Vitória da técnica sobre o feeling? - Supercomputador compõe música clássica

    Autor Mensagem
    Drowned Man
    Veterano
    # jan/13


    Supercomputador compõe música clássica em menos de um segundo





    A composição que você ouve ser executada no vídeo acima se chama “Nasciturus”, e foi criada por Iamus – que por acaso é um computador.
    Iamus, que acaba de lançar um álbum com seu nome, já criou 10 peças de música clássica contemporânea. O aglomerado de computadores, alojados na Universidade de Málaga, na Espanha, é capaz de produzir composições com zero influência humana (além da programação inicial, é claro).

    Como funciona

    Iamus não toca a música; apenas cria as composições.
    “Nasciturus” é um exemplo do que é conhecido como música evolutiva, na qual o computador começa com uma pequena entrada inicial e, em seguida, usa um algoritmo complexo para “evoluir” a peça em uma composição completa, adaptando e aumentando a complexidade do “passo inicial” para melhor atender os critérios estéticos buscados.

    Demora menos de um segundo para Iamus completar este processo, emboraleve um pouco mais de oito minutos para traduzir a música em formatos que os seres humanos conseguem ler e entender.

    O pianista e compositor Gustavo Díaz-Jerez é consultor de software para Iamus. Segundo ele, o computador é alimentado com informações específicas que definem, por exemplo, quais instrumentos ele tem que compor para, e a duração desejada da peça.

    “Nós ensinamos um computador a escrever partituras musicais. Agora, nós podemos produzir música clássica moderna com o toque de um botão”, diz.

    Além de música clássica contemporânea, Iamus tem o potencial para compor em outros gêneros e instrumentos os quais não conhece ainda. Díaz-Jerez explica que, atualmente, utiliza o que chamamos de escala temperada ocidental – em que há 12 notas em uma oitava. “Mas, se instruir o computador a usar mais notas, como por exemplo na música hindu ou árabe, então Iamus será capaz de compor peças que se relacionam com essas culturas. É apenas uma questão de estender o conhecimento do computador”, conclui.


    A criação

    O primeiro passo foi ensinar ao computador técnicas gerais. Por exemplo, a equipe informou Iamus de que é impossível para um pianista tocar um acorde de 10 notas com uma mão, pois só temos cinco dedos em uma mão.

    O projeto então seguiu como um desdobramento da pesquisa de vida artificial, usando a evolução como sua base. Cada composição tem um núcleo musical que se torna cada vez mais complexo, e evolui automaticamente.

    Depois que Iamus recebe a informação inicial (os instrumentos para os quais tem que compor e a duração da peça), a atividade de criação é controlada por um algoritmo inspirado por processos biológicos.
    Assim como genomas humanos mutados ao longo do tempo para criar uma multidão de pessoas únicas, Iamus altera e reorganiza seu material de origem para criar peças complexas de música.

    As únicas restrições são determinadas por aquilo que pode ser reproduzido de forma realista por um músico e seu instrumento.


    Fazendo sucesso

    As composições criadas por Iamus já foram gravadas pela Orquestra Sinfônica de Londres. O violinista e diretor Lennox McKenzie diz que foi algo inédito para a organização.

    “Esta peça não é o tipo de coisa que você ouve e depois sai assobiando. É um som realmente muito grande. Me lembra um pouco de Varese ou Frank Zappa”, comenta.

    O musicólogo Peter Russell também se referiu à música como “artística e deliciosa”, depois de ouvi-la e antes de saber sua origem.

    Pode parecer ameaçador que um computador tenha o potencial de se tornar um compositor mais prodigioso do que Mozart, Haydn, Brahms e Beethoven combinados, mas, por enquanto, músicos podem refugiar-se no conhecimento de que Iamus ainda exige seus próprios sentimentos pessoais e talento para interpretar a música que cria, trazê-la à vida.

    Entretanto, a inovação abriu a porta para um novo tipo de venda musical. O ramo comercial de Iamus, a norte-americana Melomics Media, está oferecendo as composições criadas pelo computador a uma taxa semelhante ao que custaria o download de uma faixa do iTunes, Google Play ou alguma outra loja online.

    A grande diferença é que não só os compradores podem obter uma cópia das criações de Iamus, como também seus direitos autorais. E com um número ilimitado de faixas, não há risco de ficar sem material.[io9, BBC]


    Fonte: http://hypescience.com/iamus-o-supercomputador-que-compoe-musica-class ica-em-um-segundo/


    Sei lá, acho esquisito um computador compor música por um processo meio que aleatório (segundo "complexos algoritmos").

    O ser humano será dispensável dentro de algum tempo?

    brunowebguitar
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Drowned Man
    Acho que não tem nada a ver com técnica ou feeling. É simplesmente um computador que gera uma sequência de notas a partir de um software ( criado por humanos). Os caras programaram ele pra gerar uma sequência aleatória de notas dentro de um padrão ( uma escala maior, menor, etc.), então não tem nada a ver com a questão técnica x feeling, pois ambas necessitam da intervenção humana na execução da música.

    VinnyWarlock
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Em breve teremos albuns do tipo "Shake da Computer - Iamus feat. Snoop Dogg)"

    Lelo Mig
    Membro
    # jan/13
    · votar


    Pensei que ia me surpreender com a composição...

    Não "ouvi" nada demais........Seres humanos me surpreenderam muito mais, de Mozart e Debussy à Frank Zappa ou Hermeto Paschoal.

    Composição meia boca e previsível pro meu gosto....

    Drowned Man
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    brunowebguitar
    Acho que não tem nada a ver com técnica ou feeling. É simplesmente um computador que gera uma sequência de notas a partir de um software



    Em outras palavras: técnica pura.


    Lelo Mig
    Pensei que ia me surpreender com a composição...

    Não "ouvi" nada demais........Seres humanos me surpreenderam muito mais, de Mozart e Debussy à Frank Zappa ou Hermeto Paschoal.

    Composição meia boca e previsível pro meu gosto....



    A música não me surpreendeu. O que me surpreendeu foi o discurso dos caras em cima da "criação" do computador.

    MauricioBahia
    Moderador
    # jan/13 · Editado por: MauricioBahia
    · votar


    Música expresso! Daqui a pouco você pede um cafezinho e ganha uma sinfonia de brinde! O mundo vai acabar...

    Mas, cantar ainda falta um pouco:



    :)

    MarcosMalmsteen
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    SKYNET a vista!!!
    se o baguio cria uma sinfonia... pode fazer um exercito assassino na boa!

    ahuahu zuera!

    Mas falando como desenvolvedor de software... Esse tema de I.A. [Inteligencia artificial] ta começando a crescer muito.

    Até as proprias ferramentes de desenvolvimento hj em dia já tem muitas classes e objetos que antigamente tinhamos que fazer tudo na mao...
    Grandes setores de empresas sao substituidas por apenas um sistema, ou um setor robotizado... Isso tudo pra baratear o custo da mao de obra... [pq um computador ou um robo, só gasta energia].

    MMI
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Bobagem, amigo, nada demais. A música tem uma sequência lógica, por mais ilógico que possa parecer, então isso um computador bem programado pode fazer. O sentimento o computador (ainda, sei lá...) não pode ter, não consegue interpretar, tanto que quem interpreta são músicos de verdade. Só que os músicos interpretam algo sem sentido, sem sentimento, ou inventam algum ao tocar, mas fica superficial. Não passa nada.

    Veja só, a mesma música tocada de formas diferentes, por orquestras diferentes, maestros diferentes, com propósitos diferentes. São diferentes, na mesma partitura, mesma composição que se trata de uma Ode a Alegria, cada uma tem uma emoção diferente que um computador não intrepetaria nem escreveria.

    (essa gravação é a que fez o CD ter o tamanho que tem, pois foi decidido que um CD precisava ter a duração desta gravação)


    (alguns dizem que essa é melhor gravação desta música)


    (essa para mim é exibição, pura alegria)


    Scrutinizer
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Não sei porque esse computador anda recebendo tanta atenção, composição algorítmica já é algo antigo pra cacete (relativamente).

    Sei lá, acho esquisito um computador compor música por um processo meio que aleatório (segundo "complexos algoritmos").
    pff, isso já era feito há 50 anos atrás.

    O foco foi perdido no meio do caminho, não é um programa para "substituir pessoas", bobagem de músico impressionável, mídia sensacionalista, se você já estudou um mínimo sobre esse tipo de música você sabe que besteira que é isso tudo.

    Agora, outra coisa que é impressionante é o poder da sugestão. Agora que todo mundo sabe que é uma música feita por um computador vem críticas do tipo "essa música não tem alma, é muito mecânica", ou, pior, tentando comparar isso com música da era romântica (srsly? toda música tem que passar emoção?) e perdem um universo inteiro com esses preconceitos bobos, computer music é o que eu mais gosto de estudar, e muitas pessoas poderiam compartilhar do meu gosto se não fosse esse tipo de pensamento dominante entre os músicos.

    Marcos Tartalia
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Esse computador ai roda Battlefield no ultra?

    brunowebguitar
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Drowned Man
    Não amigo, isso nada tem a ver com técnica. Técnica é ligada a execução da música, é a forma como o músico utiliza o instrumento, não tem nada a ver com uma forma tecnológica de criação.
    E concordo com o pessoal, não me surpreendeu em nada, já ví computadores fazerem coisas bem melhores do que isso...

    ogner
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Titulo de tópico polemico detect!!

    E só!!

    ¬¬

    Lelo Mig
    Membro
    # jan/13
    · votar


    Marcos Tartalia

    "Esse computador ai roda Battlefield no ultra?"

    Cara, essa foi a melhor....kkkkkkkkkkk

    Ganhei o dia...adoro quando alguém dá uma resposta e eu fico com inveja por não ter sido eu o autor!

    Drowned Man
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Scrutinizer

    Ih, relaxa velho, só joguei a pergunta ao léu (e o resto nem fui eu que falei, é tudo da notícia).

    E o fato de ser feito há um milhão de anos atrás não tira minha opinião de ser esquisito. Tá, os processos até podem ser interessantes, mas mesmo assim acho os resultados esquisitos. Como tudo é uma questão de gosto, essas coisas estranhas como noise e afins são "intragáveis" pra mim.

    Luiz_RibeiroSP
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    eu curti o som, muito loko. já li um pouco a respeito do assunto de "computador imaginando coisas" numa revista que tenho. Pena que não achei ela agora mas ela fala da aplicação deste estudo, em moléculas. o computador foi capaz de imaginar novas estruturas moleculares que poderiam ser aplicadas na resistência de materiais, medicamentos, cosméticos...acho que essas experiencias tem um fim maior do que fazer musicas.

    MarcosMalmsteen
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Se liguem nessa aqui tb...


    http://whiplash.net/materias/curiosidades/170805-motorhead.html

    Scrutinizer
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Drowned Man
    Por que vocês sempre acham que meus comentários são direcionados a alguém?
    Não é nada pessoal, o meu post não é sobre o problema de gostar ou não, é só o preconceito bobo que vejo nesse tópico, em geral, peguei os comentários não porque você achou esquisito, na verdade é só porque vocês parecem tratar isso como se fosse algo novo, mas não é.

    Xenakis experimentou com processos estocásticos, John Cage com seu jogo chinês aleatório, e isso já foi bem explorado durante todo esse tempo.
    Xenakis também usava o computador para compor, eu não sei exatamente quando foi feito o primeiro programa que não precisava de intervenção humana para compor, mas eu tenho exemplos anteriores.

    https://soundcloud.com/ed_miranda/entre-labsurde-et-le-mystere
    >1995

    londrer
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Agora q ouvi, achei uma bosta hahaha

    -Dan
    Veterano
    # jan/13
    · votar


    Pra que?

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Vitória da técnica sobre o feeling? - Supercomputador compõe música clássica