Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Tecnica do Dimebag Darrell (duvida)

      Autor Mensagem
      Euclidessn
      Veterano
      # fev/09


      Ola pessoal.
      Gosto muito de tirar solos do Dimebag principalmente nas muisicas do Pantera.

      Apesar de ser leigo, mas mesmo assim, não consigo entender a lógica das tecnicas dele. Existem momentos que ele coloca licks de blues bem claros, bands acetuadassos que ja me custaram varias bolhas nos dedos ainda que com afinação em Ré com corda 009, imagina mi com corda mais grossa.

      So que parece que ele usa muita sequência cromática, e junta coisas que tocando devagar ou se fosse seguir uma sequencia, nao tem nada a ver, mas que no conjunto, fica um troço infernal.

      Não entendo nada ainda de composição, mas alguém sabe me falar algo sobre a tecnica dele, ou se existe algum lugar onde existe isso descrito alem dos videos dele no youtube?

      Abraço

      felipe_wlanger
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      Euclidessn
      Bota ae algum vídeo pra exemplificar, ajudaria mto! Tbm so mto fã do Dime, o cara destrói, mas nunca parei pra analisar seus solos.

      leviribeiro
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      o negocio dele é fazer muito barulho, mas com técnica

      AOJIJSuaHSIUS

      Jio-kun
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      leviribeiro

      Muito engraçado você, heim...

      Diino
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      dimebag é o cara.

      to curtindo o the great southern trendkill agora mesmo.

      SAULO FLORESTEIRO
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      [b]diino[b]
      Não sou Baterista....
      dã... o que tem haver??? é que estou te respondendo da pergunta do outro tópico...

      Facchini
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      o que tem haver
      o que tem haver
      o que tem haver
      o que tem haver
      o que tem haver
      o que tem haver
      o que tem haver
      o que tem haver


      desculpa

      Euclidessn
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      felipe_wlanger

      Bota ae algum vídeo pra exemplificar, ajudaria mto! Tbm so mto fã do Dime, o cara destrói, mas nunca parei pra analisar seus solos.


      Ah cara, procura por pantera, dimebag, solo, no youtube, que tem varios..... tem os meus que eu tirei também dele em www.youtube.com/euclidessn

      Talvez só ouvindo vc nao perceba mesmo. Eu comecei a perceber qdo comecei a tirar, pois tipo, o cara não usa escala, não usa arpejo, não usa porra nenhuma...... tem algumas notas da pentatonica, muita escala cromática, muita alavanca, muito armônico e muito barulho......... mas tem algo nessa zona toda que faz tudo ficar infernalmente animal, e eu queria entender tecnicamente o que acontece ali...rs

      Sacou? :D

      thomasmoura
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      Euclidesss

      Também sou muito fã dele e ja estudei um pouco da técnica do Dime, apesar de ainda não ter concluido (se é que concluo um dia). Tecnicamente oque ele faz é usar alguns shapes de escalas pentatonicas e diatonicas c/ cromatismos, além de muitas digitações simétricas.

      Os cromatismos, assim como as digitaçoes simétricas adicionam uma certa "estranhez" seila o termo, adicionando tensão mas logo caimos nas notas familiares das escalas.

      A mesma coisa acontece c/ as digitacões simetricas, o que o dDime faz é delinear as notas da progressão desejada, e com a velocidade que ele toca vc não tem tempo de perceber as notas "fora" do tom ou da escala. Como vc ja deve ter aprendido do blues, o importante são as target notes, notas do começo e ou fim de frase, e as dos tempos fortes do compasso.

      Claro isso adcionado a uma overdose de criatividade e percepcao musical que o dime possuía.

      Acho que igualmente ao Marty friedman ele conseguia concilar velocidade e um enorme senso melódico s/ se prender a regras de "escalas".

      Euclidessn
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      thomasmoura

      Oh cara...
      Valeu pelas explicações
      Não entendi tudo pois nao manjo muito de teoria... mas vou procurar pesquisar sobre essas escalas que vc falou.

      Valeu

      zaqueu_grunge
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      Diino
      Álbum fodaço, talvez o melhor do PanterA.

      Aliás, PanterA é fodaço, depois do CFH não existe nenhum álbum ruim.

      \m/

      thomasmoura
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      Euclidessn

      Especifique as suas duvidas e eu tento explicar melhor.

      Na tentativa de ser conciso e a resposta ja ficou grande), talvez tenha ficado pouco claro.

      Euclidessn
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      thomasmoura

      Eu ainda não sei o que são:
      Escalas diatonicas
      digitações simétricas
      delinear as notas da progressão desejada

      rs.. ou seja, acho q nao entendi nada :p
      Eu sempre toquei de ouvido, teoria musical sou ruim
      Da uma olhada nos meus videos onde tirei sons do pantera
      www.youtube.com/euclidessn

      thomasmoura
      Veterano
      # fev/09 · Editado por: thomasmoura
      · votar


      Euclidessn

      Suas dúvidas:

      Escalas diatonicas sao as tradicionais escalas Maiores e Menores.

      Um exemplo de digitaçao simétrica é o quinto compasso (acho) do solo de cowboys from hell, onde comeca a ficar rapido: Ele usa a mesma digitacao em todas as cordas na região do traste 12.

      Quando vc toca um solo, a intençao é tocar notas que harmonizem com as notas do acorde que é tocado na base. A base pode ser um acorde ou uma progressao deles.

      No caso do heavy metal a base algumas vezes é muito simples, um unico bicorde (acorde de 2 notas) marcando ritmo ou um riff. Por isso, não há uma predefinicão de acorde menor/maior.

      Assim, fica a cargo da selecao das notas tocadas e enfatizadas pelo guitarrista no solo para criar a progressao de acordes desejada.

      Mais uma dica: como o objetivo é delinear uma progressao de acordes no solo, a melhor forma de fazer isso é combinando arpejos. Não necessariamente fazendo sweep.

      Assim as notas tocadas sempre pertencem a algum acorde, e o resultado é um solo melodioso (vide marty friedman).

      Aliás, segundo o proprio marty, ele nao entende muito de teoria musical e escalas, apenas toca notas de acordes enfeitadas com notas de passagem (notas fora da escala).

      Claro q é mais facil ouvir o resultado do que fazer, hehe...

      Euclidessn
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      thomasmoura

      Nossa, não sabia dessa do Friedman....
      Mas valeu pelas explicações. Realmente, aquela parte do traste 12, repete-se em todas as cordas, e ja vi outros solos dele que isso acontece. Mas ainda fico chocado como a maioria dos solos rapidos, as notas não combinam simplesmente com escala nenhuma...rsrs... e fica ótimo.
      Mas de qualquer forma, eu preciso de uma orientação para aperfeiçoar, pois eu nao consigo fugir da sequencia basica das escalas qdo faço improvisação. Colocar arpejo no meio então, piorou. Só se for para sair da escala, fazer o arpejo completo, e voltar para a escala, o que fica um tanto basico.
      Vc sabe algum site legal que da o beabá da teoria musical voltado para guitarra?

      Abraço e obrigado novamente

      thomasmoura
      Veterano
      # fev/09 · Editado por: thomasmoura
      · votar


      Euclidessn

      Quando o solo aparenta nao pertencer a "nenhuma escala" ele só pode estar tocando:

      Uma escala maior/menor/ com notas de passagem, ou entao estar tocando simetricamente.

      O exemplo que te passei é apenas uma forma, em outras musicas oque ele faz é tocar uma sequencia semelhante (nao precisa ser identica) de intervalos em cordas diferentes e em trastes diferentes, como no solo de becoming.

      O Dime não era alheio a escalas, ele as conhecia bem, usava bastante a penta e a blues menor e uns 2 solos q eu conheco que ele usa o 5o. modo da menor harmonica, por ex.

      Quanto a tocar arpejos nos solos, não é obrigatorio decorar aquelas formas, os arpejos nada mais sao que acordes, entao vc pode tocar pedacos de acordes, 3 notas do sol, 4 do lá, etc.

      Amanha te passo alguns links, tenho q verificar na minha lista imensa de sites algum q te ajude, mas boa parte q eu sei nao aprendi em um lugar só, tive que ler várias fontes.

      Euclidessn
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      thomasmoura

      Joia ...
      Fico no aguardo entao
      Valeu

      Euclidessn
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      Up

      thomasmoura
      Veterano
      # fev/09
      · votar


      Euclidessn

      Me passe seu e-mail (por PM ou seila se existe isso) e eu te mando um arquivo c/ os links que eu tenho, que são muitos.

      Como te disse vc vai ter que garimpar bem, pois é muita informação e muito espalhada. Além de 99 % serem em ingles.

      Se vc tiver c/ o ingles em dia, recomendo os livros Creative Guitar 1 e 2 do Guthrie Govan. Este livro me ajudou enormemente a abrir os olhos (ou ouvidos) para varios segredos da musica e a compreender topicos difíceis, como modos gregos, harmonia, fraseado, etc.

      Lord Adel
      Membro Novato
      # 07/fev/18 18:03
      · votar


      Cara, eu acho que é porque o Pantera não tinha um guitarrista base, então no ouvir parece que o Dimebag ficava livre para fazer o que quisesse sem precisar encaixar em um tom exato.
      Ressuscitando u tópico de 8 anos atrás aqui AIUSHUS mas acho que quem ler isso pode achar o mesmo

      ejames
      Membro Novato
      # 07/fev/18 20:32
      · votar


      Lord Adel
      não tinha um guitarrista base, então no ouvir parece que o Dimebag ficava livre para fazer o que quisesse sem precisar encaixar em um tom exato.

      O baixista não existe?

      Lelo Mig
      Membro
      # 07/fev/18 20:45 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Lord Adel

      "eu acho que é porque o Pantera não tinha um guitarrista base,"

      Nada a ver...

      A maioria das bandas de rock dos anos 70 só tinha um guitarrista e os caras seguravam base e solo, numa boa, com o "auxilio luxuoso" dos baixistas.

      Esse negócio de 2 guitarristas se espalhou no início dos anos 80, principalmente no Metal e Glam Rock.

      makumbator
      Veterano
      # 07/fev/18 21:06
      · votar


      Lord Adel
      então no ouvir parece que o Dimebag ficava livre para fazer o que quisesse sem precisar encaixar em um tom exato.

      Pantera era free jazz? Não sabia.

      Lelo Mig
      Membro
      # 07/fev/18 21:22
      · votar


      makumbator

      "Pantera era free jazz?"

      Eles eram o John Coltrane disfarçados...

      Ismah
      Veterano
      # 07/fev/18 21:29
      · votar


      Lelo Mig
      makumbator

      John Coltrane? Não, nem de longe, Seasick Stive, Justin Jhonson e essa turma de souther e country, só que sem o slide...

      makumbator
      Veterano
      # 07/fev/18 21:39
      · votar


      Lelo Mig
      Ismah

      Não é á toa que o Pantera até gravou cover dessas músicas aqui:

      https://www.youtube.com/watch?v=tgrQhBTDfhk
      https://www.youtube.com/watch?v=xbZIiom9rDA

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Tecnica do Dimebag Darrell (duvida)

      306.112 tópicos 7.902.775 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital