Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Diferenças evidentes de timbre - Nitro X PU;

      Autor Mensagem
      Bigtransa
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Overdriver
      MMI
      Mas um instrumento bom é feito de preciosismos mesmo, são detalhes perceptíveis por usuários mais exigentes que somados fazem a diferença. Se o nitro é 5% melhor que o PU depois de 30 anos, pra mim já é muito relevante

      Acredito que um bom instrumento seja feito de cuidado e atenção aos mínimos detalhes, talvez tenha me expressado mal mas em nenhum momento quis dizer que a escolha do verniz não é importante nem que não exista diferença de nitro pra PU. Por preciosismo quis denotar um tipo de atenção dada a um detalhe de forma desproporcional à sua importância ou até mesmo ilógica. Se vc considerar que a sonoridade de um instrumento em nitro depois de 30 anos esta 5% melhor estará fazendo uma avaliação subjetiva, ao mesmo tempo será provável que ela esteja amarelada e sem brilho (talvez 30% "pior" no visual). Aí entra o fetiche envolvido onde a gente (me incluo nisso tb) começa a achar lindas essas guitarras amareladas ou até destruídas e a avaliação fica subjetiva de novo. Outro fator que acho relevante observar é que quando um guitarrista entra numa loja e leva uma guitarra ele faz a escolha baseando-se nas características presentes no instrumento no momento da compra. Por que é legal que um instrumento mude suas características ao longo do tempo? Comprar algo que hoje esta de um jeito e amanhã de outro também não poderia ser considerado um defeito? O envelhecimento da madeira não deveria ser considerado apenas na fase de produção? Acredito que mesmo o Stradivarius fazia seus violinos para soarem maravilhosamente logo depois de prontos e conservarem suas características pelo maior tempo possível. Os cuidados com o processo descritos aqui como a utilização de madeiras bem estabilizadas e de cinzas vulcânicas para dar resistência mostram que ele fez violinos para durar e não pra mudar de sonoridade depois de 30 anos....

      Will Bejar
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Bigtransa
      Os cuidados com o processo descritos aqui como a utilização de madeiras bem estabilizadas e de cinzas vulcânicas para dar resistência mostram que ele fez violinos para durar e não pra mudar de sonoridade depois de 30 anos....
      Concordo...pra que uma Fender ou Gibson ou "sei-lá-o-que" nova, se uma com alguma idade é muito melhor???

      Eu já citei isso num outro tópico perdido por aí, mas foi apaixonante quando cheguei na loja e vi a Strato Fender igual a do Jimi Hendrix, só que brilhando, novinha...o nut ainda era branco e a pintura um capricho...hoje, depois de 10 anos, ela tá meio amarelada de tanta fumaça de cigarro e de suor...eu não consigo dizer que ela tá "melhor" (tanto no som como no visual)...

      Se fosse pra ser assim, as empresas fabricariam e guardariam as guitarras (seja em PU ou Nitro) e venderiam-nas depois de anos...assim como alguns vinhos.

      nichendrix
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Overdriver
      MMI

      Caras, é por aí mesmo e acho que a pessoa vai evoluindo nesse sentido. 10 ou 12 anos atrás eu estava cagando e andando pra esses detalhes, até sabia a teoria toda por trás por ter lido em livros, mas ainda não conhecia o instrumento o suficiente para notar a diferença. Agora anos foram se passando e durante esse período eu comecei a ter acesso a instrumentos mais sofisticados, meu próprio gosto se tornou mais sofisticado quanto a instrumentos e à medida que isso vai acontecendo, vc começa a notar uma diferença daqui, outra dalí e toda a teoria que estava nos livros começa a fazer mais sentido.

      O resultado é que você vai ficando mais sensível à diferenças que antes julgava irrisórias, você vai desenvolvendo preferências mais específicas. Eu por exemplo, até 1999, fora minha ES-135, uma Sheranton II e uma Strato JV series, minhas guitarras eram 2 super stratos (Jackson Soloist e Ibanez JEM) e uma Jackson Randy Rhoads. Hoje eu nem consigo tocar nesse tipo de guitarra. A partir de 99, eu comecei a curtir modelos mais classicos e com uma sonoridade bem diferente das que eu tinha, e aos poucos fui trocando as guitarras modernosas por modelos mais tradicionais.

      A medida que o tempo passava eu também ficava mais exigente quanto a vários detalhes dessas guitarras, muitos subjetivos, outros totalmente subjetivos, mas que para mim faziam e fazem uma grande diferença. Por isso que as vezes eu vejo instrumentos até belissimos hoje em dia, já que desde as linhas mais baratas os instrumentos estão saindo muito bonitos, e que no entanto eu não me animo porque sei que se comprar é para me decepcionar mais cedo ou mais tarde.

      Bigtransa

      Acho que por isso a discussão que originou esse tópico foi bem produtiva, já que eram duas pessoas que desejavam coisas diferentes de um instrumento e que decidiram trocar uma idéia.

      Qualidade em um instrumento é algo que sempre vai ser muito subjetivo, pois as especificações são uma parte da equação, depois que se dá o ok a elas, tem outras variáveis que são muito pessoais, que vão desde adequação ao uso, e à preferências pessoais e até a possíveis pré-conceitos que se possa ter em relação à uma ou outra característica.

      Com certeza tudo isso é e deve ser pensado na hora da compra.

      Will Bejar
      Se fosse pra ser assim, as empresas fabricariam e guardariam as guitarras (seja em PU ou Nitro) e venderiam-nas depois de anos...assim como alguns vinhos.

      A Fender já faz isso, toda a linha NOS é feita de partes que ficaram guardadas por décadas... hehehehhehe... ironicamente eu não gostei muito dessa série.

      Will Bejar
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      nichendrix
      Ih, é mesmo??? Mas ela continua a fazer??? Se não, entedemos pq...rs...

      nichendrix
      Veterano
      # mar/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Will Bejar
      Ih, é mesmo??? Mas ela continua a fazer??? Se não, entedemos pq...rs...

      Rapaz, eu nem sei, já que hoje em dia ela usa a sigla NOS para designar o tipo de acabamento usada nas reedições e tribute com o acabamento novo. Mas originalmente NOS era as New Old Stock, uma série de guitarras feitas a partir de um lote de corpos e braços dos anos 50, 60 e 70 que eles encontraram abandonados em um dos armazéns da marca.

      Na época tinha várias teorias se a história era verdadeira ou se não eram peças que não passaram no controle de qualidade e que eles estavam desovando no mercado como se fossem premium e N outras teorias conspiratórias.

      MMI
      Veterano
      # mar/10 · Editado por: MMI
      · votar


      nichendrix

      Talvez todas as grandes fábricas tenham, mas há controvérsias... As vezes saem edições e guitarras custom com madeiras, tipo brazilian rosewood, que as fábricas juram ser de estoques de mais de 30 anos. Conhecendo nossa terra, as exportações ilegais de madeiras, temos motivos para desconfiança. hehehehehe
      Mas se você for ver todas as fábricas realmente tem estoques de madeiras e peças antigas, mesmo a PRS que nem existia na década de 60.

      Will Bejar
      Veterano
      # mar/10 · Editado por: Will Bejar
      · votar


      nichendrix
      Nuoss...e eu que pensei que já havia visto todas as teorias.

      Então, essas deveriam ser as guitarras perfeitas com madeiras secas naturalmente, com ferragens, eletrônicos e elerica e acabamento (PU ou Nitro) com qualidade e tecnologia atuais, certo??? Seria uma vintage novinha!!!

      nichendrix
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      MMI

      Rapaz, eu não sei de nada... hehehehehe... o lance é que por exemplo, a maioria das outras marcas tem a madeira que dizem ser de 30 ou 40 anos atrás, o que é possível e até certo ponto provável, e mesmo que não seja de 40 anos atrás e sim madeira ilegal, ainda é só a madeira.

      A discussão em cima das New Old Stock era justamente pq não era a madeira, mas o produto semi-acabado, corpos e braços que estavam abandonados em um armazem dentro da fábrica da Fender.

      Eu não tenho motivo para duvidas ou acreditar nisso, toquei em algumas dessas nos EUA e achei que eram guitarras um pouco acima da média na linha Custom da marca, mas não eram essas maravilhas que eles anunciavam (não sei se tu lembra, mas anunciavam slogans na linha brand new vintage guitars ou like going back in time).

      Will Bejar
      Então, essas deveriam ser as guitarras perfeitas com madeiras secas naturalmente, com ferragens, eletrônicos e elerica e acabamento (PU ou Nitro) com qualidade e tecnologia atuais, certo??? Seria uma vintage novinha!!!

      Corpo e braço feitos há 30, 40 ou 50 anos atrás, com ferragens, caps e parte elétrica atual. E em geral um preço bem salgado heheheheh

      MMI
      Veterano
      # mar/10 · Editado por: MMI
      · votar


      nichendrix

      Sim, a minha strato é uma dessas. Voltou ontem para casa porque o amigo que estava com ela vai viajar para fora e ficar um bom tempo. Só que realmente não é lá essas coisas, concordo com você.
      Mas acho que a madeira bem antiga para ser utilizada com materiais consagrados e produto semi-acabado tem pouca diferença.

      Will Bejar
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      nichendrix
      Corpo e braço feitos há 30, 40 ou 50 anos atrás, com ferragens, caps e parte elétrica atual. E em geral um preço bem salgado heheheheh
      Pois é...eu tenho uma American Traditional, poplar, comprada há 10 anos (deve ter 11 de fabricação)...eu gosto dela. De verdade, não toquei em Standards, e a única diferente que toquei foi numa Fender Jaguar (minha tb...rs). No mais toquei em outras stratos de outras marcas. Nem preciso dizer qual mais gostei.
      Eu não saberia dizer a diferença dela hoje com a guitarra que comprei há 10 anos mais tarde...eu acompanhei esse "desenvolvimento", entende???

      Enfim, pelo que se ouve, sob essas condições, deveriam ser guitarras perfeitas!!!

      Will Bejar
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      MMI
      Põe umas fotos aí, vá!? rs
      ;)

      MMI
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Will Bejar

      Tem lá nas fotos das guitarras. Se você não achar, a noite eu posto, agora tenho que sair e cuidar da vida... rsrsrsrsrs
      Abç

      Will Bejar
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      MMI
      procurarei...á cuidar da sua vida sossegado!!! ehehehehehe
      Abç

      nichendrix
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Will Bejar
      Pois é...eu tenho uma American Traditional, poplar, comprada há 10 anos (deve ter 11 de fabricação)

      Cara então você tem uma bela de uma madeira para guitarras.

      As pessoas acham que Strato tem que ser de Ash ou Alder, instrumentos nessas madeiras são bons e tal, mas querendo ou não, por melhor que sejam, essas são madeiras cujo principal uso é fazer lenha, carvão, piso, caibro de telhados.

      Os melhores instrumentos da Fender ou estilo Fender que toquei são feitos de Walnut e Poplar, que são madeiras que tem um timbre que eu acho bem interessante. Inclusive por duas vezes pude tocar em Telecasters de Walnut, uma nos anos 90 e uma 74, que inclusive esteve pra vender na Two-Tone um tempo atrás. É incrivel como elas soam mais encorpadas sem perder muito os agudos, além de médios interessantes e o twang-wang característico da Telecaster, assim a Tele termina ganhando uma riqueza sonora enorme (lembra muito o mogno, aliás pelos mesmos motivos encomendei minha Tele em mogno).

      O mesmo acontece com o Poplar, é uma madeira que tem um som parecido com o Alder, só que mais rico, com mais projeção e definição, tu tive duas Strato uma American Standard de Poplar e uma Strat Plus de Alder, eu sempre achava que o som Am. Standard mais vivo que o da Strat Plus (depois de testar vários lace sensor eu terminei botando Texas Special nas duas), não sei dizer, aquele quack normal de strato era mais chamativo na de poplar do que na de alder.

      Enfim, pelo que se ouve, sob essas condições, deveriam ser guitarras perfeitas!!!

      Cara, elas de certo não são guitarras ruins, mas também não são perfeitas. Eu acho a série NOS um pouco acima da média pro tipo de instrumento que elas eram (Custom Shop), mas não eram nada excepcionais, eram só um pouco acima da média mesmo.

      MMI
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      nichendrix

      Eu tive uma Music Man Steve Morse, corpo em poplar e braço em flamed maple com birdseyes, escala escura. Achei as madeiras bastante interessantes, mas a captação não era exatamente do meu gosto. As madeiras na minha opinião são o ponto alto dessa guitarra, aliás a guitarra de melhor braço que já tive. E aqueles controles do monte de captador que ela tinha precisavam de um curso a parte. hahahahaha

      Will Bejar

      Tá no tópico de fotos de sua guitarra, tem minhas coisas a partir da página 14. A fender:
      foto1
      foto2
      foto3
      foto4
      foto5
      algumas guitarras

      Curly
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      MMI

      putz, que strat linda !

      Bigtransa
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Curly
      Também babei aqui......

      Overdriver
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Uma madeira excelente para Stratos é basswood, tem um som muito semelhante ao alder.

      Overdriver
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      MMI

      M A R A V I L H O S A essa sua guitarra. Dispensa maiores comentários...

      Bigtransa
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Overdriver
      Tenho uma strato hardtail em mogno..... o timbre é muito legal, encorpado e com bastante sustain sem perder a característica de strato......

      Overdriver
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Bigtransa
      Tenho uma strato hardtail em mogno..... o timbre é muito legal, encorpado e com bastante sustain sem perder a característica de strato......


      Sim, deve ter um timbre muito foda porque o mogno dá muito sustaim e bons graves, é o que o algumas stratos necessitam, mas deve ser pesada né não?

      Bigtransa
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Overdriver
      pesa uma tonelada......
      http://www.4shared.com/file/145971375/512a3a2/olC3A1205D20090.html
      http://www.4shared.com/file/145971775/21b0b7e/olC3A1205D20091.html
      http://www.4shared.com/file/145971990/e66cff75/olC3A1205D20092.html

      MMI
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Curly
      Bigtransa
      Overdriver

      Valeu, pessoal.


      Bigtransa

      Já tive a oportunidade de tocar bastante numa strato em mogno, braço colado. Essa me impressionou bastante, apesar de realmente ser pesada.

      nichendrix
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      MMI
      Bigtransa

      Uma alternativa é o walnut, minha Washburn é feita em Walnut com top e back de Alder. É a Strato não vintage mais pesada que eu já peguei, mas é muito mais leve que o mogno e o som dessa combinação é bem interessante.

      Overdriver
      Veterano
      # mar/10
      · votar


      Bigtransa

      Bela guita, com ponte hardtail ainda, deve ter mesmo muito sustain.

      fraalex
      Veterano
      # 17/jul/17 19:31 · Editado por: fraalex
      · votar


      KKKKK quanto equivoco. Verniz n altera timbre. Só uma questão estética. Aliás nem madeira faz diferença. Aloou são instrumentos sólidos. Sei q muita gente vai achar absurdo o q estou dizendo, assim como diriam a mesmo se dissesse q deus n existe. Fé é assim. Além da minha experiencia pessoal, n falta literatura cientifica sobre isso.

      Tb já conversei com muito luth q realmente sabe do assunto e todos confirmam q o timbre de instrumentos sólidos são diferentes por fatores, como ferragem, distancia de captadores. ponte, cordas etc.

      P concluir meu pai era físico e construia instrumentos acústicos. Fizemos muitas experiencias e vimos q até acustico n depende tnto da madeira. Vi violão de pinho soar melhor q spruce e vice versa. Fizemos tb muitas experiencias c solidos q ele aprendeu a fazer a meu pedido, pois sou baixista. Ele ria muito qndo eu dizia q havia pessoas falando sobre tonewood p sólidos.

      Acreditem se quiser. Mas reparem q o luth q vende esta tese furada sempre é o detentor de tais e quais madeiras e técnicas sonoras superiores. Puro mkt. Agora podem acreditar no q quiserem.
      Digo:

      PU - é o melhor em termos de proteçao e conservação mas há quem o ache artificial. Eu adoro e n necessita manutençao,

      Nitro.- n concordo q pareça tão natural mas é um belo verniz. Dura menos e necessita manutenção c o tempo. Lembre-se q madeira é organico e estraga c o tempo. Mantenha sempre bem selada.

      óleo Tung e linhaça - esses sim parecem naturais. mas mudam ligeiramente a cor da madeira p mais escuro um pouco. Precisa de manutenção periódica mas é muito bonito qndo bem feito

      Cera. Esta mantem as características da madeira crua, mas precisa de muita atençao e manutenção.

      Escolha o q vc ache mais bonito, mas nunca deixe a madeira desprotegida.

      Fica a dica p os ainda não doutrinados c os mitos do tonewood e acabamentos

      NeoRamza
      Veterano
      # 17/jul/17 21:17
      · votar


      fraalex
      KKKKK quanto equivoco. Verniz n altera timbre. Só uma questão estética.

      Realmente o verniz não altera. Mas a madeira envelhece e muda suas características com o tempo. Então a questão é que o nitro deixa a madeira respirar melhor e a maturação da madeira acontece mais rapidamente. Ou seja, pra quem prefere uma madeira mais seca e envelhecia, vai chegar nesse resultado em um prazo mais curto se tiver nitro.

      Aliás nem madeira faz diferença. Aloou são instrumentos sólidos. Sei q muita gente vai achar absurdo o q estou dizendo, assim como diriam a mesmo se dissesse q deus n existe. Fé é assim. Além da minha experiencia pessoal, n falta literatura cientifica sobre isso.


      Não existe literatura científica nenhuma que prove que Deus não existe, assim como não existe nenhuma que prove que exista. Ter certeza a respeito de qualquer uma das duas coisas é igualmente idiota e contra-científico. Da mesma maneira, a literatura científica SÉRIA sobre o tonewood não é conclusiva. Afinal, quais são tais literaturas que você utilizou-se para ter tal certeza? Você investigou a validade do artigo ou apenas teve Fé no "pesquisador"?

      Quanto à sua experiência pessoal, vale tão pouco quantos as experiências pessoais de outras pessoas que concluem o contrário de você.

      Fizemos muitas experiencias e vimos q até acustico n depende tnto da madeira. Vi violão de pinho soar melhor q spruce e vice versa.

      Aqui você já entra em contradição. Se você mesmo disse que o de pinho soou melhor, como você diz que não depende da madeira? Você mesmo testou e viu que depende SIM! A verdade é que dessa experiência você não podia ter concluído que a madeira é indiferente. Você deveria ter concluído era que "Algumas madeira soam melhor do que outras independente da espécie". Não é a espécie da árvore que vai dizer como vai soar, mas uma madeira pode sim soar melhor que outra.

      ogner
      Veterano
      # 17/jul/17 22:55
      · votar


      fraalex
      Sai diabo, volta pro fundo dos infernos!!!!

      Hehaheuaheua!!!

      Brincadeira...

      Buja
      Veterano
      # 18/jul/17 11:54
      · votar


      Verniz n altera timbre. Só uma questão estética. Aliás nem madeira faz diferença.

      http://geradormemes.com/media/created/5pu90q.jpg

      fraalex
      Veterano
      # 14/fev/18 13:57 · Editado por: fraalex
      · votar


      O sr está muito enganado. Sobejam estudos cientificos sobre tonewood, inclusive de universidades renomadas. Tenho mil livros e já encontrei diversas pesquisas sérias na propria internet, só precisa saber ler em inglês, pq obviamente n existe nada sério sobre isso em portugues. Isso mostra um desconhecimento seu muito grande sobre o assunto, pois há décadas cientistas estudam as propriedades do som das madeiras, para identificar por que um stradivarius, por exemplo, soa tão melhor q os outros violinos. Dá um google ora. Tonewood, solid body, research, university.

      Mas isso n é o fundamental. O fundamental é o que eu ouço e os testes que eu já fiz. Tb considero relevante as pesquisas de opinião que fiz com Luths sérios e renomados.

      Como disse, n estou aqui para derrubar crenças. Acredite em Deus, Tonewood e no que vc quiser.

      OBS: a ciência estuda sim a existência de Deus, de Jesus Cristo e seus milagres. Aqueólogos e outros cientistas buscam explicações para comprovar o descartar hipóteses sobre estas crenças. O Objetivo da ciência é apenas tentar através de métodos científicos buscar explicações sobre tudo, absolutamente tudo. Tudo que vc imaginar existe uma pesquisa sobre. Agora em alguns campos mais e em otros menos.

      Sobre Tonewood obviamente vc vai encontrar muito mais coisas referentes a instrumentos acústicos, pois nesse campo há muito o que se descobrir.

      Sobre instrumentos sólidos não há tanta pesquisa porque as prórias leis da física já respondem aos questionamentos. A captação é feita por um campo magnético que só é capaz de captar as ondas do metal, que exercem influência sobre o campo magnético gerado pelo ima do captador. As ondas geradas pela madeira não influenciam esse campo magnético, nem alteram os harmônicos da nota fundamental gerados pela corda de metal. Mesmo assim, algumas universidades fizeram testes para comprovar essa hipótese. E comprovaram. E meus ouvidos ratificam isso

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Diferenças evidentes de timbre - Nitro X PU;

      306.086 tópicos 7.902.154 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital