Dúvida: Modos gregos

    Autor Mensagem
    digaofs
    Veterano
    # ago/05


    Estudo guitarra por conta própria, e tenho uma dúvida qto aos modos gregos... tanto o jônico de C, e o dórico de D possuem as mesmas notas, não é mesmo? Assim como também o eólio de A... ou seja... o que diferencia um do outro se as notas são as mesmas? Funcionam apenas como desenhos alternativos no braço da guitarra?

    heathcliff
    Veterano
    # ago/05
    · votar


    digaofs

    são escalas diferentes cara

    toca isso:


    e------------------------------------------------------
    B------------------------------------------------------
    G------------------------------------------------------
    D----------------7-9-------------------------------------
    A---------7-8-10-------------------------------------------
    E--7-8-10--------------------------------------------------


    e depois toca isso:


    e------------------------------------------------------
    B------------------------------------------------------
    G------------------------------------------------------
    D--------------3-5---------------------------------------
    A--------3-5-7--------------------------------------------
    E--3-5-7--------------------------------------------------


    são as mesmas notas mas soa diferente cara

    22222
    Veterano
    # ago/05
    · votar


    digaofs

    Eu acho q eh soh pros professores encherem linguiça dando mais aulas e ganharem mais dinheiro inventando nomes diferentes pra coisas iguais...

    Marisco
    Veterano
    # ago/05 · Editado por: Marisco
    · votar


    22222
    que bobagem!

    digaofs
    Apesar de serem as mesmas notas a distribuição de intervalos é diferente. E a tônica (centro dos movimentos da harmonia) é diferente. Isso implica sonoridades diferentes.

    Procura na busca que tem vários tópicos explicando em detalhes os modos gregos...

    BlaCk LaBeL
    Veterano
    # ago/05
    · votar


    A diferença está na aplicação. Da maneira como vc mencionou, soará tudo igual pois vc está pegando diferentes modos derivados de uma mesma escala maior. Essa não é a maneira correta de aplicar isso. Você vai sentir diferença se tocar os diferentes modos de uma escala... Em A, por exemplo... toque um acorde de Am e depois as notas de A Eólio:


    e------------------------------------------------------
    B------------------------------------------------------
    G------------------------------------------------------
    D--------------------5--ETC...-------------------------
    A-----------5--7--8------------------------------------
    E--5--7--8---------------------------------------------


    Depois, toque de novo o acorde de Am e as notas de A Frígio:

    e------------------------------------------------------
    B------------------------------------------------------
    G------------------------------------------------------
    D--------------------5--ETC...-------------------------
    A-----------5--7--8------------------------------------
    E--5--6--8---------------------------------------------


    Já soa bem diferente, não? Aplique esse tipo de raciocínio aos outros modos, sempre diferenciando os maiores dos menores, e vai ficar mais fácil de perceber as sonoridades.

    Ah! E faça como o Marisco disse... procure na busca, pois há muita informação sobre isso.

    []´s

    guitarromano
    Veterano
    # ago/05
    · votar


    Na verdade tem duas maneiras de enxergar os modos gregos:como shapes invertidos da escala maior e como ponto de partida sobre um acorde de intençao modal.Ao meu ponto de vista a questão "modos gregos" é mais uma questão de harmonia do que melodia.
    Na visão melódica,todos os modos são encadeados como inversões da escala maios(jonio,dorico,frigio,lidio,etc...).Se tivermos um simples acorde de "A",tudo ocorreria perfeitamente com uma aplicação jonio,porem,imagine um "A maior" seguido de um "B maior"????
    Então seria uma harmonia caracteristica do modo lídio(modo maior com 4#),caracterizado como IV grau da escala de "E maior",portanto seria uma visão mais harmonica do que melódica.
    Melodicamente basta tocar todos os modos partindo de uma mesma tonica
    evidenciado pelo acorde tríade principal de cada modo,sentindo a diferença de sonoridade de cada modo e notando os intervalos de diferença.
    PESQUISE,pois é um assunto extenso porem dos mais interessantes e essenciais!!!

    LeandroP
    Moderador
    # ago/05
    · votar


    digaofs

    Quando pensar em modos, não pense em desenhos, shapes, etc. Pense na relação que ele tem com o acorde que é gerado por ele.

    Se pra formar um acorde você pega a 1a, 3a, 5a e 7a nota da escala, você faz isso em cada modo que é gerado.

    A diferença é por conta dos intervalos em relação a tônica de cada escala que você montou (dórico, frígio, lídio, etc.)


    O modo jônio é a escala padrão pra outros modos. Compare com ele o que é que muda, se é a 7a maior pra 7a menor (mixolídio), se é apenas a 4a justa pra 4a aumentada (lídio). O mesmo acontece com o modo eólio (menor), que serve como padrão pras outras escalas menores.

    Pra estudar legal os modos gregos é importante que você tenha uma visão bem apurada sobre intervalos.

    Use a busca e você vai encontrar umas tabelas com as distância em tons e seus respectivos nomes.

    digaofs
    Veterano
    # ago/05
    · votar


    Tah... vlw pelas respostas... masainda tenho a mesma dúvida... o que eu quero dizer, eh q por exemplo... eu estou improvisando em C... vamos supor, que no modo jônio eu use D F G B... dai eu continuo improvisando e entro no modo dórico de ré... as notas serão as mesmas... oq vai mudar? Qto aos intervalos, jaentendi, mas elessó farão diferença no caso de eu utilizar a escala inteira... se eu pegar notas isoladas dentro dela, serão todas iguais... aliás, ao imrpovisar nos modos gregos eu devo ficar em um modo só?

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Dúvida: Modos gregos