<<<áudio>>> Chitlins con Carne <<<áudio>>>

Autor Mensagem
clebergf
Veterano
# jan/13


Fala galera, aqui estou eu com mais um Jazz para vcs...

Acho esse som mto foda. Tem uma versão do SRV, mas essa é a base da versão do Kenny Burrel.

Usei a Schecter C1-E/A plugada direto na fasttrack. Gravei com o Reaper e usei o Waves CLA + Recabinet.

É isso ai!!! o/

https://soundcloud.com/clebergf/chitlins-con-carne

tomcykman
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf
a guita ficou um pouco baixa pra mim. o solo ficou bacana, bem simples, mas sempre dentro da música. a escolha de notas bem legal. mas vou ter que insistir de novo nas técnicas "guitarrísticas" que sempre sinto falta nos seus solos, como slides, bends, vibratos e tudo mais. no mais, ficou bom!

abç

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


tomcykman

Ficou baixo ai...:S
Nas minhas caixas achei q ficou ok o som, eu fiz um pan da guita para a esquerda se eu não me engano...será q não foi isso?

Entendi, teve uns vibratos/bendizinhos ai..rs..bem tímidos mas estão..rs..acho q tem slide tbm... o/
Acho que para tocar Jazz, meu estilo está se moldando dessa forma msm, qdo estou improvisando não penso mto e como não treino técnica acaba passando despercebido, mas acho q com o tempo conforme a segurança for aumentando e o meu conhecimento melhore irei começar a dar um pouco mais de atenção para a técnica...

Valeu ae!!! :)

MMI
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf

Já comentei, né? rs

De toda forma, acho que o que o tomcykman falou vai meio de encontro ao que eu acho que você precisa aprimorar. Sinto alguma falta de certa articulação das notas, não é bem bend, que não é comum no estilo, mas é uma articulação no ataque e no decaimento das notas. é fazer a guitarra "falar", isso é, usar a propriedade vocal da guitarra. Mais ou menos o que o Jeff Beck é mestre em fazer, apesar de não ser do ramo jazzístico. (tá bom, exagerei, ninguém mais faz aquilo senão o próprio J. Beck, kkkk)

ALF is back
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf
aeee mlk! SAUHAUSH
bom, como nas jams, começando pelo timbre:
gostei do timbre, casou maravilhosamente com a BT...quando o tema difunde na BT fica mto bom de ouvir! na hora dos improvisos, sem muitoas embromações, solou simples e com boa escolhas de notas, como lhe é de costume! apesar do estilo não exigir mais pegada q isso, de alguma forma senti uma insegurança em alguns momentos, como nos solos anteriores. Apesar disso, acho q esse solo foi o mais seguro q ja ouvi seu! claro, nao há motivos pra ser diferente, já q agora q vc ta fazendo as aulas com direito a apresentações com a big band, tende a perder mesmo a timidez e se soltar mais pela escala...a dinamica do solo ficou excelente! gostei da BT! manda pra mim por email pra eu brincar tbm? =D
abraço!

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


MMI

Já comentou sim, mas ajuda nunca é demais...

Entendo o que vcs querem dizer, acho que pelo fato de não ter ainda a harmonia e a progressão de acordes nas pontas dos dedos acabo focando mais em pensar a harmonia do que outras coisas...as vezes eu desligo, mas isso é mais qdo não estou gravando, qdo eu aperto o rec fico tentando fazer td certinho..rs...com o tempo espero perder isso e começar a fazer a guita falar (claro q longe do q o JB faz..huahauhauha...).

clebergf
Veterano
# jan/13 · Editado por: clebergf
· votar


ALF is back

Valeu cara, sempre aguardo seus comentários...rs... o/

Ainda estou um pouco inseguro msm, não como já fui claro, isso é na manha do gato para perder...hjuahuahauha...

a dinamica do solo ficou excelente!

Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeee....curti ler isso... xD

Daqui a pouco a bt tá no seu email....

MMI
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf

gostei do timbre, casou maravilhosamente com a BT...

É a segunda pessoa que vejo elogiar o timbre... Entende o que eu digo, que neste estilo o segredo é uma boa guitarra em linha, se tiver um amplificador é bom que ele não atrapalhe o som da guitarra, que é só isso que precisa? Esse som é a antítese da regra que dizem no fórum, que o amplificador é o mais importante no som da guitarra. Aqui é o de menos! rs

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


MMI

Vdd, para som limpo a guitarra é quem manda na parada a mão do músico tbm ajuda mto, por isso meu timbre ainda não tá td aquilo..rs...

Lelo Mig
Membro
# jan/13
· votar


clebergf

Opa!! não tinha visto esse tópico..........passei batido!!

Cara, muito bom... ficou com um timbre de semi acústica, bem interessante.

Quanto "à falta de mais técnicas" discordo da galera. Acho que a música pede leveza, não pede demonstração de técnicas, apenas a apresentação da melodia, o som como todo, sem destaques "guitarristicos".

Gostei da economia, e a forma como as notas se interpõe!

Muito legal!

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


Lelo Mig

Essa parte de técnica é sempre polêmica, pois é algo totalmente dentro do gosto pessoal do ser...

Bacana q curtiu, fico feliz em ter agradado vc que tem é um cabra "exigente"...xD
Usei o básico ai, Penta com os arpejos dos acordes, cromatismo, tríades e um pouco de loucura..rs...


A guita é uma Schecter C1-E/A, curto demais ela...

renatocaster
Moderador
# jan/13 · Editado por: renatocaster
· votar


clebergf

Legal, cara. O fraseado ficou bem interessante, melodia legal, encaixou com a BT (legal ela, depois me passa? :P). O timbre ficou ótimo, muito bom mesmo.

Sobre a técnica, eu concordo com o tomcykman. O pessoal também confunde muito, quando alguém chega e fala de técnica pensa logo que tá falando pra vc enfiar um monte de notas, fazer ligados, tappings, sweeps e sair fazendo blu blu blu por aí. Não é isso, técnicas como as que ele citou como bends, vibratos, slides, ajudam a colorir mais o fraseado.

Por exemplo, quando vc encerra uma frase, pede um bendzinho, ou um vibrato. Pra ligar uma frase na outra, um slide ou um ligadinho de leve também cai bem. Acho que é disso que estão falando, sem exageros e nem é questão de demonstração de técnicas. Tudo que vc usa a favor da música é válido, não podemos ser radicais nem por um lado e nem por outro.

De qualquer forma, curti o teu som à beça. Parabéns!

MMI
Veterano
# jan/13
· votar


renatocaster

Por exemplo, quando vc encerra uma frase, pede um bendzinho, ou um vibrato. Pra ligar uma frase na outra, um slide ou um ligadinho de leve também cai bem. Acho que é disso que estão falando, sem exageros e nem é questão de demonstração de técnicas. Tudo que vc usa a favor da música é válido, não podemos ser radicais nem por um lado e nem por outro.

É isso aí! Disso que eu falei!

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


renatocaster

Valeu cara.
Eu entendo qdo a galera fala da técnica na parada, até penso isso antes de tocar, mas qdo começo a improvisar eu tento fazer o q me vem nas ideias e como não tenho treinado nada disso e nem tocados solos com mtos bends, vibratos e afins acho que por isso acabo deixando de lado...
Os vibratos eu faço, mas eles são bem discretos msm, uns vibratinhos de boa só para dar sustain qdo eu acho necessário..rs...

Bacana q curtiu o timbre, essa guita é mto boa e ela sozinha já dá um som legal...eu estudo com ela desliga usando apenas o som acústico dela.

Me passa seu email no face que te mando a bt.

Obrigado por curtir o som, isso me deixa feliz pois mostra que o trabalho está dando resultado.... :)

MMI

Vou procurar melhorar nesse aspecto. o/

PguitarMaxx
Veterano
# jan/13
· votar


Mto bom! curti mto, o timbre ta maravilhoso! cara acho que seu solo seguiu mto bem a proposta da BT, ficou mto gostoso de ouvir! mais tenho que concordar que falta vc usar um pouco mais a propriedade vocal da guitarra, como disse o MMI. É claro, sempre respeitando a proposta da bt

Parabéns!

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


PguitarMaxx

Valeu cara, bacana q curtiu. :D
Pelo jeito o timbre foi unanimidade, a Schecter está mais do que aprovada. o/

Irei trabalhar essa parte, as dicas de vcs são extremamente importante, talvez esse fds sai mais um som ae....

makumbator
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf

Gostei bastante!

Não achei a guitarra com o volume tão baixo como comentaram (mas eu gosto do solo mais integrado à base, ao contrário da maioria das pessoas).

Independente do fato de ter ou não técnicas guitarrísticas, para mim o que importa são as idéias musicais, e nesse quesito gostei do que vc desenvolveu. Curti até aquela engasgadinha logo no começo do fade out...hehehe!

Mas realmente o discurso poderia se beneficiar de um caráter mais "vocal" como comentaram antes. Desde que seja essa sua intenção nesse caso.

EduBluesMan
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf
Boa Cleber...
Ficou maneiraço o improviso em cima da BT
Parabéns amigão. Tá mandando bem no jazz
hehe

eo.
Veterano
# jan/13
· votar


Cara gostei bastante do som viu! Timbre ta excelente! Tocou bem confiante, gostei das notas usadas e da melodia trabalhada, realmente muito bom cara está evoluindo demais! Ta sumido das jams hein??? Notei em uma passagem só uma embolada, la pelos 1:25... mas se não errar não tem graça kkkk

Abração! Continua na sonzeira ai, e volta pras jams!

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


makumbator

Valeu cara, bacana q curtiu... :)
Eu tbm curto a guita assim, eu separei ela um pouco da bt no pan, pode ser isso que estranharam...

No começo do out foi uma escorregada legal..rs..mas como é improviso, tem q ficar assim né,..é primeiro take, eu só volto a gravação se eu erradar o tema, improviso tem q deixar rolar... :)

EduBluesMan
Opa, mandando bem ainda não, mas estou conseguindo me virar um pouco..rs..
Fico feliz q curtiu a parada... :)

eo.
Valeu, to ralando para melhorar e é bom ver que isso está sendo notável por vcs... :)
As jams eu dei um tempo exatamente pq resolvi concentrar meu tempo livre no estudo, e como curto comentar e tals ai complica pois tira um pouco do tempo...pretendo voltar em breve. o/

Bigtransa
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf
Gostei! Também andei brincando em cima de um playback desse som esses dias... Tá soltando cada vez mais... abç

brunoepronto
Melhor participante de jam
Prêmio FCC violão 2008
# jan/13
· votar


clebergf
Gostei da gravação, o volume tá bacana, n achei baixo como alguns disseram, em matéria de fraseado tem dado pra ver q vc tá melhorando cada vez mais, continue nessa pegada, acho q vc interpretou o tema de forma bem musical, n senti tanta falta de técnica ou de expressar as idéias como deveria, acho q vc conseguiu mandar o recado dentro do q a música pedia, e pra mim isso basta, bem legal kra, curti.

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


Bigtransa
Valeu cara, bacana que curtiu!!! :)

brunoepronto
Valeu por escutar ae...
A interpretação do tema é mto importante tbm né, acho essencial para localizar o ouvinte no som e tbm pq treina os acentos e nuances do estilo.

Rabbit
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf

Opa mano! Acho que esse foi o melhor som seu que já ouvi, senti que tava mais solto.

Concordo com o MMI, sobre articulação. Não acho que faltou técnica, vibrato, bend, nada disso. Acho que tá faltando dinâmica no ataque da palheta. Como se você estivesse tocando sempre com a mesma força e tentando cair sempre no tempo certinho. Acho que isso dar a impressão de "quadrado". No mais, achei que ficou bom, inclusive o improviso ficou mais descontraido e musicalmente agrad[avel.

Um abraço!

Leomju
Veterano
# jan/13
· votar


Trazedno um pouco de conhecimento geral sobre o nome da música:

"Chitlins" é uma comida típica do Sul dos EUA, que nada mais é do que tripas de porco fritas.

Excelente som Cleber.

Valeu!

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


Rabbit

Valeu mano!!

Tenho trabalhado a dinâmica, é um pouco complicado pois ainda me preocupo com as progressões dos acordes, ainda não tenho elas na ponta dos dedos..rs..
Abraços!!!

Leomju

A música é excelente (a original), mas esse rango ai num curto...rs..

Valeu, fico feliz q curtiu. :)

MMI
Veterano
# jan/13 · Editado por: MMI
· votar


Leomju
clebergf

É verdade que Chitlins se refere a essa comida um tanto exótica e que com todo respeito, essa eu passo. Aliás nessa parte Sul dos EUA se come umas coisas bem diferentes do nosso paladar e eu não passo muito bem com os pratos regionais de lá... rsrsrsrs

Por outro lado, existia o Chitlin` Circuit, que eu expliquei lá no tópico do museu de Seattle, pois na vida do Hendrix há muita referência a ele:

O Chitlin` Circuit eram os locais no leste e sul dos EUA onde negros podiam se apresentar na época da segregação racial, do fim do século 19 até os anos 60. Grandes nomes trabalharam nessas casas, como Count Basie, George Benson, Cab Calloway, Ray Charles, Sammy Davis, Jr., Duke Ellington, Ella Fitzgerald, The Jackson 5, Aretha Franklin, Jimi Hendrix, Billie Holiday, John Lee Hooker, Etta James, B.B. King, Patti LaBelle, Gladys Knight & the Pips, Otis Redding, Dr. Lonnie Smith, Little Richard, Smokey Robinson, Ike & Tina Turner, The Supremes, The Temptations, Muddy Waters, entre outros.

clebergf
Veterano
# jan/13
· votar


MMI

Realmente, tem umas paradas um pouco exóticas por lá...rs...

Então o nome da música tem dupla interpretação...ou não..rs..

Nem avisou q fez o tópico do museu...depois irei ler lá, agora irei dormir e o texto é gigante..rs.. o/

MMI
Veterano
# jan/13
· votar


clebergf

Na verdade, o amigo Ógner daqui que pediu para ver as fotos, mostrei um baixo exótico do Hendrix e ele ficou curioso, mas não conseguiu ler os textos das fotos. Então traduzi, botei uma ou outra coisa a mais, botei as fotos e uns videos e coloquei num tópico. Ficou um texto enorme, algo bem específico que eu sabia que ninguém ia dar muita atenção, só os muito fãs do negão. Não peço que leiam e que dê ibope aquilo não... kkkk

Mas não é só sobre o Hendrix não (só traduzi a parte dele, mas...) tem material original do Nirvana, AC/DC e umas curiosidades.

Leomju
Veterano
# jan/13 · Editado por: Leomju
· votar


clebergf
MMI
Então o nome da música tem dupla interpretação...ou não..rs..
Amigos, creio que a interpretação do MMI seja a mais coerente e tenha mais a ver com o nome da música...

Até porque, os negros comiam Chitlins, sem acompanhamento algum, somente com uma espécie de farofa, que levava pimentas e temperos fortes (também com o gosto que deve ter, né... hehe). Então, como o titulo diz "Chitlins com carne", creio que o MMI está bem dentro do foco!

O Chitlins tem sua origem na escravidão negra às margens do Mississipi, os negros ganhavam de seus "patrões", os "miúdos" dos porcos que carneavam (esses miúdos eram as víceras).
Como a alimentação deles não era muito farta, eles aprenderam a temperar essas belezuras pra se alimentar.
Os Chitlins eram as tripas que ficavam mergulhas durante oito dias em água com bastante sal, a fim de fazer uma esterilização das bactérias, depois eram bem fritas.
É um pouco semelhante ao nosso charque, e há muito registro de pessoas que afirmam que era um tanto duro de mastigar.

Mesmo após a liberdade e a integração de raças nas escolas, essa comida típica se firmou na comunidade negra como um marco da liberdade e continuidade de sua triste tradição.
O Chitlins e o Blues andaram juntos por muitos anos!

Valeu pessoal, desculpe desvirtuar e trazer um texto grande desses, mas achei importante o registro.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a <<<áudio>>> Chitlins con Carne <<<áudio>>>