MONITORES - m audio, krk ou yamaha?

    Autor Mensagem
    feborgesmusic
    Membro
    # mar/13


    Pessoal bom dia!
    Sou novo no fórum, esse é meu primeiro post, mas venho acompanhando o fórum em si há algum tempo!

    Meu nome é Felipe e sou DJ.
    Estou começando a produzir minhas proprias tracks e estou SUPER indeciso na parte de "qual monitor comprar".
    Estou em dúvida entre essas 3 marcas e ao tamanho do sub.

    Começarei meu trabalho em meu quarto mesmo sem nenhum tipo de tratamento acústico!

    Há a necessidade de comprar o de 8" já que irei produzir música eletronica com bastante variações de tons graves ou o de 5" já supriria minha necessidade?

    Agradeço desde já pela galera que me ajudar!
    Abraços,
    Felipe.

    gbmeioponto
    Veterano
    # mar/13
    · votar


    feborgesmusic
    Começarei meu trabalho em meu quarto mesmo sem nenhum tipo de tratamento acústico!
    Não compre monitores então. Compre um bom fone e mixe neles.

    Felipe_92
    Veterano
    # abr/13
    · votar


    bom, é um quarto normal? com colchão, moveis e tudo mais?
    isso nao substitui e nem vai te dar o mesmo de um resultado de um ambiente tratado, mas ja ajuda a evitar algumas reflexoes, principalmente de graves...
    visto isso, acho que da pra vc mixar com monitores com o cuidado de ates de fechar a mix, gravar uma prévia e ouvir em outros lugares.
    Quanto ao tamanho, maior o falante quer dizer mais grave, o que te ajuda ja que é musica eletronica; mas ae só depende de quanto vc quer pagar.. se tiver sobrando ae mete um par de KRK RP8 e um sub 12s e tudo isso vai te custar U$1300,00 fora frete e imposto... hehehehehe

    Flavio Jr.
    Veterano
    # abr/13
    · votar


    este KRK é bom memso? to tri indeciso entre m audio krk ou yamaha

    Felipe_92
    Veterano
    # abr/13
    · votar


    acho que o krk colore um pouco mais os graves do que os yamaha... o ideal é vc testar os dois pessoalmente e ver qual vc prefere... os KRK sao um pouco mais baratos

    Guibrandao
    Membro
    # abr/13 · Editado por: Guibrandao
    · votar


    Já usei os 2 em estúdios, gostei mais do KRK.
    Comprei um par do krk rp5 pra colocar no meu quarto(home studio)

    Felipe_92
    Veterano
    # abr/13
    · votar


    e vamos considerar que estamos comparando HS80 com RP8, e HS50 com RP5 pra ficar justo né... hehehe
    senão as respostas de graves não serão equivalentes pelo tamanho do falante... hehehe

    Guibrandao
    Membro
    # abr/13
    · votar


    Felipe_92
    Bem lembrado.
    Mas os krk tem um pouco mais de graves sim, não quer dizer que ele é melhor, nem pior, é só diferente. Os 2 são bons.

    feborgesmusic
    O meu é o krk rp5, acho que esse também te atenderia perfeitamente.

    Felipe_92
    Veterano
    # abr/13
    · votar


    Guibrandao

    sim sim.. é questão de se adaptar à resposta no monitor na sala
    inclusive eu to inclinado a comprar um KRK depois do meio do ano.. só nao sei se vai ser um RP6 ou RP8... depende de quanto entrar no meu bolso... kkkkkkkk

    Homem Cueca
    Veterano
    # abr/13
    · votar


    Eu não gosto da linha RP da KRK. Acho bem "coisa pra inglês ver", soa bonitinho e gordo mas mente que é uma belezzzzzzz...

    a linha VXT é bem superior (e custa quase o dobro).

    Slash_1989
    Veterano
    # abr/13
    · votar


    Homem Cueca
    Tive a mesma impressao qdo testei um...

    e o vendedor: nao, olha, o som eh mai bonito!

    e eu: sim, por isso mesmo não quero!

    Del-Rei
    Veterano
    # 06/mar/20 01:06 · Editado por: Del-Rei
    · votar


    Opa. Revivendo aqui.

    Seguinte... Estou na dúvida entre o KRK Rokit 5 G4 e o Yamaha HS5 pra colocar no meu humilde local de gravação.

    Atualmente tenho umas caixas que não são flat e acho que isso me atrapalha na hora de mixar.

    Percebi que comparando essas duas linhas o KRK tem mais graves enquanto o Yamaha é mais flat. Teoricamente, pra monitoração deveria ser o mais flat possível...

    Entretanto, me pergunto se o fato de ter um monitor mais flat (sem graves que sobressaem) não poderia me gerar um possível problema, já que em boa parte dos aparelhos de som por aí acabam dando um gás nos graves... Será que isso geraria um excesso de graves? Mixando num monitor mais grave já evitaria isso.

    Essa geração 4 do Rokit tem menos graves do que a geração 3. Então o grave a mais talvez não seja exatamente um problema... Já que talvez reflita a realidade dos aparelhos de som por aí....

    De toda forma, achei esse vídeo comparativo que deixa bem nítida a diferença:



    Um aceno de longe!!!

    shoyoninja
    Veterano
    # 06/mar/20 11:39
    · votar


    Del-Rei
    Olha nem um, nem outro, vai ter uma representação fiel de graves, e o principal para você vai com certeza ser a resposta nos médios.

    A Krk consegue uma resposta melhor de graves com o duto frontal, mas essa é uma resposta por ressonância e é um pouco mentirosa.

    É melhor não ter o grave do que ter uma ilusão, e com certeza o principal para monitores com esse tamanho de driver é resposta nos médios e na região de cross-over.

    As HS seguem mais ou menos a linha das antigas NS, não são caixas com um som bonito, mas são boas como referência.

    Para ter resposta em graves, só com drivers maiores, não tem outro jeito. Eu escolheria as Yamahas.

    Del-Rei
    Veterano
    # 08/mar/20 13:22
    · votar


    shoyoninja
    Fala, cara!
    Obrigado pelo comentário.

    Pois é, eu percebo que esses falantes de 5" não são lá grandes coisas pra resposta de graves mesmo. Mas os monitores de 7" em diante já ficam apertados pro meu orçamento, até porque não tenho um quarto com tratamento acústico, então talvez nem seja proveitoso gastar muito com monitores melhores.

    Mas meu medo com esses monitores Yamaha é que se eu mixar com eles, possivelmente as pessoas ouvirão com excesso de graves em seus aparelhos de som... E corre até o risco de distorcer. Não?

    Um colega me indicou a marca Mackie. O que você acha?

    Um aceno de longe!!!

    shoyoninja
    Veterano
    # 09/mar/20 15:29
    · votar


    Del-Rei
    No caso das Mackie seriam as CR-X imagino?

    Não acho que seja uma boa idéia.

    As CR-X não são bi-amplificadas.

    Você vai ter os mesmos problemas nos graves e vai com certeza ter problemas com médios, ou faltando ou com uma coloração mentirosa.

    O que a maioria faz é usar um fone de ouvido bom para conferir os graves, eu faço isso (tenho um par de monitores de 6 polegadas da krk, da linha vxt).

    Abraços!

    Del-Rei
    Veterano
    # 10/mar/20 13:35
    · votar


    shoyoninja
    Fala, cara!
    Obrigado pela ajuda!

    Na verdade eu tinha pensado na MR524. Eu tinha até visto um comparativo delas com as Yamaha HS5. Acho que qualquer monitor tem mais graves que essa linha da Yamaha, rs.

    Esse lance de bi-amplificadas é basicamente permitir que a caixa seja amplificada por mais de um amplificador, certo?

    A ideia de conferir os graves por fones é bom. Na verdade eu sempre escuto as gravações no meu Porta Pro, que já tem uns graves exagerados, juntamente pra verificar possíveis distorções.

    Um aceno de longe!!!

    strinbergshredder
    Veterano
    # 10/mar/20 15:00
    · votar


    Del-Rei
    O vídeo que vc postou me deu exatamente a sensação que comprovei graficamente no final... o krk exagera um pouco nos graves.. o yamaha perde nos graves mas exagera um pouco nos médio-agudos....

    Sinceramente, por meio deste teste não curti muito o som de nenhum dos dois, mas se tivesse que escolher entre um deles, iria no yamaha, pq me pareceram mais flat mesmo que o krk...

    shoyoninja
    Veterano
    # 16/mar/20 16:04 · Editado por: shoyoninja
    · votar


    Esse lance de bi-amplificadas é basicamente permitir que a caixa seja amplificada por mais de um amplificador, certo?

    Não, é bem mais importante.

    As caixas tem 2 falantes certo,? Um para graves e médio-graves, outro para médio-agudos e agudos. Geralmente o grave é um falante de cone, e os agudos, algum tipo de tweeter de domo, ou driver de compressão.

    Acontece que você não pode jogar graves no tweeter, e nem agudos no cone, você tem que separar de acordo com a curva de resposta de cada um. Essa divisão do sinal é geralmente chamada de "cross-over", escolhe-se um ponto de transição, e com algum tipo de circuito passa-baixa / passa-alta, o sinal é dividido.

    Com um amplificador só, é preciso fazer um cross-over passivo, usando bobinas e capacitores para dividir o sinal já amplificado.

    Isso funciona mas como o sinal amplificado tem muita energia, precisa de componentes robustos e há mais variação conforme a potência utilizada, então também introduz coloração e distorção, e pode criar problemas como "buracos" na curva de resposta.

    Em uma caixa bi-amplificada, o sinal é dividido antes de ser amplificado em uma etapa de circuito ativo, em baixa potência e geralmente utilizando amplificadores operacionais, com muito mais precisão.

    E só então é enviado aos amplificadores, que são 2 agora.

    Há um amplificador só para graves, diretamente acoplado ao faltante cone.

    E um para agudos, diretamente acoplado ao tweeter.

    Isso melhora muito a performance do sistema, reduz distorção e ajuda e eliminar possíveis buracos e coloração.

    Abraços!

    Casper
    Veterano
    # 17/mar/20 07:21
    · votar


    Eu nunca ouvi uma KRK que eu tenha gostado.
    Essa linha ROKIT é particularmente medonha.

    Na minha opinião, qualquer monitor com Woofer menor que 8" necessariamente pede pelo uso de um Subwoofer, de preferência o sugerido pelo fabricante. A maioria dos monitores tem algum ajuste na parte posterior, para uso com subwoofer. Nesse caso, alguns monitores que sozinhos são desagradáveis ganham vida nova.

    Mesmo alguns monitores de 8", em alguns casos, pedem o uso de subwoofer.

    Quanto a fones de ouvido: não acho uma ferramenta útil para fazer comparações A/B na mixagem ou masterização. É uma ferramenta indispensável apenas na gravação. Nos outros processos atrapalha mais que ajuda.

    Mas se é a única opção...

    Del-Rei
    Veterano
    # 17/mar/20 16:29 · Editado por: Del-Rei
    · votar


    shoyoninja
    Cara. Muito obrigado pela explicação.
    Muito bem detalhada!
    Valeu mesmo!

    shoyoninja
    Casper
    strinbergshredder
    Então... Acabei optando pela Yamaha HS5. Até cogitei a HS7, mas apesar de mais cara, a orientação que li em alguns lugares é que se for para colocar em locais pequenos, um monitor com falante de 5" é mais indicado, já que falantes maiores podem até atrapalhar a resposta sonora nesses cômodos pequenos. Sem falar que meu quarto não atende a todas as recomendações....

    Mas o bonitão aqui está pensando nos cabos, porque a conexão dessas caixas são diferentes das minhas atuais.

    Existe a possibilidade de conectar cabos P10 e XLR.

    Uma dúvida que fiquei (meio idiota, talvez):

    No manual, pág. 55, é dito que "Os conectores de entrada XLR e de fone (P10) não podem ser usados simultaneamente. Use somente um conector de entrada de cada vez". Como atualmente eu conecto tanto a saída da interface, quanto a saída do meu computador, às caixas, será que poderei continuar usando dessa forma? Eu não uso as duas saídas simultaneamente (até porque quando o computador detecta a interface, a saída nativa é desabilitada), mas os cabos estão sempre conectados...

    Se sim (puder conectar os dois juntos), me vem outra questão:

    Qual cabo uso em cada saída?
    Meu pc tem 1 saída P2. Então pra ele teria que ser um cabo P2 numa extremidade, e na outra extremidade dois XLR ou P10.

    O PC conecto à entrada XLR?
    A interface conecto à entrada P10?

    Ou tanto faz... Creio que um cabo 1xP2 - 2xXLR seja mais difícil de achar.

    A última pergunta: Posso usar os "speaker cable" (cabo pra conectar cabeçote ao gabinete) pra conectar a interface às caixas (enquanto os cabos dedicados não chegam)?

    Pergunto isso porque, os únicos cabos de 1m que tenho são dois speaker cable. Os outros que tenho são de instrumento e tem 3m pra cima.


    Um aceno de longe!!!

    shoyoninja
    Veterano
    # 19/mar/20 12:33
    · votar


    Del-Rei
    Não sei dizer, mas pela recomendação do manual, é provável que ao plugar o conector TRS a entrada XLR seja desativada.

    Ainda que funcione, eu seguiria a recomendação do manual, se você precisa realmente alternar as interfaces, um mixer, ou até mesmo uma caixa seletora, talvez seja uma opção melhor.

    A interface provavelmente tem saída balanceada, e pelo que entendi pelo diagrama de blocos, a entrada balanceada é no plug XLR do monitor. Então um cabo P10 - TRS para XLR para conectar a interface, em cada canal.

    Para conectar o PC, um cabo P2 TRS que faz split em 2 P10 TR.

    Del-Rei
    Veterano
    # 20/mar/20 01:11
    · votar


    shoyoninja
    Obrigado, cara!
    O manual diz que ambas as entradas (XLR e P10) são balanceadas, entretanto eu posso usar um cabo P10 não balanceado, e é o que estou fazendo. Não é o ideal, mas por enquanto é o que tenho.

    Acho que vou seguir sua dica do cabo P10 pro computador, até porque é mais fácil de achar esse do que um P2 que faz split com 2 XLR.

    Obrigado, cara!

    Um aceno de longe!!!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a MONITORES - m audio, krk ou yamaha?