Não existe direita!

Autor Mensagem
entamoeba
Membro Novato
# 17/ago/21 11:40


Não faz muito tempo que alguns idiotas vieram com o papo de que não existia direita no Brasil e que tudo o que acontece de ruim é culpa das esquerdas (no plural, mesmo).

O que ocorre é que não existe direita, mesmo! No mundo! Direita é ausência: de cérebro, de conceito, de visão de mundo.

Vi um post de um jornalista dizendo que o Talibã era uma milícia de extrema-direita. As respostas dos indignados eram, sobretudo, xingamentos. Mas, em meio a tanta hostilidade, havia tentativas de contra-argumentar.

A linha de argumentos girava em torno de dizer que o Talibã foi reconhecido pela China e era inimigo dos Estados Unidos. Teve até gente dizendo que o Talibã não podia ser de direita porque eles queriam desarmar a população.

O jornalista certamente chamou o Talibã de milícia de direita porque eles são conservadores extremistas. Ou, mais precisamente, reacionários extremistas. Mas, para quem se diz de direita, isso sempre soa como xingamento. Dizer que a direita é fascista sempre vai parecer xingamento. O que resta? Como poderíamos alegar que o Talibã é ou não é de direita? Como podemos dizer que alguém é ou não é de direita?

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 11:54
· votar


Vi um post de um jornalista dizendo que o Talibã era uma milícia de extrema-direita.

Logo percebi que o comentário se tornou uma corrente esquerdopata que ficou no Ctrl C / Ctrl V da militância na internet, e foi colado em toda e qualquer matéria sobre os últimos acontecimentos.

O jornalista certamente chamou o Talibã de milícia de direita

Provavelmente porque o jornalista é militante de esquerda. Quem é o jornalista?

Lelo Mig
Membro
# 17/ago/21 11:56
· votar


entamoeba

Só acho que o Talibã é uma aberração extremista e estas aberrações, sejam de esquerda ou de direita, existem e são injustificáveis.

Não me agrada muito esta necessidade de posicionar grupos radicais como de direita ou esquerda para desqualificar uma ideologia. Prá mim não faz a menor diferença se o talibã ou os nazistas são direita ou esquerda.

Cada dia mais acredito que só o bom senso e o consenso podem ser positivos a uma Nação e isso não se dá em extremos da régua ideológica porque, inevitavelmente, o certo para um é o errado para o outro.

entamoeba
Membro Novato
# 17/ago/21 12:09
· votar


brunohardrocker
Quem é o jornalista?

Mil desculpas, bruninho questionador. Taqui o link do post.

Mas você fugiu do tema do tópico! Direita é algo ou não é nada?


Lelo Mig
Só acho que o Talibã é uma aberração extremista

Acho que nisso, todos concordam. O exemplo da discussão em torno do Talibã foi somente meu prólogo.

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 12:18
· votar


entamoeba
Direita é algo ou não é nada?

Eu tenho a impressão que direita é tudo o que a esquerda acha que é ruim.

entamoeba
Membro Novato
# 17/ago/21 12:22
· votar


brunohardrocker
Eu tenho a impressão que direita é tudo o que a esquerda acha que é ruim.

A direita incapaz de se autodefinir acaba vestindo a carapuça, não acha? Dessa maneira, direita não é algo per se, é apenas uma antiesquerda. É com isso que você se identifica?

Lelo Mig
Membro
# 17/ago/21 12:37 · Editado por: Lelo Mig
· votar


entamoeba

"O exemplo da discussão em torno do Talibã foi somente meu prólogo."

Sim, eu entendi. Só não me agrada essa necessidade atual de enquadrar coisas nada a ver, de forma forçada, numa determinada posição para desqualificar este ou aquele.

O conceito direita e esquerda surgiu com o iluminismo. O Talibã não têm nada a ver com isso. Estes que derrotaram os americanos hoje são os mesmos que derrotaram os russos na década de 80.

Eles apenas não querem estrangeiros lá, foda-se se ianques ou comunistas.

Obs: Não justifico de forma alguma (como fez o PCO) o que eles estão fazendo as mulheres, crianças e seu povo, só estou dizendo que eles querem os gringos fora.

entamoeba
Membro Novato
# 17/ago/21 13:12
· votar


Lelo Mig
O conceito direita e esquerda surgiu com o iluminismo.

Sim, mas a direita também rejeita esse conceito. Eles não querem ser mais os amigos do rei. Não querem se identificar como os ricos e lambe-sacos de ricos.


O Talibã não têm nada a ver com isso.

Mais ou menos. O conceito de pré-história não surgiu na pré-história, mas podemos ler aquele tempo a partir de um conceito criado depois. Dependendo da maneira com a qual a direita se definir, o Talibã pode perfeitamente caber no conceito. O caso é que a direita não se define.

Indiegesto
Membro Novato
# 17/ago/21 13:15
· votar


E, o que é direita?

Lelo Mig
Membro
# 17/ago/21 13:29
· votar


entamoeba

"O caso é que a direita não se define."

Cara, ainda que eu não seja um "direitista", acho que você têm uma implicância pessoal e passional com a direita e acaba caindo numa coisa meio ingênua (que é muito contraditória ao seu perfil geral) do "lado dos bonzinhos e dos malvadões".

Da mesma forma que muito esquerdista não compartilha com "colocar tudo na mão do Estado", "acabar com as religiões e crenças" e outros exemplos mais radicais, nem todo direitista é à favor de "privatizar tudo", estabelecer a "meritocracia" ou tornar o Estado "cristão".

Se você tomar por base essa direita brasileira, ela é ridícula. Carente de intelectuais e pensadores, sem estofo algum. Mas a esquerda brasileira também caminha em franca deterioração.

Por isso tanta polarização e uma polarização burra.

O Talibã é o Talibã, assim como o Fascismo, em teoria e com análise racional, não pode ser enquadrado como um regime de esquerda nem de direita. Na verdade o fascismo abraça o pior dos dois mundos.

entamoeba
Membro Novato
# 17/ago/21 13:49
· votar


Lelo Mig
acho que você têm uma implicância pessoal

Nada! Só estou tateando. Vejo uma direita incapaz de se definir, só isso! Quando eles dizem que o Talibã não pode ser de direita porque foi apoiado pela China, eles mostram que não sabem o que é direita ou que têm uma ideia muito distorcida do conceito.

Aqui no fórum, tem uns que se dizem de direita, mas também são vazios conceitualmente. Não conseguem elaborar nada que seja capaz de delimitar as características do campo político ao qual eles dizem pertencer.

Eu converso por meio de provocações. Entamoeba é um tipo socrático, o que não é nada fácil em um tempo em que os capiaus temem as arapucas.


Por isso tanta polarização e uma polarização burra.

Bem ou mal, a esquerda é propositiva. A ênfase da sua luta é pela inclusão e pela redução das desigualdades. O que a direita seria, a partir desse conceito? Favorável à exclusão e ao aumento das desigualdades?

entamoeba
Membro Novato
# 17/ago/21 13:55
· votar


Tenho visto gente "de direita" fazendo malabarismos para dizer que o Talibã não é conservador. O problema é que o termo reacionário não existe no vocabulário deles, aí, os caras se complicam.

LeandroP
Moderador
# 17/ago/21 14:39
· votar


Lelo Mig
Não me agrada muito esta necessidade de posicionar grupos radicais como de direita ou esquerda para desqualificar uma ideologia. Prá mim não faz a menor diferença se o talibã ou os nazistas são direita ou esquerda.

Aê, arai... É isso aí

DarkMakerX
Veterano
# 17/ago/21 14:40
· votar


entamoeba
Tenho visto gente "de direita" fazendo malabarismos para dizer que o Talibã não é conservador

É que conservador é só quando Deus é o mesmo kkk

Lelo Mig
Não me agrada muito esta necessidade de posicionar grupos radicais como de direita ou esquerda para desqualificar uma ideologia

Concordo com a parte de fazer só por desqualificar, mas discordo um pouco de posicionar. Apesar de ser mais complexo que esquerda e direita, acho que o posicionamento serve justamente para alertar sobre os que estão do mesmo lado só que não tão extremos.

Lelo Mig
Membro
# 17/ago/21 15:31 · Editado por: Lelo Mig
· votar


DarkMakerX

"o posicionamento serve justamente para alertar sobre os que estão do mesmo lado"

Sim, só que isso implica conceitos errados.

Hoje Dona Maria xinga "sua fascista ducaraio" e Dona Josefa retruca com um "comunista de merda" e nenhuma das duas sabem o que estão falando.

Peguemos o fascismo (porque eu citei acima) como exemplo: Por que ele "em teoria" não é nem de esquerda nem de direita? Porque na "ponta do lápis" ipsis litteris ele se alinha e se contradiz com várias características que definem direita ou esquerda. Ele têm coisas da direita e coisas da esquerda em sua concepção.

O Talibã ou o Boko Haran na Nigéria, não são "partidos políticos" e nem criados à partir dos conceitos de esquerda e direita iluministas.

A história no Oriente Médio é outra. A origem destes grupos e suas "ideologias" baseadas em religião remontam aos anos 600 e a morte de Maomé e só piorou pós 2a guerra com a criação do Estado de Israel. Na sociedade deles (assim como para os Judeus), religião e política não só se misturam como a religião é a política.

Nós não temos que aceitar/concordar com isso, mas definitivamente o Ocidente precisa parar de tentar entender aquela galera à partir de nossa ótica. Eles não pensam como nós, não vêm o mundo como vemos, pelo contrário, para eles o Ocidente é o exemplo do que não deve ser feito.

O problema é que sob a desculpa de "proteger os direitos humanos e a democracia" o Ocidente quer mesmo é acabar com os mulçumanos fazendo o serviço para os judeus, que estão barbarizando também e ninguém fala nada.

Acho que é por este papel sujo e covarde, de putinha, que eu as vezes penso se os cristãos não são piores que os judeus e mulçumanos.

LeandroP
Moderador
# 17/ago/21 15:38
· votar


O problema é a incapacidade dos imbecis em conviver com a pluralidade.

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 15:46 · Editado por: brunohardrocker
· votar


Eu tenho a impressão que direita é tudo o que a esquerda acha que é ruim.

entamoeba

A ênfase da sua luta é pela inclusão e pela redução das desigualdades. O que a direita seria, a partir desse conceito? Favorável à exclusão e ao aumento das desigualdades?

Parece que eu não estou muito errado. Se X diz que defende que pão de queijo é bom e ainda estabelece suas propostas sobre como fazer um bom pão de queijo, não significa necessariamente que Y defenda que pão de queijo é ruim e que proponha acabar com o consumo do pão de queijo.

Me parece que você enxerga esse mundo somente no pós redes sociais, quando todo mundo passou a defender político, partido e pautas de forma generalizada, o que transformou a opinião publica numa grande briga de torcidas.

Eu não acredito que você não possa enxergar de forma mais ampla e independente. Melhor que eu, por sinal. Pra mim, o que se conhece por direita, são pessoas que acreditam mais no mercado, na livre iniciativa, na ação dos indivíduos, que dão uma importância maior a valores consolidados socialmente e por vezes vão ser aqueles que resistem um pouco mais em discussões sobre mudanças nesses valores. O que não quer dizer que uma parte não irá ceder, enquanto outra será mais resistente, é fato.

Basta observar o tempo transcorrendo. Quanta gente assimilou tantas transformações, quanta gente age naturalmente de tal forma que antes não se agia. E nem toda essa gente é "de esquerda".

Talvez o que gere estranheza nos tempos atuais é que a direita passou a militar como a esquerda já o fazia. Formar grupos, levantar bandeiras. E muitas vezes umas pautas muito mal defendidas, admito. E isso não parece ser da natureza de pessoas da direita. Me parece que se você formar um grupo de autoafirmação para dizer que você é favor da família tradicional, por exemplo, não faz muito sentido. Você tá complicando ainda mais a situação da família tradicional ao invés de ficar na sua e viver a cultura que lhe foi passada de geração em geração. Quem tem uma luta é o LGBTQ. A quem não enfrenta essa luta, mas ama os seus próprios valores, basta amar esses valores ao invés de odiar os valores alheios.

LeandroP
Moderador
# 17/ago/21 16:17
· votar


brunohardrocker
Pra mim, o que se conhece por direita, são pessoas que acreditam mais no mercado, na livre iniciativa, na ação dos indivíduos, que dão uma importância maior a valores consolidados socialmente e por vezes vão ser aqueles que resistem um pouco mais em discussões sobre mudanças nesses valores.

O mercado só se preocupa com o mercado. É a maximização dos lucros, a qualquer custo!

LeandroP
Moderador
# 17/ago/21 16:24
· votar


brunohardrocker
basta amar esses valores ao invés de odiar os valores alheios.

Já viu as publicações diversas sobre o tema LGBTQIAP+? Acredito que sim. Já leu os comentários? Como você acha que uma pessoa se sente sendo chamada de aberração por crentes fundamentalistas, ou pra canalhas que usam a bíblia como perfume barato pra destilar ódio e preconceito?

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 16:27
· votar


LeandroP

Os lucros refletem os valores das pessoas. Muitas iniciativas canalizam os lucros em favor de pautas sociais.

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 16:30
· votar


LeandroP
Já viu as publicações diversas sobre o tema LGBTQIAP+? Acredito que sim. Já leu os comentários? Como você acha que uma pessoa se sente sendo chamada de aberração por crentes fundamentalistas, ou pra canalhas que usam a bíblia como perfume barato pra destilar ódio e preconceito?

Sim, só não entendo a pergunta direcionada a mim. Espera alguma divergência?
Talvez na capacidade da esquerda sempre querer vender o seu pacote quanto toma a frente dessas pautas?

Wanton
Veterano
# 17/ago/21 16:49
· votar


brunohardrocker
Pra mim, o que se conhece por direita, são pessoas que acreditam mais no mercado, na livre iniciativa, na ação dos indivíduos

Parece que você enxerga esse mundo somente no pós redes sociais, quando influenciadores toscos incutiram na cabeça classe média que ela deveria defender o dogma do livre mercado. A TV até fazia isso antes das redes sociais, mas os sinais eram obscuros. O engajamento é recente.


na ação dos indivíduos

Isso também não é bem uma questão política, é só analfabetismo científico. É o mesmo que acreditar que o que move os ponteiros do relógio é a ação individual das engrenagens e não o sistema. Se a escola tirar essa crença errônea da cabeça dos alunos, será doutrinação?


que dão uma importância maior a valores consolidados socialmente e por vezes vão ser aqueles que resistem um pouco mais em discussões sobre mudanças nesses valores.

Opa! Isso tem cara de eufemismo, hein? Que valores são esses? Posso falar o que eu observo ou você vai dar exemplos? Porque se eu falar o que observo, é capaz que você diga que estou atribuindo à direita valores que ela não possui.


Basta observar o tempo transcorrendo. Quanta gente assimilou tantas transformações, quanta gente age naturalmente de tal forma que antes não se agia. E nem toda essa gente é "de esquerda".

A direita às vezes me parece uma criança com medo de tomar injeção. Chora, esperneia, acha que vai doer muito, que a vacina não é importante, mas depois da picada age como se nada tivesse acontecido. Até a próxima vacina...


Me parece que se você formar um grupo de autoafirmação para dizer que você é favor da família tradicional, por exemplo, não faz muito sentido. Você tá complicando ainda mais a situação da família tradicional ao invés de ficar na sua e viver a cultura que lhe foi passada de geração em geração.

Essa bandeira da família tradicional é um caso de pauta completamente estúpida! Não dá para argumentar a favor disso sem cair em machismo, homofobia e afins. O machismo, por exemplo, está superado no campo intelectual. Ninguém sério defende o machismo. Mas os defensores da família tradicional parecem ser ignorantes demais para lidar com os novos arranjos sociais.


Quem tem uma luta é o LGBTQ. A quem não enfrenta essa luta, mas ama os seus próprios valores, basta amar esses valores ao invés de odiar os valores alheios.

Como não odiar os valores dos outros na hora que o seu filho ver gays se beijando?


Em suma, você definiu a direita em dois campos. Um comportamental, que não tolera as transformações comportamentais que ocorrem na sociedade, e um econômico, que acredita em dogmas pela força da repetição - ou seja, sem o devido respaldo técnico.

DarkMakerX
Veterano
# 17/ago/21 16:50
· votar


brunohardrocker
Talvez na capacidade da esquerda sempre querer vender o seu pacote quanto toma a frente dessas pautas?

Só tentando exemplificar melhor o que eu acho vendo que isso se repete nas discussões aqui: quando se fala o que o LeandroP disse, é porque isso é uma pauta "da esquerda". Isso não significa que quem é da direita não concorde com o objetivo. Porém, se não é uma pauta para a direita ou ela não liga e acha que vai ser resolvido sozinho, isso faz com que não seja suficiente. Só torcer não conta. Principalmente em causas sociais que são estruturais, não basta só se dizer a favor. Se não prioriza ou defende, na prática mesmo é como jogar do outro lado.

DarkMakerX
Veterano
# 17/ago/21 16:56
· votar


Lelo Mig
Concordo com seus pontos. Mas ainda tem um fundo onde acredito que mesmo sendo óticas diferentes por causa da cultura/história/política, os conceitos por detrás do espectro político de esquerda e direita é intrínseco ao ser humano. Nós no ocidente criamos nossas definições em cima disso, mas os valores por trás ainda existem.

É como tentar colocar Jesus entre esquerda e direita. Não faz sentido pelo tempo e cultura que ele viveu, mas os pilares e valores estão lá e dá para fazer um paralelo com nossas definições atuais e ocidentais.

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 17:05
· votar


Wanton
somente no pós redes sociais,

De forma alguma. Era assim em 163, em 1920. Era assim em 1891.

O engajamento é recente.

Não é só sobre engajamento. É comportamento, crenças, valores.

crença errônea

Por que?

Opa! Isso tem cara de eufemismo, hein? Que valores são esses? Posso falar o que eu observo ou você vai dar exemplos?

Que observações são essas? Isso tem cara de hiperbolismo, hein?!
E eu tenho certeza que é isso que virá!


Em suma, você definiu a direita em dois campos. Um comportamental, que não tolera as transformações comportamentais que ocorrem na sociedade, e um econômico, que acredita em dogmas pela força da repetição - ou seja, sem o devido respaldo técnico.

Isso é o que você assume de acordo com o seu viés. Eu não tenho nenhum compromisso com isso.

LeandroP
Moderador
# 17/ago/21 17:05
· votar


brunohardrocker
Os lucros refletem os valores das pessoas.

Quanto você vale?

Sim, só não entendo a pergunta direcionada a mim. Espera alguma divergência?


Você que levantou essa bola. Esqueceu? °,°

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 17:09
· votar


LeandroP

Você esqueceu de ler o que tinha antes da virgula e me interpretou errado:

A quem não enfrenta essa luta, mas ama os seus próprios valores, basta amar esses valores ao invés de odiar os valores alheios.

brunohardrocker
Veterano
# 17/ago/21 17:16
· votar


DarkMakerX
Só tentando exemplificar melhor o que eu acho vendo que isso se repete nas discussões aqui: quando se fala o que o LeandroP disse, é porque isso é uma pauta "da esquerda". Isso não significa que quem é da direita não concorde com o objetivo. Porém, se não é uma pauta para a direita ou ela não liga e acha que vai ser resolvido sozinho, isso faz com que não seja suficiente. Só torcer não conta. Principalmente em causas sociais que são estruturais, não basta só se dizer a favor. Se não prioriza ou defende, na prática mesmo é como jogar do outro lado.

A grande diferença é que a esquerda gosta de protagonismo. Ela faz marketing como ninguém. Ela atrai as atenções para ela. E eu não acho que as conquistas de uma classe/categoria devam ser atribuídas a uma entidade que não seja a própria classe/categoria.

Indiegesto
Membro Novato
# 17/ago/21 17:46
· votar


O que é direita?

LeandroP
Moderador
# 17/ago/21 17:51 · Editado por: LeandroP
· votar


brunohardrocker

E eu não acho que as conquistas de uma classe/categoria devam ser atribuídas a uma entidade que não seja a própria classe/categoria.

Eu também acho que não. Tanto a esquerda como a direita são compostas também por minorias. Contudo, a direita não se importa com os direitos civis dessa minoria. Não quer saber se ela é engessada por um sistema arcaico que não se adaptou às diferentes realidades. Por exemplo, a esquerda defende a ideia de que uma travesti possa concorrer em igualdade a qualquer vaga de emprego. Mas, o mercado não quer contratar, e não por uma questão de falta de mérito, mas de preconceito. A direita parece não ler direito as entrelinhas. A esquerda usa como pauta ou bandeira, e a direita conservadora acusa de mimimi. Percebe que estamos falando de direitos civis, sem distinção de gênero, raça, religião etc?!

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Não existe direita!