Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Richard Clayderman se apresenta no Brasil

      Autor Mensagem
      jorget
      Membro Novato
      # 14/abr/18 03:46


      RICHARD CLAYDERMAN de volta ao Brasil, ou melhor, a SP:

      O pianista toca na casa Tom Brasil dia 17, 3a feira com absurdo preço de ingressos: de R$ 140 a 300. Pra quem tiver vontade:

      http://grupotombrasil.com.br/richard-clayderman-ensemble-de-cordas

      Curiosidades dele citadas nessa páginas (vai que apaguem):


      RICHARD CLAYDERMAN EM NÚMEROS

      Há 40 anos, Philippe Pagès foi descoberto por dois produtores que lhe deram a oportunidade de começar uma carreira como músico.

      Há 40 anos, ele mudou seu nome de nascimento, Philippe Pagès, para Richard Clayderman.

      E assim, há 40 anos, "Richard Clayderman" nasceu.

      Sua paixão sempre foi o piano.

      Em 40 anos, ele gravou mais de mil títulos com seu piano e realizou mais de dois mil e quinhentos shows nos cinco continentes do globo.

      Em 40 anos de carreira, Richard Clayderman:

      realizou mais de 2 500 concertos em todo o mundo.

      gravou mais de 1 200 títulos.

      vendeu mais de 150 milhões de álbuns

      ganhou mais de 340 discos de platina e ouro.

      já realizou mais de 450 concertos no Japão

      voou mais de 3 milhões de kms. ou seja, 70 vezes ao redor do mundo ou seja, 9 vezes a distância entre a Terra e a Lua!

      viajou mais de 62 vezes na América do Sul

      foi convidado para mais de 720 aparições na TV.

      Se hospedou em mais de 1 830 hotéis diferentes

      apresentou-se em concerto na frente de mais de 6 milhões de espectadores.

      assinou mais de 70 000 autógrafos

      tocou «Ballade pour Adeline» mais de 9 000 vezes.

      apresentou-se com:

      A Orquestra Filarmonica Real de Londres

      A Orquestra Sinfônica de Tóquio

      A orquestra Sinfônica de Queensland Austrália

      A Orquestra Sinfônica da Nova Zelandia

      A Orquestra Sinfonica Beijing de Radio

      A Orquestra sinfônica de Hong Kong

      A Orquestra Filarmônica de Xangai

      Realizou concertos no Korakuen, Estádio de Baseball de Tóquio e no estádio de futebol Kunming da China, para mais de 40 000 espectadores em cada concerto.

      Estima-se que tenha-se vendido cerca de 35 milhões de dicos/cds/dvds piratas.


      Lelo Mig
      Membro
      # 14/abr/18 13:07 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      O Clayderman faz a linha "intérprete de canções populares na forma instrumental"... Assim como Ray Connif, Andre Rieu, Kenny G, Paul Mauriat, e tantos outros, se consagrou neste formato.

      A grande maioria destes "performancers" são tecnicamente muito competentes em seus instrumentos. Tecnicamente são perfeccionistas impecáveis e alguns, como no caso de Liberace, ultrapassaram as raias da genialidade, no quesito virtuosismo. No Brasil, tivemos um expoente deste virtuosismo, que foi Pedrinho Mattar.

      No entanto, este instrumental excessivamente romântico e meloso, com excesso de floreios de execução (nem é o caso do Claydermann), é brega pra caraio.

      É a famosa música "bolo de noiva".

      Particularmente não gosto e, mesmo sendo praticada por músicos acima da média, estes caras como instrumentistas, não fizeram nada por seus instrumentos nem pela música. São indiferentes.

      Mas, Claydermann ficou milionário e, no seu auge, quando parecia um principe da Disney, a mulherada era doida por ele... deve ter comido deus e o mundo... Apesar de eu achar que ele tem cara de viado...kkk

      Seu show vai ser um sucesso... Estes caras tem um publico fiel que os seguem pela vida toda.

      Mas eu não gosto... Acho uma merda.

      fernando tecladista
      Veterano
      # 14/abr/18 15:34
      · votar


      É um músico que não toca pra músico e é feliz com isso
      Foi um dos primeiros que eu ouvia quando criança que me fez comecar aprender

      Lelo Mig
      Membro
      # 14/abr/18 16:22
      · votar


      fernando tecladista

      "É um músico que não toca pra músico"

      Entendo sua colocação e até concordo em termos...

      Mas, Billy Joel, Stevie Wonder, Elton John, Guilherme Arantes... Apenas para citar alguns pianistas contemporâneos de Clayderman, não faziam música para músico e foram bem mais relevantes artisticamente. (Relevância, não fama).

      Nem vou citar músicos de rock, jazz, muito menos eruditos e compositores de trilhas.

      Julia Hardy
      Veterano
      # 14/abr/18 18:13
      · votar


      Bom show pra quem vai.

      Dental Floss Tycoon
      Veterano
      # 15/abr/18 04:50
      · votar


      Tá aí um músico feliz fazendo sua grana, livre dos tradicionais recalques dos músicos treinados (rejeição ao sentimentalismo).

      Lelo Mig
      Membro
      # 15/abr/18 13:15
      · votar


      Dental Floss Tycoon

      Nem toda opinião contrária pode ser generalizada como "recalque".

      Mesmo dentro da subjetividade do "gosto vs não gosto", tanto uma quanto outra opinião podem ser legítimas.

      Músicos que não são artistas, no sentido de não terem comprometimento com a arte, que estão no mercado apenas para entreter e divertir as pessoas, não me interessam. Não importa se tocam bem ou mal, se fazem pop ou experimentalismo atonal.

      Eu respeito o artista e não o músico. Músico competente fazendo musica ruim ou simplesmente reproduzindo sucesso alheio sempre existiu.

      Não gostar, neste caso, nada tem a ver com recalque.

      tito lemos
      Veterano
      # 15/abr/18 18:51
      · votar


      Lelo Mig
      Músicos que não são artistas, no sentido de não terem comprometimento com a arte, que estão no mercado apenas para entreter e divertir as pessoas, não me interessam.

      Tudo bem, não te interessam, isso deve ser respeitado. Mas será que a arte não pode ser apenas um veículo de entretenimento? Precisa ser sempre uma coisa tão profunda, tão elitista, tão "superior"? Eu admiro os caras que conseguem fazer boa música e atrair a atenção das massas. A arte é para todos.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 15/abr/18 19:12
      · votar


      Quem não gosta disso não tem coração! kkkk



      Lelo Mig
      Membro
      # 15/abr/18 19:32 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      tito lemos

      Cara eu não acho que tenha que ser séria, comprometida, elitista, politizada e etc... Ela pode ser apenas para entreter e divertir...

      ... Mas eu sempre fui chato, caseiro, não sei e não gosto de dançar, nunca fui baladeiro, preferia ficar lendo ou vendo filmes... Ia em balada só por causa dos amigos e por causa de mulheres.

      ... E sim, vocês sabem, toquei anos na noite, bares e bailes... E não gostava. Era músico, vivi de música muitos anos e meu fracasso foi não conseguir viver de arte.

      Mas, repito, é pessoal... Tá cheio de "Richard Claydermmans" nas praças de alimentação dos shoppings do Brasil.

      Dental Floss Tycoon
      Veterano
      # 15/abr/18 19:46
      · votar


      Lelo Mig
      Eu também não gosto do Clayderman (inclusive sou pianista). O que você está falando sobre ser artista, um professor meu chamava de ser artista vs ser artesão. O artesão conhece técnicas e vende seu produto, o artista de fato cria. Até aí concordo. Eu, assim como você disse, já toquei muito na noite também, e até enchi o saco um pouco disso.

      Mas o que quero dizer é que o que o cara está fazendo é válido, e pra mim é quase um recalque o músico bem treinado se indignar tanto com um Kenny G, um Clayderman, ou um pagodeiro que faz sucesso. Não há problema em ser brega. Vejo muito músico se posicionar enquanto "músico que faz música bem trabalhada" e se refugiar num senso de superioridade, enquanto julga os demais gêneros. Sei bem disso, até porque estou no ambiente acadêmico de música.

      overlappingcircles
      Veterano
      # 15/abr/18 20:10
      · votar


      Tou com o Lelo: Clayderman é brega pra caraio!!!

      Lelo Mig
      Membro
      # 15/abr/18 20:25 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Dental Floss Tycoon

      "Não há problema em ser brega."

      Concordo com você.

      E também acho que pessoas diferentes, em função de sua cultura, acesso, origem, grupo de amigos e etc. se identificam com coisas diferentes.

      "O antropólogo Claude Lévi-Strauss detestou a Baía de Guanabara
      Pareceu-lhe uma boca banguela"


      Muita gente (e não no sentido pejorativo) não tem a mínima condição de entender estes versos... Por isso é igualmente válido quem cria e se expressa com uma linguagem mais simples.

      Mas, apenas para finalizar... Não é o "brega" no sentido simples que não me agrada.

      Claydermann agrada o público, vive bem com seu trabalho e isso é respeitável sim. Concordo.

      Ele é sem dúvida um "vencedor" e não no sentido careta da expressão.

      jorget
      Membro Novato
      # 16/abr/18 02:09 · Editado por: jorget
      · votar


      Clayderman é brega

      Queria ser brega vendendo 150 milhões de disco, ou 200 milhões com piratas

      Ser muito mais brega com 10% do seu currículo acima

      Ser mais brega ainda tocando com metades das orquestras mundiais que tocou nessa lista

      E ser o recordista de "breguisse" sendo o maior pianista do mundo nas vendas de CDs, número de apresentações, número de subidas de palco e numero de plateias mundiais que teve (sem somar a brevemente daqui). Uma honra de público só comparada ao prémio Nobel, alias, campeão dos mais diversos prémios/citações e número de discos lançados (abaixo)

      Resumo: queria ser o mais brega do mundo com 1% do sucesso mundial que fez


      "Clayderman has recorded over 1,300 melodies and has created a new romantic style through a repertoire which combines his trademark originals with classics and pop standards. As of 2006, his record sales number at approximately 150 million, and has 267 gold and 70 platinum albums to his credit. He is popular in Asia and is noted by the Guinness Book of World Records as being "the most successful pianist in the world"

      https://en.wikipedia.org/wiki/Richard_Clayderman

      fernando tecladista
      Veterano
      # 16/abr/18 07:26
      · votar


      Clayderman é brega
      Depende do ponto de vista do observador
      Quer coisa mais brega do que rockeiro que pinta a cara, que faz show tomando sangue de mentira, que usa uma calça apertada, que toca o tempo todo com a lingua pra fora...
      Quer coisa mais brega que banda cover...onde os músicos colocam peruca, bigode e barba postiças e uma roupa cafona dos anos 70 em pleno sec 21

      fernando tecladista
      Veterano
      # 16/abr/18 09:37
      · votar


      https://noticias.r7.com/domingo-espetacular/videos/pianista-frances-ri chard-clayderman-da-entrevista-exclusiva-ao-domingo-espetacular-150420 18?amp

      Lelo Mig
      Membro
      # 16/abr/18 10:14 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      jorget

      Você queria fazer sucesso.... Isto não tem nada a ver com ser brega, ser bom músico ou ser um bom artista.

      Anitta faz sucesso...


      fernando tecladista

      Atitude brega, roupa brega.... Nisso ninguém ganha de alguns rockeiros e pop stars.

      O Yes era visualmente uma das coisas mais ridículas no palco (pareciam a Liga da Justiça), mas musicalmente foram criativos e inovadores.

      Quando me refiro Claydermann ser brega, não é a seu estilo e sim a sua musica. Sua música se resume a covers de canções de sucesso ao piano... No melhor estilo tecladista de churrascaria.

      Posso respeitar... Mas não gosto.

      JJJ
      Veterano
      # 16/abr/18 10:52
      · votar


      Realmente, pra mim, concordo que parece o pianista da churrascaria que deu certo (e bota certo nisso!).

      Não tenho nada contra, quem quiser ouvir, que ouça. E perto do que se costuma ouvir ultimamente é quase um Bach. Mas eu não suporto...

      jorget
      Membro Novato
      # 16/abr/18 18:20 · Editado por: jorget
      · votar


      Lelo Mig
      Você queria fazer sucesso.... Isto não tem nada a ver com ser brega, ser bom músico ou ser um bom artista.
      Anitta faz sucesso...


      Absurdo comparar uma funkeira sem instrução nenhuma no ramo, de origem e ritmo da favela, que vive de mostrar o corpo em clipes e nada de cantar, com o maior pianista do mundo, inclusive de alta origem cultural e estudos (nada a ver um com o outro)

      Se ler a biografia do RC, verá que É FORMADO na maior escola ( conservatório de Paris) da França, um dos melhores do mundo com dezenas de super-pianistas e músicos famosos e renomados saídos de lá (e o chamam de brega com o Br no zero perto disso? em tudo o que ele é, fez, estudou? quem somos nós?). Alias, seus pais tem essa origem. Estudou muito, tem super habilidades no piano e fora das canções populares, como seus discos, toca absurdamente bem clássicos/erudito com interpretações de dar inveja aos ATUAIS tops de eruditos no mundo. Ele tem a costume de sempre em todas suas apresentações dar uma "palhinha" de algum super clássico/erudito, daí a sempre levar junto uma orquestra pra lhe acompanhar. Só quem nunca viu uma apresentação dele pode ate nada saber a respeito e o poder chamar de "brega" APENAS por tocar músicas populares, seus caça níqueis, absoluto direito, legal, moral, profissional e de publico renomado (é um dos poucos pianistas mundiais que possui públicos da mais alta classe, os mesmos frequentadores de clássicos e populares em termos de pianos, isso nas mesmas salas sinfônicas, na Europa, Japão, etc).

      Portanto, sua maior proeza e talvez inédita sobre os demais pianistas, é justamente, em termos de escrita, seria "escrever com as duas mãos", tocando todo tipo de música (de clássico a popular) e com absoluta habilidade.

      Obs: recomendo antes de se criticar de "brega" (dc: que não tem maneiras refinadas ou ser de mau gosto) como se ele nada soubesse do melhor, de ir amanha ver sua performance e depois voltar aqui e comentar, pelo menos não comentará fatos desconhecidos, o que torna-se critica sem fundamento ou sustento. (obs2: sobre a funkeira, tudo dito acima, ou ela confessou na imprensa, ou seus clipes provam isso, na insistência de querer fazer sucesso lá fora, forçando a barra)

      Lelo Mig
      Membro
      # 16/abr/18 19:46
      · votar


      jorget

      Pra você ver como uma analise de algo é sempre multi facetada e depende de muitos vieses.

      Ao argumentar que "Absurdo comparar uma funkeira sem instrução nenhuma no ramo, de origem e ritmo da favela..."

      Poderia supor que você é um puta cara preconceituoso que só faltou dizer que favelado não tem o direito de fazer música.

      Poderia dizer também que um cara com tanta formação, informação, cultura e talento musical teria a obrigação de fazer algo bem melhor que essa merda que ele faz... Já que a Anitta "favelada" não teve oportunidade o Claydermann "burguês" teve se sobra.

      E poderia dizer, para finalizar, que não critico sem conhecer....muito pelo contrário, conheço Claydermann antes de você nascer.

      Poderia dizer tudo isso... Mas não vou...rs.


      Abraço!

      entamoeba
      Membro Novato
      # 16/abr/18 20:46
      · votar


      Porra! "Brega" é universal! Ou se é brega ou não é, não tem área cinzenta aí!

      Poison é brega, Roberto Carlos é brega, Richard Clayderman é brega... o que caga tudo é fã que não sabe lidar com isso.

      xmarhunterx
      Membro Novato
      # 16/abr/18 21:29
      · votar


      entamoeba
      Power metal não é brega. E se alguém falar do manowar eu desço o sarrafo.

      Lelo Mig
      Membro
      # 16/abr/18 22:19
      · votar


      xmarhunterx

      Um ocorrido que nunca esqueci...

      Quando eu tinha loja de CDs... Um guri comprou o Manowar Anthology... Pagou caro, na época só tinha importado, mas vendia bem.

      Quando coloquei na sacolinha (a sacola de minha loja era transparente)... O garoto falou:

      - Você tem outra embalagem?

      Respondi: Tenho essa e mostrei (eu tinha uma versão em branco leitoso).

      - Pode ser!

      Troquei de sacolinha e ele me disse:

      - Se meu pai ver a capa deste CD vai achar que eu sou gay!

      Manowar Anthology

      JJJ
      Veterano
      # 16/abr/18 22:23
      · votar


      Lelo Mig

      kkkkkkkkkkkkkkkk

      Lembrei dessa daqui (acho que senti a mesma coisa que seu cliente, quando levei pra casa o bolachão!):

      Grand Funk Railroad - All the Gilrs in the World, Beware

      jorget
      Membro Novato
      # 17/abr/18 00:02 · Editado por: jorget
      · votar


      Lelo Mig
      "Isto não tem nada a ver com ser brega, ser bom músico ou ser um bom artista.
      Anitta faz sucesso..."


      E depois eu sou o preconceituoso (insinuou-se dela nao ser nada de bom, pelo dito)

      Eu já não insinuo nada, cito as fontes, só isso ( wiki e revista), sem inventar ou preconceitos acima (tenho muito mais fontes e clipes a respeito, se quiser). Preconceitos, como muito dito aqui, apenas porque não se gosta dele, é o chamar de brega. Seria cegueira?

      Lelo Mig
      Membro
      # 17/abr/18 00:33 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      jorget

      Amigo... Meu texto na íntegra foi:

      "Você queria fazer sucesso.... Isto não tem nada a ver com ser brega, ser bom músico ou ser um bom artista.
      Anitta faz sucesso... "


      Reticências é uma pontuação que significa uma pausa de duração alongada. Uma "espécie" de vírgula com ponto de aumento. Desta feita o sentido correto do texto é:

      "Ser brega, ser bom músico ou ser bom artista não tem nada a ver com sucesso. A Anitta, por exemplo, faz sucesso, assim como Richard Claydermann e tantos outros."

      Os adjetivos da frase são em função do substantivo masculino sucesso e não do sujeito Anitta.

      Sugiro interpretar melhor um texto ou, se interpretou corretamente, não distorce-lo.

      Bem, entendi sua posição, mas a argumentação não é suficiente para mudar a minha... E como não pretendo mudar a sua, estamos entendidos.

      Abraço!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Richard Clayderman se apresenta no Brasil

      306.429 tópicos 7.907.606 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital