Praticar 3 instrumentos ao mesmo tempo (não no sentido literario) é algo muito ruim?

    Autor Mensagem
    Darkalexjb
    Veterano
    # jan/14


    Deixe me explicar uma coisa, sou fascinado por 3 instrumentos, amo os do mesmo jeito.

    VIOLÃO
    VIOLÃO CLASSICO
    GUITARRA


    Apesar de parecido, o que eu toco com os instrumentos são coisas totalmente diferentes...

    No violão gosto de tocar musicas acusticas, strummings, pequenos solos.com palheta.
    Na guitarra, solos eletrizantes de Rock com licks e bends, etc... com Palheta.
    No Violão classico eu gosto de tocar peças classicas, melodias de musicas suaves, e romanticas... basicamente tudo no dedilhado.

    O problema, é que eu gosto dos 3, quero fazer os 3... por eles serem instrumentos parecidos... teria problema eu praticar os 3? sem me aprofundar unicamente em apenas 1, se eu praticasse os 3, seria algo ruim? ou por eles serem parecidos, seria um complemento ao todo?

    Obrigado!

    JeGuitar
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Darkalexjb

    Que pergunta esquisita... hahaha

    Porque seria ruim?

    Uma coisa não vai "atrapalhar" outra, e sim agregar em você como músico.

    Drinho
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Darkalexjb

    nao ha problema, so lembre-se que para obter profunidade nos assuntos voce deve se dedicar....

    HikNapolitano
    Membro
    # jan/14
    · votar


    não no sentido literario
    hahaha e o que tem a literatura a ver com isso? :P (foi mal, eu não pude resistir)
    Olha cara, com dedicação e vontade você pode praticar dezesseis instrumentos ao mesmo tempo e isso só vai te ajudar. Abraços.

    Lelo Mig
    Membro
    # jan/14
    · votar


    Darkalexjb

    Uma pequena correção, de boa, não é sentido literário é sentido literal.

    Quanto ao resto, cara, não são 3 instrumentos...

    Mesma afinação, mesmo local e grau das notas, mesmas formações de acordes......ou seja, é tudo igual.

    As técnicas são distintas, em parte, em outras não, mas NÃO são 3 instrumentos.

    Esse negócio de quem toca clássico não pode tocar popular, quem toca violão não pode tocar guitarra, que estraga a técnica, que cria vícios, que impede o aprofundamento em um determinado estilo e blá, blá, blá......é bichisse de tempos modernos.

    Há muito preciosismo de "you tube", muito músico de quarto, cheio de teorias mirabolantes e minuciosas, muito neguinho querendo reinventar a pólvora.

    Quem toca, toca e pronto! Simples assim!

    Ahhh, mas se num futuro você sentir que precisa se dedicar mais numa técnica porque pretende algum objetivo nesse sentido......só você saberá.

    makumbator
    Veterano
    # jan/14 · Editado por: makumbator
    · votar


    Darkalexjb

    Olha, tudo depende da sua dedicação e disciplina.

    Eu toco 3 instrumentos, sendo um deles bastante diferente dos outros dois. São eles:

    Contrabaixo elétrico, em que toco rock/metal, jazz, música brasileira, pop, transcrições que eu mesmo faço de música erudita e música instrumental em geral.

    Contrabaixo acústico, em que toco erudito (que é basicamente tudo no arco, sendo um universo TOTALMENTE diferente em termos de técnica do pizzicato), um pouco de jazz, tango, mpb, músicas de casamento e música instrumental em geral.

    Guitarra elétrica, em que toco rock/metal, uma pitadinha de jazz e tango, transcrições que eu mesmo faço de música erudita e música instrumental em geral.

    Pois bem, pensando friamente, o fato da gente dispersar a atenção do estudo em mais de um instrumento pode "atrasar" um tanto o desenvolvimento (pelo menos em tese).

    Mas o que muita gente não leva em conta são os aspectos positivos de se estudar e tocar mais de um instrumento, pois há uma certa "contaminação" entre eles que pode levar a pessoa a ser mais criativa ao tocar. Sem contar o entendimento maior da música como um todo, principalmente se forem instrumentos de funções diferentes. Isso dá uma visão mais global ao músico.

    Mas em tese, se o indivíduo pretende atingir um ápice de virtuosismo (uso o termo no seu significado mais amplo e positivo, e não de mera técnica e pirotecnia) e domínio absoluto do instrumento em menos tempo possível, PODE ser que o estudo concentrado em apenas um instrumento seja o mais adequado.

    Mas não quer dizer que seja o melhor musicalmente e nem o mais divertido!

    Bem, essa é minha opinião.

    Rock With Salad
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    makumbator
    Que interessante!
    Qual desses instrumentos você começou a tocar primeiro?

    Lelo Mig
    Membro
    # jan/14 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    O makumba matou à pau, descrevendo seu exemplo prático/pessoal!

    E ainda foi humilde, não colocando o violão, que com certeza ele toca também, talvez não como Segóvia ou Paco DeLuccia, mas toca!

    makumbator
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Rock With Salad
    Que interessante!
    Qual desses instrumentos você começou a tocar primeiro?


    Eu comecei no contrabaixo elétrico antes, e alguns anos depois comecei no acústico, e quase ao mesmo tempo também na guitarra. Em geral comigo o repertório é mais eclético no contrabaixo elétrico, pois com ele toco em projetos mais diversos (de bandas de metal a acompanhar cantor romântico...heheh).



    Lelo Mig
    E ainda foi humilde, não colocando o violão, que com certeza ele toca também, talvez não como Segóvia ou Paco DeLuccia, mas toca!

    Rapaz! Sabe que nesse ponto eu sou bem estranho? Ao contrário da maioria dos guitarristas eu nem tenho violão (nunca tive). Claro que eu faço acordes nele, dedilho, toco linhas que faria na guitarra e tal, mas realmente é um instrumento que eu não considero que toco!

    Rock With Salad
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    makumbator
    Você acha que ter estudado contrabaixo elétrico antes do acústico te deu maior facilidade na parte técnica, pelo menos na mão da escala?
    Pergunto isso porque toco guitarra e sou louco pra começar a estudar violino.

    JeGuitar
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Eu sou um músico "curioso", tento tocar vários instrumentos diferentes, mais por diversão do que qualquer outra coisa.

    O instrumento que mais gosto mesmo é a guitarra e o banjo, mas tbm tenho bateria, violão, baixo, sintetisador, harmonica, etc.

    Nenhum desses outros sou especialista, mas entendo um pouco de cada, e isso me ajuda a compreender a música como um todo, pois quando escuto ela consigo pegar de ouvido todos os instrumentos dela, e não só 1 em específico, mas em contrapartida não domino nenhum deles ao completo, como eu disse, é mais para diversão e criação mesmo.

    makumbator
    Veterano
    # jan/14 · Editado por: makumbator
    · votar


    Rock With Salad

    Você acha que ter estudado contrabaixo elétrico antes do acústico te deu maior facilidade na parte técnica, pelo menos na mão da escala?

    No arco obviamente não, pois é algo totalmente diferente e com mecânica própria que leva muito tempo para se desenvolver.

    Na digitação também não exatamente, pois apesar das notas do acústico serem nos mesmo "lugares" do elétrico, elas estão mais distantes e por isso se usa uma forma diferente de digitar. No elétrico se usa 1,2,3 e 4 e eventualmente extensões em todo o braço.

    No acústico há a escola que eu sigo de 1,2 e 4 e a escola do 1,3 e 4. Na região média do braço é possível algumas extensões. Na região aguda a posição chama-se capotraste e também é bem diferente (usa-se os dedos polegar, 1, 2 e 4 e eventualmente também o 3).

    Então é como se eu tivesse um dedo a menos na mão em comparação ao elétrico, e obviamente tenho que fazer mais mudanças de posição. Nesse ponto é um instrumento bem mais difícil.

    Mas o que o elétrico me proporcionou de vantagem ao iniciar no acústico é que já tinha bastante noção de música, da função do baixo, lia partitura, etc... então ajudou, mas não exatamente na técnica.

    Pergunto isso porque toco guitarra e sou louco pra começar a estudar violino.

    Nesse caso também há mais diferenças que similaridades. A afinação do violino é em quintas, então você teria que se acostumar com os intervalos diferentes que se formam nessa afinação em comparação a afinação em quartas.

    Além disso há o arco, que como falei é um universo diferente e exige MUITA dedicação. Antes de 1 ano de estudo com afinco não se tem uma movimentação minimamente natural no arco (sem contar saber fazer os golpes de arco corretos, que são dezenas!).

    Há a questão da afinação das notas. Se você nunca tocou instrumento não temperado haverá um período de adaptação até firmar a afinação. Isso pode levar mais de um ano para alguém sem costume prévio. E muitas vezes leva mais tempo ainda para se ter uma afinação realmente excelente e precisa.

    Por essas razões na família do violino há muita desistência inicial, pois o som que o aluno tira no princípio é horrível, desafinado e irritante. Isso pode ser especialmente frustrante para quem (como você) já tem experiência em música, e gostaria de começar a "tocar de verdade" mais rápido no instrumento.

    Darkalexjb
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Galera, obrigado pelos comentários, sério mesmo.


    Sobre o sentido "literario", é... mancada minha mesmo. 4 anos fora do brasil, a gente meio que acaba "esquecendo" o português... tenho que ler mais xP

    Enfim, vocês falaram exatamente o que eu queria ouvir.
    O Aprendizado de varios instrumentos (Apesar de guitarra, violão acustico, e violão classico serem da mesma familia, considerei eles instrumentos diferentes puramente pelo motivo de eu tocar generos totalmente diferentes em cada) ser algo positivo para se complementar e evoluir-se como um musico ao todo.

    Porém como o Makumba falou, se você almejar algum tipo de virtuosismo, dominio total do instrumento, a dedicação exclusiva a este seja talvez necessário.

    Obrigado pelos conselhos, eu estava meio receoso sobre esse assunto. ;)

    JeGuitar
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Darkalexjb

    "Nunca tenha receio daquilo que está por vir. Abrace a incerteza e deixe-se levar por ela. Enfrente-a quando ela desafiar seu coração e sua mente ao longo de seu caminho para a felicidade. Não se arrependa! Mergulhe de cabeça em sua próxima ação. Aproveite cada momento como ele se apresenta, pois você nunca mais terá outro igual. E se acontecer de você perceber que está perdido, apenas respire fundo e recomece... refaça seu trajeto e volte ao lugar mais puro de seu coração, onde vive sua esperança. Ali reencontrará seu caminho."
    Igor C. Achette

    Darkalexjb
    Veterano
    # jan/14 · Editado por: Darkalexjb
    · votar


    JeGuitar
    Profundo cara '-'

    Mas acho que é isso ai... parar de se preocupar com certos padrões impostos pela sociedade e fazer o que você acha que deve fazer...

    Shafik
    Membro
    # jan/14
    · votar


    Eu não consideraria 3 instrumentos diferentes, apenas 3 "modalidades" diferentes do mesmo instrumento, tendo-se em vista que as técnicas que se aplicam aos 3 são as mesmas. E respondendo a pergunta, eu acho sublime estudar vários instrumentos ao mesmo tempo, dependendo do tempo de "retenção" de informação do cara, um instrumento SEMPRE tende a completar o outro, seja pela sonoridade, pela teoria, pelo desenho de escala ( para os que possuem).... enfim, eu acho muito "adicionador"! ^~

    Thiago Livgren que toca mais ou menos
    Membro Novato
    # jan/14
    · votar


    Darkalexjb
    Cara, eu particularmente amo guitarra e teclado (e gaita também). Então quando eu tinha mais ou menos um ano de guitarra quis aprender teclado também, mas todo mundo ficou falando: "Bla bla bla, assim vc não aprende nem um nem outro, bla bla bla, vai te atrapalhar, decide o que vc quer, mimimi, fabemolfabemolfabemol, bla bla bla, e.t.c."
    Não aprendi o teclado muito bem, mas a noção básica que eu peguei fuçando no teclado da Igreja me ajudou bastante, principalmente na hora de fazer arranjos e na formação de acordes. Quando o meu antigo professor veio falar de tríades, eu pelo menos tinha certa noção do que se tratava.

    Jube
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Eu estudei e estudo teclado junto com a guitarra e o violão e não contente comecei a estudar composições orquestrais para compor trilhas.. Bom no meu caso acho que apelei e meti os pés pelas mãos, hoje to concentrado nas cordas e larguei um pouco do resto.
    Mas o teclado em si, é muito bom para pegar teoria musical, ter noções mais sólidas de acordes e harmonia.

    Rock With Salad
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    makumbator
    Entendo, muito obrigado por tirar algumas dúvidas!
    Pelo que estou vendo, o maior desafio será na técnica, por já ter uma boa noção geral de teoria... Ainda assim, esses desafios servem bem como motivação para estudo, hehe.

    Só preciso agora achar um violino bom para iniciantes e um bom professor.

    Rei Arthur Pendragon
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Veja o grande "mal" que o estudo do violão clássico fez a este guitarrista!

    http://www.youtube.com/watch?v=A12D6GD9cb0

    RECOMENDO entrar no canal e assistir os vídeos dele.

    Shafik
    Membro
    # jan/14
    · votar


    Rei Arthur Pendragon

    Que que isso moço! Rapaiz! Isso que é o poder das unhas hem moço!


    Mas o teclado em si, é muito bom para pegar teoria musical, ter noções mais sólidas de acordes e harmonia.

    Jube

    Na minha opinião, é o instrumento perfeito pra se interpretar a teoria musical de aspectos mais completos.

    Jube
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    Shafik
    Concordo!
    Uma das grandes facilidades é o fato das nota estarem bem organizadas e alguns vem com treinos, partitura na telinha, etc.
    Na parte teorica ele é file, mas se for cair de cabeça na parte pianistica dele não é mole não.

    Edson Caetano
    Veterano
    # jan/14
    · votar


    É assim, para quem tem pouco tempo (leia-se amador), você pode tocar muito bem um instrumento ou tocar mais ou menos muitos...

    Eu toco piano, teclado, violão, guitarra, baixo... Eu toco, veja bem encosto neles kkkk

    Tenho certeza que piorei nas teclas por causa das cordas... Pense o que quer, eu quero diversão, então toco o que me da prazer, mal ou bem, simples assim

    Shafik
    Membro
    # jan/14
    · votar


    Quanto mais instrumentos, mais perspectivas você conhece, mais te adiciona, independente se é por prazer ou por diversão.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Praticar 3 instrumentos ao mesmo tempo (não no sentido literario) é algo muito ruim?