O que deveríamos escolher saber sobre o mundo?

Autor Mensagem
Wanton
Veterano
# 23/set/21 12:52


Temos cerca de 200 países no mundo. O que deveríamos saber sobre eles? Quais deveríamos saber apontar no mapa, sem depender de legendas? Precisaríamos saber as capitais? Conhecer seus líderes? Saber sobre a sua história? E quanto aos estados de países grandes, deveríamos conhecê-los? Deveríamos saber quem é o prefeito das grandes cidades? Quantos países da África você conhece? Você sabe os idiomas que falam lá? Conhece a geopolítica de quantas regiões no mundo? E os preceitos das religiões existentes, você tem alguma noção? Sabe como o resto do mundo se organiza politicamente? Sabe como funciona a educação em Antígua e Barbuda? Sabe qual é a ilha mais pobre da Polinésia? Conhece a música que mas faz sucesso no Quênia? Sabe o IDH de Djibouti? E a história da abolição da escravatura da Bolívia?

Afinal, o que deveríamos escolher saber?

makumbator
Moderador
# 23/set/21 12:57 · Editado por: makumbator
· votar


Wanton

O conhecimento enciclopédico (tipo saber as capitais) tem sua utilidade, mas não me parece ser essencial, sem contar que é o tipo de coisa que pode ser levantada facilmente e de maneira precisa (capitais, idiomas, moedas e semelhantes são itens que não demandam muita discussão ou dúvida e mudam bem menos ao longo do tempo). Mas nada impede alguém de estudar isso. Não vejo mal algum.

É natural conhecer mais sobre os grandes países (e por grande eu quero dizer mais importantes) e também por aqueles formadores do nosso próprio país e os de fronteira. Esse padrão se repete dentro de cada nação. Há cidades e regiões mais conhecidas, e outras totalmente obscuras do conhecimento geral.

Lelo Mig
Membro
# 23/set/21 13:19 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Wanton
makumbator

Tirando a história do próprio País, existe uma "espinha dorsal" delineada no conceito "civilização".

É, basicamente isso que aprendemos. A formação, período histórico, localização geográfica e impacto cultural e comercial destas "principais civilizações". E a história básica da civilização, serpenteia por "meia dúzia" de Países do Oriente Médio, Eurásia, Ásia Oriental e Europa.

E sim! ao menos que você pretenda se especializar nos ramos direta ou indiretamente relacionados à história, à grosso modo é isso que devemos aprender (em minha opinião). No entanto, aprendemos muito mal... isso é outra coisa. A matéria "história" no Brasil sempre foi bem abaixo da média e com uma pedagogia "decorar personagens e datas" (decorar capitais é geografia), bem fracas.

Fora isso, saber o IDH de Djibouti ou abolição Boliviana, por exemplo, são especificidades; quem quer saber sobre isso pesquise. Hoje em dia é até bastante fácil.

kafka à beira-mar
Membro Novato
# 23/set/21 13:21
· votar


Afinal, o que deveríamos escolher saber?

Isso é relativo as pretensões e a curiosidade de cada pessoa. Eu, por exemplo, me empenhei num projeto de ler pelo menos 1 livro de um autor de cada país. Sei que isso é uma mera gota d'água num oceano, mas me diz algo. Obviamente alguns autores são mais influenciados, outros são mais típicos, mas c'est la vie.

Essa pergunta é meio impossível de se responder pq a história não é linear e não tem fim. Todo dia descobrem algo diferente do nosso passado, enquanto construímos algo novo no nosso presente, então sempre vai ficar algo faltando..

A maioria das pessoas generalizam a história ao estudar elas em blocos padronizados. Não julgo, cada pessoa tem o direito e a liberdade de escolher o que quer conhecer. O problema tá nessa pessoa achar que sabe o suficiente pra fazer um juízo de valor sobre uma cultura sem ao menos conhecer, que é oq mais acontece...

(partindo do pressuposto de que esse tópico não tá falando de educação escolar, mas sim de escolhas individuais que você tem ao longo da vida)

Lelo Mig
Membro
# 23/set/21 13:23
· votar


kafka à beira-mar

"(partindo do pressuposto de que esse tópico não tá falando de educação escolar, mas sim de escolhas individuais que você tem ao longo da vida)"

Só para ficar claro, eu fiz o contrário. Parti do pressuposto que o tópico fala da educação escolar formal.

Wanton
Veterano
# 23/set/21 13:28
· votar


makumbator

Às vezes, me cobro porque sei apontar 100% da América do Sul no mapa, uns 80% da Europa, uns 70% da América do Norte (+ Central), uns 60% da Ásia e da Oceania, mas só uns 15% da África. Conheço melhor o mapa dos Estados Unidos do que o da África.

Chongqing é cidade mais populosa do mundo, segundo a Wikipédia, e eu nem sei pronunciar o nome dessa porra! Quinxassa, na República Democrática do Congo, é a maior cidade da África e eu nunca tinha ouvido falar. Não sei apontar onde ficam os povos indígenas do Brasil, assim como não sei os idiomas mais falados por eles (fora o do colonizador).

Sei quase nada da história dos países vizinhos. Yo no hablo español. Só conheço a raspa da casca da história do mundo ocidental. Do oriental, nem isso. Tem vários personagens históricos brasileiros que eu nem lembro o que fizeram ou quem foram. Não lembro o nome das revoluções ou dos movimentos artísticos. Não sei a origem geográfica de grande parte dos alimentos. Não conheço o contexto do desenvolvimento tecnológico de muitos produtos, assim como não conheço escritores e pensadores advindo da maior parte dos países estrangeiros.

Ainda que tenhamos a prótese mental que é a internet, os conhecimentos não estão imediatamente disponíveis para os insights. As coisas ficam retidas em um acervo, indisponíveis para o uso imediato. A própria forma de organização das informações traz consigo o viés do organizador.

Rasistskiy Stalker
Membro Novato
# 23/set/21 13:30 · Editado por: Rasistskiy Stalker
· votar


Primeiro, teríamos que ter a oportunidade de escolher. Nem todos temos.

Assim feito, teríamos que explicar a razão para alguém precisar saber, por exemplo, a taxa de natalidade em Taipei.

Tendo a concordar com o Lelo Mig. No mais, cada um que dê seus pulos.

Wanton
Veterano
# 23/set/21 13:32
· votar


kafka à beira-mar
partindo do pressuposto de que esse tópico não tá falando de educação escolar
Lelo Mig
Parti do pressuposto que o tópico fala da educação escolar formal

Então... pode ser os dois. Tanto faz. No caso da educação formal, o que deveríamos aprender é definido socialmente. No caso do estudo visando o conhecimento pessoal, o que deveríamos saber até varia, mas o problema pode ser posto em um sentido geral, visando compreender quais são os pressupostos básicos de conhecimento - o que separa alguém minimamente bem instruído de um ignorante.

Lelo Mig
Membro
# 23/set/21 13:53 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Wanton

"o que separa alguém minimamente bem instruído de um ignorante."

Justamente o quanto ele sabe sobre determinado assunto. Sou uma pessoa que me considero bem informada em muitos aspectos, mas sou um completo ignorante em matemática, por exemplo, minha capacidade chega, com muito esforço, a uma equação de segundo grau.

Se você sabe tudo sobre povos asiáticos e muito pouco sobre africanos, você é expert em Asia e ignorante em África, e vice e versa. Então, acho bem relativo esse conhecimento e atrelado as suas necessidades ou, pelo menos, seus interesses.

No entanto, como disse, acho que o "grosso" poderia ser melhor e melhor estruturado. Por exemplo, em história do Brasil é importante conhecer a história de Portugal e, consequentemente, a situação européia naquela época (Renascimento, Exploradores/Navegadores como Colombo, Rota e comércio as Índias, Família real, Napoleão e os caraio) tudo esta intimamente ligado. Porém, devido a imensa escravidão ocorrida aqui, tendo mais da metade da população de origem negra, acho que a história africana deveria ser melhor abordada e (eu pelo menos) não aprendi nada, só aprendi a história do branco; é como se o preto tivesse chego aqui num cometa vindo do espaço e ninguém sabe seu passado.

makumbator
Moderador
# 23/set/21 14:14
· votar


E a gente precisa lembrar que o tempo para ensinar e aprender não é infinito. É natural fazer uma seleção do que deve ser abordado (e aí entram as prioridades, o que é classificado como relevante, útil, a intenção daquela educação sendo feita, etc...).

kafka à beira-mar
Membro Novato
# 23/set/21 14:18
· votar


o que separa alguém minimamente bem instruído de um ignorante.


Acho tudo isso muito relativo, mas em linhas gerais acho que alguém minimamente instruído é capaz de resolver os problemas do cotidiano. Ler e interpretar símbolos, sinais (como um sinal de trânsito), ler um livro/jornal e compreender o que está sendo transmitido, trabalhar, realizar operações matemáticas simples... Acho que uma pessoa minimamente bem instruída possui as condições básicas necessárias (em cada campo do conhecimento) de aprimorar sua instrução, se assim bem desejar. Ser minimamente bem instruído é uma coisa, ser um polímata é outra...

Obviamente, quanto mais instruída a pessoa for, melhor. Mas nem sempre as pessoas tem condições sociais e/ou financeiras de investir na sua educação, seja pelas condições políticas do país, seja por falta de estímulo, seja por desinteresse próprio.

Calm, fitter, healthier and more productive, a pig in a cage on antibiotics

JJJ
Veterano
# 23/set/21 15:29
· votar


História básica, língua, moeda, comida e costumes estranhos.

É o que se precisa pra viajar.

renatocaster
Moderador
# 23/set/21 22:40
· votar


Primeiro precisa saber se o mundo é plano ou redondo.

makumbator
Moderador
# 23/set/21 22:42
· votar


renatocaster
Primeiro precisa saber se o mundo é plano ou redondo.

Essa é fácil. Plano como o planalto central.

Wild Bill Hickok
Membro Novato
# 24/set/21 09:19
· votar


Odilon Wagner

Rasistskiy Stalker
Membro Novato
# 24/set/21 16:58
· votar


Antes é preciso saber onde o Chaves morava.

Johnny Favorite
Veterano
# 25/set/21 00:25
· votar


Wild Bill Hickok
kkkkkkkk pqp

Black Fire
Gato OT 2011
# 25/set/21 11:25
· votar


O legado do colonialismo no desenvolvimento dos países e na geopolítica. Todo mundo deve ler Lenin, Losurdo e Carl Schmitt. Todo o resto é enganação.

Drinho
Veterano
# 25/set/21 14:21
· votar


O que deveríamos escolher saber sobre o mundo?

Que morar em países onde a maior parte do seu território fica entre os trópicos é garantia de pobreza.

entamoeba
Membro Novato
# 25/set/21 20:37
· votar


Drinho
Que morar em países onde a maior parte do seu território fica entre os trópicos é garantia de pobreza.

Tipo os Emirados Árabes (Dubai)?

Rasistskiy Stalker
Membro Novato
# 26/set/21 16:54
· votar


Saber encontrar o clitóris.

Lelo Mig
Membro
# 26/set/21 17:20 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Rasistskiy Stalker

"Saber encontrar o clitóris."

No planeta PPK plana, fica no extremo Norte, equivalente onde é Nenétsia na Rússia, Zapolyarny District, 69°00'00.0"N 50°00'00.0"E

makumbator
Moderador
# 26/set/21 17:53
· votar


entamoeba
Tipo os Emirados Árabes (Dubai)?

Tem umas favelas lá. Uma parte da população é extremamente pobre. Lá ou você é multimilionário ou semi escravo.

Drinho
Veterano
# 27/set/21 09:28
· votar


entamoeba
Tipo os Emirados Árabes (Dubai)?

Sim, vá para lá e tente virar sheik, se conseguir me avise que eu retiro o que eu disse.

JJJ
Veterano
# 27/set/21 12:38
· votar


Dubai, Kuwait, esses trecos aí não contam... Deram a sorte de nascer em cima de uma bacia de petróleo. Não fosse isso, seriam mais pobres que o Congo.

Drinho
Veterano
# 27/set/21 13:01
· votar


JJJ

Falou pouco mas falou bonito.

Lelo Mig
Membro
# 27/set/21 13:02
· votar


JJJ

"Deram a sorte de nascer em cima de uma bacia de petróleo. Não fosse isso, seriam mais pobres que o Congo."

E olha que têm uns que os governos são tão ruins que mesmo nascendo em cima de um poço de petróleo, "laika" Venezuela, são uma bosta.

Wanton
Veterano
# 27/set/21 14:27
· votar


Drinho
Sim, vá para lá e tente virar sheik, se conseguir me avise que eu retiro o que eu disse.

Vá para os Estados Unidos virar bilionário! As chances são as mesmas!


JJJ
Dubai, Kuwait, esses trecos aí não contam...

Lugar nenhum conta! Essa papo de que estar entre os trópicos quer dizer alguma coisa que é balela! E quanto a Singapura? Qual vai ser a desculpa? Essa é só mais uma correlação espúria baseada, sobretudo, em hipóteses racistas!

JJJ
Veterano
# 27/set/21 17:28
· votar


Wanton
baseada, sobretudo, em hipóteses racistas

Nada a ver com racismo... acho que o que ele falou é baseado no fato de que o ser humano é preguiçoso por natureza e, se puder viver na base da sombra e água fresca, assim o fará.

makumbator
Moderador
# 27/set/21 17:53
· votar


Wanton
E quanto a Singapura?

Será que Sinagpura funciona por ser basicamente uma ditadura "esclarecida"?

JJJ

Arabia Saudita (e esses países petrolíferos em geral) é como aquele neto de bilionário que nunca trabalhou mas herda uma fortuna imensurável quando avô morre (sendo que o velho é que ergueu o império vindo de baixo). Assim é fácil.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a O que deveríamos escolher saber sobre o mundo?