música e gravar música é arte, é paixão. Quem quer ganhar grana com isso no Br vai acabar tocando sertanejo, funk carioca (o que também não tem nada de errado, mas é outra vibe) e gravando isso, jingle de campanha e propaganda.

      PS: fico muito fulo com uns anúncios de cursos que vejo por aí tipo "invista no marketing da sua banda" e, "aprenda a montar a carreira da sua banda"... Cara, marketing de banda é MÚSICA FODA! Nego fica perdendo tempo e gastando grana com essas m. e esquece do principal, que é fazer música...

      LeandroP
      Moderador
      # 06/set/18 08:54
      · votar


      Cara, marketing de banda é MÚSICA FODA!

      Del-Rei
      Veterano
      # 08/set/18 02:09
      · votar


      Terceiro vídeo da série... rsrsrs.



      Um aceno de longe!!!

      entamoeba
      Membro Novato
      # 09/set/18 12:15
      · votar


      Nesse último ele cagou!

      Não tem nada a ver com dom (essa merda não existe), tem a ver com gostar de música, com ser "nerd" de música.

      Uns vão ter o perfil mais técnicos e serão obcecados por arranjos, timbres e afins. Outros vão ser mais ligados à cultura musical, observando mais os aspectos semânticos do produto. Esses perfis têm a ver com as paixões que os sujeitos desenvolvem ao longo da vida. Reduzir isso a "dom" não faz o menor sentido.

      Casper
      Veterano
      # 18/set/18 19:34
      · votar


      Estúdio e Banda Não São Empreendedorismo

      Depende.

      Se você for incompetente, essa pode ser uma
      desculpa excelente para ter um estúdio e ficar
      jogando dinheiro no lixo, "por amor a arte".

      Se você for competente, é um negócio
      como outro qualquer.

      Ken Himura
      Veterano
      # 28/set/18 22:57
      · votar


      Fazer música e gravar música é arte, é paixão

      Não existe arte, muito menos paixão de barriga vazia e boleto de conta vencendo.

      Wade
      Membro Novato
      # 28/set/18 23:27
      · votar


      Eu acho que ele tá pregando isso porque montou o estúdio e, como ele tem síndrome de equipamento analógico, gastou uma fortuna no processo (mesmo construindo boa parte) e não tá tendo retorno nenhum. Tipo, nenhum mesmo.

      Banda é igual QUALQUER outro negócio.

      Você pode fazer por hobby se quiser. Ou você pode encarar como profissão e viver disso.

      No segundo caso, é como qualquer outra profissão. Você se dedica, trabalha muito, investe no seu trabalho e faz de tudo pra ser bem sucedido no que faz, pra ter uma boa remuneração que te permita viver o mais tranquilo possível.

      Do jeito que ele fala, parece que qualquer outra profissão que não seja música é feita sem paixão, sem amor, sem prazer e só por dinheiro. LOL

      Lelo Mig
      Membro
      # 28/set/18 23:32
      · votar


      Del-Rei

      No geral eu gosto do Lisciel... gosto do jeitão dele, de aparência simples, meio tosco... mas quem conhece um pouco da linguagem de audio, studio, gravação e etc... sabe que ele é competente, conhece do assunto, estuda e consegue resultados bastante interessantes.

      O que eu não gosto e que ele é prolixo demais........2 videos, de quase 7 minutos cada, prá dizer que "studio não é empreendedorismo, que o que se coloca nele é muito caro, não é "pago" pelas bandas gravadas, neguinho compra por paixão".

      Concordo, no geral... já falei sobre esse assunto aqui no FCC, que esse negócio de "gerenciamento de carreira para banda de rock" é a coisa mais bunda mole que já vi na minha vida. Ver video de "guitarrista de metal" dando aula de empreendedorismo é o supra sumo da "paumolescência".

      Casper
      Veterano
      # 29/set/18 08:30
      · votar


      Caro Lelo Mig:

      Concordo, o Lisciel conhece bastante sobre o assunto.
      Mas ele tem um comportamento de desprezo com o
      que ele não concorda que é irritante, e ele concorda
      ou discorda com coisas em fases distintas.

      Quando ele começou a fazer summing, claramente foi
      influência do livro do MixerMan (Zen and the Art of Mixing)
      e todo mundo que mixava in box era retardado.

      Teve uma fase anterior, onde ele descobriu que existe
      processamento Mid/Side e ele se achava a última
      bolacha do pacote.

      Agora é a fase do gravador de rolo multipista.

      Eu entendo a necessidade dele de vender o peixe.
      Mas a postura dele muitas vezes é um tiro no pé.

      Tem uns cara mais razoáveis falando sobre o mesmo assunto:





      sandroguiraldo
      Veterano
      # 29/set/18 09:55
      · votar


      Lisciel
      É o Bolsonaro da mixagem.

      TendTudo
      Membro Novato
      # 29/set/18 10:01
      · votar


      Lelo Mig
      O suprassumo da paumolessencia tu deve ta falando do guitarrista de metal bem sucedido que ganha 100 conto por palestra...tudo bem...o retardado é quem paga, já o Kiko Loureiro é talentoso e inteligente pra falar de biznnes...nada contra...talvez a maior maluquice dos últimos tempos é trocar a palavra nadegas por bunda.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 29/set/18 12:18 · Editado por: entamoeba
      · votar


      TendTudo
      Olha o racismo! As "nádegas" são latinas, a "bunda" é banta.

      Como uma coisa singular, como a bunda, pode ser tratada no plural? Não é algo vulgar, como um par de óculos, é profunda!

      TendTudo
      Membro Novato
      # 29/set/18 15:11
      · votar


      entamoeba
      Ameba

      Lelo Mig
      Membro
      # 29/set/18 23:25 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Casper

      "Mas ele tem um comportamento de desprezo com o
      que ele não concorda que é irritante..."


      Concordo 100% com sua colocação...


      TendTudo

      " tu deve ta falando do guitarrista de metal bem sucedido que ganha 100 conto por palestra..."

      De certa forma sim.... e de certa forma, confesso, devo ter um conteúdo de inveja por não ter tido essa ideia antes deles....

      Mas, em verdade, tirando a parte de que sou um liberal e não vejo problema algum em alguém ganhar seu dinheiro honestamente ou mesmo ficar rico, não me cai bem estes conceitos caretas no rock´n´roll.

      Não estou criticando, cada qual a seu tempo... mas, cresci vendo um bando de desajustados, inadaptados sociais, revoltados nascidos em quintais bombardeados na segunda guerra mundial e que encontraram no rock uma forma de berrar suas dores.

      Nada contra, repito, é pessoal........mas este bando de almofadinha fazendo rock não me desce........ é a vez deles, o mundo deles, respeito. Mas, não preciso gostar.

      Luiz_RibeiroSP
      Veterano
      # 30/set/18 04:25
      · votar


      Tinha visto este vídeo a um tempo atrás, vejo da mesma forma, bandas que tem vontade de gravar pagam para caras que gostam de gravar. Ninguem vai ficar rico ou famoso, mas vão se divertir.
      Fico vendo as coisas que ele monta, dava desespero de imaginar mexer naquilo. Esses gravadores de rolo mesmo eu nem mexia,parte mecânica gasta, molas frouxas, correia que não consegue comprar....mas deixa ele.
      Eu não consigo imaginar uma coisa totalmente comercial e empreendedora em banda, nem em um BTS da koreia, mas não ter nenhum para uma banda que pretende ter alguma relevância também não dá.

      TendTudo
      Membro Novato
      # 30/set/18 05:45
      · votar


      Lelo Mig
      Lelo tudo bem.
      Na tua época de moleque era muito mais tranquilo usar grana pra ouvir música na vitrola.
      Sei lá cara...hoje 50 conto é muita grana pra gastar em música pra consumir.
      Vale muito mais tranquilo o cara passar o dia estudando e vendo YouTube. Valeu

      entamoeba
      Membro Novato
      # 30/set/18 09:02
      · votar


      Luiz_RibeiroSP
      Eu não consigo imaginar uma coisa totalmente comercial e empreendedora em banda, nem em um BTS da koreia, mas não ter nenhum para uma banda que pretende ter alguma relevância também não dá.

      Já tive em uma banda formada por um empreendedor nato, empresário, de família abastada, tinha três startups, todas voltadas à inovação. Juntou mais dois, ligados ao mercado financeiro. Quando fui convidado, fizeram uma reunião e me apresentaram as metas da banda. Tudo muito diferente do que eu esperava de uma banda, mas não fiz nenhum juízo prévio e decidi participar.

      Foi a banda menos criativa (fora as covers) que já participei. Havia muita euforia, mas pouca paixão. O intuito não era produzir arte, era produzir um produto. Tinha até pesquisa de mercado para definir qual seria a linha das músicas. Acabou. Não deu certo. Hoje, nenhum deles continua tocando.

      rhoadsvsvai
      Veterano
      # 30/set/18 14:20
      · votar


      entamoeba

      Já tive em uma banda formada por um empreendedor nato, empresário, de família abastada, tinha três startups, todas voltadas à inovação. Juntou mais dois, ligados ao mercado financeiro. Quando fui convidado, fizeram uma reunião e me apresentaram as metas da banda. Tudo muito diferente do que eu esperava de uma banda, mas não fiz nenhum juízo prévio e decidi participar.

      Foi a banda menos criativa (fora as covers) que já participei. Havia muita euforia, mas pouca paixão. O intuito não era produzir arte, era produzir um produto. Tinha até pesquisa de mercado para definir qual seria a linha das músicas. Acabou. Não deu certo. Hoje, nenhum deles continua tocando.

      eu acho que o que o lisciel fala sentido dentro desse contexto.

      levar musica como empreendedorismo, necessariamente para algo ser um empreendimento o objeto deve ser visto como um produto... o que mata a lógica da arte genuina.

      Casper
      Veterano
      # 01/out/18 18:47
      · votar


      Caros entamoeba e rhoadsvsvai:

      Vocês falam como se música também não fosse um produto.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 01/out/18 20:44
      · votar


      Casper
      Vocês falam como se música também não fosse um produto.

      O resultado de qualquer processo é um produto (bosta é o produto da digestão).

      Em arte, o questionamento que se faz é se o objeto é apenas um produto; se aquele processo que deu origem ao produto é dirigido primordialmente pelo viés mercadológico, sem se ocupar muito com o valor da experiência em si.

      Fica mais fácil de visualizar se você aceitar a metáfora de que existem pessoas que estão mortas por dentro.

      Casper
      Veterano
      # 01/out/18 21:27
      · votar


      Caro entamoeba:

      O senhor considera que o produto da arte é superior?

      Porque um produto, digamos, um telefone celular
      não carrega o tal valor da experiência em si?

      entamoeba
      Membro Novato
      # 01/out/18 22:19
      · votar


      Casper
      O senhor considera que o produto da arte é superior?

      Não.

      Ulisses é superior a Turma da Mônica Jovem nº21?

      Casper
      Veterano
      # 02/out/18 06:31
      · votar


      Ulisses é superior a Turma da Mônica Jovem nº21?

      Deve ser inferior, porque não consigo
      passar da metade e desisto. Sempre.

      Fernando de almeida
      Veterano
      # 02/out/18 12:37
      · votar


      Estúdio e Banda Não São Empreendedorismo

      Depende do foco da pessoa ...

      Se tocar (ui) é só pro cara tirar um lazer ou fazer um bico, realmente não se deve pensar em empreender ...

      Agora, se o foco é ter a música como profissão, toda e quaisquer atividades que forem feitas devem ser com foco em empreendedorismo sim. Além do gostar, além da paixão pela música, tem que rolar grana sim ... investimentos, marketing, etc - e tocar muuuuito. Esse empreendedorismo precisa ser regrado, saber começar, saber "montar" a carreira tudo certinho ...

      No vídeo creio que ele se refere aos que pensam em música de qq jeito, sem um plano de crescimento, sem o devido foco e sem a devida sequência ... querem de tudo pra ontem e pulam várias etapas ... nesse quesito concordo com o cara ...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a "Estúdio e Banda Não São Empreendedorismo" - Lisciel Franco

      306.083 tópicos 7.902.083 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital