Comparando Sterling e OLP qual seria a melhor? - Modelo John Petrucci

    Autor Mensagem
    RennanRdC
    Veterano
    # nov/10


    Poiszé negada, eu tava passeando por uns sites ai e me deparei com essa Marca Sterling que é a "nova" Segunda linha da Music Man.. Ai vi o Modelo JP50 que é o modelo do John Petrucci!

    Alguem ai já testou e sabe se a qualidade dessa marca é legal? Se é tao interessante quanto era a OLP?

    Link dela:

    http://www.sterlingbymusicman.com/main.html?dir=guitar_jp50

    Valeu!
    Abçs

    RennanRdC
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    :|

    RennanRdC
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Ultimo Up...

    silasamilcar
    Veterano
    # mar/16
    · votar


    Ressussitando das profundas por um motivo bem justo. Essa semana adquiri uma Sterling By Music Man JP 50, e procurei por mais informações sobre ela em português e não encontrei nada.
    Então vamos lá às minhas primeiras impressões.
    A primeira coisa que notei foi o excelente bag que acompanha. Trata-se de um bag bem reforçado, uma espécie de napa com costuras bem feitas. Possui uma alça simples para transporte nas costas, pouco prático se tem que levar um amplificador e uma pedaleira simultaneamente. Duas alças conferiria maior segurança no transporte. o bag conta ainda com um bolso onde podemos levar cabos, chaves, alavancas, palhetas, fontes, e baratos afins.
    A forração interna é um primor. Uma pelúcia negra e muito macia, evita arranhões eventuais, e a impressão que me passou é que não rasga como em outros bags na área das tarraxas. Para encerrar com o bag, nós temos duas alças menores para transporte tipo hardcase, com um pedaço de couro para unir as duas alças e facilitar a empunhadura.
    A guitarra que adquiri possui uma linda cor, puxado para um tom de vinho, que dependendo da luz muda a tonalidade indo desde um vermelho sangue até o preto brilhante.
    O corpo de basswood, com recorte na área de contato do braço direito dom o corpo o que deixa bastante confortável, essa característica está presente nos outros modelos John Petrucci. O shape do corpo só difere dos demais por esse detalhe citado.
    A ponte tem ação firme e precisa. mesmo com usos mais abusivos segutou bem a afinação. A ponte ainda conta do carrinhos em aço escovado, e o bloco não é dos menores, conferindo maior sustain. Outro detalhe na ponte, que me deixou muito feliz, foi o fato do encaixe da alavanca possuir um parafuso allen que regula a folga do encaixe da alavanca. podendo ser configurado para deixar a alavanca mais dura ou mais mole.
    Os captadores, ao contrário do que muitos pensam, não são DiMarzio, e sim uns captadores fabricados pela própria Music Man. Mas não deixam a desejar. São bem equilibrados e respondem bem a mínima alteração dos knobs de volume e de tonalidade. O único senão no corpo, ficou por conta da posição da chave de seleção dos captadores. O tempo todo eu bato os dedos da mão direita na chave. Não chega a ser ruim, mas irrita bastante, principalmente aos amantes de Les Pauls e Fender...
    O braço é de Maple, preso ao corpo por meio de 5 parafusos. A empunhadura é excelente. sem ser aquele braço muito fino nem muito grosso. Eu tenho mãos pequenas e não tive qualquer problema para tocar em qualquer região do braço. Apesar de fino na medida certa, o braço não é estreito na largura entre a 1ª e a 6ª. O braço foi lixado para facilitar o deslize da mão por trás do braço. Funciona. Mas a mão do instrumento tem acabamento com o acabamento de verniz brilhante muito bonito e com o shape tradicional das guitarras na marca.
    A escala é de rosewood e os trastes bem posicionados e bem acabados, sem qualquer sinal de desleixo ou rebarbas. As marcações de bolinhas pequenas e as tarraxas com trava e as cravelhas em um material plástico muito bonito. São precisas e seguram bem a afinação.
    O timbre é bem encorpado, afinal de contas temos dois Humbucker de saída alta da própria Music Man que dão conta do recado.
    Apesar do que se possa pensar, é uma guitarra que se mostrou bastante versátil. o timbre é bem cristalino e brilhante na medida certa. Mas não se engane, na hora de falar grosso ela também dá conta do recado.
    é um instrumento bem confortável, pode-se tocar com ela por horas seguidas sem se cansar.
    O custo x benefício é excelente, apesar de ser fabricada na Indonésia, parece que se tem um rígido padrão de qualidade.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Comparando Sterling e OLP qual seria a melhor? - Modelo John Petrucci