Meu gear de 20 anos atrás

    Autor Mensagem
    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 30/dez/20 12:11




    Buenas! Umas semanas atrás o Josh da JHS fez um vídeo mostrando o equipamento que ele usava vinte anos atrás. Eu resolvi copiar a ideia dele e mostrar o equipamento do ano 2000, que por incrível que pareça está comigo até hoje: uma Squier Affinity, uma Boss ME6 e o Marshall VS15. O clean ficou até legal, mas o drive ficou horrível! E vocês, usavam o que em 2000?

    Grimc
    Veterano
    # 30/dez/20 12:29
    · votar


    Corcel? kkkkk

    Meu gear de 15 anos atrás era uma SX SST 62 (que eu não tenho mais) e um ampli multi uso da frahm velho pra cacete que graças a Deus eu não tenho mais kkkk

    renatocaster
    Moderador
    # 30/dez/20 13:32
    · votar


    Em 2000 eu ainda não tinha nada de equipamentos. Só comprei minha primeira guitarra em 2001, uma Golden strat (de destro, e eu sou canhoto). Meses depois, comprei um desses combos fuleiros que nem me lembro qual era a marca, mas era desses tipo Ciclotron ou Wattson da vida. Ahn, e a famigerada ZOOM 505.

    Obviamente já me desfiz de todos eles há uns bons anos.

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 30/dez/20 13:43
    · votar


    Grimc
    Corcel? kkkkk
    Haha, pois é... o amp foi barato porque o dono tinha perdido o logo da Marshall, então eu fui numa automotiva e peguei um desses logos de traseira de Corcel e colei nele. A minha mulher até fez um logo de Marshall na impressora 3D uns meses atrás pra eu usar, mas eu gosto dele com cara de Corcel mesmo.

    renatocaster
    Em 2000 eu ainda não tinha nada de equipamentos. Só comprei minha primeira guitarra em 2001, uma Golden strat (de destro, e eu sou canhoto). Meses depois, comprei um desses combos fuleiros que nem me lembro qual era a marca, mas era desses tipo Ciclotron ou Wattson da vida. Ahn, e a famigerada ZOOM 505.
    Pois é, eu na verdade comecei como baixista lá por 1995. Eu tinha um Giannini horrível que tinha sido repintado com tinta de parede e estava totalmente empenado. E eu ainda tenho a Zoom 506 (que era a versão pra baixo da Zoom 505) que eu usava com ele!
    Esse gear do vídeo eu juntei quando comecei a tocar guitarra. Acho que tudo foi comprado na Hot Licks de Curitiba, usado e pechinchando muito. Essa Squier tem logo de Fender. O cara raspou o logo da Squier, usou um waterslide vagabundo do logo de Fender (deve ter pegado na internet, porque ele é pixelado!), mas não raspou o "Affinity". Profissional!

    renatocaster
    Moderador
    # 30/dez/20 14:00
    · votar


    BrotherCrow

    Esse gear do vídeo eu juntei quando comecei a tocar guitarra. Acho que tudo foi comprado na Hot Licks de Curitiba, usado e pechinchando muito. Essa Squier tem logo de Fender. O cara raspou o logo da Squier, usou um waterslide vagabundo do logo de Fender (deve ter pegado na internet, porque ele é pixelado!), mas não raspou o "Affinity". Profissional!

    Muito maneiro esse lance aí de vc ter mantido esse equipo com vc até hoje. No meu caso eram equipos bem ruins, que logo percebi que estavam mais atrapalhando do que ajudando no meu desenvolvimento no instrumento.

    Lembro que eu só fiquei por mais tempo com a Zoom 505, mas logo depois (acho que em 2002 ou 2003) eu vendi a Golden e o ampzinho tranqueira e comprei uma Tagima strat TG 635 (agora de canhoto, claro) e um combo Fender Automatic SE.

    Grimc
    Veterano
    # 30/dez/20 14:03 · Editado por: Grimc
    · votar


    Ahn, e a famigerada ZOOM 505.

    Esses dias tava com uma pra brincar aqui. Sinceramente, pra um equipo de 1995, eu fico até hoje impressionado com a qualidade dos efeitos dela. Tirando as distorções que não são tudo aquilo (mas até da pra tirar algo usável fuçando muito, principalmente pra ritmo, lead ja é mais complicado), mas os outros efeitos dela quebram um galhão.

    Alias, eu acho que muito da lembrança ruim que a gente tem da zoombido é pq a gente plugava ela nuns amplificador xexelento. Kkkk

    Buja
    Veterano
    # 30/dez/20 14:07
    · votar


    Em 2000?
    Nossa, acho que um violão preto rei dos violões apenas.
    Foi o instrumento que eu mais toquei na vida. Tive por anos.

    renatocaster
    Moderador
    # 30/dez/20 14:20
    · votar


    Grimc

    Esses dias tava com uma pra brincar aqui. Sinceramente, pra um equipo de 1995, eu fico até hoje impressionado com a qualidade dos efeitos dela. Tirando as distorções que não são tudo aquilo (mas até da pra tirar algo usável fuçando muito, principalmente pra ritmo, lead ja é mais complicado), mas os outros efeitos dela quebram um galhão.

    Cara, muito dessa "má fama" da 505 é pq se tratava de um equipamento que que era majoritariamente direcionado a iniciantes (até pelo fato de ter um custo mais acessível), que tinham pouca experiência em timbrar o instrumento, e tal. Aí, era uma combinação mortal para sair um som ruim: falta de conhecimento/experiência, cabos ruins, amps ruins...hehehehe.

    Mas o que ela entregava em termos de recursos e efeitos era bem aceitável sim. Não eram tão ruins assim como pintam.

    Beto Guitar Player
    Veterano
    # 30/dez/20 14:22
    · votar


    2000 eu tinha 14 anos, então não tinha nada ainda. Estava começando a me interessar por música, mas nada concreto. Com uns 15 anos, minha mãe me deu um daqueles teclados Casio Sandy e Junior, kkkkkk.

    Grimc
    Veterano
    # 30/dez/20 14:39
    · votar


    Cara, muito dessa "má fama" da 505 é pq se tratava de um equipamento que que era majoritariamente direcionado a iniciantes (até pelo fato de ter um custo mais acessível), que tinham pouca experiência em timbrar o instrumento, e tal. Aí, era uma combinação mortal para sair um som ruim: falta de conhecimento/experiência, cabos ruins, amps ruins...hehehehe.

    Acho que é por isso que os GT2 clones eram tão populares na época. É facil de tirar um som legal dum GDI21 da vida mesmo sem ter muita experiencia. Ja timbrar uma digital (mesmo uma zoom) já tem que ter um pouco mais de noção do que ta fazendo.

    Buja
    Veterano
    # 30/dez/20 14:53
    · votar


    Beto Guitar Player
    Temos a mesma idade praticamente

    Buja
    Veterano
    # 30/dez/20 14:57
    · votar


    renatocaster

    Quando testei a zoom 505 em tempos mais recentes até achei bem legalzinha em termos de timbre (nunca tive uma quando era mais novo).
    Vi tambem que nao era tao dificil timbrar la pra sair coisa audivel.
    Mas sim, antigamente com aquelas jenifer mal regulada, corda velha,
    amp multiuso de 10w, e muita falta de conhecimento, era facil botar a culpa na pedaleira.
    Hoje qualquer um de nós sabe pegar uma 505 e fazer um sonzinho de surpreender (da até pra postar no youtubi hehe).

    Luiz Almeida
    Veterano
    # 30/dez/20 15:12
    · votar


    Em 2000 eu tinha uma Jackson, um multiuso e uma 505. Era feliz e não sabia...

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 30/dez/20 15:18
    · votar


    renatocaster
    Muito maneiro esse lance aí de vc ter mantido esse equipo com vc até hoje.
    Mantive, mas mudei bastante coisa. Essa guitarra tá com toda a parte elétrica trocada, nut Graphtech, etc... o amp tá com o falante trocado por um Celestion. E a pedaleira tá com uma fonte bem menos ruidosa do que a Hayama que eu usava na época.

    Grimc
    Esses dias tava com uma pra brincar aqui. Sinceramente, pra um equipo de 1995, eu fico até hoje impressionado com a qualidade dos efeitos dela.
    Usei a 506 no baixo até relativamente pouco tempo atrás. O compressor e o chorus eram bons... mas ela roubava sinal demais em bypass.

    Buja
    Mas sim, antigamente com aquelas jenifer mal regulada, corda velha,
    amp multiuso de 10w, e muita falta de conhecimento, era facil botar a culpa na pedaleira.

    Pura verdade. Acho que o Boss Metal Zone também leva a má fama por causa disso.

    Sobre o meu gear aí: brincando com ele ontem percebi que todos os elementos são bons, mas a mistura é horrível! Uma guitarra muito aguda, com os drives ardidos da Boss e um amp de falante de 8 polegadas é pedir pra dar abelha! Essa guitarra soa perfeita nos amps maiores; a pedaleira é tão boa quanto os pedais antigos individuais; e mesmo o amp é legal pra estudo e soa IMENSO pegando a saída de fone e colocando um IR loader. Em parte é por isso que não vendi essas coisas até hoje.

    renatocaster
    Moderador
    # 30/dez/20 15:21
    · votar


    Buja

    Exato, e naquela época a gente aprendia a mexer meio que na orelhada. Não tinha vídeo no Youtube ensinando a regular, timbrar...

    Eu, por exemplo, quando comprei minha 505 e comecei a usar eu achava divertido empilhar efeitos e simulações simultâneas em um mesmo banco, só que aquilo gerava um noise insuportável...depois fui descobrindo que "menos é mais", até eu descobrir que era melhor usar um efeito para cada banco e ir comutando entre eles. Dava mais trabalho ficar pisando até selecionar cada efeito, mas o som ficava melhor.

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 30/dez/20 15:29
    · votar


    renatocaster
    Exato, e naquela época a gente aprendia a mexer meio que na orelhada. Não tinha vídeo no Youtube ensinando a regular, timbrar...
    Esse Marshall do vídeo é um exemplo: ele não tem canal limpo e sujo, em vez disso tem dois knobs de ganho. Eu devo ter ficado uns dez anos sem saber como conseguir um som limpo nele, até que achei o manual na internet e descobri que precisava deixar o primeiro ganho relativamente baixo e o segundo ganho zerado (um é o vintage gain e outro é o modern gain). Também não fazia a menor ideia do que era o knob de contour, só sabia que quanto mais contour, mais metal!

    Beto Guitar Player
    Veterano
    # 30/dez/20 15:57
    · votar


    renatocaster
    Buja

    Eu tive uma 505 também, mas acabei trocando com um colega numa 606 (que é praticamente a mesma coisa, mas com um pedalzinho de expressão). Fiquei feliz a beça, porque podia usar o wha wha, kkkkkkkk.
    Ainda tenho essa pedaleira e uso basicamente como afinador.

    renatocaster
    Moderador
    # 30/dez/20 16:16
    · votar


    Beto Guitar Player

    Mais ou menos na mesma época um amigo mais abastado (filho único, pai era funcionário público aposentado) tinha uma Zoom 3030. Essa era uma pedaleira mais completona mesmo, com muito mais efeitos e simulações. Só que os efeitos mais básicos eram praticamente os mesmos da 505.

    Um efeito que eu adorava usar na 505 era o trêmolo, kkkkkkk. Ficava horas tocando acordes e dedilhando só no trêmolo, hehehehe.

    Beto Guitar Player
    Veterano
    # 30/dez/20 16:32
    · votar


    renatocaster

    A maioria dos efeitos (com exceção as distorções) é legal. Eu usava bastante o trêmolo e delay. Gostava de reverb também, principalmente o hall, mas com o tempo você percebe que esses efeitos para shows são inúteis.

    Buja
    Temos a mesma idade praticamente

    Verdade, brother. Sou um ano mais velho que você, pelo que vi.

    Buja
    Veterano
    # 30/dez/20 17:01
    · votar


    Comecei a vida com pedaiszinhos da behringer. Eu achava que ter um monte de caixas coloridas era mais "guitarrista".
    Dai vi que nao havia praticidade nenhuma, um som horrivel, dificil de timbrar, e muito roubo de sinal.

    Me voltei pra pedaleira e peguei uma zoom g1. Foi minha primeira pedaleira. Achei maravilhosa!
    Todo timbre pra mim era bom, e foi a primeira vez que ouvi um timbre pseudo-fender!

    Depois peguei uma v-amp 2 e nunca mais sai dela.
    Nao me adaptei a pedaleiras que vc tem que abaixar pra mexer.
    Gosto das que vc mexe na mao, e troca patches com um switch simples.
    Como são poucas opcoes no mercado a preços normais, nunca sai da v-amp 2.
    Cogitei pod pocket, pod 2.0, v-amp 3, mais achei mais do mesmo.
    Pensei muito em usar iphone, ipad e mac mas nao achei a latencia boa.
    Cogitei tambem pegar uma fcb1010, mas nao se acha uma facil por ai, barata e conservada.
    Fui ficando com a v-amp 2 e isso faz MUITOS ANOS já.
    Agora a v-amp 2 ta dando uns defeitinhos e vou ter que aposenta-la.

    Nao sei pra qual eu vou, mas com certeza será pedaleira.
    E nao será cara demais (fractral, kemper, fora de realidade total pra mim)
    Pedalzinho acho que nao volto mais.

    Queria que houvesse mais opcoes atuais de pedaleiras
    que fossem mais voltadas para ser operadas na mao ...

    ejames
    Membro Novato
    # 30/dez/20 18:41
    · votar


    Grimc
    Corcel? kkkkk

    Lembrei desse clássico:


    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 30/dez/20 19:09
    · votar


    ejames
    Essa foi a referência hehe... mas o VS15 ainda soa melhor que o Corcel.

    renatocaster
    Moderador
    # 30/dez/20 20:33
    · votar


    BrotherCrow

    Esse Marshall do vídeo é um exemplo: ele não tem canal limpo e sujo, em vez disso tem dois knobs de ganho. Eu devo ter ficado uns dez anos sem saber como conseguir um som limpo nele, até que achei o manual na internet e descobri que precisava deixar o primeiro ganho relativamente baixo e o segundo ganho zerado (um é o vintage gain e outro é o modern gain).

    Que doideira, rs.

    GabrielFerreiraBlues
    Membro Novato
    # 30/dez/20 22:44
    · votar


    primeiro equipo foi uma cort cr100 ligada num roland cube 15xl, dava pra tirar sons bem legais, porem d edesfiz do roland, mais tarde comprei um vox wah e por fim uma zoom g3, e este foi meu set por anos, ha um tempo atras aa g3 foi embora depois de alguns anos servindo muito bem, a cort esta na minha outra casa e o vox foi modificado para true bypass (havia tambem um buffer, mas removi devido mal contato da plaquinha que fiz). Não tenho saudades dos equipamentos que tive no passado mas se eles voltassem teriam um espacinho no set

    Lelo Mig
    Membro
    # 31/dez/20 00:45 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    BrotherCrow

    O ano de 1995, há exatos 25 anos atrás, foi o ano que decidi desistir de ser músico profissional (depois de mais de 15 anos na atividade com banda autoral, cover, bailes, bares, sideman e etc) neste ano vendi 99% de todo meus equipamento.

    Foi, também, o auge de meu acúmulo de equipos. Umas 07 guitarras, uns 4 violões, viola, violino, bandolim, teclados, uns 04 amplis, uns 20 pedais, pedaleiras, uns 03 racks de efeitos, amplificadores de potência, mesa de som, microfones, fones... etc.

    Só mantive comigo, até 2018: 01 Guitarra Fender Strato Japa, 01 Amp Fender, 01 Violão Folk Yamaha, 01 Violão Nylon, 01 Viola e 01 Teclado.

    2018 foi o ano que decidi que nem músico amador eu seria mais. Vendi a guitarra e o ampli, dei o violão folk pro meu filho; só fiquei com o violão nylon a viola e o teclado esta encaixotado em cima do guarda roupa.

    Drinho
    Veterano
    # 05/jan/21 23:45
    · votar


    BrotherCrow

    Sou jovem demais para esta discussão, em 2000 eu nem tocava.

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 06/jan/21 11:55
    · votar


    GabrielFerreiraBlues
    Com essa Cort, o Roland e o Zoom já dá pra apavorar!

    Lelo Mig
    Então tu parou mais ou menos quando eu comecei! Eu acumulo muita coisa, porque graças a Deus hoje tenho espaço e recursos. Inevitavelmente vou ter que fazer uma limpa eventualmente.

    Drinho
    E tu toca muito melhor que eu!

    kevinluis
    Veterano
    # 26/jan/21 15:03
    · votar


    Lembro que comecei 12 anos atrás com uma memphis mg32 e um amplificador axis guitar 2500 (nunca mais vi um desse), o amplificador era muito ruim, comprei ambos usados por uns 500 reais, o amplificador dei graça quando consegui trocar, já a guitarra guardei comigo até hoje, pra sempre lembrar de onde comecei.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Meu gear de 20 anos atrás