Música instrumental de guitarra: o público é só guitarrista?

    Autor Mensagem
    eduardodff
    Veterano
    # fev/13


    Olá galera,
    vendo a dificuldade que muitos guitarristas e músicos nacionais, inclusive aqui do fórum têm com suas músicas instrumentais, como o próprio Stalingrado aqui do FCC falou que andava desiludido, eu pergunto:

    Será que o público de músicas instrumentais de guitarra são só os guitarristas daí a dificuldade de inserção desse tipo de música?

    Não conheço ninguém que curta Satch, Vai, Malmsteen que não seja guitarrista! E vocês?

    SpectrosGuitarman
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    cara, eu acredito que a maioria sim, e o que não é guitarrista, toca outro instrumento. Poucos são os que ouvem do nada, e se o fazem, acredito que seja por indicação de um amigo musico (e acabam tomando gosto pela coisa e aprendendo a tocar algo =D)
    É muito dificil.

    LuKas_Master
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Acredito que sim porque eu comecei a gostar de Steve vai,Joe Satriani ,entre outros só depois que comecei a tocar guitarra.
    Se alguém ouve e nao toca nenhum instrumento talvez seja ao acaso,mas também nem chega a apresta atenção nas músicas como nós guitarristas ouvimos.
    Eu mesmo gosto de ouvi cada bend ou alvancada que o vai faz nas músicas dele,acho muito massa.

    flavio guitar
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    É infelizmente é a realidade, e para piorar um pouco a situação, guitarristas tem uma mania ridicula de ouvir e VALORIZAR SOMENTE aqueles guitarristas que tocam o seu estilo ... eu acho que precisamos valorizar a musica em si, independente de qual estilo.

    renatocaster
    Moderador
    # fev/13 · Editado por: renatocaster
    · votar


    Música instrumental de guitarra: o público é só guitarrista?

    A música instrumental, felizmente ou infelizmente (depende do ponto de vista de cada um), realmente é para atender a um nicho específico. Agora, não acredito a platéia de um show do Steve Vai, por exemplo, seja composta apenas por guitarristas.

    Claro que a maioria que está ali tem um interesse mais específico na música, mas ali também tem baixistas, bateristas, tecladistas, etc. Por exemplo, na banda do Satriani tem um baterista conceituado, um baixista...Aí vai permear de bateristas e baixistas tbm, com certeza, hehehe.

    Agora, dependendo do segmento, acredito que muitos sejam apenas meros ouvintes, que não toca nenhum instrumento. Por exemplo, conheço muito roqueiro que curte Malmsteen e não sabe nem o que é um Dó maior. Só curte a música mesmo (lembrando que Malmsteen tem vocais, letras, etc.).

    Quer saber um show chato? Dream Theater. Platéia cheia de nerd que paga pau pra músicos virtuosos, é uma chatice o show deles. Uma molecada chata que acha que estudar música é só aquelas coisas complexas, e não pode errar uma notinha que já caem em cima. É um porre. Claro que há exceções, como em qualquer coisa nessa vida.

    Lelo Mig
    Membro
    # fev/13 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    eduardodff

    Acredito que a grande maioria sim....mas, mesmo sendo guitarristas, sejamos honestos:

    A grande maioria (NÃO estou dizendo TUDO) da música instrumental de guitarristas, e mesmo solistas de outros instrumentos, é um grande "pé no saco".

    Geralmente é música de exibicionismo técnico e malabarismos, que até interessam prá quem toca, por motivos óbvios, mas como "música" ou "composição" a grande maioria é ruim e entediante.

    Eu me atentei à isso, ainda jovem, numa época que como todo guitarrista me empolguei com estas firulas. Eu assistia a um DVD de um desses guitarristas e minha mãe estava ao meu lado. Num determinado momento minha mãe me falou:

    - Ele toca muito bem, né?
    Respondi: Sim, ele é um fenômeno!
    Ela me olhou meio sem graça e disse:
    - Mas é chato, né?
    Caiu minha ficha na hora.....ela tinha razão!


    Estes caras fazem música para músicos, na verdade, nem grande música é, é apenas demonstração de seus virtuossísmos.

    Daqui 50 anos, um álbum tosco como Nevermind, continuará figurando nas tops lists de álbuns de rock mais fundamentais de todos os tempos e não haverá nenhum álbum do Satch, do Vai ou do Malmsteen na lista.

    O cara precisa fazer sua escolha... colocar sua guitarra a serviço da música, como apenas mais um instrumento, ou ter uma banda de apoio onde o guitarrista se coloca feito um deus.

    Acho importante que existam esses virtuoses e etc, eles que bem ou mal abrem novas possibilidades ao instrumento.

    Só que hoje, não me impressionam mais e nem tenho saco para ouvi-los....

    FNRock
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Realmente essa é a realidade que vivemos.

    Vou dar dois exemplos daqui do Brasil mesmo,Armandinho(Guitarra Baiana) e Pepeu Gomes,dois excelentes músicos,nesse ano Armandinho se apresentou várias vezes no carnaval,mas infelizmente seu público não foi tão grande como o de outros artistas,porque o povo não faz questão de ouvir música de qualidade e sim músicas com letras fáceis e com ritmos mais agitados.E por isso,músicos como Armandinho,Pepeu Gomes,Ardanuy etc... ficam limitados a ter em seu público,apenas outros músicos

    tchedovollosky
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    renatocaster
    Quer saber um show chato? Dream Theater. Platéia cheia de nerd que paga pau pra músicos virtuosos, é uma chatice o show deles. Uma molecada chata que acha que estudar música é só aquelas coisas complexas, e não pode errar uma notinha que já caem em cima. É um porre. Claro que há exceções, como em qualquer coisa nessa vida.

    Mas ai é gosto pessoal eu msm adoro aquelas musicas complexas cheias de mudanças de andamento e virtuosismo. Já sobre o show dele infelismente nao tive a oportunidade de ir quando ele estavam aqui no brasil, mas pelo que li e vi no youtube é um show muito legal do jeito que se espera deles.

    Lelo Mig
    - Ele toca muito bem, né?
    Respondi: Sim, ele é um fenômeno!
    Ela me olhou meio sem graça e disse:
    - Mas é chato, né?
    Caiu minha ficha na hora.....ela tinha razão!


    Lelo quero saber sou opinião sobre música clássica, acho que vc deve pensar o mesmo sobre ela.

    renatocaster
    Moderador
    # fev/13
    · votar


    tchedovollosky

    Mas ai é gosto pessoal

    Sim, e eu gosto deles também. Se não gostasse, não teria pago ingresso para assistir o show.

    é um show muito legal do jeito que se espera deles.

    Como eu falei na última frase do meu post: Claro que há exceções, como em qualquer coisa nessa vida.

    De Ros
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    renatocaster

    "Quer saber um show chato? Dream Theater. Platéia cheia de nerd que paga pau pra músicos virtuosos, é uma chatice o show deles. Uma molecada chata que acha que estudar música é só aquelas coisas complexas, e não pode errar uma notinha que já caem em cima. É um porre. Claro que há exceções, como em qualquer coisa nessa vida.
    "

    Cara, respeito a tua opinião, mas para mim é absolutamente ao contrário. Acho o show deles excelente!

    Lelo Mig
    Membro
    # fev/13 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    tchedovollosky

    Muito pelo contrário...possuo mais de 400 Cds só de música clássica.

    Na música erúdita "todos" os instrumentistas estão à favor da música como um todo, a orquestra é a música e não o indivíduo.

    Além do que, não dá para comparar o nível de composição das grandes obras eruditas, com meia dúzia de "metaleiros" metidos a Paganinni ou Mozart.

    Vocês se sentem muito "pessoalmente ofendidos" quando falamos mal desses "virtuoses"... o que não é o caso.

    Eu acho chato, um grande pé no saco, um porre, acho a maioria brega e de mal gosto, esse "metal melódico virtuoso" prá mim é tão brega quanto Reginaldo Rossi, mas isso não quer dizer que seja, minha opinião é pessoal, e não tem nenhuma relevância no mundo musical e no "gosto x não gosto" dos ouvintes...

    De Ros
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    eduardodff

    Sobre o tópico - Cara, vendo mais CDs para leigos do que para músicos!

    Meu publico "virtual" é na imensa maioria, músicos, mas o publico na vida "real" é diferente.

    Acho que tem mais surfistas fans do Satriani do que guitarristas fans do Vai, mas essa opinião é um "achismo", e deve ser considerada como tal....

    renatocaster
    Moderador
    # fev/13
    · votar


    De Ros

    Cara, respeito a tua opinião, mas para mim é absolutamente ao contrário. Acho o show deles excelente!

    Claro, também respeito a sua. Lembrando que estou me referindo a platéia, e não a postura da banda no palco. Eu fui a um show da turnê do disco Systematic Chaos, aqui no RJ acho que em 2007 ou 2008, não me lembro bem o ano.

    Tinha um grupo de moleques reclamando até da roupa dos caras. Um outro reclamando que o Portnoy estava cuspindo pouco (hehehehe!). Mas o que mais me deixou irritado era um cara que tava do meu lado com a namorada. Ele estava reclamando que as músicas não estavam sendo executadas "na íntegra", como foram registradas no disco.

    A namorada dele ainda tentou contornar a situação. "Calma, amor. Relaxa, vc já está aqui, então curte o show!". Aí, o cara respondeu: "Mas eu paguei ingresso, ouvi o CD de ponta a cabeça, então no mínimo o que eles deveriam fazer é executarem a música como foram gravadas! Estou decepcionado!".

    Enfim, podem ter sido apenas manifestações de fãs histéricos, ou foi apenas um caso isolado, de repente nem todo show é assim. Mas eu saí de lá com essas chatices na memória, hehehe. Mas como falei, há exceções. Talvez nesse dia eu tbm não tava no clima, sei lá. Mas nada impede que eu vá em um outro show e curta dessa vez, quem sabe?

    Abs

    tchedovollosky
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Lelo Mig
    Na música erúdita "todos" os instrumentistas estão à favor da música como um todo, a orquestra é a música e não o indivíduo.

    agora entendi seu ponto de vista

    Além do que, não dá para comparar o nível de composição das grandes obras eruditas, com meia dúzia de "metaleiros" metidos a Paganinni ou Mozart.

    tem razão

    Natanael_DM
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    eduardodff
    Não acho que a música instrumental de guitarra seja algo exclusivamente apreciado por guitarristas.

    Um exemplo: quem me apresentou (há muuuuuitos anos) todos esses guitarristas virtuosos e famosos por seus trabalhos instrumentais (Satriani, Vai, Malmsteen e outros que tais) foi um tio meu, que nunca segurou uma guitarra na vida.

    Por outro lado, imagino que o mercado abrangido por esse tipo de múisica seja deveras limitado. Não sei exatamente o porquê. Mas é um mercado de nicho, disso não tenho dúvidas.

    Talvez porque, salvo algumas exceções, geralmente são músicas mais complexas, que requerem audição mais apurada, dedicada.

    De qualquer forma, concordo com o Lelo Mig e com o renatocaster: esse tipo de música, hoje em dia, não me ipressiona mais, e a paciência pra ouvir um disco inteiro já se esgotou há tempo.

    Prefiro mil vezes ouvir um disco menos "refinado" tecnicamente mas com mais entrega coletiva...

    Obviamente, isso não anula o fato de que esses guitarristas são, de fato, verdadeiros monstros, com técnicas reconhecidamente apuradas, do mais alto nível e bláblábláblá...

    Lelo Mig
    Membro
    # fev/13 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    tchedovollosky

    Cara, entenda bem, repito "é gosto pessoal"...então de forma alguma eu estou certo e nem errado.

    Mas só para vc entender bem o "meu gosto", eu raramente gosto de "música para exibição de performance individual". Não importa se é Rock, Jazz, Erudito ou qualquer coisa.

    Por exemplo, o Choro/Chorinho brasileiro, exige muitas vezes, grande domínio técnico, mas não para exibir o músico, apenas faz parte da obra.

    Bandas como o Deep Purple nos anos 70, fizeram muitas coisas tecnicamente difíceis, assim como o Rush.... mas a música esta em primeiro plano.

    Neil Peart é um grande exemplo de como aplicar técnica e habilidade, sem "comer" o resto da banda e apagar os outros ou a música.

    Estes álbuns de guitarristas (não todos), e prefiro não citar nomes, mas têm performances absurdas de técnica e tudo mais, mas muitas vezes a composição é uma merda.

    Entende? (só prá vc saber como penso, não precisa concordar...heheh)

    Por outro lado, e há um tópico meu sobre esse assunto, acho importante que esses caras existam.

    Porque bem ou mal, eles mostram possibilidades jamais pensadas por quem não é um virtuose.

    Quando ouvi pela primeira vez Steve Vai "solo", não gostei muito do álbum....mas pensei: Caraca! como é que esse maluco faz isso?

    GabrielRhoads
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Não conheço ninguém que curta Satch, Vai, Malmsteen que não seja guitarrista! E vocês?
    Nunca parei para pensar.
    "Quer saber um show chato? Dream Theater. Platéia cheia de nerd que paga pau pra músicos virtuosos, é uma chatice o show deles. Uma molecada chata que acha que estudar música é só aquelas coisas complexas, e não pode errar uma notinha que já caem em cima. É um porre. Claro que há exceções, como em qualquer coisa nessa vida.
    Eu nunca parei para escutar Dream Theater, nem sequer ouvi uma música deles, mas para eu não ter gostado quer dizer que na "MINHA opinião vai ser chato" entende, mas tem pessoas que gostam. Eu entendo o seu ponto de vista, mas gosto é gosto tipo eu não gosto do Petrucci, mas sim do Malmsteen.

    renatocaster
    Moderador
    # fev/13
    · votar


    GabrielRhoads

    Eu nunca parei para escutar Dream Theater, nem sequer ouvi uma música deles, mas para eu não ter gostado quer dizer que na "MINHA opinião vai ser chato" entende, mas tem pessoas que gostam. Eu entendo o seu ponto de vista, mas gosto é gosto tipo eu não gosto do Petrucci, mas sim do Malmsteen.

    Não entendi. Eu gosto do Dream Theater e disse isso, e também não critiquei quem gosta ou quem não gosta. Só falei que não curti o show deles que eu fui, cara. Apenas isso. Quando eu disse que achei o show chato eu já deixei a minha opinião. Não precisa eu revogar isso escrevendo a frase "na minha opinião". Enfim, hehehe.

    Abs

    MarcosMalmsteen
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    MInha mina nao toca nada, e curte malmsteen pa porra, mostrei o cacophony pra ela, ela gostou mto, mas... acho q são poucas pessoas como ela, a maioria mesmo, sao de musicos

    guizimm
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    O estilo vira música para músicos, mas tbm, eu acho que são poucos os que conseguem fazer algo de relevante na guitarra sem ter letra

    gtr
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Vou há muitos shows de guitarra instrumental, e certamente a grande maioria do público é de guitarristas, mas também há muitos amantes de música em geral. O que é certo é que é um nicho limitado de público, que nunca será tão grande quanto do mainstream, mas pelo que percebo é um público que de toda forma cresce devagar e sempre, ano a ano.

    edalko
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Acho que é tudo questão de harmonia e musicalidade.
    Lembro uma vez li numa Guitar Player um cara falando que um ótimo solo de guitarra é aquele que vc consegue assoviar.

    Daí que vc já começa a repensar aquele mundaréu de burururururururur e arpejos na velocidade da luz que, em questão de musicalidade, não querem dizer nada. Absolutamente nada!

    Tem musica instrumental legal. Pode notar que o Satriani consegue fazer com que suas músicas (a maioria) não necessitem de um vocal, pois ele faz na guitarra isso. É fantástico, e trata-se de muita técnica e conhecimento de música para fazer as musicas vibrantes dele (que embalam 99% dos programas esportivos na TV).

    De um modo geral, temos asco em relação aqueles guitarristas fritadores. Mas eles também devem ter muitos seguidores. Acho que cada um vai assistir aquilo que gosta, ou pelo menos deveria procurar conhecer um pouco do artista para ver um show dele.

    Rabbit
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Acho que o problema da guitarra instrumental é que muitas vezes é vista pelo guitarrista como coisa de adolescente, tipo skate e surf. Andar de skate e surfar são ótimos hobbys e super divertidos mas com pouco tempo a meninada vai cansando e vai querendo mais e mais adrenalina. Daqui a pouco eles deixaram a diversao de lado e estão fazendo um monte de malabarismo que só eles entendem. Aí fica chato pra cacete pra quem ta assistindo.

    tchedovollosky
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Lelo Mig
    eu entendi cara, vc falou de comparar o nivel de composições e nisso vc tem razão. Além do que, não dá para comparar o nível de composição das grandes obras eruditas, com meia dúzia de "metaleiros" metidos a Paganinni ou Mozart. ate por que esse ''metaleiros'' copiaram musicas dos mestres


    vc falou sobre "música para exibição de performance individual".
    eu ja toquei com caras assim que so pensam em aparecer e se esquecem que a musica e um todo, e olha que era um banda inteira assim, era um ''engolindo'' o outro, baterista, baixista, tropetista, salvo eu (guitarra) e o tecladista, por isso eu concodo com vc nesse ponto tbm, ate por que a musica que faziamos nao exigia tecnica apurada nem exibicionismos e era um saco ver os cara colocando enfeites desnecessários em tudo, até nas pausas da musica.

    makumbator
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Lelo Mig
    tchedovollosky

    Grande parte das peças instrumentais de guitarra são análogas ao que em música erudita se chama de música ligeira (e esse termo não tem nenhuma relação com andamento rápido ou coisa parecida, o ligeiro é de algo de menor monta, pouco séria e mais voltada para o entretenimento quase circense).

    Boa parte das obras do Paganini, Kaiser, Sarasate, Bottesini e outros semelhantes é justamente isso: música ligeira, e por consequência são vistas como obras de menor valor artístico (mesmo que tenham grande valor técnico do instrumento envolvido). Não dá para comparar a erudição das obras de um Mozart, Bach, Beethoven, Dvorak, Brahms e outros com Paganini, Sarasate e similares.

    Liszt é um compositor que apesar de extremo virtuose, conseguia escapar da armadinha da música ligeira, e conseguia em geral criar peças realmente de grande valor artístico.

    O problema a meu ver não é ter música de guitarra instrumental "ligeira", e sim NÃO ter muita música instrumental com guitarra que seja realmente artística, servindo à composição, com boa estrutura, bem desenvolvida, grande arranjo, etc...

    Mas isso é muito fruto da pouca preocupação que muitos (não todos) os guitarristas tem em aprender e desenvolver o lado de compositor, de pensar as estruturas musicais, a condução de vozes, pensar o arranjo global dos outros instrumentos (e dar espaço a eles). A maioria prefere cuspir arpejos sobre uma bt qualquer...

    E acho que isso vem do ensino de guitarra, que fica ficado de maneira paranoica nesses aspectos técnicos, APENAS neles. Fica o meio (a técnica) como um fim, e não a técnica como um meio para se atingir um fim ( a música artística)

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Música instrumental de guitarra: o público é só guitarrista?